Categoria "Comportamento"
19 ago 2015

Implicações da descriminalização do uso de drogas para a Saúde Pública

Arquivado em Comportamento, Drogas

drogasComo a maioria dos brasileiros, tenho dúvidas sobre os prós e contras o iminente julgamento pelo Supremo Tribunal Federal de um recurso extraordinário que questiona a constitucionalidade da criminalização do porte de drogas para uso pessoal.

O Plenário do STF dará início, hoje (19/08/), ao julgamento de uma ação que pode resultar  na descriminalização  das drogas para o próprio consumo no Brasil. Os ministros vão analisar a constitucionalidade do artigo 28 da Lei nº11.343 de 2006 que trata sobre drogas.

Ontem (18/08/2015), duzentos e seis profissionais e estudiosos da Saúde Pública de notório saber assinaram a nota ” Implicações da Descriminalização do Uso de Drogas para a Saúde Pública” sobre os efeitos de medidas de relaxamento na penalização de pessoas que fazem uso de substâncias psicoativas ilegais.

Entrevistei o professor Telmo M. Ronzani, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Psicologia do Centro de Referência em Pesquisa, Intervenção e Avaliação em Álcool e Drogas-CREPEIA
Departamento de Psicologia Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF. Ele é um dos profissionais que assinou a nota. Confira:

telmo

Foto: Aline Carvalho

Adriana Santos: Quais as implicações do uso contínuo de drogas, como a maconha, por exemplo? A medida não provocaria o abuso de drogas ilícitas?

Dr. Telmo M. Ronzani: Um aspecto importante que temos que ressaltar é que estamos com uma discussão muito polarizada sobre o assunto, o que dificulta o avanço na área.

É importante ressaltar que a defesa da descriminalização e os impactos dessa mudança não são antagônicos ou desconsidera que o consumo de drogas em geral pode gerar problemas por conta de seu uso contínuo.

Sabemos que o uso de drogas, tais como álcool, tabaco, maconha, cocaína, etc podem trazer diferentes problemas de saúde ou social para algumas pessoas. A ideia da descriminalização não desconsidera a necessidade de regulamentação do consumo, de ações amplas e sistematizadas de prevenção e de uma rede bem articulada de cuidado.

Sabemos sempre existirá uma parcela da população que continuará a consumir independente do status legal. Além disso, temos dados que mostram que países que tem políticas mais ou menos repressoras não diferem significativamente da prevalência consumo.

Portanto, o discurso de que a descriminalização vai induzir ao consumo não é sustentado pelas evidências. Parece que a regulação de fato do consumo é o que tem mais impacto. A ideia principal de descriminalização é diminuir um dos impactos mais importantes que é o encarceramento de milhares de jovens, em especial jovens negros e de periferia que, pela ótica repressora, exclui tal população, que será “educada” nos presídios brasileiros.

Os dados mostram claramente que uma importante parcela da população carcerária no Brasil é de jovens, sem antecedentes criminais e preso como pequeno traficante. Então, consideramos que teríamos um impacto mais importante com essa medida.

Adriana Santos: Alguns profissionais e estudiosos da Saúde de notório conhecimento assinaram a nota “Implicações da Descriminalização do Uso de Drogas para a Saúde Pública”. A iniciativa foi uma forma de dizer que proibir é pior?

Dr. Telmo M. Ronzani: Sim. A carta foi assinada por especialistas, que por sua vez representam grupos que já discutem há anos o impacto da criminalização das drogas.

Consideramos que a repressão como estratégia de controlar o consumo de drogas é algo irracional e desumano e que as evidências já demonstraram que é uma estratégia fracassada. Além disso, é um discurso contraditório que encobre uma posição moralista, pois se o uso é crime porque “faz mal à saúde”, por que então o álcool e tabaco são drogas legais?

Nesse sentido, defendemos que o consumo de drogas deve ser retirado da esfera criminal/moral para uma esfera da inclusão social e da saúde. Isso não quer dizer de forma alguma que estamos estimulando o consumo e sim trazendo para a esfera de discussão mais adequada e racional.

Adriana Santos: O que dizer para mães e pais que tiveram seus filhos envolvidos de forma dramática com o uso abusivo de drogas? Alguns deles não estão mais aqui para “mudar de vida”.

Dr. Telmo M. Ronzani: Sou solidário ao sofrimento dessas famílias e sei o quanto é difícil para aqueles que têm pessoas dependentes. Para além de um problema individual, o problema do uso de drogas é coletivo e assim devemos lidar com isso. O que defendo como especialista, e principalmente como cidadão, é que os nossos filhos não usem drogas e se usarem que o façam de maneira mais segura e que haja ações amplas e de qualidade de prevenção para todos. Se usarem e tiverem problemas, ao invés de irem pra cadeia que tenham um suporte de qualidade indiferenciado para ricos ou pobres de acolhimento, tratamento e reinserção e que o Estado se responsabilize por oferecer um cuidado digno e de qualidade para todos os cidadãos, como prevê nossa constituição.

