Categoria "Comportamento"
29 fev 2016

“Brasil é um dos países que mais produz musicais”, comemora artista mineira

musical1

Suellen Ogano/Arquivo pessoal

O teatro musical no Brasil já tem em torno de 150 anos.  O primeiro espetáculo de revista escrito e encenado no país chamou-se “As surpresas do senhor José da Piedade”, texto de Figueiredo Novaes. A peça ficaria em cartaz por apenas três dias, tendo sido proibida por atentar contra a moralidade das famílias, no Rio imperial de 1859.

No período de 1960 foi marcado pelas atrizes Bibi Ferreira e Marília Pêra. No período do regime militar, foi considerado uma forma de protesto contra a política. Chico Buarque teve grande participação nessa época, criando espetáculos como Roda Viva (1968), Calabar (censurada, dias antes de estrear), Gota d’Água (1975) e Ópera do Malandro (1978).

Em 2001, os espetáculos começaram a ser produzidos ao estilo da Broadway, com figurinos, cenários e textos idênticos, mas com as versões das músicas em português. A primeira grande produção foi “Les Misérables” (Os Miseráveis), seguido de “Chicago”, “A Bela e a Fera” e “O Fantasma da Ópera”, sendo grandes sucessos de bilheterias.

A cada ano, os musicais conquistam o gosto do brasileiro. O estilo se popularizou ainda mais por meio da “Máquina da Fama”, um programa de competição entre covers do SBT, um sucesso de audiência. Sob o comando de Patrícia Abravanel, os candidatos recebem uma super produção para se apresentarem como seus artistas preferidos. Cada performance é avaliada com notas de um a dez. As 3 notas mais altas são premiadas.

Suellen Ogando é mineira, jornalista, atriz, cantora, pós graduada em História da Arte e Cultura pela UFMG. Ela participou  3 vezes do programa Máquina da Fama/SBT  sempre com um número inédito de Teatro Musical na TV Aberta no país. “Devo muito aos produtores e diretores por acreditarem em meu trabalho e sugestões, e somos os pioneiros na exibição de musicais na TV Aberta,  uma vez que estudo muito e estive na Europa com pesquisa de campo”.

Em sua primeira passagem pelo “Máquina da Fama”, em 2014, Suellen interpretou Catherine Zeta Jones. Já na segunda vez em que participou do programa de Patrícia Abravanel, filha de Silvio Santos, a mineira deu vida a Carmem Miranda. A última apresentação Suellen interpretou a clássica personagem Mary Poppins, sucesso dos estúdios Disney no ano de 1964.  A atriz, que tem dedicado boa parte da sua carreira aos musicais, é uma das principais divulgadora dos musicais no Brasil. Em breve, ela estará lançando seu livro: O Que é o Teatro Musical: Uma Perspectiva da História, Influências, Origens , Broadway, West End e Brasil pela Editora Giostri ( de SP)

Conversei, por e-mail, com a nossa diva que comemora o boom dos musicais. “ Brasil está entre os países com grandes produções de musicais e com elencos elogiados”, diz entusiasmada.

All That Jazz

Adriana Santos: Como surgiu a oportunidade de participar da Máquina da Fama do SBT?

Suelen Ogando: Eu tinha acabado de chegar da Europa e havia pesquisado Teatro Musical, inclusive vários programas de TV na Inglaterra, Itália, França, Espanha, etc, sempre tinham números de Teatro Musical. E o Brasil como está na crescente produção do mesmo, fui atrás da produção do programa e propus fazer números inéditos dos musicais famosos na tentativa de popularizar o gênero também na Tv Aberta do país.

Adriana Santos: Na sua opinião, qual o motivo do boom dos musicais no Brasil?

