Categoria "opinião"
15 jan 2018

Entenda como o pensamento positivo pode deixar nossa vida mais próspera

copo
juanPor: Juan O’Keeffe

O pensamento positivo há muito tempo é indicado como comportamento a ser adotado. Ficou famoso com um dos precursores do desenvolvimento pessoal, Norman Vincent Peale com o livro “O Poder do Pensamento Positivo” na década de 1950.

Mas o que é o pensamento positivo exatamente?

Pensamento Positivo é basicamente enxergar o lado bom das coisas do seu passado e presente e ao mesmo tempo ter confiança e otimismo no futuro. Pense no seguinte cenário. Dois candidatos a uma vaga de emprego.

O primeiro candidato antes da entrevista pensa consigo: “Nunca vou conseguir esse emprego. Não tenho as habilidades nem os conhecimentos para a vaga. Devem ter candidatos muito mais fortes concorrendo comigo.” No dia da entrevista chega todo ansioso e inseguro. Não demonstra confiança para o entrevistador.

O segundo candidato começa a se preparar uma semana antes. Ensaia coisas que pretende dizer. Pensa “Vou conseguir. Essa vaga é minha. Estou preparado e confiante.” No dia da entrevista chega numa atitude positiva. Fala bem, consegue mostrar seus pontos fortes e impressiona o entrevistador.

Quem você acha que conseguiu o emprego?

O pensamento negativo do primeiro candidato já colocou-o numa condição de falha enquanto o segundo candidato se preparou e entrou para vencer. O pensamento positivo dele colocou-o num estado mental para suceder. Em outras palavras, o segundo candidato soube fazer o uso do poder da mente positiva para alcançar seu objetivo.

Agora vamos supor que você queira criar um negócio. Pensar positivo é dizer para si mesmo “Vai dar certo. Eu tenho as habilidades para isso. Vou fazer acontecer”. Por outro lado, o pensamento negativo seria “Nunca conseguiria. A economia está péssima, nunca tive negócio antes e hoje em dia a grande parte dos negócios que abrem acabam fechando em menos de um ano. Sem jeito.” Ou, “Treinei bastante e estou bem preparado para vencer a minha próxima partida de tênis no Campeonato do Clube.” em vez de “Meu adversário é bom demais, não tenho a menor chance.” Ou “Tenho muita força de vontade e vou conseguir manter minha dieta nos próximos 30 dias.” em vez de “É tão difícil. Têm tanta coisa que gosto de comer. Não sei se vou conseguir.”

Enfim, por aí vai. A força do pensamento positivo contribui para uma vida mental mais saudável. Se você é do tipo que fica o tempo todo pensando que as coisas vão dar errado, que você não vai conseguir, que tudo está contra você é uma receita direta para o fracasso e infelicidade.

O segredo do pensamento positivo está em levantar o seu astral e colocá-lo num mindset de vitória. De que coisas boas podem acontecer pra você e você vai conseguir o que quer.  Agora… O pensamento positivo não aplica-se apenas a situações futuras, mas também ao passado e presente.

Para entender, por favor olhe a figura abaixo.

copo-meio-cheio

Foto por Jess – Flickr

O que você vê? Se você vê um copo metade cheio você está pensando de forma positiva pois você está observando o que têm de positivo na situação. Já se você viu um copo metade vazio está pensando de forma negativa pois está pensando na parte no que está faltando. Agora pense que o copo é a sua vida.

A parte vazia são os seus problemas e a parte cheia são as coisas boas que você têm na vida. Você observa apenas a metade vazia do seu copo, ou seja, os seus problemas ou consegue perceber as bênçãos da sua vida também? Muitas vezes a nossa tendência é ficar olhando apenas para as coisas difíceis. “Ah como eu queria ter isso, ah como eu queria ser aquilo outro, ah se pelo menos não existisse esse problema tal na minha vida.”

Quando você está muito nessa vibe negativa, comece a olhar a parte cheia do copo. Observe as bênçãos que a vida lhe trouxe e seja grato por elas. Certamente você vai se sentir melhor. Essa é justamente uma das minhas receitas de felicidade como já coloquei neste outro post.

