10 fev 2017

Cerveja também é álcool e vicia como qualquer outra droga

Arquivado em Cidade, Uncategorized

cervejaJá estamos no tão desejado ano de 2017 e bem pertinho do Carnaval. Como o tempo passa rápido para quem tem sede de viver. Na verdade não sou muito ligada ao passado. Prefiro fincar os pés no presente e traçar algumas metas flexíveis para o futuro. No entanto não tem como escapar da memória antiga para alertar sobre alguns perigos que rondam, em especial nossos jovens em épocas festivas de muita folia, muito samba e muita falta de conscientização no consumo de bebidas alcoólicas por todo canto do país.

Na minha adolescência curtia o Carnaval como os meu amigos na então pacata cidade de Vespasiano, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Lá rolava até escolas de samba da melhor qualidade e apresentação do tradicional Boi da Manta (tinha um medo danado dos caras fantasiados e correndo atrás do povo).

A grana era curta, então a regra era dividir os custos da bebida alcoólica: coca cola ou fanta misturado com vodka fazia o sucesso da garotada. Na época cerveja era muito cara e poucos jovens tinham acesso a bebida em garrafa ou latinha. Enfim, nossos pais sofriam com as consequências da bebedeira no final de cada folia. Algumas famílias amagavam perdas irreparáveis por conta dos abusos do álcool. Perdi alguns amigos em acidentes de carros porque estavam alcoolizados.

No meu caso, já levei muita bronca e lição de moral.  Sou filha de professora da rede publica de ensino e de militar da Aeronáutica, ou seja, as regras disciplinares na minha casa eram parecidas com um quartel. Imagina só o que eu passei.

É bom lembrar que menores de 18 anos compravam livremente bebidas em supermercados, postos de gasolina, vendedores ambulantes, ou seja, em qualquer lugar, sem nenhum critério. Hoje é um pouco diferente ou mais discreto. Vendedores ambulantes, por exemplo, vendem bebida alcoólicas sem nenhuma fiscalização, pelo contrário tem até apoio da Ambev – Companhia de Bebidas das Américas. Todas as marcas de cerveja e bebidas fabricadas pela Ambev – Skol, Budweiser, Brahma e Antárctica – poderão ser vendidas no Carnaval de Belo Horizonte. Cabe à empresa oferecer um preço diferenciado para motivar os ambulantes a comprar produtos daquela marca.

Os tempos mudaram, mas nem tanto. Os jovens continuam consumindo indiscriminadamente bebidas alcoólicas. Eles acreditam que cerveja não é álcool ou droga que prejudica a saúde, que drinques de frutas com vodka ou cachaça e bastante açúcar são inofensivos. Na realidade, pura ilusão vendida por uma indústria poderosa que cativa cada vez mais por meio de propagandas enganosas e perversas.

No Brasil, a Lei nº 9.294 de 15/7/96 regulamenta a veiculação de propagandas de bebidas alcoólicas em emissoras de rádio e de televisão. Essa lei restringe o horário de veiculação das propagandas de bebidas das 22 às 6 horas da manhã. É diz que é proibida a associação de bebidas alcoólicas com: temas ligados ao sexo;  temas que induzam a uma ideia de bem-estar e saúde; temas ligadas ao esporte.

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais tem um trabalho sério de conscientização e mobilização social sobre o problema e alerta: “Cerveja também é álcool. Diga não ” propaganda de bebidas alcoólicas no rádio e na TV. Todos sabem os perigos do uso indiscriminado da bebida alcoólica, um problema de saúde pública.

Crianças e adolescentes são alvos das propagandas de cerveja. O maior crescimento do consumo indiscriminado acontece dos 12 aos 17 anos, indivíduos ainda em formação ideológica. Conheça mais a campanha: Cerveja também é álcool AQUI e oriente seus filhos, sobrinhos, netos, amigos, vizinhos. Faça parte de uma sociedade mais consciente. Aproveite o Carnaval e faça parte da mudança. Lembre-se: um mais um é sempre mais do que dois. Não vamos permitir que o álcool destrua a felicidade e a saúde da nossa família.