18 ago 2015

Benefícios da horticultura à saúde integral

Arquivado em Comportamento
horta-em-vasos-horta-em-casa

Imagem: Mundo Horta

Já pensou em cultivar hortaliças, plantas medicinais e temperos em casa ou apartamento? Colher manjericão e tomates para a macarronada de domingo, fazer um refogado de couve e cebolas, uma salada caprichada com alface, pepinos, pimentões e brócolis? Além de ser algo simples, a atividade serve como uma terapia e ainda possibilita uma alimentação saudável. Hummmmm já fiquei com água na boca.

A Cartilha Horta em Casa pode ajudar você com técnicas práticas para plantio, manejo e colheita. A iniciativa da publicação é de profissionais da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Botucatu, em parceria com a empresa Sodexo.

Clique aqui para acessar a cartilha

Falta de espaço não é desculpa!  É só usar a criatividade! Selecionei duas fotos fofas para inspirar você!

horta 3horta 1

Ainda precisa de uma força extra para começar a colocar a mão na terra? Que tal participar de um grupo no Facebook para trocas e doações de sementes e mudas de árvores frutíferas ou não, arbustos, hortaliças, flores e etc, em Belo Horizonte e região? O biólogo Raphael Lima é responsável pela página TUDO MUDA com dicas preciosas e oportunidades de bons contatos.

DICA 

Dica Mundo Horta:  As plantas são seres vivos! Tenha  paciência e perseverança. Pode parecer a dica mais tola que você nunca ouviu, mais muitas vezes é esquecida. As plantas precisam de cuidados. Na primeira tentativa muitas das plantas não vão dar certo e talvez não recolha nem para fazer uma salada. Tente outra vez, pense que coisa fez errado, pesquise e troque idéias com outras pessoas que já plantaram. Aos poucos você aprenderá e melhorará o estado de sua horta orgânica em vasos.

CURSO

Curso de Plantas Medicinais com a Vera Fróes, em Belo Horizonte! No 1º Módulo ela irá abordar o tema Farmácia Caseira, ensinando a reconhecer e utilizar 30 espécies de plantas do “Pronto Socorro Verde”. Vale a pena!

curso horta

07 ago 2015

Dia dos Pais foi criado na antiga Babilônia

Arquivado em Comportamento

paipai3rei leãolobo2pinguim

De acordo com o Guia dos Curiosos, a ideia do Dia dos Pais nasceu na antiga Babilônia, há mais de 4 mil anos. Um jovem chamado Elmesu moldou e esculpiu o primeiro cartão. Desejava sorte, saúde e longa vida a seu pai.

Nos Estados Unidos, a garota Sonora Smart resolveu criar o Dia dos Pais em 1909, motivada pela admiração que sentia por seu pai, o veterano da Guerra Civil William Jackson Smart. A data escolhida para a comemoração foi a do aniversário de William: 19 de junho. Outras famílias começaram a festejar o dia especial no estado de Washington, e aos poucos a data se tornou uma festa nacional. Em 1972, o presidente norte-americano Richard Nixon oficializou o Dia dos Pais. Nos EUA, ele é comemorado no terceiro domingo de junho.

Aqui no Brasil, a festa chegou em 1953. O jornal O Globo difundiu a data visando atrair anunciantes do comércio. Dois anos depois, os jornais da empresa Folha da Manhã se uniram com a TV Record, a Rádio Panamericana (hoje Jovem Pan) e a Rádio São Paulo para comemorar o Dia dos Pais pela primeira vez em São Paulo. Para isso, organizaram um concurso para eleger o pai mais jovem, o mais idoso e o que tinha maior número de filhos. Dos mil inscritos, ganharam o prêmio um rapaz de 16 anos, um senhor de 98 e um homem com 31 crianças.

A princípio, a celebração ocorria no dia 16 de agosto, dia de São Joaquim. Depois foi transferida para o segundo domingo de agosto. Alguns países festejam o Dia dos Pais no dia 1º de maio. Na Itália, a data é comemorada no dia 19 de março, dia de São José, considerado pai por excelência na tradição católica.

Uma singela homenagem aos papais que nos fazem tão felizes! Sejam eles biológicos, do coração ou da nossa imaginação!

Papais de primeira viagem! Pura emoção!

Pai animal! Veja: 

Pai herói!

Página 66 de 74«1 ...626364656667686970... 74Próximo