Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
03 jun 2015

Qual o melhor protetor labial?

Arquivado em Saúde&Consumidor

labios-ressecados-tratar-2

São vários os fatores que podem ressecar os lábios. As temperaturas mais baixas e o clima seco podem acelerar a desidratação, um dos responsáveis pelo aspecto áspero e rachado. Salvo alguns casos relacionados a disfunção no organismo, o único tratamento para os lábios ressecados é a hidratação. Para saber um pouco mais sobre os principais cuidados para garantir a beleza dos lábios saudáveis, conversei com Conceição A. de Jesus, Farmacêutica Especialista em Cosméticos Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos

Adriana Santos: Por que a boca, geralmente, fica ressecada durante as baixas temperaturas?

Conceição A. de Jesus: A pele dos lábios é mais fina que a pele das outras regiões do corpo e está sempre exposta, com isso, alterações climáticas como baixas temperaturas agridem muito facilmente os lábios.

Adriana Santos: Ressecamento nos lábios pode significar algum problema de saúde?

Conceição A. de Jesus: Sim – As alergias e processos infecciosos podem acarretar o ressecamento dos lábios. Se o uso de protetores labiais  hidratantes não ajudarem a melhor o ressecamento e houver rachamento contínuo, descamação ou sangramento, o médico deve ser consultado. Só ele pode determinar se é uma alergia ou alguma outra doença.

Adriana Santos: Usar batons com hidratantes no inverno alivia o ressecamento dos lábios?

Conceição A. de Jesus: O ideal é a utilização dos protetores labiais que são preparações desenvolvidas para hidratar e proteger os lábios, porém, hoje existem vários batons que oferecem também hidratação aos lábios.

Adriana Santos: Manteiga de cacau é um bom auxiliar na hidratação dos lábios?

Conceição A. de Jesus: A Manteiga de cacau é um produto tradicionalmente conhecido por sua capacidade de proteção e hidratação dos lábios, rica em ácidos graxos que promovem barreira cutânea necessária, sendo assim, este produto é um importante aliado para manter a boa saúde e aparência dos lábios.

Adriana Santos: Quais as instruções do rótulo que devemos prestar atenção na hora de comprar o melhor produto para a hidratação dos lábios?

Conceição A. de Jesus: Deve-se procurar nos rótulos dos produtos algum ingrediente que promova proteção e hidratação dos lábios como a manteiga de cacau, manteiga de karité, vitamina E, óleo de jojoba, cera de abelha, dexpantenol, ceramidas entre outros. Também é importante ficar atento ao modo de usar pois, a eficácia do produto dependerá da frequência e necessidade dos lábios.

Adriana Santos: É verdade que alguns batons contem ingredientes que provocam câncer na boca? Quais os ingredientes que devemos evitar?

Conceição A. de Jesus: Alguns metais como o chumbo podem levar ao desenvolvimento de câncer, mas,  este não é utilizado na composição de batons. Esta substância poderá aparecer apenas como contaminante dos corantes e pigmentos utilizados em maquiagem, respeitando o limite máximo estabelecido na legislação.

Os fabricantes autorizados pela ANVISA para colocar seus produtos no mercado, devem possuir dados de segurança dos seus produtos e cumprir com as Boas Práticas de Fabricação exigidas pela ANVISA.

A população deve adquirir seus produtos de empresas autorizadas que cumpram a regulamentação necessária para fabricação de produtos de qualidade.

Adriana Santos: Brilho labial com sabor ajuda na hidratação dos lábios?

Conceição A. de Jesus: Os aromas  utilizados nas formulações de brilho labial tem a  função de melhor o sabor do produto, tornando-o mais atrativo e agradável ao uso, não proporcionam hidratação aos lábios

Adriana Santos: Quais as principais vitaminas devem compor o produto labial?

Conceição A. de Jesus: As principais vitaminas utilizadas são Vitamina E e dexapantenol / B5

02 jun 2015

Polícia mineira comemora 240 anos nas redes

Arquivado em Cidade, Segurança

pm

No dia 09 de junho de 2015 a Polícia Militar de Minas Gerais, completa 240 anos de serviços prestados em favor de uma cidade mais segura, menos violenta.  São quase dois séculos e meio de muitas histórias. Algumas delas são contadas na página do Facebook (Comunidade não autorizada) pelos próprios policiais e admiradores da polícia mineira, por meio de fotos, pequenos depoimentos, vídeos.

