13 jul 2018

Revista mineira sobre discos voadores é lançada em São Paulo

Arquivado em Cidade, Comportamento, Ufologia

revista2

Minas Gerais tem uma enorme incidência de avistamentos de objetos voadores não identificados. Alguns ufólogos apontam a Zona da mata como um dos principais pontos, mas existem outros como Passa Tempo e Serra do Cipó. Acredita-se que devido à grande riqueza mineral do solo mineiro, os objetos voadores não identificados (OVNIs) usam esse material como fonte de energia.

O Estado também conta com a presença de ufólogos importantes. Em solo mineiro, nasceu o pioneiro dos estudos de campo da ufologia, Húlvio Brant Aleixo, conhecido internacionalmente pela seriedade das pesquisas sobre OVNIs desenvolvidas no Brasil. Aqui também foram criados vários grupos e institutos de pesquisas na área, sempre zelando pela ética das informações.

A partir de agora, para além das montanhas de Minas, os brasileiros ainda podem contar com uma publicação trimestral sobre tudo o que acontece no Brasil e no mundo sobre avistamentos, abduções e estudos ufológicos com bases na ciência.  “É esta seriedade que a revista “OVNI Pesquisa” se propõe a resgatar e enaltecer, através de artigos escritos por especialistas nos temas atinentes à Ufologia (tais como observação em espaço aberto, objetos voadores e outros) de modo a não somente esclarecer esta ciência, mas igualmente a aproximá-la do público cada vez mais, assim permitindo que os fenômenos relacionados a ela deixem de ser considerados inacessíveis e passem a ser objeto de discussão ampla e natural”, explica Sérgio Santana, formado em Ciências Aeronáuticas e pós-graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica da PUC-MG.

Amanhã (14/07), a Revista OVNI Pesquisa será lançada na Biblioteca Municipal Viriato Corrêa, Vila Mariana, em São Paulo, às 14 horas – e contará com a participação dos ufólogos Edson Boaventura e Fábio Gomes. A entrada é gratuita, mas as vagas são limitadas. Portanto, as reservas devem ser feitas pelos e-mail: fabio@ovnipesquisa.com.br; edison@ovnipesquisa.com.br ou contato@ovnipesquisa.com.br

Palestras

Edison Boaventura – Ovnis na Ilha de Páscoa

​​Pesquisador de campo há 37 anos, fundador e atual presidente do GUG – Grupo Ufológico de Guarujá e diretor de pesquisa de campo da BURN. Possui diversos trabalhos publicados em revistas, jornais e periódicos.

Escreveu em 2015 o livro “Alienígenas no Passado do Brasil” e em 2016 o livro “OVNI – Arquivos Militares – Caso Ibiúna – SP”. ​​
Realizou e participou de vários congressos nacionais e internacionais. Participou de vários programas nacionais e internacionais de televisão (History Channel, etc.) e rádio. Como pesquisador adota a linha científica de investigação, tendo investigado centenas de casos de abdução, pousos e contatos com OVNIS, principalmente no Litoral Paulista.

Participou intensamente da investigação do “Caso Varginha”, em Minas Gerais.Fazendo parte do “Grupo dos 7”. É apresentador do programa no YOUTUBE: “Enigmas e Mistérios”.

Viajou para vários países para investigar o fenômeno, como por exemplo, Egito, Grécia, Turquia, Israel, Japão, Camboja, Tailândia, Emirados Árabes, Inglaterra, França, México, Peru, Chile, Ilha de Páscoa, Argentina e Uruguai.
Atualmente vem desenvolvendo levantamentos sobre a atuação de militares brasileiros em pesquisas relacionadas com o Fenômeno OVNI.
edison@ovnipesquisa.com.br

Fábio Gomes. Realidade ou faz-de-conta?

É cientista social e profissional da área de pesquisa de mercado e opinião pública há duas décadas. Tem como áreas principais de pesquisa a análise de dados quantitativos e a reflexão sobre a credibilidade da Ufologia perante a sociedade. Foi consultor da revista UFO por sete anos. Suas palestras estão disponíveis no canal Fábio Gomes do Youtube.  fabio@ovnipesquisa.com.br  

revista sp

 

26 jun 2017

Jardineiro que intrigou o mundo com imagens de um suposto ovni

Arquivado em Cidade, Comportamento, Ufologia

geraldo2

É sempre uma grande surpresa participar dos encontros promovidos pelo Fórum Permanente para Estudos de Fenômenos Transcendentes de Minas Gerais (FOTRANS) – na Universidade FUMEC. A organização é impecável e o clima de confraternização deixa o ambiente com um gostinho de quero saber mais sobre ufologia.

IMG_8705[1]

No último sábado (24/06) foi ainda mais especial. A data marcou o Dia Internacional do Ufólogo. A palestra ficou por conta de uma pessoa que sempre cultivou a vida na terra fértil, mas sempre com os olhos grudados no céu: Geraldo Bruzinga.

Bruzinga, 54 anos,  jardineiro aposentado estuda, há 30 anos, objetos não identificados em Belo Horizonte.  Já conseguiu reunir 30 vídeos com registros de luzes e formas desconhecidas. “Não  me considero ufólogo, mas gosto de olhar para cima. As pessoas não olham mais para o céu”, diz.

Geraldo ganhou fama internacional, depois que publicou um vídeo de 44 segundos, no dia 12/03 desse ano, com imagens de um objeto não identificado no bairro Nova Cintra, na capital mineira. As imagens foram exibidas na emissora T3M no México. O apresentador compara as imagens feitas pelo senhor Geraldo com outra filmagem realizada em 29 de janeiro de 2017 por um israelense.

Ele conta um pouco no pequeno vídeo abaixo como conseguiu filmar o objeto no telhado de sua casa, apesar das dificuldades de locomoção provocadas por uma degeneração na medula.

Veja as imagens do objeto voador não identificado captadas pelo Geraldo Bruzinga, por meio de um telescópio médio porte (Toya de 200 mm). O equipamento foi adaptado com um artefato de madeira com o objetivo de fotografar os fenômenos.