05 fev 2016

Mix de oleaginosas com frutas secas e garrafinhas de água coloridas são boas opções para o carnaval

Divulgação

Está próximo um dos períodos mais animados do ano, o carnaval! Para aproveitar esses dias na folia e com muita agitação, Aline Penedo, nutricionista da equipe Alessandra Feltre, dá algumas dicas importantes para desfrutar a festa com saúde e muita energia:

. É fundamental se alimentar bem ao longo do dia. Por isso, deve-se evitar o jejum prolongado, tentando fracionar a alimentação de 3 em 3 horas. É importante incluir diversas frutas e legumes no cardápio, já que além dos seus nutrientes, esses alimentos possuem grande quantidade de água, auxiliando na hidratação;

. Uma dica para evitar o jejum prolongado é ter sempre na bolsa uma barrinha de cereal, um mix de oleaginosas ou frutas desidratadas, pois são lanches fáceis de carregar e de comer;

. Durante o carnaval é de suma importância manter-se hidratado, pois além de gastar muita energia, perde-se muita água. Devido a isto, é imprescindível beber bastante líquido em forma de água, sucos naturais (de preferência, de frutas leves como limão, acerola, maracujá e morango), chás e água de coco (isotônico natural capaz de repor os sais minerais perdidos com a transpiração);

. Para os que ingerem bebida alcoólica, é ainda mais importante a boa alimentação e hidratação, uma vez que o álcool “desidrata” o corpo.

SUGESTÃO DE CARDÁPIO PARA O CARNAVAL

Café da manhã reforçado antes de sair de casa

1 copo de suco de limão com manjericão

Tapioca (2 col. sopa) com recheio de queijo minas padrão (1 fatia M), semente de chia (1 col. sobremesa), banana (1/2 unid.), pasta de amendoim natural sem açúcar (1 col. sobremesa)

Ou

1 xícara de café

Pão integral (1 fatia), queijo cottage (1 col. sopa), kiwi picado com morango e 1 col. sobremesa de creme de avelã sem açúcar

Almoço

Na hora do almoço, caso não for realizar a refeição em casa, a nutricionista sugere que o folião procure por locais seguros, salutares. Na hora de escolher o que comer, a profissional sugere pratos leves, com base em saladas e proteínas magras, sem molhos industrializados.

Lanches

Opção de suco:

Melancia, gengibre e água de coco – São frutas pouco calóricas, que juntas promovem a hidratação rápida do corpo. A melancia contém vitaminas A e C, antioxidantes capazes de combater os radicais livres produzidos durante os dias de carnaval; o coco principalmente, é capaz de repor os eletrólitos perdidos ao longo do dia com as elevadas temperaturas e a hortelã auxilia na digestão e traz um sabor “refrescante” ao suco.

Mix de oleaginosas e frutas secas:

Pode-se comprar o mix pronto ou preparar em casa (uma dica é comprar os saquinhos de chup-chup e guardar o mix, assim fica fácil de carregar). Uma boa sugestão é misturar duas castanhas de caju sem sal, quatro amêndoas, uma castanha do pará e dois damascos secos. Dentre os benefícios, as castanhas são ricas em gorduras consideradas anti-inflamatórias ao organismo, em minerais antioxidantes e ainda em sais minerais; as frutas desidratadas são fontes de carboidratos, vitaminas e minerais capazes de proporcionar energia de forma rápida ao organismo, além de serem ricas em fibras – auxiliando no funcionamento intestinal.

Garrafinha colorida para o carnaval:

Prepare em uma garrafinha – Água, folhas de hortelã ou alecrim, e misture frutas coloridas como por exemplo fatias de limão siciliano, morango, blueberry, acerola, dentre outras frutas que sejam leves e coloridas. Assim fica fácil, nutritivo e divertido se hidratar no carnaval.