Por exemplo, vamos supor que você esteja passando por uma situação financeira difícil. Você está enxergando apenas esse problema ou também consegue ver que graças a Deus você têm uma família que te ama para dar apoio? Ou se você não têm essa benção, quais você têm? Um emprego, um filho, saúde…? Perceba e sinta-se afortunado. Certamente em algum outro lugar do mundo existe alguém que gostaria de ter isso que você têm e não têm.

Mas como ter pensamentos positivos?

A seguir algumas dicas para você usufruir do verdadeiro poder do pensamento positivo sempre:

1. Veja-se vencendo nos objetivos que você coloca para a sua vida. Mentalize o triunfo em vez de focar nos “poréns” que podem levá-lo a derrota. Coisas boas acontecem quando a gente pensa positivo.

2. Substitua pensamentos negativos por positivos. Pensamentos negativos são uma coisa natural. Eles vêm e vão. Mas quanto menos você deixar que eles permaneçam melhor. Então, quando um pensamento negativo surgir, perceba. Percebê-lo conscientemente é o primeiro passo. Então, mude para um pensamento positivo. Se não tiver ideia de qual pensamento positivo usar, você pode fazer uma lista prévia de coisas positivas que gostaria de pensar. Ou então pode começar a repetir afirmações positivas.

Então quando entrar um pensamento negativo, recorra à sua lista e comece a pensar nessas coisas e fazer essas afirmações. Tudo é uma questão de disciplinar a mente para pensar positivo. Ao fazer isso, você pode se surpreender ao perceber a quantidade de pensamentos negativos que têm atualmente. Cuidado com pensamentos do tipo “Eu não posso” ou “Eu não consigo”. Tente mudar para “Eu posso”, “Eu consigo”. Michael Jordan, considerado por muitos o maior jogador de basquete de todos os tempos, antes da sua carreira profissional foi recusado na equipe de basquete da escola pois acharam que ele não era bom o suficiente!

Mesmo frente a dificuldade, a força positiva da mente manteve-o na linha para chegar onde chegou. Pense que a sua mente é como um jardim. Você pode escolher plantar flores ou deixar que as ervas daninhas tomem conta. Em outras palavras, você pode escolher entre pensamentos positivos e negativos. A opção é sua.

3. Faça dos seus problemas um aprendizado. Em vez de ficar reclamando dos problemas da sua vida você pode encará-los como uma oportunidade de aprendizado e crescimento pessoal. Como diz o ditado: O que não me mata, me fortalece. Pergunte-se o seguinte: Qual a lição que posso tirar disso? Este é um hábito muito positivo de se adquirir. Eu pessoalmente tenho me esforçado bastante neste item mais recentemente com uma questão em específico que está acontecendo na minha vida e que realmente me tira do sério. Posso afirmar com toda certeza que isso têm me ajudado a enfrentar a situação de uma forma bem melhor do que no início enquanto eu só enxergava o lado negativo do que estava acontecendo.

4. Proteja-se de energias negativas. Nem todos os pensamentos negativos vêm da nossa própria mente. Muitos são externos. Se você assiste um noticiário por exemplo. As vezes aquela notícia de violência fica na mente e pode colocar você pra baixo. Mas principalmente, procure ficar perto de pessoas que sejam positivas. Estar ao lado de alguém que está sempre reclamando da vida ou de você é uma das principais fontes de negatividade da vida.

5. Preencha sua mente com conteúdo positivo. Um livro, um filme, pessoas, artigos como este etc que forneçam energia positiva para sua vida.

6. Foque no que você têm de bom em vez de no que está ruim. É enxergar a parte cheia do copo. Ou seja, pense “Eu tenho muitas qualidades” em vez de “Eu tenho muitos defeitos”. “Posso fazer muitos amigos” em vez de “Eu não tenho amigos”. Ambos podem estar certo, a questão é em qual deles você vai concentrar. Da mesma forma, ao olhar para o futuro em vez de pensar “Não vai ter jeito disso funcionar” pense “Eu posso encontrar um jeito de fazer isso funcionar” ou em vez de “É complicado demais” pense “Vou analisar de uma outra forma”.

Cuidados a serem tomados Nem tudo são flores no pensamento positivo.

