Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
29 maio 2018

Ministério Público de Minas recomenda imediata liberação de caminhões retidos com ração para animais

Arquivado em Animais, Cidade, Comportamento

aves
O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Coordenadoria Estadual de Defesa da Fauna (Cedef), expediu Recomendação aos comandos das Polícias Rodoviária Estadual e Federal e do Policiamento Especializado em Meio Ambiente para que adotem todas as medidas necessárias para assegurar a imediata liberação de caminhões retidos em pontos de manifestações no estado com rações, insumos para a produção da alimentação animal, como milho e soja, e outros produtos.

Conforme o documento, levantamento realizado pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), há veículos nessas condições impedidos de circular, o que, caso continue, representará grave risco para milhões de aves e suínos que estão em grande sofrimento e em risco iminente de morte.

O Cedef ressalta que, conforme a Lei Estadual 22.231/2016 , são considerados maus-tratos contra animais quaisquer ações ou omissões que atentem contra a saúde ou a integridade física ou mental de animal, especialmente privá-lo das suas necessidades básicas.

Já a Lei 9.605/1998 estabelece que toda a prática de abuso, maus-tratos, ferimentos ou mutilações de animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, sujeita o infrator à pena de detenção de três meses a um ano, que pode ser aumentada de 1/6 a 1/3 se ocorrer a morte do animal.

Conforme a promotora de Justiça Luciana Imaculada de Paula, que coordena o Cedef, já há um alinhamento com os comandos das polícias para assegurar a liberação dos caminhões.

Crédito: Ministério Público

29 maio 2018

Repensar antes de desistir

Arquivado em Comportamento, opinião

crenças

Por Juan O’Keeffe do blog Evolução Pessoal

Alguma vez na sua vida tinha algo que você gostaria muito de fazer mas desistiu? Provavelmente já aconteceu com você. Se esse é o seu caso, este artigo pode ser do seu interesse. Um dos principais motivos que as pessoas desistem de alguma coisa é porque desenvolveram o que se chama de uma crença limitante.

As crenças limitantes são ideias em que acreditamos e que nos bloqueiam de fazer algo que desejamos. Imagine que você queira emagrecer mas desiste de fazer a dieta e exercícios, pois acha que não tem força de vontade suficiente para isso. Acreditar que você não tem força de vontade seria a sua crença limitante nesse caso. É o que está impedindo você de ir em frente e tomar as atitudes que sabe que deveria tomar. Uma alternativa seria mentalizar que se muitas pessoas conseguem você pode conseguir também. Para ajudar nesse trabalho de mudança de mindset uma possibilidade seria ir atrás de leituras e programas que trabalhem a questão da motivação ou procurar um profissional que possa ajudar a reformular essa maneira de pensar.

De forma geral, as pessoas sabem as coisas que precisam fazer para ter uma vida mais saudável. Ao mesmo tempo muitas criam uma crença limitante de que ser saudável é chato. Ficam pensando nas coisas gostosas que vão precisar deixar de comer por exemplo. Para quebrar essa crença, que tal observar pessoas que levam uma vida saudável para saber se realmente acham que a vida é chata dessa forma? Todos nós conhecemos pessoas que são muito felizes se alimentando bem e praticando esportes.

Alguém que queira voltar a estudar, mas desiste da ideia, pois julga que já passou da idade pra isso é um outro exemplo. A idade torna-se pretexto para gerar uma série de limitadores. Obviamente não existe idade limite para aprender. Lembro de já ter visto diversas notícias de idosos sendo alfabetizados, por exemplo. Mas a idade frequentemente serve como justificativa para não se ir em frente em diversos aspectos da vida.

Claro, eventualmente os motivos para desistir de alguma coisa realmente fazem sentido. Nem sempre é apenas uma crença limitante que precisa ser eliminada. Porém, muitas vezes é. O ponto aqui é refletir sobre o motivo de você desistir de alguma coisa e verificar se realmente faz sentido ou se você está colocando uma crença que não precisa estar lá.

A nossa vida é cheia de sonhos. Temos que nos perguntar por quê muitas vezes desistimos deles. Por mais estranho que possa parecer, isso talvez envolva lutar contra nós mesmos para mudar o nosso pensamento. Transformar uma crença limitante numa nova forma de pensar que empodere e contribua para você ir em frente e batalhar pelo que quer.

29 maio 2018

Belo Horizonte recebe contadores de histórias do Brasil e do mundo

candeia divulgação

O II Encontro Internacional de Narração Artística é uma oportunidade, por meio da tradição oral, de valorizar e promover a escuta e a palavra. São cinco dias e cinco noites de uma programação intensa e gratuita – para todas as idades. As apresentações terão interpretação de Libras.

Os narradores orais estão presentes no imaginário de inúmeras gerações ao longo da História. Em sua 2ª edição, a CANDEIA, que colocou Belo Horizonte no circuito internacional dos festivais de narração de histórias, terá a presença de artistas do Brasil e de Camarões. O evento é promovido pelo Instituto Cultural Abrapalavra e acontecerá será nos próximos dias – de 13 a 17, no Sesc Palladium (Grande Teatro, Teatro de Bolso, Espaço Multiuso, Rancho da Cultura, Biblioteca Infantil e Juvenil de Belo Horizonte, além de bate-papo com alunos da UFMG e do CEFET.

