17 fev 2016

Boatos sobre relação zika vírus e microcefalia provocam medo e confundem a população

boatos

Reprodução/Google

Com a expansão da internet, a produção de informações e os valores midiáticos não ficaram mais restritos aos jornalistas e aos profissionais de comunicação. Todo mundo é um produtor em potencial de informações, muitas vezes ancorados em boatos na tentativa de apontar os verdadeiros culpados pelas mazelas da humanidade. Boato para quem não sabe é uma notícia de teor duvidoso, pois normalmente é baseado em informações incompletas e que possuem pouca ou nenhuma verdade científica.

E como diz o provérbio popular: “de médico e louco todo mundo tem um pouco”, principalmente nas redes sociais, todo cuidado é pouco para evitar informações falsas. O problema pode ser ainda pior em tempos de zika vírus e microcefalia. A onda de boatos em torno da epidemia, presente em praticamente toda a América Latina e no Caribe, soa como uma bomba nuclear, destruindo tudo que passa pela frente, inclusive a reputação de instituições de saúde.

Conversei com o divulgador científico Átila Iamarino @oatila Ele é biólogo e doutorando em evolução de HIV-1. Apaixonado por ciência e viciado em informação. Além disso, Átila é também o criador do blog Rainha Vermelha, que mostra várias curiosidades da biologia e tem um canal no Youtube. Ele gravou um vídeo exclusivo para o blog Saúde do Meio sobre a rede de boatos na internet. Confira:

DICAS PARA EVITAR BOATOS NA INTERNET

– Verificar a origem da informação. Não confie em informações anônimas

– Sempre duvide da informação antes de divulgar nas redes sociais, principalmente FOFOCAS e assuntos POLÊMICOS

–  Na dúvida, consulte outros sites, blogs, jornais…

– Evite divulgar imagens de flagrantes, câmeras escondidas, vídeos de WhatsApp e pesquisas sem fundo científico

– Lembre-se: você também é responsável pelas informações divulgadas pela internet

– Prefira sites, blogs, jornais e instituições confiáveis

 

15 fev 2016

Cinco filmes para saber mais sobre saúde

Arquivado em Comportamento, saúde
cinematerapia_1

Imagem/Google

A saúde é um tema muito vasto e repleto de vertentes e pontos de vista interessantes. Por isso, o Blog da Saúde explorou o catálogo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e indica cinco de filmes e documentários para enriquecer o seu conhecimento sobre a área. Os títulos abrangem diversos assuntos, desde registros da história da saúde brasileira, até discussões atuais como o uso de drogas e as formas de nascer.

Aproveite as sugestões e conheça um pouco mais sobre saúde:

Revolta da Vacina

O documentário mistura esquetes teatrais e depoimentos de médicos, pesquisadores e historiadores, para apresentar a história da varíola, da vacina e da revolta popular de 1904, conhecida como Revolta da Vacina, ocorrida no Rio de Janeiro. O material aborda questões sociais, políticas e culturais que envolveram a campanha de vacinação do governo de Rodrigues Alves.

Crack, repensar

O uso de crack cresce no mundo de modo alarmante. É uma droga de fácil dependência após uso inicial. A abstinência gera grande desconforto ao usuário, depressão, ansiedade e agressividade contra terceiros. A necessidade do uso frequente acarreta delitos, para obtenção de dinheiro, venda de bens pessoais e familiares, e até prostituição, tudo para sustentar o vício.

No documentário “Crack, repensar” (2015) os diretores Felipe Crepker e Rubens Passaro buscam desconstruir estigmas e preconceitos em torno do crack e usuários.

Parir é Natural

A discussão sobre os procedimentos que envolvem o parto tem sido destaque na sociedade. A redução das cesarianas desnecessárias é uma das bandeiras do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O documentário “Parir é Natural” apresenta depoimentos de mulheres que viveram a experiência do parto e o posicionamento de profissionais de saúde, especialistas em parto e nascimento, com o intuito de ampliar o debate sobre a cesárea e todas as suas consequências.

Cinematógrafo brasileiro em Dresden

Registros do começo do século XX foram resgatados para este documentário que conta com imagens de época e entrevistas com pesquisadores de história da saúde e do cinema. O material é o primeiro filme científico brasileiro conhecido, marcando o pioneirismo do Brasil e do Instituto Oswaldo Cruz na utilização de imagens em movimento na comunicação e informação em saúde.

