11 abr 2018

Santa Casa de Belo Horizonte recebe selo verde de cozinhas sustentáveis

A Santa Casa BH (SCBH) recebeu o Selo Verde Green Kitchen (Cozinha Verde), como reconhecimento por práticas ambientalmente corretas na produção de refeições para seus pacientes e acompanhantes, além da adoção de medidas ambientais e adequações da cozinha do maior hospital filantrópico de Minas Gerais. A instituição com atendimento 100% SUS, é o primeiro hospital mineiro a receber o Selo. Por mês, o Serviço de Nutrição e Dietética (SND), setor responsável pelos alimentos, produz mais de 240 mil refeições.

Criado pela Fundação para a Pesquisa em Arquitetura e Ambiente (Fupam), o Selo Verde Green Kitchen é indicado para restaurantes que buscam aprimorar constantemente seu padrão de qualidade em benefício de seus clientes e sua região, levando em consideração aspectos sociais e ambientais. Os critérios de avalição contemplam quesitos de ambientação natural, alimentação saudável e sustentabilidade.

Alguns itens de estrutura já eram cumpridos na cozinha do hospital, como a utilização de equipamentos como coifas e exaustores, além de janelas abertas (com telas protetoras), que garantem boa circulação de ar. Porém, para a conquista do Selo Verde, foram necessárias algumas adequações, propostas pelo setor de Gestão Ambiental do Grupo Santa Casa BH (GSCBH). Entre as medidas adotadas, a utilização de detergente biodegradável para a limpeza dos utensílios, e encaminhamento adequado do óleo da cozinha. Os resíduos não orgânicos também passaram a ser separados para reciclagem, entre outras ações.

Responsabilidade Socioambiental

Há quase dez anos, o GSCBH desenvolve ações voltadas à sustentabilidade e preservação do meio ambiente em suas unidades: Santa Casa BH, Hospital São Lucas, Centro de Especialidades Médicas, Funerária Santa Casa, Instituto Geriátrico Afonso Pena e Instituto de Ensino e Pesquisa. A partir da criação da Coordenação de Gestão Ambiental, as ações voltadas a questões socioambientais foram intensificadas. O setor desenvolve estudos para avaliar a implantação de medidas de controle ambiental que contribuem para a preservação do meio ambiente e a boa gestão dos resíduos sólidos. Recentemente, uma ação que ganhou grande repercussão na mídia foi a campanha de recolhimento de películas de Raio-X, garantindo a destinação adequada do material.

A Gestão Ambiental também criou o Programa “Consumo Consciente”, que estimula funcionários a evitar desperdício, conscientizando sobre a responsabilidade de todos na utilização de recursos, conservação de equipamentos e zelo com as instalações da instituição.

28 mar 2017

Comissão de Direitos Humanos da Câmara visita empresa de cimento de Vespasiano

Arquivado em Cidade, Meio Ambiente, saúde

liz

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vespasiano formada pelos vereadores: Luciene Fonseca, Filipe Caldeira e Edimar Antônio esteve reunida com representantes da empresa Cimento Liz. Os parlamentares estão preocupados com várias denúncias feitas pelos grupos criados no Facebook sobre a qualidade do ar na cidade. Os moradores reclamam da poluição, dos caminhões lotados de cimento circulando na região central do município, dos problemas respiratórios, além de um cheiro forte de enxofre. Algumas publicações na rede social exibem fotos de carros sujos de pó  e fumaça preta vinda da empresa – que fica no centro de Vespasiano, Região Metropolitana de Belo Horizonte:.

Os vereadores conversaram com os representantes da empresa sobre qualidade do ar, caminhões circulando no centro da cidade sem a proteção das lonas, queima de pneus e outros materiais de descartes, uso do filtro e medidores dos índices de poluição, além das ações de responsabilidade social assumida pela empresa.

O gerente do Meio Ambiente da Cimento Liz, Rubner Rodrigues, explicou sobre os procedimentos da empresa para causar o menor impacto possível ao meio ambiente. Ele informou que o filtro elétrico utilizado para separar partículas no fluxo de gases industriais é ultrapassado e não é mais utilizado pela empresa. Hoje a Cimento Liz adota o filtro de mangas que é a solução mais segura para se garantir o controle na emissão de poluentes. A troca é feita no período de quatro anos. Quando é preciso de uma manutenção, a produção é interrompida.

Rubner informou ainda que a queima de material co-processado é feito em ambiente controlado, portanto de forma segura sem prejuízo para a população. Com relação à qualidade do ar, ele disse que há quatro estações na cidade para controlar possíveis desajustes nas taxas permitidas por lei. Ele completou ainda que a empresa já conquistou vários prêmios importantes de reconhecimento de responsabilidade ambiental.

A empresa divulgou um canal de comunicação para sugestões, críticas e denúncias e apuração dos relatos feitos no Facebook. A ligação é gratuita e pode ser feita pelo número: 2138 2358

11 nov 2016

Lugar de lixo é na lixeira

lixao

Em uma postagem do dia 31 de outubro, relatei sobre um lixão localizado na divisa das cidades mineiras: Vespasiano e Santa Luzia. O local foi limpo pelas autoridades competentes. Uma boa notícia para quem se preocupa com a limpeza urbana. Gratidão!!!

Pesquisei no Gloogle e encontrei um site bem bacana sobre descarte de lixo: lixo.com.br

Fiz um vlog sobre o assunto. Confira:

Página 1 de 71234567