O pensamento positivo é muitas vezes criticado por ser inefetivo. Por exemplo, se você está endividado não adianta achar que apenas pensando positivamente a dívida vai desaparecer. Esquece. Não vai acontecer. Apenas pensar positivo não é a solução. A energia do pensamento positivo é apenas o primeiro passo. Para conseguir o que você quer realmente, o pensamento positivo precisa estar aliado à ação.
Então se você quer quitar a dívida, além de pensar positivo também crie um plano coerente para conseguir o dinheiro e então coloque-o em prática.

O pensamento positivo também não pode ser fantasioso. Achar que pensando positivo você vai encontrar ouro cavando no seu quintal obviamente não vai rolar. Quando eu era criança ficava em cima de um tapete pensando que ia sair voando como o Aladim. Me agachava, levantava, mexia as pernas e não tinha o que fizesse o tapete levantar. Que decepção. Por mais que eu tenha pensado positivo fui vencido no cansaço.

Em outras palavras, é necessário colocar o pensamento positivo sob uma perspectiva mais realista. Um outro ponto é cuidar para que o pensamento positivo não o relaxe nas atitudes a serem tomadas para realizar seu objetivo. Achar que exclusivamente pensar positivo atrai coisas positivas é um tanto quanto exagero. Gabriele Oettingen apresenta pesquisa científica sobre isso no seu livro Rethinking Positive Thinking (Repensando o Pensamento Positivo). Por exemplo, ela cita o caso de que estudantes que pensaram positivo que iriam ir bem nas provas acabaram não se saindo tão bem quanto os demais estudantes porque acabaram relaxando e estudando menos que deveriam.
Da mesma forma, pessoas que pensaram positivo que iam perder peso acabaram relaxando na dieta e acabaram perdendo menos peso do que aqueles que não o fizeram.

positivo

O livro propõe como solução sair um pouco do mundo dos sonhos onde se acha que só pensar positivo é o suficiente, para adotar uma abordagem mais realista usando um processo que a Dra. Oettingen chama de WOOP:

– W de Wish (Desejo) – Defina o que você quer. Por exemplo: Quero me exercitar diariamente.
– O de Outcome (Resultado) – Identifique qual o maior benefício de fazer o que você quer. Ex: Devo conseguir emagrecer X quilos em um mês de exercícios.
– O de Obstacle (Obstáculos) – Avalie quais os possíveis obstáculos que você terá pela frente na realização desse desejo. Ex: Preguiça.
– P de Plan (Plano) – Defina o que você irá fazer quando o obstáculo aparecer. Planos do tipo “Se acontecer isso, então faço aquilo”. Ex: “Se eu ficar com preguiça, vou pelo menos colocar a roupa de malhar para iniciar a ter motivação. Depois vou mentalizar com força os benefícios que terei em emagrecer.”

Enfim, pensar positivo é bom e útil. É o caminho adequado. Pensando negativo a única coisa que você vai conseguir é ir para o buraco. Apenas cuide para manter sensatez nos objetivos e tomar as atitudes necessárias para consegui-los. Essa é a combinação verdadeiramente poderosa.

Grande abraço!

08 jun 2017

Sobreviver ao câncer depende de você descobrir a melhor forma de agir

zilda

Por: Relato pessoal de Zilda de Assis, jornalista, gestora de pessoas e editora do blog Comportamento sem Grilos . Ela nos conta os desafios de encarar um diagnóstico de câncer.

***********

Sobreviver ao câncer é um dos maiores desafios que um ser humano pode vivenciar. A notícia de que você está com um tumor chega como uma bomba destruidora em sua mente. Paralisa, choca e traz consigo a ideia de que você foi vencido.

A doença em si mexe com o emocional, além de todo o organismo que se volta para combatê-la. E é por isso que muita gente ainda não consegue nem pronunciar seu nome.

Ocorre que saber que você é portador de um tumor maligno não é o mesmo que ter sua morte decretada. E, como estou muito viva, decidi aprender com ele quando descobri que tinha um na mama.

Atitude e autocuidado são as senhas para sobreviver ao câncer. É, acima de tudo, uma questão de atitude e autocuidado. Muito antes pelo contrário, saber que você tem a doença trata-se do começo de uma longa jornada.