Suelen Ogando: Desde de 2001 com Les Misérables tido como um dos primeiros de franquia internacional produzidos no Brasil, os musicais estão crescendo, assim como os Biográficos Brasileiros ( exemplo: Tim Maia, Elis Regina, Cássia Eller, Chacrinha, dentre outros). Acredito que um dos motivos deste “boom” é a facilidade do público de entender a dramaturgia sendo contada através dos diálogos, canto e dança. Os musicais são um mix de artes apresentadas no palco, que encantam o público. Em 2013/2014 quando os musicais foram apresentados gratuitamente em São Paulo, com a iniciativa do Atelier de Cultura junto ao SESI/SP se pôde ver a ampliação da tentativa de popularização do gênero. Pessoas de vários cantos do Brasil foram assistir “A Madrinha Embriagada” versão brasileira de Drowsy Chaperone e Homem de La Mancha em 2014/ 2015, que foram sucesso de público. E com as várias produções recentes em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte ( Colados- Uma Comédia Musical Diferente – a primeira franquia de musical espanhol no Brasil) , Ceará ( com Avenida Q.) se comprova que o público brasileiro se encantou pelo gênero. Várias escolas surgiram também para a formação de profissionais, o que é bom, pois assim não necessariamente se precisa ir para New York e London estudar. Viva o Teatro Musical e que cada dia possa dar mais empregos para os artistas que há anos estudam ou até mesmo aqueles que caíram de paraquedas…. rs Um fato interessante é que com a popularização do gênero virou “moda”, um fato que o elenco do musical Antes Tarde do Que Nunca, de Miguel Falabella, fizeram uma paródia com a música All About That Bass, que vale a pena ser visto para se ter uma noção do atual mercado.

Adriana Santos: Quais os desafios de produzir musicais no Brasil?

Suelen Ogando: Capitar os valores para se produzir musicais é uma árdua tarefa e conquista das produtoras, pois envolve um elenco enorme, orquestra, cenários, figurinos toda uma infraestrutura gigantesca por trás. Assim como manter o elenco e infraestrutura completos nas turnês pelo Brasil.

Outro desafio é produzir versões com boas traduções do texto e canções. Inclusive é um trabalho novo dentro do cenário brasileiro, que pode crescer cada dia mais.

Um desafio mais recente que é debatido em vários seminários e cursos é sobre como fazer um Teatro Musical Brasileiro sem cair nos biográficos ou nos de Chico Buarque. É preciso se pensar uma estrutura/roteiros novos que possam alcançar o público e cair no gosto dos brasileiros.

Mais um desafio é se fazer Teatro Musical mais acessível financeiramente ao público, pois em geral é caro para a maioria do povo brasileiro, o que acaba elitizando. Mas ressalto que algumas produções realização a “Sessão Popular” em um dia específico da semana , com preços mais baixos, assim como é feito na Broadway e em West End.

Adriana Santos: Como é o preparo técnico de um artista que atua nos musicais?

Suelen Ogando: Para ser um artista de musical é preciso saber Cantar ( Belting- técnica própria para os musicais da Broadway/West End, MPB- para os musicais brasileiros, Pop ou Rock- para os musicais nesta linha, assim como o Legit/Opera para os musicais mais operísticos como exemplo o Fantasma da Ópera, O Rei e Eu, West Side Story, dentre outros). Dançar ( Ballet, Jazz, Sapateado são primordiais mas se souber outros estilos como: Salsa, Tango, Hip Hop, Show Style tudo agrega). Assim como saber Atuar de forma verossímil. Ou seja é preciso compreender várias linguagens do canto, dança, interpretação. Tem que ser um artista multifacetado!

Adriana Santos: Na sua avaliação, quais os melhores musicais dos últimos tempos?

