Categoria "Cidade"
28 out 2015

Onças ameaçadas de extinção fazem sucesso no Zoo de Belo Horizonte

Arquivado em Animais, Cidade
IMG_4126[1]

Foto: Adriana Santos

Jonas e Janes fazem o maior sucesso entre os visitantes do Zoológico de Belo Horizonte. Os felinos fazem o tipo casal moderno. Cada um em um recinto. Assim ninguém fica estressado e o amor será eterno enquanto dure. Pessoal, fiquei realmente feliz em conhecer um pouco da história das onças-pintadas do Zoo. O convite partiu da própria administração do local por conta do meu blog Amiga da Onça-Pintada, um espaço onde divido notícias sobre o jaguar, símbolo da biodiversidade brasileira.

As onças estão ameaçadas de desaparecer nas próximas décadas se nada for feito de transparente, urgente e certeiro. Pelo fato da onça-pintada estar no topo da cadeia alimentar e necessitar de grandes áreas preservadas para sobreviver, esse animal – ao mesmo tempo temido e admirado – que habita o imaginário das pessoas é um indicador de qualidade ambiental. A ocorrência desses felinos em uma região indica que ele ainda oferece boas condições que permitam a sua sobrevivência.

As crescentes alterações ambientais provocadas pelo homem, assim como o desmatamento e a caça às presas silvestres e às próprias onças são as principais causas da diminuição da população de onças no Brasil. Reduzir essas ameaças é fundamental para garantir a sobrevivência da onça-pintada e a integridade dos ecossistemas.

A onça-pintada é o maior felino do continente americano, podendo chegar a 135 kg. É um animal robusto, com grande força muscular, sendo a potência de sua mordida considerada a maior dentre os felinos de todo o mundo. Suas presas naturais são animais silvestres como catetos, capivaras, jacarés, queixadas, veados e tatus. Outra característica marcante dessa espécie é que ela não mia como a maioria dos felinos. Assim como o Leão, o Tigre e o Leopardo, ela emite uma série de roncos muito fortes que são chamados de esturro.

IMG_4368[1]

Foto: Adriana Santos

ALIMENTAÇÃO NO ZOO

Cada espécie animal tem uma alimentação bem diferente do que teria em vida livre. A dieta é elaborada por um nutricionista e existe uma cozinha específica para preparar os alimentos. Uma equipe prepara as bandejas que são fornecidas duas vezes ao dia à maioria dos animais. No caso das onças, são oferecidos alimentos balanceados três vezes por semana. Só para lembrar, se o felino estivesse no ambiente natural a alimentação também não seria diária.

As carnes (de boi, frango e peixe) são adquiridas em frigoríficos.

JONAS NA HORA DO ALMOÇO

EXPEDIÇÃO CORUJA

A Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte (FZB-BH) realiza, nas noites de lua cheia, o projeto Expedição Coruja. Por meio dele, o visitante tem a oportunidade de conhecer um pouco mais dos hábitos noturnos de alguns animais do Jardim Zoológico, como tigre, leões, onças, lobos, tamanduás-bandeira, alguns répteis, além do mascote do projeto, o corujão orelhudo.

A expedição tem o acompanhamento de técnicos, monitores e tratadores, que fornecem todas as informações necessárias sobre a vida em cativeiro, hábitos alimentares, curiosidades, cuidados para se manter a saúde e o bem-estar dos animais, e sobre como se dá o manejo de cada espécie.

A visita dura cerca de três horas e inclui um bate-papo, no auditório da Casa de Educação Ambiental. O valor do ingresso é: R$30,00 para crianças de 7 a 12 anos e R$40,00 para participantes acima de 12 anos.

Inscrições e informações: visitanoturnazoo@pbh.gov.br.

JANES AGUARDA CUIDADOS DO TRATADOR

DURANTE A VISITA/DICAS

Barulho: incomoda as pessoas e os animais; cuide para que sua visita ocorra de forma tranquila e agradável.

Alimentação dos animais: cada um tem sua dieta própria e quem pode alimentá-los são apenas os funcionários do Jardim Zoológico.

Vegetação: ajude a manter as plantas nos seus devidos lugares; a coleta de plantas, frutos e sementes não é permitida aos visitantes.

Lixo: deve ser jogado na lixeira. Há equipamentos para coleta seletiva; oriente-se para separar os materiais recicláveis do lanche.

Veículos: programe onde será o desembarque e o embarque para agilizar sua visita.

Informações: quando precisar saber mais sobre animais ou plantas, converse com os Agentes de Visitação; eles estão à sua disposição, próximos a alguns recintos e estufas temáticas.