O material conta com dois filmes exibidos em 1911 no pavilhão brasileiro da Exposição Internacional de Higiene em Dresden (Alemanha). O tema principal é o combate à febre amarela no Rio de Janeiro e a recém-descoberta doença de Chagas em Lassance (MG).

A peleja dos guerreiros Sá & Ude contra os monstros Dó & Ença no país dos tropicais

Utilizando referências do cordel, o filme de Wilson Freira conta de forma divertida a história do embate entre guerreiros que lutam em defesa da vida e monstros que disseminam enfermidades.

Os vídeos e documentários pode ser adquiridos na Editora Fiocruz pelos contatos comercialeditora@fiocruz.br ou (21) 3882-9007

Fonte: Gabriela Rocha/ Blog da Saúde

05 fev 2016

Mix de oleaginosas com frutas secas e garrafinhas de água coloridas são boas opções para o carnaval

Divulgação

Está próximo um dos períodos mais animados do ano, o carnaval! Para aproveitar esses dias na folia e com muita agitação, Aline Penedo, nutricionista da equipe Alessandra Feltre, dá algumas dicas importantes para desfrutar a festa com saúde e muita energia:

. É fundamental se alimentar bem ao longo do dia. Por isso, deve-se evitar o jejum prolongado, tentando fracionar a alimentação de 3 em 3 horas. É importante incluir diversas frutas e legumes no cardápio, já que além dos seus nutrientes, esses alimentos possuem grande quantidade de água, auxiliando na hidratação;

. Uma dica para evitar o jejum prolongado é ter sempre na bolsa uma barrinha de cereal, um mix de oleaginosas ou frutas desidratadas, pois são lanches fáceis de carregar e de comer;

. Durante o carnaval é de suma importância manter-se hidratado, pois além de gastar muita energia, perde-se muita água. Devido a isto, é imprescindível beber bastante líquido em forma de água, sucos naturais (de preferência, de frutas leves como limão, acerola, maracujá e morango), chás e água de coco (isotônico natural capaz de repor os sais minerais perdidos com a transpiração);

. Para os que ingerem bebida alcoólica, é ainda mais importante a boa alimentação e hidratação, uma vez que o álcool “desidrata” o corpo.

SUGESTÃO DE CARDÁPIO PARA O CARNAVAL

Café da manhã reforçado antes de sair de casa

1 copo de suco de limão com manjericão

Tapioca (2 col. sopa) com recheio de queijo minas padrão (1 fatia M), semente de chia (1 col. sobremesa), banana (1/2 unid.), pasta de amendoim natural sem açúcar (1 col. sobremesa)

Ou

1 xícara de café

Pão integral (1 fatia), queijo cottage (1 col. sopa), kiwi picado com morango e 1 col. sobremesa de creme de avelã sem açúcar

Almoço

Na hora do almoço, caso não for realizar a refeição em casa, a nutricionista sugere que o folião procure por locais seguros, salutares. Na hora de escolher o que comer, a profissional sugere pratos leves, com base em saladas e proteínas magras, sem molhos industrializados.

Lanches

Opção de suco:

Melancia, gengibre e água de coco – São frutas pouco calóricas, que juntas promovem a hidratação rápida do corpo. A melancia contém vitaminas A e C, antioxidantes capazes de combater os radicais livres produzidos durante os dias de carnaval; o coco principalmente, é capaz de repor os eletrólitos perdidos ao longo do dia com as elevadas temperaturas e a hortelã auxilia na digestão e traz um sabor “refrescante” ao suco.

Mix de oleaginosas e frutas secas:

Pode-se comprar o mix pronto ou preparar em casa (uma dica é comprar os saquinhos de chup-chup e guardar o mix, assim fica fácil de carregar). Uma boa sugestão é misturar duas castanhas de caju sem sal, quatro amêndoas, uma castanha do pará e dois damascos secos. Dentre os benefícios, as castanhas são ricas em gorduras consideradas anti-inflamatórias ao organismo, em minerais antioxidantes e ainda em sais minerais; as frutas desidratadas são fontes de carboidratos, vitaminas e minerais capazes de proporcionar energia de forma rápida ao organismo, além de serem ricas em fibras – auxiliando no funcionamento intestinal.

Garrafinha colorida para o carnaval:

Prepare em uma garrafinha – Água, folhas de hortelã ou alecrim, e misture frutas coloridas como por exemplo fatias de limão siciliano, morango, blueberry, acerola, dentre outras frutas que sejam leves e coloridas. Assim fica fácil, nutritivo e divertido se hidratar no carnaval.

Página 3 de 41234