Suelen Ogando: São tantos musicais maravilhosos e com temáticas diferentes…. Mas bem… quem me conhece sabe que eu amo Mary Poppins ( pela estética do sapateado, histórica mágica com canções que amo), Sweeney Todd ( pela estética do terror, com comédia e drama, assim como canções do sensacional Stephen Sondheim mesmo compositor do Musical Gypsy. Maltida The Musical ( pela estética de apresentar crianças no elenco multifacetadas com uma história que toda família pode ir ao teatro- chamado de Family Musical Theater, assim como A Família Addams) , Wicked ( por contar a história até então desconhecida de Elphaba e Glinda , as bruxas de Oz, com canções que são sucesso em 12 países com cerca de 48 milhões de pessoas que viram em todo o mundo), Les Miserables ( por contar a história da revolução francesa com a queda da Bastilha, além das belas canções de Claude Michael Schonberg) . Dos Brasileiros, Tim Maia- Vale Tudo ( pela estética do canto MPB, com um elenco sensacional), O Grande Circo Místico ( pelo resgate da composição de Chico Buarque com Edu Lobo e finalmente ser um musical, já que foi criado para o Balé Teatro Guaíra), Bilac Vê Estrelas ( pelo resgate histórico do grande poeta Olavo Bilac ), Nuvem de Lágrimas ( pelo resgate da música sertaneja de raiz que faz parte da história musical do nosso país), mas tem muitos maravilhosos.

Adriana Santos: Qual o seu musical dos sonhos?

Suelen Ogando: Mary Poppins (como Mrs. Corry , já que para Mary Poppins não tenho o sapateado ultra avançado que se precisa … rs) , Sweeney Todd ( como Mrs. Lovett), Gypsy ( como Mama Rose) , My Fair Lady ( como Eliza Doolitle ), Wicked ( como Elphaba ou Madame Morrible), Chicago ( como Velma). Anything Goes ( como Reno Sweeney). Eu amo vários Musicais!

 

25 fev 2016

Belo Horizonte: um lugar para falar sobre ufologia e pluralidade do universo

revista ufo

Imagem: Revista UFO

Minas Gerais é um estado rico em relatos sobre objetos não identificados e sobre visitas de seres de outros planetas. Somos também um povo de fé. São várias histórias de experiências religiosas, místicas, parapsicológicas e ufológias.

João Batista da Mota, 67, contabilista, nascido em Francisco Sá, no Norte do estado e  coordenador do departamento de Comunicação do Fórum Permanente para Estudos de Fenômenos Transcendentes de Minas Gerais, diz ter vivido experiências transcendentais. “Aos 6 anos de idade vivenciei um fenômeno, levitei durante um breve período entre 50 cm e 60 cm acima do nível do solo. Essa lembrança nunca saiu da minha memória, mas até hoje não sei o que causou esse fenômeno”, diz.

Há mais de 25 anos ele tenta entender a própria experiência e acredita que devemos desenvolver nossas capacidades internas de valorização dos dons que vão propiciar experiências extraterrestres, uma vez que os governos continuam tolhendo a humanidade da informação de que estamos sendo visitados. “Os seres de outros planetas ou dimensões estão fazendo de tudo para nos ajudar a melhorar o planeta e para desenvolver uma convivência saudável conosco”

Para João Batista, o fenômeno pode ser visto dentro da perspectiva espiritualista. “Deveríamos adotar condutas psicossociais capazes de transformar o homem em um verdadeiro ser integrante dos grandes universos paralelos onde existem vidas ou algo parecido manifestando continuamente”, conclui.

Conversei com João Batista e Marco Antônio Maldonado do FOTRANS-  Fórum Permanente para Estudos de Fenômenos Transcendentes de Minas Gerais sobre onda ufológica, espiritualidade, telepatia e transição planetária.

O FOTRANS tem como objetivo fomentar estudos sobre fenômenos transcendentes,   englobando pesquisas, vivências e experiências ligadas a ideia da pluralidade dos Mundos habitados

 

Adriana Santos:  Qual a relação entre a onda ufológica de 1986 e as profecias da espiritualidade?