12 out 2015

Brasileiros vão adiantar uma hora no próximo dia 18

Arquivado em Cidade, Comportamento
horário de verão3

Reprodução/Google

Para alegria de uns e desespero de outros, o Horário de Verão já vai começar. Ás 0h do dia 18 de outubro de 2015 (domingo) os relógios devem ser adiantados em uma hora.

Moradores dos estados das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e do Distrito Federal precisam estar atentos à alteração, que segue até às 0h do domingo 21 de fevereiro de 2016, quando os relógios retomam o horário tradicional. As regras estão estipuladas no decreto 6.558, de 2008, que fixa a duração da media do horário de verão em quatro meses.

Pelo decreto, a data estipulada para o início do horário de verão é sempre o terceiro domingo de outubro. Já o encerramento ocorre no terceiro domingo de fevereiro.

A única exceção se dá quando o terceiro domingo de fevereiro coincide com o domingo de Carnaval. Nesse caso, o horário de verão termina no quarto domingo de fevereiro.

O principal objetivo do horário de verão é aproveitar melhor a luminosidade natural do dia, reduzindo o consumo de eletricidade no fim da tarde, quando é registrada a maior demanda por energia. A ideia de adiantar a hora oficial em períodos de verão foi lançada em 1784 por Benjamim Franklin, político e inventor americano. O primeiro país a adotar oficialmente o horário de verão foi a Alemanha, em 1916, durante a Primeira Guerra Mundial, para economizar os gastos com carvão.

HORÁRIO DE VERÃO

O horário de verão foi adotado pela primeira vez na Alemanha durante a I Guerra Mundial, quando a economia de energia (e consequentemente, do carvão que era o combustível mais usado na época) se tornou uma necessidade. Antes disso Benjamim Franklin já teria tido essa idéia, que foi materializada em 1907 por Willian Willet num panfleto intitulado “Waste of Daylight”, onde ele propunha que os ingleses avançassem seus relógios 20 minutos nos domingos do mês de abril e o atrasassem na mesma proporção nos domingos de setembro.

No Brasil o horário de verão é adotado desde 1931 (Governo Vargas), porém de forma descontínua e apenas nas regiões sul, centro-oeste e sudeste.

CONSULTA

A Comissão de Minas e Energia da Câmara rejeitou o Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 541/11, do deputado João Campos (PSDB-GO), que convoca plebiscito para decidir sobre a adoção do horário de verão no País. Conforme a proposta, o eleitorado seria chamado a responder “sim” ou “não” à pergunta: “Você é a favor da adoção do horário de verão no território brasileiro?”

A consulta seria realizada pela Justiça Eleitoral, juntamente com a primeira eleição seguinte à aprovação do PDC 541, nos estados onde atualmente é adotada a medida. Hoje, o horário especial abrange os estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além da Bahia.

CHANCE

O projeto ainda será analisado pelas comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, será votado no Plenário.

REDES SOCIAIS – EU ODEIO HORÁRIO DE VERÃO

Contei cinco páginas do Facebook com o nome “Eu odeio horário de verão” , além de petições exigindo o término do horário de verão e vários memes de rolar de rir.

horário de verão1hv

22 set 2015

Dia mundial sem carro incentiva mobilidade urbana

Arquivado em Cidade

sem carro2dia mundial sem carro

O Dia Mundial Sem Carro, celebrado em 22 de setembro, é uma iniciativa popular que vem se difundindo no mundo para diminuir a poluição e efetivar a mobilidade urbana.

O primeiro país a comemorar essa data foi a França, no ano de 1997. A partir daí, gradativamente vários outros lugares passaram a celebrá-la, principalmente em razão da atuação de grupos ambientalistas e também de ativistas que lutam também por uma melhor mobilidade urbana. Nos anos 2000, várias nações europeias já haviam difundido essa prática, inclusive com a Jornada Internacional “Na Cidade, sem meu Carro”, criada pela União Europeia.

No Brasil, desde 2001, movimentos ambientalistas e cicloativistas colocam a prática do Dia Mundial sem Carro em atividade, não tão somente deixando o uso do automóvel, mas promovendo incentivos para que as pessoas utilizem meios alternativos de deslocamento nas cidades, principalmente com o uso da bicicleta para percorrer certas distâncias. Com isso, além de emitir menos poluentes na atmosfera, também há a promoção da mobilidade urbana, o que proporciona uma melhoria na qualidade de vida para a população.

Participe desse dia em favor da Mobilidade Urbana com menos trânsito, seja caminhando, utilizando transporte público ou bicicleta, e sem se locomover de carro!

Incentive amigos, familiares e conhecidos a fazerem o mesmo, ampliando assim a conscientização cidadã por um trânsito melhor e um meio ambiente mais sustentável!

Fonte: Brasil Escola

Página 34 de 38«1 ...303132333435363738... 38Próximo