Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
01 jun 2015

Caso Pandora: Uma linda história de amor e superação

Arquivado em Animais, Direito Animal
pandora

Pandora. Na mitologia grega, Pandora (“a que possui todos os dons”, ou “a que é o dom de todos os deuses”) foi a primeira mulher, criada por Zeus como punição aos homens pela ousadia do titã Prometeu em roubar aos céus o segredo do fogo.

As pessoas nasceram para o amor. Prova disso é a linda história envolvendo a veterinária Fabiana Horr (41 anos) e Pandora, uma dócil cadelinha com lesão medular.

fabi

Pandora é da raça buldogue francês e tem 11 anos. Há mais ou menos 5 anos ficou paraplégica devido a anormalidades congênitas na coluna. Fez 2 cirurgias, mas o intestino e bexiga não funcionam. Por isso necessita da ajuda da mamãe humana para esvaziar a bexiga e o intestino. O procedimento é feito três vezes ao dia. Fabiana acorda bem cedinho, ás 6 da manhã, para realizar a primeira higiene íntima de Pandora. 
A higiene (procedimento necessário para garantir a vida de Pandora) foi registrada em vídeo em sua página de Facebook. Até agora já foram aproximadamente 80 mil visualizações, dezenas de pedidos de amizade e recadinhos emocionados vindos de várias partes do país. “Fiquei muito surpresa com a repercussão do caso, pois faço esse procedimento várias vezes ao dia por muito tempo. Não sabia que iriam se sensibilizar tanto com nossa rotina”, diz Fabiana.
pandora2

“Rotina diária da Pandora. 3 x por dia, ela precisa desse procedimento para retirada das fezes e urina devido a paraplegia. Porque mãe de cachorro tem que ser comprometida com o bem estar dos seus filhos. Bom dia”. Fabiana Horr – Facebook (30/05/2015 11:13horas)

Pandora e o coelho

01 jun 2015

Você e contra ou a favor dos transgênicos?

Arquivado em Saúde & Meio Ambiente

Projeto que retira das embalagens de alimentos industrializados um triângulo amarelo com a letra T inscrita – o símbolo de que aquele item contém entre seus ingredientes produtos transgênicos – tramita no Senado Federal.

IMG_2074[1]

A letra T no triângulo amarelo significa que o produto tem em sua composição alimentos modificados geneticamente.

No último dia 28 de abril, o projeto, de autoria do deputado gaúcho Luis Carlos Heinze (PP), foi aprovado no plenário da Câmara Federal. Caso tenha sucesso também no Senado, será levado para a sanção ou veto da presidenta da República, Dilma Rousseff – embora entidades ambientalistas e órgãos de direito do consumidor estejam estudando ações legais para impedir a mudança da norma atual. O projeto ganhou até nova numeração: agora é o PL 34/2015.

O assunto é polêmico, porque não há consenso na comunidade científica sobre a segurança dos transgênicos para a saúde dos humanos, dos animais, do solo, da água, do ar. Os transgênicos, ou organismos geneticamente modificados, são produtos de cruzamentos que jamais aconteceriam na natureza, como, por exemplo, arroz com bactéria. Por meio de um ramo de pesquisa relativamente novo (a engenharia genética), fabricantes de agroquímicos criam sementes resistentes a seus próprios agrotóxicos, ou mesmo sementes que produzem plantas inseticidas.

Por meio da página de internet disponível no Senado, você pode opinar a favor ou contra a PL (consulta à população sobre o conteúdo da PL).

Eu já opinei, e você? ATENÇÃO: Vote através de um e-mail válido e não esqueça de validar o voto.

01 jun 2015

Por que não resistimos aos encantos dos filhotinhos de cães e gatos?

Arquivado em Animais

Foto: Helton Mendes Cardoso

Segundo o pesquisador John Archer, da Sociedade de Psicologia Britânica, quando nos deparamos com um cãozinho, por exemplo, desenvolvemos o mesmo desejo de proteção e cuidado que experimentamos com os bebês. É o sentimento de paternidade ou maternidade marcando presença. No caso de animais de estimação, é muito comum que sejam vistos como parte da família, o que lhes garante a mesma afeição dedicada a um membro humano que acaba de nascer.

Amor que faz bem à saúde do bebê 

Bebês que convivem com cães e gatos são mais saudáveis e precisam tomar menos antibióticos do que crianças que não têm contato direto com esses animais. Entre 2002 e 2005 pesquisadores da Universidade da Finlândia Oriental decidiram acompanhar 397 crianças desde seu nascimento até elas completarem um ano de vida – como o objetivo de saber se cães ou gatos criados dentro de casa tinham influência na saúde dos bebês. Um ano depois, a equipe contatou que o contato com os animais, mas principalmente com cães, está relacionado a menos casos de infecções respiratórias em crianças e também a uma menor necessidade de o bebê tomar antibióticos.

Veja só que fofurinhas!

Página 126 de 135«1 ...122123124125126127128129130... 135Próximo