Quando descobri o diagnóstico, junto com ele, permiti que a tristeza fizesse seu papel e me entreguei ao choro. Foi um dia inteirinho de lágrimas, nariz entupido, soluços e uma famigerada dor de cabeça que me obrigou a tomar uma decisão. Fazer da situação um momento para reconstruir a mim mesma.

Passado o primeiro impacto, levantei e sacodi a poeira. Para dar a volta por cima ainda era cedo, pois que as médicas que acompanham meu caso indicaram um período de seis a oito meses de tratamento.

Só que já podia ver minha história de maneira diferente. Na verdade, a primeira etapa da jornada durou 10 meses. A segunda, que vivencio agora, tem previsão de outros seis.

Lição 1 para sobreviver ao câncer

Aprendi há uns anos, quando li o livro “O efeito sombra” um fato muito importante. A melhor maneira de lidar com um incômodo é olhá-lo de frente, sem vergonha, sem rodeios. E essa foi minha escolha.

Tornei pública minha situação e inúmeros amigos abraçaram a causa comigo. Naquele momento, me senti acolhida, amada, confortável.

Além disso, sou acompanhada por uma equipe de alto nível científico e de relacionamento. Inteligência emocional é tudo num momento desses.

Daí veio o primeiro ensinamento. A maneira como se lida com o problema é que vai determinar sua qualidade de vida. Com tantas mensagens e telefonemas carinhosos, fiquei tentada a entrar no “vitimismo”.

Ter uma neoplasia não é como ter dengue, que é epidemia e todo mundo tem. E, apesar de não ser uma sentença de morte, a tendência é que todos pensem que precisam estar mais perto. Funciona como se você fosse se quebrar todo a qualquer momento.

Logo de cara, um amigo me ligou cheio de dedos. Ainda estava aos prantos e ele foi tateando, até que não aguentei e soltei uma piada.

Foi a senha para que o cidadão fizesse outras piadas e me ajudasse a aliviar a tensão. Rir faz muito bem, tanto que meu ânimo voltou. Porém, eu ainda estava muito envolvida com a dor e a perspectiva de meses de rotina alterada pelo tratamento.

O dia a dia do câncer

As sensações que o câncer de mama me causa atualmente são predominantemente de esgotamento. As dores são terríveis no local das lesões e muito sono.

O mal estar é generalizado, com tremuras, suor frio, náuseas, de vez em quando, e isso tudo exaure a energia. Mesmo assim, levei poucos dias para conseguir reagir.

Sobreviver ao câncer passou então, a ser objetivo mais palpável, já que conto suporte dos amigos. A agilidade da Dra. Lúcia, a presteza da Dra. Ana Carolina e o comprometimento da Dra. Alessandra me colocaram para correr atrás do tratamento.

Foi num amanhecer para seguir a caminhada para a cura que tomei a decisão mais sábia. Optei por lidar com o carcinoma, aprender o que ele veio me ensinar. Naquela 5ª-feira, sabia que poderia entrar em guerra ou olhar a situação de maneira mais pacífica e crescer com ela.

Decidi tentar identificar o que a vida tem para me ensinar com essa doença. Com certeza, o câncer pode fazer algo para meu crescimento emocional e espiritual.

Naquela manhã empoderei-me. Mudei de postura, ergui a cabeça e determinei para mim, que eu serei otimista do início ao fim. E do espanto pela notícia à postura que adotei, para vivenciar uma doença tão ingrata, acabei gerando admiração.

Admiração que virou incentivo, companheirismo e mais. Afastou aquele espírito triste que estava rondando minha alma. Até então, já havia feito três exames de sangue para verificar os fatores de coagulação do sangue e todos os três deram alteração.

Era tudo para que eu tivesse condições de sobreviver ao câncer. Até o momento, ele tem sido agressivo, insistente, mas apesar de todos os desafios, tenho certeza de que terminarei a jornada mais forte e experiente.

Transformar em amigo para sobreviver ao câncer

A partir do momento que decidi fazer do câncer professor, meu ânimo virou outro. Apesar de ficar muito emotiva em momentos do dia, tenho estado em paz e otimista. Passei por momentos dolorosos, de agonia e de esperança.

