Categoria "Cidade"
01 fev 2018

Secretaria de Saúde lança site de alerta para os dias de chuva em Minas Gerais

Arquivado em Cidade, Comportamento, SUS

cachorro-chuva02

O período chuvoso já começou! Chuvas intensas e/ou prolongadas, enchentes e enxurradas, deslizamento, alagamento, granizo, vendaval, descarga atmosférica, além de um aumento na incidência de algumas doenças são comuns nesse período. Pensando em orientar a população sobre os cuidados necessários para manter a segurança e a saúde no período, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) colocou no ar o site www.saude.mg.gov.br/alertachuva

“O hotsite #AlertaChuva nasceu de uma demanda da Vigilância Epidemiológica da SES-MG que queria deixar de forma pública no nosso site dicas de prevenção à saúde no período chuvoso. Essas dicas são importantes para prevenir doenças e, principalmente, ensinar a população cuidados com o manejo de alimentos e água para consumo”, explicou Wander Veroni, coordenador da Comunicação Digital da SES-MG.

Nas ancoragens “Água e Alimentos”, “Limpeza e Desinfecção”, “Enchentes e Alagamentos”, “Animais Peçonhentos” e “Doenças”, é possível obter diversas informações, dados e dicas de saúde. O site traz, ainda, vídeos e cartilhas sobre como proceder em caso de enchentes, desmoronamento e raios. Informações sobre procedimentos de limpeza e de higiene em caso de inundações para reduzir os riscos á saúde, dicas para limpar a caixa d’água, entre outros.

“O hotsite agrega em um só espaço várias informações sobre os riscos à saúde durante o período das chuvas. Traz esclarecimentos de forma didática sobre as ações e as medidas mais adequadas em caso de chuva. Ensinando a população como proceder para evitar acidentes, enxurradas e doenças mais comuns no período”, disse Marcela Ferraz, Diretora de Vigilância Ambiental da SES-MG. De acordo com Wander além do hotsite “Alerta Chuva”, nas próximas semanas serão divulgados posts para serem compartilhados nas redes sociais.

Doenças mais comuns durante as chuvas

Segundo Marcela Ferraz, durante o período das chuvas aumentam muito os riscos de aparecimento de doenças como leptospirose, hepatites infecciosas, diarreias agudas, febre tifóide, dengue, chikungunya, zika, doenças dermatológicas e respiratórias infecciosas.

Em 2017 em Minas, por exemplo, ocorrem 95 casos de leptospirose com 7 óbitos. A ocorrência dos casos tende a ser maior nos períodos de enchentes porque a enxurrada traz para os ambientes humanos a urina de roedores que estão nos esgotos e bueiros. Por isso qualquer pessoa que entrar em contato com a água ou lama pode infectar-se.

A transmissão de Hepatite A está relacionada diretamente às condições de saneamento básico e higiene pessoal. Normalmente transmitida por meio de alimentos mal lavados, também pode surgir com a ingestão acidental de água das chuvas contaminado. No ano passado foram 91 casos notificados da doença.

Também é preciso estar atento aos sintomas de diarreia, especialmente nas crianças. Se não for tratada adequadamente, pode evoluir para uma desidratação grave e até mesmo levar ao óbito. Em crianças de 1 a 4 anos, por exemplo, foram notificadas no ano passado 6 óbitos causado pela doença.

A febre tifoide é outra doença cuja incidência pode aumentar nesse período. Transmitida por bactéria, provoca febre alta, dores de cabeça, mal-estar geral, falta de apetite, retardamento do ritmo cardíaco, aumento do volume do baço, manchas rosadas no tronco, prisão de ventre ou diarreia e tosse seca. É transmitida pela ingestão de água ou de alimentos contaminados com fezes humanas ou com urina contendo a bactéria.

A Chikungunya, Zika e Dengue também tendem a aumentar nesse período isso porque com a chegada da época do calor e do período chuvoso aumenta a quantidade de água parada facilitando a proliferação do vetor dessas doenças. Informações sobre a doença, campanha de mobilização e dicas sobre como evitar a proliferação do mosquito também estão no site www.saude.mg.gov.br/aedes

Outra doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por mosquitos, a Febre Amarela também pode aumentar nesse período chuvoso. Para o enfrentamento da doença, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece gratuitamente a vacina por meio do Calendário Nacional de Vacinação nas Unidades Básicas de Saúde. Confira mais informações no site www.saude.mg.gov.br/febreamarela   

Animais peçonhentos

Marcela Ferraz alerta, ainda, que durante esses períodos aumentam muito os acidentes com animais peçonhentos. Por isso, o site traz informações sobre como evitar os acidentes tanto dentro quanto fora de casa.

“Durante essa época, animais como escorpião, cobras e aranhas procuram lugares secos para se abrigarem, podendo ser encontrados nas proximidades das casas, jardins e parques, tanto em áreas urbanas, quanto rurais. Para evitar acidentes é importante manter jardins e quintais limpos, não acumular entulhos, lixo doméstico e material de construção nas proximidades das casas e terrenos baldios”, explicou.

Em 2017 foram registrados em Minas cerca de 40.077 mil casos de acidentes envolvendo algum tipo de animal peçonhento, desses 78 evoluíram para óbito.

Por Juliana Gutierrez 

31 jan 2018

FEBRE AMARELA: Veja como tirar o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia

Rapidinha Saúde do Meio – Informações curtas sobre saúde, meio ambiente, comportamento, espiritualidade e resenhas de livros. Veja como tirar o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia em um vídeo de apenas um minuto e meio. Aproveite e confira o Canal Saúde do Meio no Youtube. INSCREVA-SE e receba mais vídeos. Confira:

Mais informações: ANVISA  Ministério das Relações Exteriores

30 jan 2018

Confira algumas dicas de cursos e palestras na área da saúde

Arquivado em Cidade, cursos

curso2

A Pós-graduação do Instituto de Ensino e Pesquisa Santa Casa BH (IEP SCBH) promove diversos workshops gratuitos

As palestras serão realizadas em dois sábados consecutivos: em 24 de fevereiro, Gestão em Saúde, às 8h30. No dia 3 de março, Estética em Saúde, às 8h30. E no período da tarde, às 13h30, Farmácia: Gestão, Marketing e Auditoria; e Educação em Saúde.