FOTRANS MG: Raro registro ufológico aconteceu em 1986 “A Noite Oficial dos Óvnis“ nos céus do Brasil destacando São José dos Campos (Vale da Paraíba), Rio de Janeiro e São Paulo, sendo oficialmente admitido a existências de Objetos Voadores não Identificados pelo Ministro da Aeronáutica Brigadeiro Moreira Lima com a aparição de 21 objetos. Entretanto, o fato específico não tem relação com as profecias da espiritualidade onde ela não foi enfática com a onda ufológica, ela fala por parábolas (charadas). Entenda quem puder ou estiver na frequência da revelação. Isso é sintomático, mas, é que quando acontece algo de extraordinário atingindo o clamor público para uma grande massa, inicia-se uma nova consciência que ora denominamos de Salto Quântico.

Adriana Santos: A mudança vibracional que alguns médiuns sugerem que estamos atravessando neste milênio tem alguma ligação com as aparições de objetos voadores não identificados?

FOTRANS MG: Não. Essa alteração refere-se a nossa galáxia do ponto de vista que conhecemos, entrar em uma área do Universo onde a ciência cartesiana tem conhecimento e não conta. Citaremos por exemplo o Anel de Alcione, um planeta que contém um volume de 100.000 vezes maior que a nossa Via Láctea. Segundo alguns cientistas estamos localizados bem na periferia desse grandioso sistema e consequentemente estaremos expostos a mudanças tanto física, quanto moral e espiritual. Quanto aos OVNIS eles transitam por todo Universo independente de ligar uma coisa a outra. Dizem eles estão chegando vindo de regiões as mais inóspita possível, realizando suas expedições em várias moradas do céus, esbanjando tecnologia e inteligência deixando se ver por milhares de pessoas. Ainda parece cedo afirmar ter uma ligação com a mudança vibracional sugerida por médiuns. O assunto ainda requer mais estudos e experiência.

Adriana Santos: Como ocorre a interação Mental ou Telepática entre humanos e alienígenas?

FOTRANS MG:

  • Da mesma forma que humanos para humanos! É preciso esclarecer que da mesma maneira que um médium entra em sintonia com outras entidades de diferentes matérias sintonizadas por uma frequência vibratória conseguem se comunicar. Não tem segredo. Há, entretanto, ocorrências desses fenômenos no Mundo inteiro com provas reais. Se ainda, não conseguimos alcançar esta etapa é devido a nossa preguiça mental em desenvolver habilidade inerente a todos humanos. A questão que os alienígenas já desenvolveram junto a sua origem avanço tecnológico para manter sua integridade física e qualidade na comunicação.
  • Não há o que comparar com os terráqueos devido a distância que mantemos das civilizações mais adiantada tendo em vista a o conhecimento e razões que envolvem essas qualidades.
  •  Como disse estamos interagindo com eles mesmo assim, temos provas dessa interatividade. Nós os humanos terrestres ainda não somos Telepatas por não dispormos a isso, porque essa capacidade é inerente desse Orbe. Quem sabe não pratica, quem não sabe, não sabe. É a preguiça mental. No Contato Telepático não há idioma, você pergunta e responde. O alienígena sabe quem és pela sua frequência. Contato assim não é por acaso. São por pura frequência mental normal ou do seu momento.

Adriana Santos: Quais as consequências de uma inteiração entre humanos e alienígenas que podem prejudicar a sua saúde física e mental dos terráqueos?’

  • O conhecimento biológico deles é avançadíssimo. Sabem como resguardar a integridade de ambos, salvo caso recente em Minas Gerais o de Varginha, seres acidentados e foram capturados na raça a ponto de sacrificar com morte um cabo da Polícia Militar. Não tiveram tempo para investigar, interagir e dialogar.
  • A maioria dos que dizem Contatados mantém contato telepático, físico ou fora da matéria, tem inteira confiança em revelar fatos acontecidos e mensagens dos alienígenas, isto já há muito tempo com literatura vasta e participações em Encontros e Congressos.

