Categoria "Alimentação e Nutrição"
16 ago 2017

Comemore o Dia do Pão de Queijo com uma receita vegana

Receita-Pao-de-Queijo-Vida-e-Saude

Amanhã (17/8) é dia de um dos quitutes mais tradicionais de Minas Gerais, o pão de queijo. Acompanhado com café, é difícil resistir tanto sabor, mas a moderação é sempre uma boa pedida. No entanto muita gente fica só na vontade, por conta de alguma restrição alimentar ou simplesmente por defender a causa animal. 🐷🐔🐶🐥🐰

Seus problemas acabaram!!! Segue uma deliciosa receita de pão de queijo – sem queijo e bem mais saudável. 😊

Receita: Portal ANDA – Agência Nacional de Direito Animal

Ingredientes

2 xícaras (de chá) bem cheias de mandioquinha (batata baroa) picada (cerca de 300g)
1 e 1/2 xícara (de chá) de polvilho doce
1/2 xícara (de chá) de polvilho azedo
1 colher (de chá) de fermento químico em pó
1/4 de xícara (de chá) de água
5 colheres (de sopa) de óleo
1 colher (de chá) de sal ou mais se preferir

Modo de preparo

Antes de tudo, cozinhe a mandioquinha. Em uma panela com água fervente, coloque a mandioquinha picada e deixe cozinhar até ficar macia (espete um garfo ou faca e ele deve atravessar com facilidade). Escorra bem e em seguida amasse bem com um garfo, até obter um purê uniforme. Reserve.

Pré-aqueça o forno a 210ºC. Em uma vasilha, coloque o polvilho doce, o polvilho azedo, o fermento químico em pó e misture.

 

HISTÓRIA DO PÃO DE QUEIJO 

Apesar de sua origem ser incerta, especula-se que o pão de queijo tenha nascido nas cozinhas de fazendas mineiras do século XVIII. Alguns pesquisadores dizem que a farinha branca demorava a chegar às fazendas e, quando finalmente chegava, estava com a qualidade comprometida. Assim, em substituição à farinha para o preparo da receita, foi incorporado o polvilho, fato que culminou no pão de queijo que conhecemos hoje.

21 jun 2017

Moderação é a dica para curtir as festas juninas com saúde

festa junina

As festas populares do mês de junho são divertidas e fartas de delícias da culinária sertaneja que nos deixam com água na boca. É difícil resistir a tenta tentação: milho verde, pamonha, canjica, pé de moleque, quentão, churrasquinho, tapioca, cachorro-quente, paçoca, doces e salgados. No entanto é importante evitar os abusos dos quitutes das festas juninas que, geralmente, são muito calóricos e perecíveis.

Nesta época do ano são comuns casos de infecções intestinais ou intoxicações provocadas por bactérias que proliferam em alimentos estragados. Uma dica importante nestas festas é observar as condições de higiene e limpeza do local, o acondicionamento dos alimentos, a aparência das comidas, a vestimenta dos vendedores e o prazo de validade dos quitutes da época.

Além da higiene dos alimentos, outros cuidados são importantes para garantir uma boa festa: evite o consumo de maionese e ketchup em bisnagas, apenas em sachês individuais; não abuse dos alimentos gordurosos e dos carboidratos; quentão e vinho quente são muito calóricos e açucarados; coma sempre com moderação sem muitas misturas de alimentos; não esqueça de tomar água.

No mais, boas festas!

24 jan 2017

A estreita e incrível relação entre depressão e nosso intestino

alimentos-para-depressao
Por Mônica Vitorino
O nosso cérebro produz substâncias neurotransmissoras que controlam inúmeras funções cerebrais. Dentre elas está a serotonina que é capaz de dar ao cérebro a sensação de bem-estar regulando o nosso humor e a nossa saciedade. Ela age transmitindo e processando informações e estímulos sensoriais através dos neurônios.

Para a síntese cerebral da serotonina há necessidade de nutrientes fundamentais  como o triptofano (aminoácido), magnésio,cálcio (minerais), vitamina B6, ácido fólico (vitaminas). Seria então correto pensar que quanto mais deste alimentos ingerirmos mais bem estar iremos sentir. Contudo a matemática biológica é diferente e de nada adianta estes alimentos se não houver saúde intestinal. Sim, por mais estranho que nos pareça, o intestino produz e armazena 95% da serotonina do nosso organismo. A serotonina  intestinal é produzida pelos probióticos , ou seja, bactérias que residem no intestino, que na  etimologia da palavra  significa  as bactérias para a vida e que conhecemos no dia a dia  com o nome de flora intestinal ou de microbiota intestinal.