Nesta edição, uma das principais propostas é trazer para o público temas que ajudem a refletir sobre a narração de histórias como linguagem artística. Serão sete espetáculos, duas oficinas, três rodas de debate, uma palestra e diversas intervenções artísticas. Com a presença de narradores e pesquisadores, a valorização da arte e do ofício do contar histórias, a formação de público, a descentralização e a acessibilidade têm sido os pilares do Encontro.

Com atrações para o público de todas as idades, a Candeia traz, em sua abertura, o narrador camaronês Boniface Ofogo. Boniface é um griot de tradição milenar e estará pela primeira vez em Belo Horizonte. Para abrir sua apresentação, o público vai assistir uma performance literária do músico mineiro Sérgio Pererê. Outras atividades de destaque são as oficinas, com Boniface Ofogo e também o brasileiro Giuliano Tierno. Eles vão trabalhar a narração por diversas perspectivas: desde o tradicional até o urbano. Famílias e crianças também têm espaço especial na programação. No sábado, o evento recebe a narradora Emilie Andrade, de São Paulo, às 18horas – trazendo contos que ela recolheu em diversas partes do mundo. Ainda no sábado, a Candeia terá a participação dos Contadores da Vila, abrindo uma conversa com o reconhecido escritor Ricardo Azevedo. Para aquecer os ouvidos nas noites mais frias, há uma vasta programação com Regina Machado e Gabriel Levy (SP), Josiane Geroldi (SC), Rosana Montalvernne (MG) e Júlia Grillo (RJ). No último dia, a Candeia será palco do lançamento do CD Coletivo Narradores, formado por 12 contadores de histórias de Belo Horizonte. E ainda, para quem quiser conversar e refletir sobre esta arte que atravessa o tempo, o Encontro traz discussões durante à tarde no Sesc Palladium e outros debates na UFMG e no CEFET. Para finalizar, no domingo, quem recebe a chama da Candeia é o espaço rural Rancho da Cultura, em Pompéu, Sabará. Em um palco aberto, todos serão convidados a contar e a compartilhar.

Neste tempo veloz que vivemos, rodeados da mais alta tecnologia, as histórias têm o poder de nos reunir em volta da escuta e da palavra mais genuína. E a Candeia chega para isso: para promover o necessário e urgente encontro com o outro.

Patrocínio: Capes/Paep
Apoio Cultural: Sesc Palladium
Apoio: Fundação Municipal de Cultura, Hotel Normandy, Bem Natural e Clássica Distribuidora e Cantina do Lucas

[PROGRAMAÇÃO]

Abertura da CANDEIA

13/06 – quarta-feira
20:00 – Sesc Palladium (Grande Teatro)

Intervenção Artística: Sérgio Pererê – Cordel O milharal da vovó

Espetáculo: Era uma vez África – Boniface Ofogo (Camarões)
Público: geral

14/06 – quinta-feira
17:00 – Sesc Palladium (Palco do Grande Teatro)
Mesa: A Narração de Histórias como linguagem artística
Participantes: Regina Machado SP e Gislayne Matos BH
Mediadora: Júlia Grillo RJ

20:00 Sesc Palladium (Palco do Grande Teatro)
Espetáculo: Contos da Lua Nova – Regina Machado e Gabriel Levy (São Paulo)
Público: Adulto

15/06 – sexta-feira
10:00
Bate-papo com o grupo de contadores de histórias da Biblioteca Infantil e Juvenil de BH
Local: Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de Belo Horizonte

19:00 – Sesc Palladium (Teatro de Bolso
Espetáculo: “A polpa e a semente e o desenho das histórias” – Júlia Grillo RJ

21:00 – Sesc Palladium (Teatro de Bolso)
Espetáculo: Foi Coisa de SACI – Josiane Geroldi SC
Público: Família

16/06 – Sábado
09:00 às 13:00 – Espaço Multiuso
Oficina: Contos e Lendas da África, com Boniface Ofogo (Camarões)
Duração: 04 horas

09:00 às 13:00 – Espaço Multiuso
Oficina: Contos de lugares distantes: estudos e práticas do narrar, com Giuliano Tierno SP
Duração: 04 horas

(Inscrições prévias)

14:00 – Sesc Palladium (Teatro de Bolso)
Evento: Bate papo com Ricardo Azevedo
Abertura: Contadores da Vila, da Escola Municipal Vila Fazendinha

16:00 – Sesc Palladium (Teatro de Bolso)
Mesa: Contador de histórias Contemporâneo, que profissional é esse?
Participantes: Giuliano Tierno SP e Boniface Ofogo (Camarões). Mediação: Josiane Geroldi

Intervenções Artísticas: Fernando Chagas (BH/RJ) e Bárbara Amaral

18:00 – Sesc Palladium (Teatro de Bolso)
Espetáculo: Histórias de muitos mundos com Emilie Andrade, SP
Público: Família

19:30 – Sesc Palladium (Teatro de Bolso)
Espetáculo: O buscador da verdade – Rosana Mont’ Alverne e Eduardo Flores MG

21:00 – Sesc Palladium (Teatro de Bolso)
Espetáculo: Lançamento do CD do Coletivo Narradores – MG

17/06 – domingo
10 ás 12:00 – Mostra Candeia no Rancho da Cultura
Rua José Vaz Pedrosa, 360 – Pompéu, Sabará-MG

Página 5 de 1541 ...123456789... 154Próximo