15 mar 2017

Adolescentes compram indiscriminadamente anticoncepcionais em farmácias

pilula-anticoncepcional-1

A venda indiscriminada de hormônios femininos, como anticoncepcionais, pode agravar os riscos à saúde das mulheres. É bom lembrar que o medicamento é vendido sem a exigência de receita médica em vários países, inclusive no Brasil. Especialistas alertam que a automedicação sem uma avaliação médica pode acarretar problemas como a trombose e a embolia. O problema pode ser ainda mais complicado quando uma adolescente resolve usar o anticoncepcional por conta própria.

Recebi algumas mensagens de mães aflitas relatando que as filhas adolescentes estavam comprando anticoncepcionais em farmácias sem orientação de uma ginecologista. Teve um relato bem inusitado de um garoto de 15 anos com problemas psicológicos que usava anticoncepcional para ficar sem pelos no corpo. Enfim, as farmácias vendem indiscriminadamente o medicamento em qualquer situação. Conversei com o professor da UFMG e ginecologista Agnaldo Lopes sobre o assunto.

1- Adriana Santos: Quais os principais efeitos colaterais dos anticoncepcionais para adolescentes?

Agnaldo Lopes: Os efeitos mais comuns para adolescentes são náuseas, vômitos, dor de cabeça, mal estar, intolerância gástricas e possibilidade de sangramento irregular.

2- Quais os cuidados no uso dos anticoncepcionais para meninas que começaram a menstruar?

Todo método anticoncepcional deve ser prescrito por um médico após uma histórica clínica e avaliação detalhada.

3- Por que no Brasil os adolescentes podem comprar o medicamento sem receita médica, já que são menores de idade?

A legislação brasileira permite isso. Reforço a importância da prescrição do anticoncepcional por um médico, apesar de que todas as barreiras para os métodos contraceptivos podem implicar em gravidez não desejada.

4- Adolescentes usam concepcionais também para tratar espinhas. Os meninos podem usar o anticoncepcional feminino? Quais os possíveis efeitos colaterais?

É absolutamente contraindicado. Não devem usar de forma alguma.

5- O anticoncepcional Diane foi proibido na França por provocar trombose em várias mulheres. Por que ainda é consumido no Brasil, em especial por adolescentes que tentam tratar espinhas?

O Diane é aprovado pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) como tratamento hormonal contra os sintomas de hiperandrogenismo (excesso de pelo e de acne).

6- Qual a importância de procurar um ginecologista para iniciar o uso do anticoncepcional?

Ele vai definir juntamente com a mulher se a pílula anticoncepcional é o método contraceptivo mais indicado, qual o tipo de pílula ela deve tomar, e aconselhá-la sobre benefícios físicos e sinais alerta de cada método

21 jul 2016

Suspenso lote de solução de cloreto de sódio da Equiplex

sodio

A Anvisa suspendeu a distribuição, a comercialização e o uso do lote 1513334 da Solução Fisiológica de Cloreto de Sódio a 0,9%,  fabricado por Equiplex Indústria Farmacêutica Ltda. O produto é destinado ao restabelecimento de fluído e eletrólitos no organismo.

Laudo de Análise Fiscal de amostra única emitido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) revelou resultado insatisfatório no ensaio de aspecto para o lote. Segundo o parecer, havia um corpo estranho na amostra.

A determinação está na Resolução RE 1.915/2016, publicada no Diário Oficial da União.

Fonte: Ascom/Anvisa

07 jan 2016

Anvisa suspende comercialização de shampoos e condicionadores

anvisa

Reprodução/Facebook

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária suspendeu a fabricação, a distribuição, a divulgação e a comercialização de todos os produtos da empresa Lord Tech Cosméticos.

Segundo a agência reguladora, os produtos são fabricados por uma empresa desconhecida e distribuídos pela Lord Tech, que não tem autorização de funcionamento e está situada em local incerto.

A Anvisa determinou ainda a apreensão e inutilização dos produtos da marca que ainda estão no mercado. As medidas saíram no Diário Oficial da União de hoje (7).

O condicionador Chá Verde Cabelos Oleosos Nutraactive, da Pétalas Cosméticos Indústria e Comércio, também teve fabricação, distribuição, divulgação e comercialização suspensos pela Anvisa.

Neste caso, segundo a agência reguladora, o fabricante havia pedido o cancelamento da autorização para fabricação do produto, porém, depois do cancelamento ainda produziu o condicionador. A determinação prevê, ainda, que a empresa promova o recolhimento do estoque existente no mercado.

Procuradas pela reportagem da Agência Brasil, nenhuma das empresas quis se manifestar.

Página 1 de 3123