27 jan 2016

Bloco Bolinha Preta inova com programação para grávidas e bebês

Arquivado em Comportamento
Dança Materna 04 - Cópia - Cópia - Cópia

Divulgação

Dança materna, brincadeiras musicais em ritmo de samba, marchinha carnavalesca e baladinha eletrônica para famílias com crianças de todas as idades

Abram alas para o Bloco da Bolinha Preta, que chega inovando com uma programação divertida, que une música e afeto para os foliões que querem aproveitar o carnaval de rua da capital com os filhos. Inclusive gestantes e bebês são muito bem-vindos. A folia vai ser no dia 06/02, das 14h às 18h, na Rua Orange, em frente à casa de número 30, no bairro São Pedro, região Centro-Sul de Belo Horizonte. O local é a futura sede da Aldeia Jabuticaba, casa de brincadeiras que abrirá suas portas no mês maio para oferecer atividades para crianças de zero a seis anos e suas famílias.

A Aldeia Jabuticaba vai transformar a rua num espaço de dança, brincadeiras e piquenique para os minifoliões se divertirem de forma segura e criativa, com muita alegria e samba nos pezinhos.

Uma aula especial da Dança Materna, no ritmo das tradicionais marchinhas, vai abrir a folia incentivando o carinho entre pais e filhos. Na sequência, a Cia Pé de Moleque  ensinará a fazer máscaras e balangandã para agitar o “Bailinho de Carnaval”, momento especial em que o grupo irá lançar a marchinha do Bloco da Bolinha Preta, criada pelo grupo Cantarolê (letra e áudio em anexo).

Para fechar o embalo, o ritmo dos tambores sede espaço para a dance music. O Dj Robinho entra em cena, assume as pick-ups e põe todo mundo para curtir a baladinha  Carnaboogie.

Para os organizadores do Bloco da Bolinha Preta sugerem que as famílias levem água, lanche e suco, para garantir a energia e alegria dos foliões. No local vai ter uma área para piquenique e serão vendidos picolés e frutas, para alimentar, hidratar e refrescar os foliões de forma bem saudável.

Veja a programação completa do Bloco da Bolinha Preta e seus parceiros:

14 às 15h – Dança Materna – Ludmila Yarassu-Kai, professora licenciada e mentora da Dança Materna. Para gestantes, mães e pais com bebês de colo e engatinhantes.

15 às 17h – Oficinas de construção de balangandã e máscaras de carnaval, brincadeiras musicais de tradição popular e “Bailinho de Carnaval” – Cia Pé de Moleque – músicas dos grupos Palavra Cantada, Tiquequê, autorais, entre outras regionais e marchinhas de Carnaval

17 às 18h – Carnaboogie – Dance Music com DJ Robinho

14 às 18h – Área de piquenique – Apoio: Festa Piquenique BH.

Venda de lanchinhos saudáveis: Bike Picolé da Floresta e Frutas De Balaio.

Serviço:

Bloco da Bolinha Preta

Rua Orange, bairro São Pedro, Belo Horizonte, em frente à casa de número 30

Sábado, 6 de fevereiro, das 14h às 18h

Atividades gratuitas

Sobre a Aldeia Jabuticaba

Um lugar de resgate das brincadeiras de quintal, onde crianças podem escolher do que querem brincar livremente, fazer descobertas e ter experiências diferentes de sua rotina. Um local que valoriza o estar junto, em que pais e filhos podem participar de inúmeras atividades que contribuam para a formação da autonomia e desenvolvimento integral dos pequenos. Tudo isso sem agendamento prévio e matrícula, apenas por meio de pacotes diários, semanais ou mensais, que atendam às necessidades da família. Assim será a Aldeia Jabuticaba, um lugar de brincadeiras dedicado às crianças de zero a seis anos e familiares, onde serão realizadas oficinas de artes plásticas, culinária, musicalização, jardinagem e dança, entre outras.

A preocupação com a primeira infância é o foco da Aldeia Jabuticaba, por isso irá oferecer cursos sobre o assunto, consultoria para criação, montagem e acompanhamento de espaços de brincar. Em breve haverá também um espaço para festas infantis. A Aldeia Jabuticaba será inaugurada no mês de maio, com sede na Rua Orange, 30, bairro São Pedro, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Mais informações:

https://www.facebook.com/events/175203382828523/

https://www.facebook.com/aldeiajabuticaba/?fref=ts

Página 2 de 3123