A postagem sobre uma banda composta por policias militares é um sucesso. Eles se apresentaram em Pirapora e cantaram músicas de louvor e agradecimento a Deus. Já são mais de 150 mil visualizações.

Parabéns!

cãopm2pm3

pm4pm5pm6

pm7pm8pm9

pm10pm17pm13

02 jun 2015

Livro esclarece sobre os benefícios da psicoterapia breve em situações de crise

Arquivado em Saúde & Literatura

psicoterapia-breve-52b047e88e2dd

Conversei com o psicoterapeuta, Eduardo Ferreira Santos, que lançou pela editora Ágora o livro: “Psicoterapia Breve – Abordagem sistematizada de situações de crise”. O autor faz uma retrospectiva histórica, explicando conceitos e critérios de indicação. Além disso, ele analisa o uso de medicamentos em concomitância com o atendimento clínico e apresenta casos em que a psicoterapia breve foi usada com sucesso. Em um capítulo especial, Eduardo trata o uso da abordagem com vítimas de transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).

Dividido em nove capítulos, o livro mostra a psicoterapia breve em um enfoque psicodramático como proposta de solução da situação de crise em que se encontram determinadas pessoas, que buscam ou demandam por psicoterapia, principalmente em instituições, ambulatórios de saúde mental e postos de saúde. O psicoterapeuta discute as implicações metodológicas do psicodrama na abordagem e apresenta a proposta de um modelo de ação terapêutica, considerando não só a discussão da indicação do próprio processo como também as fases que envolvem a evolução da psicoterapia breve psicodramática.

Adriana Santos: Há diferença entre psicoterapia e terapia?

Eduardo Ferreira: Não, não há. Na verdade se chama terapia para simplificar, mas o processo é o mesmo, embora o termo terapia queira dizer tratamento e vale para qualquer processo até mesmo uma “quimioterapia”.

Adriana Santos: A psicoterapia breve é indicada em quais situações de crise?

Eduardo Ferreira: Em todas aquelas situações em que um incidente externo (desde uma separação conjugal até um assalto) tenham gerado um desiquilíbrio psíquico que não ocorria antes. Isto é, a pessoa estava bem com seus problemas do cotidiano até que tal acontecimento tenha sido tão traumático que rompeu os mecanismos habituais de adaptação e defesa que todos nós temos para enfrentar as vicissitudes da vida.

Adriana Santos: Quais os benefícios da psicoterapia breve?

Eduardo Ferreira: A Psicoterapia Breve trabalha com objetivo determinado (restabelecer o equilíbrio psíquico anterior) e com um tempo definido (aproximadamente 12 a 15 semanas), durante os quais procura-se encontrar o motivo inconsciente mais profundo que, associado ao trauma propriamente dito, causou o estado de estresse e depressão.

Adriana Santos: Como a psicoterapia pode ajudar as pessoas que passam por grandes traumas emocionais, como exemplo, o abuso sexual e o estresse pós traumático?

Eduardo Ferreira: A Psicoterapia, através de seus métodos de resolução, procura transformar a pessoa que se sente uma vítima em sobrevivente, incorporando a experiência traumática em sua história de vida, mostrando o quanto tal fato pode ter contribuindo para seu crescimento, como ocorre com as diversas frustrações que vivemos no desenvolver de nossa vida.

Adriana Santos: Qual o profissional apto para sugerir a psicoterapia breve?

Eduardo Ferreira: Qualquer profissional da área médica ou psicológica ou até mesmo um familiar ou amigo que perceba o estado de estresse de desiquilíbrio que a pessoa esteja vivendo. No entanto, para aplicar a Psicoterapia Breve, exige-se do profissional, psiquiatra ou psicólogo, uma grande experiência em lidar com estas situações.

Adriana Santos: Crianças e adolescentes podem se beneficiar da psicoterapia breve?

Eduardo Ferreira: Sim, desde que acompanhadas por um profissional experiente

Página 125 de 135«1 ...121122123124125126127128129... 135Próximo