Além das bactérias, o intestino possui cerca de 100 milhões de neurônios– perdendo apenas para o cérebro (por isto é chamado de segundo cérebro) Neurotransmissores como a serotonina conectam o que acontece no cérebro com o que acontece no intestino e vice-versa através destes neurônios. Além da serotonina, o intestino fabrica e utiliza mais de 30 neurotransmissores Todos esses neurônios e neurotransmissores são necessários para a complexa rede neural responsável pela conexão entre o bem-estar emocional e o bem-estar físico. Desta forma, o intestino determina, em grande parte, nossas emoções. Chego até a afirmar que a saúde do intestino depende a saúde do cérebro. Neurotransmissores como a serotonina conectam o que acontece no cérebro com o que acontece no intestino e vice-versa.

A base do pensamento e da emoção é a energia. A emoção quando reprimida gera uma energia bloqueada que fica gravada no nosso corpo sob a forma de rigidez, dor, tensão. Por isso, a mente e o corpo relacionam-se e influenciam-se mutuamente. O equilíbrio da serotonina determina, em última analise a possibilidade de equilíbrio emocional. Dependendo da dose presente, como também de oxigênio proveniente da respiração profunda , de momentos de relaxamento e da meditação (que tem por finalidade o autoconhecimento) e da quantidade de probióticos presentes no intestino esta emoção  pode ser interpretada como alegre, triste, pavorosa, engraçada, neutra, relaxante ou aterrorizante. E também, é claro, o mal-estar e depressão.

Quase todos aqueles que sofrem de doenças crônicas envolvendo o cérebro, como a depressão, pânico, ansiedade, enxaqueca, autismo, esquizofrenia etc, sofrem  também de problemas no sistema digestivo  em maior ou menor grau. Intestino preso, alternância entre períodos com intestino muito solto e períodos com intestino preso, enjoo fácil quando em movimento, por exemplo, numa simples viagem de carro ou ônibus, colite, doença de Crohn  e todo tipo de má digestão e intolerâncias alimentares são comuns.

O stress, os alimentos de difícil digestão como são  os leite e seus derivados, frituras,  carnes , alimentos industrializados, ricos em glúten dentre outros,  resultam em aumento da permeabilidade do intestino , morte dos probióticos com consequente inflamação intestinal sub clinica. E inflamação é exatamente o que não precisamos. Enxaqueca, cólicas menstruais, doenças inflamatórias como tendinite,  doenças auto imunes, esclerose múltipla, esquizofrenia, autismo, entre uma série de problemas de ordem cerebral, mental e comportamental  como a depressão e ansiedade são causadas e/ou “turbinadas” por processos inflamatórios.

Esse ciclo vicioso somente pode ser quebrado através das mudanças-chave no estilo de vida e da alimentação.  Para ajudar o seu organismo a viver com o PH ideal, manter o equilíbrio e a ecologia interna saudável, seja saudável. Evite produtos animais, aumente a quantidade de fibras através das frutas, verduras, alimentos integrais e suco detox. Procure seguir as dicas dadas neste pequeno texto. O uso de probióticos é de suma importância. Existem os naturais (keffir, kombucha, caspian, rejuvelac, dentre outros e os comprados ou manipulados em farmácia. Sem eles, nada feito!!) .Abaixo os alimentos fontes dos precursores de serotonina:

Triptofano e ômega-3: ovo, castanha, linhaça, chia, cogumelos, amendoim, ervilha, abacate, couve-flor, banana, grão-de-bico, feijão;
Cálcio: sementes e folhas verde escuras
Magnésio: chocolate, castanhas, amêndoas, sementes de abóbora, arroz integral, gérmen de trigo, aveia, abacate e banana;
Vitaminas do complexo B: espinafre, couve, ovos, brócolis, cereais integrais, ervilhas, amendoim, castanhas, nozes  aspargos, espinafre e vegetais folhosos de coloração verde escura, brócolis, lentilha, feijão, ervilha,sementes de girassol cogumelos, amendoim
Vitamina C: acerola, goiaba, abacaxi, laranja, limão, tangerina, amora, framboesa, kiwi, folhas em geral.

Página 4 de 812345678