Os eventos serão realizados no Centro de Especialidades Médicas SCBH, na Rua Domingos Vieira, 416, Santa Efigênia. Mais informações pelo e-mail latosensu@santacasabh.org.br ou pelo telefone (31) 3238-8974.

Rediama lança curso em procedimentos minimamente invasivos em mastologia e imaginologia mamária 

O crescimento da medicina diagnóstica no Brasil desperta novas oportunidades de trabalho e passa por constante atualização de conhecimento, movimentando o segmento de saúde e a economia. Conforme dados de um estudo realizado pelo jornal Valor Econômico, o setor movimentou cerca de R$ 25 bilhões com exames diagnósticos em 2015, sendo 40% desse total decorrente de exames ligados à área de imagem, segundo a Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed). A mineira Redimama, com apoio da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) – Regional Minas Gerais, lança curso inédito em Procedimentos Minimamente Invasivos e Imaginologia Mamária para ginecologistas, mastologistas, radiologistas e imaginologistas do Brasil.

A programação é dividida em dez módulos com cinco horas de aula teórica e dez horas de aula prática cada, durante dois dias (sexta-feira e sábado) por mês. Dentre os temas a serem abordados no cronograma estão: marcação (agulhamento) de lesões mamárias por estereotaxia e ultrassom; mamotomia por estereotaxia computadorizada em mesa dedicada e ultrassom; Core Biopsy de lesões mamárias e linfonodos axilares; e clipagem tumoral e de linfonodos axilares pré QT NEO.

A iniciativa surgiu a partir de uma demanda observada pelos médicos Henrique Lima Couto e Tereza Cristina Ferreira de Oliveira, diretores da Redimama. “Trata-se de uma proposta inovadora, profissional e com treinamento teórico-prático hands on no modelo de educação continuada”, afirma Couto, um dos idealizadores do projeto.

Para concorrer a uma das dez vagas disponíveis para alunos e participar do processo seletivo, os interessados devem enviar currículo pelo e-mail contato@redimama-radiomed.com.br, até 19 de março. O resultado da seleção será divulgado em 26 de março e o curso terá início no dia 6 de abril. Mais informações e dúvidas pelo telefone (31) 3273-0443 ou no e-mail contato@redimama-radiomed.com.br .

Café & Conhecimento oferece palestras gratuitas na área de saúde

Promovido pelo Instituto de Ensino e Pesquisa Santa Casa BH (IEP SCBH), o Café & Conhecimento é um ciclo de eventos gratuitos, que tem por objetivo apresentar e discutir temas relevantes e atuais da área de saúde entre acadêmicos e profissionais das diversas áreas.

Entre os dias 3 de fevereiro e 5 de março serão oferecidas 11 palestras sobre os mais diversos temas. O cronograma está disponível no site http://santacasabh.org.br/ver/cafe-e-conhecimento.

As palestras são realizadas no IEP e no Centro de Especialidades Médicas Santa Casa BH (CEM SCBH), ambos localizados à Rua Domingos Vieira, Bairro Santa Efigênia. As vagas são limitadas e os participantes recebem certificado após o evento.

As inscrições devem ser feitas via internet, no mesmo site do cronograma. Mais informações pelo (31) 3238-8974.

OMS oferece cursos gratuitos sobre epidemias, pandemias e emergências de saúde 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou neste ano uma série de cursos em vídeo sobre epidemias, pandemias e emergências de saúde. Adaptado para aqueles que trabalham em emergências, os cursos também são acessíveis a qualquer pessoa interessada.

Os cursos – conhecidos como ‘openWHO’, ou ‘OMS aberta’ – transformam conhecimento científico complexo em aulas de vídeo introdutórias fáceis de entender, usando uma largura de banda menor. As versões off-line estão disponíveis para dispositivos IOS e Android.

A plataforma pode hospedar um número ilimitado de usuários e está aberta a qualquer pessoa que queira se registrar.

A plataforma possui três canais principais:

O canal ‘Surtos’ (outbreaks) se concentra em doenças que são epidêmicas ou propensas a pandemia, como ebola, febre amarela e gripe pandêmica.

O canal GetSocial! abrange intervenções de ciências sociais, tais como comunicação de risco, envolvimento da comunidade e mobilização social.

Ready For Response (‘Pronto para resposta’) oferece cursos sobre o quadro de resposta de emergência da OMS, o Sistema de Gerenciamento de Incidentes e treinamentos pré-implantação para pessoas que podem ser enviadas para os países para resposta de emergência.

Além disso, um canal é voltado aos parceiros na Rede Global de Alerta e Resposta a Emergências (GOARN), que fornece o treinamento necessário para participar das respostas.

Todos os cursos estão em inglês e muitos também estão disponíveis em árabe e francês. Para garantir que todos os envolvidos em resposta de emergência tenham as últimas informações científicas e operacionais, a OMS disponibiliza alguns cursos em línguas e dialetos locais durante epidemias e emergências.

Por exemplo, durante o recente surto de ebola na República Democrática do Congo (RDC), a OMS traduziu o curso introdutório sobre ebola na plataforma em lingala, o principal idioma da região mais afetada.

Acesse a plataforma OpenWHO: https://openwho.org.

Página 2 de 34123456... 34Próximo