Categoria "SUS"
10 ago 2017

Trabalho voluntário ajuda na humanização do antendimento hospitalar

Arquivado em Cidade, Comportamento, SUS
IMG_9061

Voluntárias da Santa Casa de Lagoa Santa

 

Adriana Santos para o INSTITUTO LABORARE

O trabalho voluntariado é regulamentado no Brasil pela Lei 9.608/1998. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o voluntário é aquela pessoa que tem interesse pessoal e espírito cívico, dedicando parte de seu tempo (sem remuneração), as várias formas de atividades.O Dia Nacional do Voluntariado foi instituído em 28 de agosto de 1985, e internacionalmente é comemorado  em 5 de dezembro. O objetivo é reconhecer a ação das pessoas que doam tempo, mão de obra e talento para causas de interesse social e para o bem estar da comunidade.

O trabalho voluntário deve ser exercido de forma séria e profissional, uma vez que é realizado em locais como hospitais, clínicas, escolas, entre outros. Nas instituições hospitalares, é uma participação que exige uma ação responsável e humanizada no sentido de promover a qualidade do acolhimento e o conforto aos pacientes no seu processo de tratamento.

O voluntariado faz a diferença no cotidiano da instituição e todos ganham: pacientes, voluntários, profissionais e colaboradores, tendo como principais benefícios:

*Humanização no ambiente hospitalar;
*Melhora a recuperação e o bem estar do paciente;
*Contribui para o fortalecimento institucional;
*Incentiva a participação da comunidade no hospital.

14 jun 2017

Dia Mundial do Doador de Sangue: O amor corre nas veias

doador de sangue

[DIA MUNDIAL DO DOADOR DE SANGUE] A data é uma forma de conscientizar a sociedade sobre a importância da doação de sangue, um gesto de solidariedade que pode salvar vidas. Todos ganham com uma ação que não traz nenhum prejuízo para o doador: hospitais, pacientes, sociedade. A qualquer momento, uma pessoa pode precisar recorrer aos hemocentros ou às unidades de doação.

A triagem clínica é rigorosa e o candidato só doa sangue se estiver em boas condições de saúde. O material utilizado é descartável, garantindo mais segurança ao doador.

O candidato que apresentar qualquer sintoma, mesmo que leve, deverá aguardar a melhora para então procurar uma unidade de coleta. Nem todo interessado pode doar e há regras que devem ser rigorosamente seguidas para que tudo ocorra bem.
Os doadores adolescentes de 16 e 17 anos devem estar munidos de documento de identidade original e oficial com foto e acompanhados pelo responsável legal.

A idade máxima para a primeira doação de sangue é 60 anos. Os candidatos, que já tiverem doado pelo menos uma vez antes dos 60 anos, poderão doar até a idade de 69 anos.

Saiba mais sobre doação de sangue no site da Fundação Hemominas.

18 abr 2017

Hospital de Lagoa Santa alerta sobre aumento de casos de suicídios

depressão1

Imagem Google

A Santa Casa de Lagoa Santa registrou, no último mês, cinco tentativas de suicídio entre jovens na faixa dos 25 anos. A maioria dos casos provocado por praguicidas de uso doméstico, produtos de limpeza e consumo de medicamentos controlados.

Segundo Fabiana Saqueto, assistente social do Hospital, houve um aumento significativo de casos. As vítimas são atendidas no ambulatório do hospital. “Uma das dificuldades de tratar o paciente é a ocultação de informações do próprio paciente ou dos familiares. As situações de extremo sofrimento, angústia e outros conflitos podem provocar, com o tempo, algum tipo de distúrbio psiquiátrico”, esclarece Fabiana.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que o suicídio é um problema de saúde pública responsável por uma morte a cada 40 segundos no mundo, sendo a segunda principal causa de morte entre jovens com idade entre 15 e 29 anos. Setenta e cinco por cento dos suicídios ocorrem em países de baixa e média renda. O Brasil é o oitavo país com mais registros de suicídios.

Alguns casos estão relacionados com transtornos mentais, em particular, depressão e abuso de álcool. Os casos mais frequentes acontecem em momento de crise ou na dificuldade de lidar com os estresses da vida – tais como problemas financeiros, términos de relacionamento ou dores crônicas e doenças. Além disso, enfrentamento de conflitos, desastres, violência, abusos ou perdas e solidão estão fortemente associados com o comportamento suicida.

Segundo dados da OMS, até o momento, apenas alguns países incluíram a prevenção ao suicídio entre suas prioridades de saúde e só 28 países relatam possuir uma estratégia nacional para isso. O suicídio é uma questão complexa e, por isso, os esforços de prevenção necessitam de coordenação e colaboração entre vários setores da sociedade, além da conscientização da população por meio de informações claras, sem preconceitos e com o objetivo de alertar as famílias sobre os principais sinais de uma pessoa com perfil suicida.

Página 1 de 1112345... 11Próximo