A primeira etapa da doença foi extremamente pesada. Contudo, aprender a ter atitude positiva e disposição para aprender me deu forças.

A segunda etapa, que vivencio agora, tem sido um tanto mais desafiadora. Foi muito decepcionante, descobrir que o tumor já tinha se ramificado em outras partes do corpo.

Por alguns dias me abati profundamente. Tinha feito de tudo para me ver livre do câncer de mama, mas ele resistiu à cirurgia, quimioterapia e radioterapia.
Segundo a oncologista que me acompanha, Dra. Ana Carolina, meu caso é raro. Afinal de contas, a doença retornou menos de seis meses após o fim da quimioterapia.

As dores que senti eram terríveis. As lesões surgiram na coluna lombar, pélvis, bacia e ossos do bumbum, além de fígado e pulmão.

O susto foi terrível e novamente, surgiu a primeira lição. Abatida com a notícia, fiquei com um medo enorme da morte e ele tornou as dores mais intensas.

Lembrei então de um pensamento matinal enviado pela Brahma Kumaris. Ele diz que quando estamos com nosso campo energético impregnado de energias positivas, elas nos acompanham onde quer que estejamos.

Elas são geradas pelo nosso próprio pensamento e, portanto, uma propriedade nossa. Dessa forma, podemos influenciar positivamente as pessoas que entram em contato conosco.

Sendo assim, procurei forças na experiência que acabei de viver. Estou seguindo os mesmos passos. Enfrentei o medo de morrer e me abri para o tratamento.

Com isso, as dores começaram a perder força. Cultivar otimismo e o bom ânimo é o que me dá condições para sobreviver ao câncer.

Conclusão

Você leu nesse artigo que a atitude é o ponto chave para sobreviver ao câncer. E este foi meu primeiro aprendizado com a doença.

Tanto que após o susto de descobrir a recidiva da neoplasia, retomar a postura positiva tem sido a salvação. Meu estado mental faz com que a jornada seja mais ou menos pesada.

Além disso, a força que eu possuir vai ser multiplicada, sendo transmitida igualmente para as pessoas à minha volta. E esse empoderamento continuará a contribuir, fatalmente para que a realidade seja mais leve, digna e positiva.

Se você está passando por essa experiência ou conhece alguém que está, lembre-se que a atitude é tudo. Com certeza você já conviveu com alguém que teve a doença e sabe que sobreviver ao câncer depende da forma como o paciente lida com ele.

07 fev 2017

Câmara de Vereadores de Vespasiano não permite fotos e filmagens

Arquivado em Cidade, Comportamento, opinião

câmera2

As desigualdades do Brasil  são gigantescas e abrangem vários aspectos da vida social e política do cidadão, inclusive com relação ao acesso à informação por meio das novas tecnologias. Em um mesmo país, regido pelas mesmas leis, percebemos o contraditório por toda parte, do micro ao macro. Ás vezes é até difícil de acreditar, mas enquanto algumas escolas permitem que os alunos consultem livremente a internet na sala de aula, outras instituições de ensino proíbem o uso em qualquer situação.

No entanto o mais grave é presenciar a falta de entendimento de muitas instituições públicas do nosso país com relação ao acesso à informação, além de proibir que o cidadão utilize dos artefatos tecnológicos, como celulares e filmadoras, para compartilhar informações de interesse público nas redes sociais. E o pior, que os profissionais da imprensa tenham autorização prévia para fotografar ou filmar as reuniões públicas de parlamentares, o que fere a Lei da Transparência. Pois é o que acontece em Vespasiano, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Oito vereadores da Câmara Municipal realizaram na primeira reunião ordinária da instituição um requerimento pedindo a revogação da Resolução nº541/2009 que normatiza o uso de aparelhos de filmagens de fotografia nas dependências da Câmara Municipal de Vespasiano. Atualmente, não é permitido filmar ou fotografar sem prévia autorização, nem mesmo para fins jornalísticos. O mais dramático é presenciar a nova presidente da Câmara rejeitar o requerimento, pedindo um parecer jurídico sobre o documento.

A pergunta que fica no ar…  Que país é esse???

Página 4 de 111 ...12345678... 11Próximo