Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
25 maio 2015

Quem usa, defende o SUS. Caso família Huck

Arquivado em SUS

sus

Quem conhece, defende o SUS. Fiquei muito comovida com a notícia do acidente aéreo envolvendo os apresentadores de televisão, Angélica e Luciano Huck. Angélica e a família voltavam de gravações do Programa Estrelas no Pantanal de Mato Grosso do Sul, quando o avião teve de fazer um pouso forçado em uma fazenda a cerca de 30 km de Campo Grande. Notícias como essa são sempre trágicas, principalmente porque estavam a bordo os filhos do casal. O atendimento de todos foi feito, com êxito, pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Hoje, os apresentadores agradeceram, por meio de um comunicado enviado pela CGCOM (Central Globo de Comunicação) os serviços prestados pela Santa Casa de Campo Grande, unidade de referência no atendimento à politraumatizados no Estado.

Luciano Huck:
“É importante também agradecer todo pessoal da Santa Casa de Campo Grande, que foi de uma gentileza enorme”.

Angélica:

“Também quero agradecer todo mundo que ajudou lá na Santa Casa de Campo Grande”.

É sempre bom lembrar que o SUS tirou do “corredor da morte” várias pessoas com Aids. O sistema é referência mundial com relação à prevenção e ao tratamento do vírus HIV. Muitos idosos também não estão mais no “corredor da morte”, porque recebem vacina contra a gripe pelo sistema púbico de saúde, evitando problemas mais sérios como a pneumonia ou outras complicações respiratórias. Somos recordistas em transplantes de órgãos. Fomos o primeiro país a erradicar a poliomelite. Reduzimos com louvor a mortalidade infantil.

O SUS deve ser tratado como patrimônio nacional, uma construção coletiva de saúde pública. Somos um sistema universal, um dos poucos para países com mais de 100 milhões de pessoas. É um equívoco dizer que o SUS é para os anônimos. O SUS é de todos, porque de uma forma ou de outra os brasileiros usam o Sistema Único de Saúde, inclusive  celebridades, jornalistas, juízes, colunistas políticos, apocalípticos da mídia…
25 maio 2015

Aproximadamente 1.300 crianças e adolescentes estão desparecidos em Minas

Arquivado em Cidade

desaparecido

Hoje (25/05) é o Dia Internacional das Crianças Desaparecidas. De acordo com a Polícia Civil, atualmente estão desaparecidas, em Minas Gerais, 1.277 crianças e adolescentes menores de 18 anos. É grande o sofrimento de não saber onde se encontra um filho. O desaparecimento de crianças e adolescentes tem afetado diversas famílias em todo o mundo e também no Brasil.

Quais as principais orientações aos pais, segundo a Polícia Civil?

• Orientar os filhos a não aceitarem doces, presentes, ou qualquer outro objeto de estranhos, podendo aceitá-los de conhecidos e parentes, somente com prévio consentimento dos responsáveis.
• Manter bom relacionamento com a vizinhança.
• Procurar conhecer as pessoas que convivem com seu filho.
• Participar ativamente dos eventos envolvendo o seu filho, como aqueles ocorridos em escolas e aniversários.
• Ensinar ao seu filho o seu nome completo, endereço e telefone e os nomes dos pais e irmãos.
• Não autorizar o seu filho a brincar na rua sem a supervisão de um adulto conhecido.
• Evite deixar o seu filho em casa sozinho.
• Providenciar a carteira de identidade do seu filho, através do Instituto de Identificação

Se você tem informações de pessoas desparecidas, ligue para a Polícia Civil: 0800-2828-197

 

25 maio 2015

Produtos orgânicos promovem vida saudável

Arquivado em Orgânicos

IMG_2050[1]

O bairro Floresta é, na minha opinião, um dos locais mais charmosos de Belo Horizonte e também um espaço alternativo para quem elegeu os produtos orgânicos como os aliados da saúde. Não posso dizer que minha alimentação é 100% orgânica, mas me esforço muito para encontrar alimentos sem veneno. Fico de olho, principalmente, na couve,  um alimento nutritivo, de fácil digestão e com poucas calorias, mas muito contaminada por agrotóxico. Na minha casa não falta couve refogada e sucos como base de couve, por isso atenção redobrada na higiene a na procedência do alimento.

No sábado, aproveitei uns minutos de folga e comprei couve, abóbora, mexerica e quiabo na calçada ao lado da Igreja São Pedro, esquina da Jacuí com Rua Ponte Nova no bairro Floresta.  São produtos fresquinhos, sem agrotóxico e cultivados com muito amor por simpáticas senhoras da região.

Para ser considerado orgânico, o produto deve ser cultivado em um ambiente que considere sustentabilidade social, ambiental e econômica e valorize a cultura das comunidades rurais. A agricultura orgânica não utiliza agrotóxicos, hormônios, drogas veterinárias, adubos químicos, antibióticos ou transgênicos em qualquer fase da produção.

Para quem não tem tempo de procurar pontos de vendas de produtos orgânicos em Belo Horizonte, anote aí a dica virtual:

Feiras de alimentos orgânicos Virtuais (entrega na sua casa):

Fazenda Vista Alegre: www.vivavistaalegre.com.br

DaHorta Orgânicos: www.dahorta.org

Fradhe Orgânicos: www.fradheorganicos.com

Circulo Sim: www.circulosim.com.br

O2 orgânicos: www.o2organicos.com.br

Fito Alimentos: www.fitoalimentos.com.br

IMG_2048[1]IMG_2046[1]

Semana Nacional dos Alimentos Orgânicos

“Produtor Orgânico, parceiro da natureza na promoção da vida”. Este é o tema da 11ª edição da Semana Nacional dos Alimentos Orgânicos (SAO). Promovido para oferecer informações aos consumidores sobre onde encontrar os produtos orgânicos e como são produzidos, o evento será realizado até o dia 31 deste mês. A proposta é divulgar para os consumidores os benefícios ambientais, sociais e nutricionais desses alimentos.

A iniciativa é organizada pela Coordenação de Agroecologia, do Departamento de Sistemas de Produção e Sustentabilidade da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo (Coagre/Depros/SDC), do Mapa. A semana conta ainda com diversos parceiros, como a Secretaria-Geral da Presidência da República, Ministério da Pesca e Aquicultura, Ministério do Desenvolvimento Agrário, Ministério do Meio Ambiente, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Ministério da Saúde, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Ministério da Educação, Ministério da Fazenda e a Biodiversidade para a Alimentação e Produção.

As principais práticas do produtor orgânico são o uso responsável do solo, da água e do ar, a manutenção da atividade biológica equilibrada, a preservação da biodiversidade e a consciência social. “Ao comprar um produto orgânico, a pessoa está optando por fazer parte de uma rede que acredita que o consumo responsável tem papel fundamental para a manutenção do meio ambiente e da sustentabilidade”, diz o coordenador de Agroecologia do Mapa, Rogério Dias.

No ano passado, os participantes da Semana dos Orgânicos tiveram a oportunidade de aprender técnicas de cultivo desses produtos por meio de seminários, dias de campo, oficinas e cursos. Além disso, muitos puderam experimentar os produtos orgânicos nas diversas feiras organizadas nos estados.

Para o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo, Caio Rocha, a Semana dos Alimentos Orgânicos é importante para que a população conheça e passe a consumir esse tipo de alimento. “Muitas pessoas ainda desconhecem os alimentos orgânicos. Por isso, durante a semana, nosso objetivo é fazer com que a população experimente, conheça a forma de produção e saiba onde comprar os produtos orgânicos”, afirma

organicos5

Página 126 de 129«1 ...122123124125126127128129Próximo