Adriana Santos: No “Livro dos Médiuns”, Kardec descreve algumas manifestações espirituais. “Os espíritos podem produzir luzes e chamas para marcar sua presença. Podem variar sua aparência, mas em geral apresentam o tipo humano”. E mais adiante, na mesma obra, o autor diz que “…o espírito pode tomar todas as aparências, ou as que melhor se faz reconhecer. E quase nunca se vê andando, porém deslizando como as sombras”. Os espíritos de Kardec podem ser os alienígenas dos ufólogos?

FOTRANS MG:

  • Não. Apesar dos alienígenas também terem espíritos, fora os robôs orgânicos (uma ciência biológica). É preciso explicar que espírito tem sua realidade existencial e uma propriedade de seu espírito dentro da gravidade e no seu estado vibracional não precisa desse meio de locomoção, podendo, entretanto, usar a volitação, pairar em qualquer nível onde desejar, podendo mudar sua estrutura aparente em quaisquer lugares e dentro da forma que melhor lhe aprouver.
  • Os seres como dizem de “Luz”, Guias, Mentores, em evolução a certo grau, podem representar ou manifestar em vários lugares ao mesmo tempo. Exemplificamos o espírito do Sr. Fritz (alemão) cujo trabalho trabalha com médiuns em locais diferentes. Porém os seres alienígenas em se tratando de sua particularidade manifestam no mundo inteiro de acordo com as leis gravidade por onde eles interpenetram como acontece aqui também. Os seres desdobram seus corpos, ficam em suspensão dentro de Naves ou em civilizações intraterrenas. Manifestam em médium de cura, inclusive em toda linha umbandista, os próprios assumindo nomes de nosso sincretismo religioso, isso em respeito a nossa mente cultural.

Adriana Santos: As crianças Índigos e Cristais poderiam ser seres modificados geneticamente pelos alienígenas?

FOTRANS MG: Não. As modificações genéticas acontecem todos os dias, às vezes há ondas por lotes que vem povoar a Terra criaturas dotadas de muita sensibilidade. A cada período ou ciclo haverá alterações sempre que a vida em sua totalidade necessite. Todos os humanos desde os primórdios dos tempos sofreram estas mudanças sem que seja creditada a seres alienígenas. Experiências com a clonagem não evidenciaram resultados satisfatórios, alguns cruzamentos deram origens a aberrações de natureza genética. Reconhecemos que nas profundezas dos mares tem criaturas de formas desconhecidas pelos humanos na superfície e vez por outra aparecem algo diferente deixando os cientistas de ponta de cabelo em pé. (rs) E assim vamos passar também por este processo dentro das condições que estamos no planeta. Morfologicamente citando estes fatos é totalmente de natureza do ser vivo em seu habitat e assim nós também seremos modificados e exilados nas áreas compatíveis.

Adriana Santos: Para os espíritas, a terra estaria na passagem de um mundo de expiação e provas para um de regeneração. O que isso tem a ver com a Ufologia?

FOTRANS MG: A Terra não é um planeta de expiação e sim um dos milhares de laboratórios geneticamente cósmico. Houve muitas falhas na condução das raças aqui existentes. A evolução dos seres terrenos independe da intervenção alienígena. Se o planeta está sob a égide de um sistema biológico manipulado, possivelmente acontecerá o mesmo que a história das raças preconiza em tempo pretérito. Ela será sempre um alvo da evolução humana, com tempo e tempo de ascensão. As humanidades sempre foram visitadas por outros seres e pode acontecer de haver em breve tempo uma interação com outras humanidades e assim mudar suas estruturas, para viver por sua livre conta, sem a migração e ocupação de seres de outros planos.

Adriana Santos: Por que os alienígenas não aparecem para todos? Quem são os escolhidos?

