Categoria "Cidade"
14 jun 2018

Hospital mineiro é o segundo no mundo a realizar transplante de fígado nos casos graves de febre amarela

figado

O Hospital Felício Rocho, localizado em Belo Horizonte (MG), foi o segundo no mundo a realizar o transplante de fígado em casos graves de febre amarela, com sucesso, alcançando o melhor resultado em sobrevida (50%). Pioneiro e inovador na ciência de transplantação, nos últimos dois anos, o Hospital realizou cerca de 442 transplantes. Os órgãos transplantados foram de fígado, rim, pâncreas, coração e medula óssea.

No mês de fevereiro, um grupo de especialistas brasileiros envolvidos nos transplantes de fígado, em parceria com o Ministério da Saúde, definiram critérios específicos para os casos de troca de órgão em pacientes com a febre amarela. Segundo os médicos, a principal diferença entre os pacientes que sobreviveram e os que morreram foi o momento em que o transplante foi realizado.

“Os que tiveram êxito, foram encaminhados para transplante mais precocemente – e quando falo precoce, são apenas um ou dois dias de diferença, o que dá uma ideia do quanto a situação era dramática”, afirma Antônio Márcio de Faria Andrade, responsável técnico pelo transplante de fígado do Hospital Felício Rocho, onde quatro pacientes foram transplantados, e dois sobreviveram.

De acordo com Antônio Márcio Andrade, um dos critérios adaptados para esses pacientes foi referente ao grau de comprometimento cerebral causado pela falência do fígado, a chamada encefalopatia hepática. “Em casos de hepatite fulminante por outras causas, nós indicamos o transplante com comprometimento (máximo) grau 3 ou 4. No caso da febre amarela, o paciente já pode ter indicação com comprometimento grau 1, tamanha a agressividade da doença”, afirma.

De acordo com o boletim divulgado pelo Ministério da Saúde (MS), no dia 7 de fevereiro, foram confirmadas 353 pessoas com febre amarela, totalizando 98 mortes provocadas pela doença entre 1º de julho de 2017 e 6 de fevereiro de 2018. No mesmo período do ano passado, foram confirmados 509 casos e 159 mortes. No Brasil, a febre amarela apareceu pela primeira vez em Pernambuco, no ano de 1685, onde permaneceu durante 10 anos.

12 jun 2018

Coletivo Narradores lança CD no II Encontro Internacional de Narração Artística

Arquivado em Cidade, Comportamento

Coletivo Narradores - Foto Divulgação Acervo Pessoal

No próximo sábado, às 21 horas, no Sesc Palladium (Teatro de Bolso), durante o II Encontro Internacional de Narração Artística, será o lançamento do Coletivo Narradores de Minas Gerais, grupo de 12 artistas da palavra – que compartilham pesquisas e criações artísticas para todas as idades.

O Coletivo foi criado em Belo Horizonte, a partir da vontade de compartilhar as narrativas orais nos espaços públicos e privados, como: praças, bares, cafés, feiras etc. Desde então o grupo tem desenvolvido seus projetos, participando de apresentações, oficinas, mostras, workshops. Esse encontro busca pesquisar e refletir sobre a potência da palavra em suas diferentes manifestações. Possibilita aos seus integrantes a experimentação em variados papéis no processo de construção dos diferentes espetáculos, tais como: direção, produção, registro fotográfico, arranjos musicais, dentre outros.

O Coletivo Narradores apresenta um processo de trabalho diferenciado no que diz respeito à arte e à cultura da narrativa. Participam do grupo: Alessandra Nogueira, Aline Cântia, Bárbara Amaral, Carlos Barbosa, Fernando Chagas, Gislayne Matos, Isaac Luiz, Juliana Daher, Nadja Calábria, Pâmela Machado, Rodrigo Teixeira e Samuel Medina.

II Encontro de Narração Artística

O II Encontro Internacional de Narração Artística é uma oportunidade, por meio da tradição oral, de valorizar e promover a escuta e a palavra. São cinco dias e cinco noites de uma programação intensa e gratuita – para todas as idades. As apresentações terão interpretação de Libras.

[PROGRAMAÇÃO] – 13 a 17 de junho

Abertura da CANDEIA

13/06 – quarta-feira
20:00 – Sesc Palladium (Grande Teatro)

Intervenção Artística: Sérgio Pererê – Cordel O milharal da vovó

Espetáculo: Era uma vez África – Boniface Ofogo (Camarões)
Público: geral

14/06 – quinta-feira
17:00 – Sesc Palladium (Palco do Grande Teatro)
Mesa: A Narração de Histórias como linguagem artística
Participantes: Regina Machado SP e Gislayne Matos BH
Mediadora: Júlia Grillo RJ

20:00 Sesc Palladium (Palco do Grande Teatro)
Espetáculo: Contos da Lua Nova – Regina Machado e Gabriel Levy (São Paulo)
Público: Adulto

15/06 – sexta-feira
10:00
Bate-papo com o grupo de contadores de histórias da Biblioteca Infantil e Juvenil de BH
Local: Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de Belo Horizonte

19:00 – Sesc Palladium (Teatro de Bolso
Espetáculo: “A polpa e a semente e o desenho das histórias” – Júlia Grillo RJ

21:00 – Sesc Palladium (Teatro de Bolso)
Espetáculo: Foi Coisa de SACI – Josiane Geroldi SC
Público: Família

16/06 – Sábado
09:00 às 13:00 – Espaço Multiuso
Oficina: Contos e Lendas da África, com Boniface Ofogo (Camarões)
Duração: 04 horas

09:00 às 13:00 – Espaço Multiuso
Oficina: Contos de lugares distantes: estudos e práticas do narrar, com Giuliano Tierno SP
Duração: 04 horas
(Inscrições prévias)

14:00 – Sesc Palladium (Teatro de Bolso)
Evento: Bate papo com Ricardo Azevedo
Abertura: Contadores da Vila, da Escola Municipal Vila Fazendinha

16:00 – Sesc Palladium (Teatro de Bolso)
Mesa: Contador de histórias Contemporâneo, que profissional é esse?
Participantes: Giuliano Tierno SP e Boniface Ofogo (Camarões). Mediação: Josiane Geroldi

Intervenções Artísticas: Fernando Chagas (BH/RJ) e Bárbara Amaral

18:00 – Sesc Palladium (Teatro de Bolso)
Espetáculo: Histórias de muitos mundos com Emilie Andrade, SP
Público: Família

19:30 – Sesc Palladium (Teatro de Bolso)
Espetáculo: O buscador da verdade – Rosana Mont’ Alverne e Eduardo Flores MG

21:00 – Sesc Palladium (Teatro de Bolso)
Espetáculo: Lançamento do CD do Coletivo Narradores – MG

17/06 – domingo
10 ás 12:00 – Mostra Candeia no Rancho da Cultura
Rua José Vaz Pedrosa, 360 – Pompéu, Sabará-MG

Página 5 de 461 ...123456789... 46Próximo