03 jun 2016

Saiba mais sobre vegetarianismo na gravidez

Por: Mônica Vitorino
Email: nutricionistamonicavitorino@gmail.com
vida.nutri – alimentação vegetariana –  Rua do Ouro 548 – 3° andar – Belo Horizonte

IMG-20160406-WA0056Atualmente o numero de pessoas que deixa de se alimentar de carnes aumenta a cada dia. E não se restringe somente as carnes vermelhas. Carnes brancas, ovos, leite e seus derivados também estão no rol daqueles alimentos que estão a cada dia mais sendo substituídos. Nada é tão simples e tão difícil como a prática do vegetarianismo, inclusive na gestação.

Infelizmente, a futura mamãe vegetariana é muito criticada e questionada por sua atitude e o pior que soma-se a estas criticas, a chantagem emocional dos leigos. Conselhos de amigos, parentes e até desconhecidos chegam a cada instante com uma grande carga de desinformação…

E como se fosse pouco conviver com tantas críticas negativas, a pouca sabedoria se estende aos profissionais da área de saúde, pois a maioria possui poucas informações e a futura mamãe entra em profundo conflito.

Está certo que muitas dúvidas persistem, na grande maioria das pessoas, sobre a eficácia da alimentação vegetariana durante a gravidez, mas estas incertezas não devem existir nos profissionais da área de saúde. A dieta vegetariana é absolutamente segura e saudável para gestantes e para os bebes. Inclusive a alimentação vegetariana estrita está ligada a inúmeros benéficos para a saúde.

Vit B12, ácido fólico, ferro devem ser suplementados em grávidas vegetarianas ou não. O motivo destas suplementações é de origem metabólica e não devido a opção alimentar. Cálcio e outros nutrientes importantes serão solicitados de acordo com a avaliação dos dados laboratoriais e a suplementação ocorrerá ou não para vegetarianos e não vegetarianos. Novamente não é a opção alimentar que condiciona a suplementação e sim o estado de saúde da pessoa.

As futuras mamães vegetarianas devem sempre variar o cardápio diário e lembrar que não é o famoso comer para dois que funciona. Na verdade o acréscimo calórico é mínimo. A segurança da dieta vegetariana ou não vegetariana, se faz através do aporte calórico correto e das escolhas alimentares sadias com os nutrientes necessários. Incluir sempre alimentos ricos em zinco, cálcio, ferro, ômega 3 é essencial, além da exposição solar diária.

Montar os seus pratos coloridos todos os dias, decisivamente é a melhor escolha para uma dieta bem planejada e equilibrada. Portanto, a futura mamãe deve contar com o auxílio do nutricionista e do médico, independentemente de sua escolha alimentar.

Antes de marcar a consulta, verifique se o profissional sabe trabalhar com a dieta vegetariana e se ele respeita a sua escolha. Lembre-se que nenhum profissional precisa ter as mesmas convicções ideológicas que você.

Colocar o vegetarianismo na prática da vida é possível, ético e saudável. Basta assistir aos documentários na TV e ler as revistas que tratam com seriedade o tema SAÚDE.
Aqui a minhas homenagens as futuras mamães vegetarianas e aos destemidos profissionais que atuam nesta área pois possuem a alegria de ser o que a consciência silenciosa e insistentemente solicita. Brilham pela alegria de em paz com a lei universal da não violência e brilham por estarem convictos de estar contribuindo para um mundo melhor!

18 maio 2016

Afinal, porque adoecemos?

adoecer

Por: Mônica Vitorino
Email: nutricionistamonicavitorino@gmail.com
vida.nutri – alimentação vegetariana –  Rua do Ouro 548 – 3° andar – Belo Horizonte

IMG-20160406-WA0056

Devemos sempre ter em mente que a doença não se manifesta e muito menos permanece em um corpo ecologicamente sadio.

Quando aperfeiçoamos a nossa fisiologia e permitimos que todas as funções do corpo trabalhem harmoniosamente desencadeamos o processo de auto cura. Assim estaremos agindo em favor da nossa idade biológica que é a idade do desgaste do nosso corpo e que é diferente da idade da nossa certidão de nascimento, chamada de cronológica.