FOTRANS MG: Existem seres em vários estados vibracionais, multidimensionais e em diferentes planos. Esta interatividade somente acontece quando alteramos nosso estado e sintonizados na mesma frequência obedecendo ao sistema gravitacional do plano em que se encontram. A única maneira dos alienígenas interagir conosco só pode acontecer no Portal Orgânico, nascendo em ambiente de igualdade no nosso meio. Por outro lado, as civilizações cósmicas mais avançadas interagem conosco por diversos sistemas tecnológicos, transitando em nosso plano com a densidade de sua matéria e em espaço limitado de tempo, aí volto a dizer, dentro da estrutura gravitacional que suporta sua estrutura. Não existem escolhidos, todos nós podemos ser contatados de conformidade com a necessidade de ação em causa coletiva.

Adriana Santos: Quem são os Anjos Decaídos da Cabala?

FOTRANS MG: Este assunto já compreende mais um profundo estudo e recorrência a uma antiga prática milenar, cujos princípios regem os historiadores na pratica secular da conduta humana. Mas deixamos algumas confirmações implícitas nos cotidianos que deixam marcas indeléveis na condução de povos e suas implicações na sociedade em que escolheram para suas experiências corpórea e espiritual. Nenhuma mudança haveria de ser notada, se todos os seres estivessem com as consciências voltadas a lei universal que é para todos Humanos e seres de outros planos. Temos notados desde o inicio da colonização de nosso planeta, na migração de Seres da Constelação de Cordeiro, como foi revelado por médiuns “Os Exilados de Capela”, a Civilização Ariana e outros povos, inclusive os Autóctones, cuja sobrevivência nesta natureza terrena tornou um apanágio de além-túmulo (plagiando) onde rebelde e destruidores e revoltados foram enviados a nosso planeta para reconstruir outras vidas, sendo apagados de suas memórias, traços que poderiam impedir sua evolução. E assim, nós estamos chegando a um apogeu de acontecimentos, onde possivelmente serão deserdadas almas para outros orbes para que façam parte de uma nova civilização. Os desajustados terão que fazer sua escolha e migrar para outro lugar. Podendo começar como foram nossos ancestrais homens das cavernas.

Adriana Santos: Para que servem os implantes colocados nos humanos pelos alienígenas?

FOTRANS MG: Não serve para nada a não ser como um relógio biológico de pulso. Como são sabidas e propaladas aos quadrantes, muitas pessoas foram implantadas e somente reconheceram como tal após TVP Terapias de Vidas Passadas ou por exames clínicos onde apontavam elemento estranho em várias partes do corpo humano. Sua função apesar de tanta polêmica, não tem um significado real por não ter o Implantado resposta as suas indagações. Já vimos implantes de metais e orgânicos, que com o tempo vão sendo consumido pela própria matéria. Com a tecnologia em alta já existem em várias localidades mundiais sistemas que fazem esses implantes para registros confidenciais de dados e outros motivos que não devo citar por ora. Na opinião de muitos, se esses implantes estivessem voltados a inserção do ser humano em uma conquista para melhorar o planeta e levá-lo a condição regeneradora de costumes e outros benefícios seria muito útil a humanidade, apesar de ser um corpo estranho infiltrado de maneira tecnologicamente avançada em pacientes cujo sinal marca no espaço sua existência ou ligação com avançado conhecimento preparando pessoas para ajudar na transição do planeta, talvez seja um método que podemos atribuir valor, caso contrário não corresponde. No meio científico são utilizados como sensores de circuito interno para registros os mais diferentes possíveis. Por exemplo: a nossa biologia chipa animais, pássaros, peixes para acompanhar suas ondas migratórias. Hoje consideramos por um lado da ciência obsoleto, pois os alienígenas como já citamos, pode fazer muito mais a distancia com ondas frequenciais.

23 fev 2016

Uso excessivo de celular pode causar problemas de coluna

Arquivado em Comportamento, saúde
agencia

Imagem: Agência Brasil

Por: Fernando Dantas – Neurocirurgião do corpo clínico do Biocor Instituto

Vivemos constantemente conectados ao mundo virtual. Temos acesso à comunicação instantânea, músicas, fotos, internet e redes sociais na palma das mãos com os tão populares smartphones. Com isso, fala-se cada vez mais a respeito das complicações que o uso frequente dos aparelhos pode trazer para a coluna vertebral.

