Categoria "Idoso"
06 fev 2018

Cerca de 40% dos idosos já perderam todos os dentes

saude-bucal-idosos-750x354De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), 41,5% das pessoas acima dos 60 já perderam todos os dentes. “Estes dados são alarmantes. É preciso compreender que, se há os devidos cuidados orais, é possível diminuir a perda dental e chegar à terceira idade com grande parte dos dentes naturais. Em casos de perda de dentes, o ideal é substituí-los por implantes, evitando o uso de próteses removíveis”, afirma Dr. Paulo Coelho Andrade, mestre e especialista em implatodontia e odontologia estética.

O profissional conta que o envelhecimento aumenta o risco de vários problemas orais como a gengivite, doença periodontal, cárie de raiz, diminuição da saliva, entre outros. “Com a idade, os dentes costumam ficar mais sensíveis, pois é comum ocorrer a retração gengival ao longo da vida, deixando a raiz exposta. Higiene bucal inadequada, fumo, estresse, doenças sistêmicas também podem contribuir para problemas gengivais”, explica. Para prevenir estes problemas e conseguir manter a saúde bucal em dia, Dr. Paulo dá algumas dicas:

. Uma alimentação saudável faz bem para o organismo como um todo, incluindo a boca e os dentes. Consumir alimentos in natura e evitar açúcar e industrializados ajuda a manter a boa saúde oral;

. A hidratação é essencial, principalmente na terceira idade, onde os níveis de água no corpo são drasticamente inferiores. Beber muita água ajuda na produção de saliva, diminuindo a proliferação de bactérias na boca;

. A utilização de escovas de cerdas macias minimiza a retração natural da gengiva que costuma ocorrer ao longo da vida. Suavidade na hora da escovação também ajuda a diminuir o problema;

. Dar preferência a pastas de dente com flúor e que amenizam a sensibilidade. Evitar cremes que clareiam os dentes, pois são abrasivos. Utilizar o fio dental depois das principais refeições;

. Praticamente todas as doenças bucais, se descobertas e tratadas no primeiro estágio, são reversíveis. As visitas periódicas ao dentista – de 6 em 6 meses – asseguram a boa saúde oral;

. As coroas e pontes são utilizadas para reforçar dentes danificados e substituir os extraídos. No caso de dentes desgastados pelas erosões dentárias ou até bruxismo, as facetas são uma excelente alternativa para harmonizar a estética oral. Os cuidados diários devem ser os mesmos tomados com os dentes naturais: escovar e usar fio dental após as refeições;

. No caso do uso de próteses removíveis – dentaduras – a pessoa também deve escova-las após as refeições com uma escova macia e um creme dental específico. Há diversos produtos no mercado que auxiliam na higienização das mesmas. Entretanto, para manter uma verdadeira saúde oral e do organismo de forma geral, o ideal é substituí-las por implantes com próteses fixas, que garantem uma boa mastigação e não provocam perda óssea.

05 jan 2018

10 dicas para organizar melhor a rotina de medicamentos, após a alta médica

Arquivado em Comportamento, Idoso, saúde
 remédio

Logo após a alta médica, muitos pacientes que foram hospitalizados recebem várias informações como, por exemplo, a maneira correta de tomar os medicamentos. Ás vezes, há necessidade de vários remédios em horários distintos. Manter a disciplina necessária nem sempre é fácil. Existem vários fatores que interferem no uso de medicamentos e, consequentemente, no resultado do tratamento. Esquecer de tomar o remédio pode comprometer a cura ou o controle da doença.

Selecionei algumas dicas, a partir da minha experiência como consultora de comunicação e saúde em instituições de saúde:

*Tome o medicamento como prescrito.  Não pule e nem acumule doses. Se está com dúvidas sobre o quanto um medicamento pode fazer bem ou não, converse com um profissional qualificado;

*Evite tomar qualquer medicamento que não tenha sido prescrito especificamente para você;

*Não abandone o tratamento sem orientação médica, mesmo que você esteja se sentindo melhor. A maioria das doenças é tratável e controlável na medida em que o paciente tenha disciplina e faça a  adesão ao tratamento;

*Evite a automedicação;

*Converse antes com seu médico, se é possível tomar um medicamento similar ou mesmo o genérico,  se o preço for atrativo;

*Mantenha a lista dos medicamentos visível;

*Anote o que você está tomando e quais são os horários de cada medicamento. Mantenha uma lista com você e outra em casa, a vista de todos.  Atualize a lista a cada consulta ou mudança e inclua também orientações específicas como “tomar após o café da manhã” ou “30 minutos antes do almoço”;

*Considere dar uma cópia para um amigo ou um ente querido,  que você confia, para que ele possa te ajudar, especialmente,  em caso de emergência ou até mesmo quando você estiver  viajando e, por alguma razão, perdeu as orientações;

*Faça o acompanhamento periódico necessário com seu médico;

*Esteja ciente das potenciais interações medicamentosas e efeitos adversos que um medicamento pode trazer.

09 jun 2017

Emocionante: veja a reação de uma idosa com Alzheimer ao se ver no espelho

Arquivado em Comportamento, Idoso, idosos, saúde

idosa

Um vídeo emocionante mostra uma linda idosa com Alzheimer encantada com a própria imagem refletida no espelho. É difícil segurar as emoções!!!

Alzheimer é uma doença incurável que se agrava ao longo do tempo, mas pode e deve ser tratada. A maioria das pessoas tem idade avançada, talvez, por isso, a doença seja erroneamente conhecida como “esclerose” ou “caduquice”.

A Associação Brasileira de Alzheimer esclarece que a doença se apresenta como demência, ou perda de funções cognitivas (memória, orientação, atenção e linguagem), causada pela morte de células cerebrais. Quando diagnosticada no início, é possível retardar o seu avanço e ter mais controle sobre os sintomas, garantindo melhor qualidade de vida ao paciente e à família.

Página 1 de 212