Categoria "Saúde & Meio Ambiente"
31 out 2016

O planeta Terra não é lata de lixo

img_7340
Amig@s, estou um pouco afastada do blog por motivos de força maior. Como muitos brasileiros e brasileiras, sofro as consequências  de um mundo agitado, consumista e acelerado demais. O estresse roubou um pouco da minha paz e algumas horas do meu precioso sono.

Prometi para meu Eu Superior tirar o pé do acelerador, mas fracassei na promessa. Então pedi proteção para Deus. Ele me autorizou retomar as atividades profissionais, mas com moderação. Vou tentar obedecer. Não quero ver um Deus tão triste e decepcionado comigo.

O motivo é nobre… Exigir dos governantes, principalmente dos prefeitos e vereadores eleitos, maior atenção com o destino do lixou urbano. Cortou meu coração registrar imagens de negligência em território mineiro, em especial na divisa entre a minha querida Vespasiano, uma próspera cidade na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde tenho a felicidade de morar, com a vizinha cidade de Santa Luzia.

Lixo, definitivamente, não combina com a beleza exuberante das Minas Gerais. Podem até dizer que sou bairrista por exaltar as belezas do meu estado. Confesso que não me importo. Prefiro assumir um “pecado mortal” do que me calar diante da nossa falta de bom senso. Afinal somos todos responsáveis pelo lixo que descartamos sem nenhum critério lógico ou emocional. Não estou aqui para colocar o dedo na ferida de ninguém. Nem colocar a culpa em um bode expiatório. Infelizmente, o problema  afeta todo Brasil. Só desejo fazer parte de uma sociedade mais justa com o planetinha azul chamado TERRA.

img_73361

02 set 2016

Muro da Gentileza recebe jardim vertical e a proteção da fênix

jardim
Setembro chegou com tudo em Vespasiano, Região Metropolitana de Belo Horizonte, trazendo boas notícias e o verde da esperança.  Foi o dia da reunião virtual com Gica Mesiara, uma das maiores especialistas em jardins verticais do Brasil e voluntária do projeto Muro da Gentileza Dona Pequetita, iniciativa popular com participação de empresários, comunicadores, artistas, estudantes e a CDL – Câmera de Diretores Logistas.

Em breve, um belo jardim rumo ao céu será implantado na cidade. A equipe de ação do projeto conversou com Gica sobre as condições necessárias para que a iniciativa seja sustentável, econômica, sem desperdício de água e com a seleção de plantas próprias ao clima de Vespasiano.

fênix3
O Muro da Gentileza recebeu o apoio de mais um parceiro interessado em uma cidade mais acolhedora e com qualidade de vida. Foram plantadas árvores na praça. Um doce para quem adivinhar o nome da espécie de planta? Acertou quem teve a intuição e arriscou: Fênix, uma palmeira-anã.  O jardineiro sr. Antônio disse que não iria tirar os pés da praça até que todas as árvores fossem plantadas. Ele é um amor.

Uma curiosidade. Fênix é o nome de um pássaro lendário da mitologia grega, que morria, mas depois de algum tempo renascia das próprias cinzas. O pássaro fênix, antes de morrer, entrava em combustão, para depois renascer.

Fênix tinha uma grande força, capaz de transportar pesadas cargas durante seu voo, chegando ao ponto de carregar até mesmo elefantes. Segundo a mitologia, as lágrimas da fênix eram curativas. O pássaro também tinha o poder de se transformar em uma ave de fogo muito parecida com uma águia. Para os cristãos, a fênix é um dos símbolos da ressurreição de Cristo.

fenix2

fenix4

muro

18 fev 2016

Cerca de um milhão de crianças desnutridas por grave seca na África, diz Unicef

unicef3

Imagem/Unicef

Cerca de um milhão de crianças na África Oriental e Austral sofrem de desnutrição aguda grave por causa da seca que atinge o continente e é provável que piore com o fenômeno climático El Niño – alerta o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). “O fenômeno El Niño será reduzido, mas o impacto sobre as crianças será sentido por muitos anos”, avaliou Leila Gharagozloo-Pakkala, diretora-regional da Unicef para a África Oriental e Austral. “É uma situação sem precedentes e a sobrevivência das crianças depende das ações tomadas agora”, acrescenta.

A desnutrição aguda severa é caracterizada por uma perda de peso muito significativa e é responsável pela maioria das mortes de crianças menores de cinco anos no mundo, de acordo com Fundo das Nações Unidas. Há dois anos o volume de chuvas está abaixo da média e as colheitas são escassas nessas regiões da África. Como resultado, os preços das matérias-primas aumentar e os habitantes tiveram a alimentação reduzida. As crianças estão em maior risco de morrer de fome e de doenças, segundo a Unicef. Lesoto, Zimbábue e várias províncias sul-africanas já estão em estado de catástrofe natural.

A ONU estima que 14 milhões de pessoas podem ficar sem alimento em 2016 no sul da África por conta das escassas colheitas do ano anterior e da seca extrema. No Malauí, por exemplo, 2,8 milhões de pessoas estão ameaçadas pela fome. Na África Oriental, a Etiópia é particularmente atingida pela tragédia com 18 milhões de pessoas que necessitarão de ajuda alimentar antes do final do ano, segundo a Unicef. Para a organização, o país precisa de 87 milhões de dólares em doações. Segundo o escritório da ONU pata a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), as comunidades afetadas pelo fenômeno do El Niño necessitarão de dois anos para se recuperar desta grave seca.

O fenômeno El Niño, corrente equatorial quente do Pacífico, reaparece a cada cinco ou sete anos e conheceu este ano uma forte intensidade. Causou graves secas em certas áreas e inundações em outras. A estação de chuvas, correspondente ao verão no hemisfério sul, termina tradicionalmente em abril para dar início a cerca de cinco meses de estação seca, o que poderia piorar a situação até o final de 2016.

Página 2 de 512345