O que mantém a nossa idade biológica em alta são hábitos de vida e conduta de pensamentos. Se ingerirmos alimentos que não deveríamos ingerir como os industrializados, as carnes e seus derivados, laticínios, álcool, frituras, ou seja, se deixarmos de nos alimentar de uma forma natural e alcalina, mantemos o corpo e mente em constante stress. Isto somado a poluição ambiental a que involuntariamente nos submetemos por certo estaremos caminhando para o envelhecimento fisiológico.

Geralmente, a pessoa que está focada no seu presente e tem aspiração para o seu futuro não envelhece facilmente e não polui a sua mente. Existe no coração um “cérebro” formado por 400.000 ou mais neurônios cuja intensidade elétrica é muito maior que a intensidade elétrica cerebral. A energia magnética do coração batendo é distribuída por todo o corpo trazendo vida, força e vigor.

Vamos, então, usar da nossa sabedoria focando em nossa idade biológica, consumindo alimentos aprovados pela mãe natureza( sem morte e sem sacrifício animal), agradecendo pela vida, buscando o auto conhecimento pedindo perdão quando a voz interior solicitar.

Tomar água, banhos de sol, andar descalço pela natureza. Fechar os olhos e procurar ouvir as batidas do coração, tendo nos momentos difíceis da vida uma boa oportunidade de desenvolver a habilidade de fazer a CONEXÃO do cérebro ao coração.

04 mar 2016

Lancheira térmica conquista cada vez mais adeptos da alimentação saudável

lancheira_bonita2

Divulgação

 

Por: Aline Penedo – Equipe de Nutrição Alessandra Feltre

A correria dos tempos modernos tem feito com que muitas pessoas busquem diversas alternativas que possam auxiliar na hora de fazer uma dieta. Os dias completamente tomados por tarefas do trabalho e da casa têm diminuído cada vez mais o tempo para se dedicar à alimentação de forma adequada. Além disto, nem sempre é fácil encontrar lugares que ofereçam refeições equilibradas.

Tudo isto faz com que as pessoas que desejam realmente seguir uma dieta busquem driblar essas situações recorrendo às marmitas para realizar lanches ou até grandes refeições, como o almoço. Tendo em vista esta mudança de comportamento, o ato de “marmitar” chegou com força total e vem ganhando cada vez mais adeptos. O que muita gente não sabe é que o hábito de preparar marmitas, além fazer bem para a saúde e ajudar na dieta, traz mais dois grandes benefícios:

. Economia – Preparar as refeições em casa geralmente tem custo mais baixo do que realizá-las na rua (restaurantes ou lanchonetes);

. Asseio – Ter controle de como o alimento é preparado e ainda conseguir dosar as quantidades de todos os ingredientes que vai colocar na marmita. Isso evita cair em tentações e comprar alimentos que não estão na dieta – este ponto ajuda muito a manter a disciplina.

E quais são as dicas mais importantes que devem ser levadas em consideração na hora de montar a marmita?

. Se já houver um acompanhamento nutricional, seguir exatamente o que foi prescrito, obedecendo as quantidades e os grupos alimentares indicados. O exagero ou a falta de nutrientes pode afetar o resultado dos objetivos desejados;

. Se não houver acompanhamento nutricional, o indicado é evitar grandes quantidades de alimentos ricos em carboidratos e gorduras e investir em saladas e legumes, carnes grelhadas e frutas;

. Para o almoço/jantar, deve-se usar um vasilhame para saladas cruas (que devem ser temperadas na hora, para não murchar) e outro para alimentos cozidos que podem ser esquentados no micro-ondas;

. Devem ser utilizadas lancheiras térmicas para que os alimentos não estraguem durante o transporte (algumas são vendidas com sachê de gelo reutilizável);

. Tomar muito cuidado com a temperatura de armazenamento de alimentos perecíveis como o iogurte, derivados do leite, frango, entre outros. Eles devem ser mantidos refrigerados em lancheiras térmicas ou geladeira.

No mais, é só preparar a marmita na noite anterior ou logo pela manhã para que não se esqueça de nada e aproveitar os benefícios que ela trará.

Página 3 de 512345