Descritas como tech neck, tais complicações são dores cervicais relacionadas ao mau posicionamento da cabeça ao usar o celular. O número de consultas médicas aumentou cerca de 40% nos últimos anos, principalmente entre pacientes jovens, com queixa de dor cervical. Tipicamente, a incidência dessa queixa aumenta com a idade, mas cada vez mais jovens têm relatado esse desconforto nos consultórios.

A postura correta é fundamental para evitar o problema. A nossa coluna vertebral apresenta curvaturas fisiológicas em cada nível. Temos a lordose cervical, a cifose torácica e a lordose lombar, dando à coluna o aspecto da letra ‘S’. Essa anatomia é muito importante para suportar e distribuir as cargas de forças que são aplicadas à coluna diariamente. Os músculos do pescoço são designados para suportar o peso da cabeça, que, no ser humano, pesa em média 4,5 a 5,5 quilos. Nem o pescoço nem os ombros estão adaptados para sustentar esse peso durante longos períodos com a cabeça inclinada para frente.

As forças exercidas sobre a coluna cervical são variáveis de acordo com a posição da cabeça. Na posição neutra, ou seja, com zero grau de angulação (como uma pessoa olhando na linha do horizonte), temos uma carga na coluna de cerca de 26 quilos e, à medida que essa angulação aumenta, a força aumenta. Na angulação de cerca de 60 graus – posição em que as pessoas usam o smartphone – a força pode chegar a 132 quilos, alterando a curvatura natural do pescoço. Levando em conta que uma pessoa usa o smartphone por cerca de duas a quatro horas por dia com a cabeça baixa, a somatória de um ano corresponde de 700 horas a 1.400 horas de excesso de estresse sobre a coluna cervical.

Com o tempo, esse mau alinhamento da coluna pode causar problemas às estruturas do pescoço, favorecendo o aparecimento de dor cervical e lombalgia, em virtude da mudança do alinhamento da coluna, ficando a região cervical inclinada para a frente. Ao realizar exames radiológicos da coluna podemos verificar a perda da lordose cervical com a presença de uma coluna reta ou mesmo com a inversão dessa curvatura. Ainda não há estudos comprovando essa relação, mas, provavelmente aparecerão com o tempo. Além da coluna, também colocamos nossa visão em tensão. Os músculos da face e dos olhos são ligados ao crânio e à região cervical, motivo pelo qual as contrações do olhar repetidas vezes durante o dia podem desencadear dor de cabeça, distúrbios do sono e tonteiras.

As mãos também podem sofrer com o uso constante dos celulares. Em 2011, muito se falou a respeito da síndrome do ‘Blackberry thumb’, também conhecida como síndrome de Quervain, da qual o paciente relatava dor na mão e dormência ou dificuldade para escrever devido a uma inflamação do tendão, conhecida como tenossinovite radial estiloide.

Entre as formas de prevenção das dores cervicais, correções da postura são essenciais: ao usar o smartphone, a tela deve ficar na altura dos olhos e deve-se evitar atender o telefone usando apenas os ombros, com a cabeça inclinada para um lado. Alguns movimentos de rotação do pescoço para relaxar a musculatura podem ser feitos após o uso do aparelho.

Se houver alguma dor mais insistente, um médico deve ser consultado. Se você faz o uso constante do smartphone e está sofrendo com dores cervicais persistentes, procure um médico, que ele vai orientar, medicar, solicitar exames se necessário e avaliar o seu encaminhamento a um fisiatra ou um fisioterapeuta para exercícios de correção da postura. O mais importante de tudo é usar o celular moderadamente e na postura correta, para evitar problemas futuros.

Página 54 de 78«1 ...505152535455565758... 78Próximo