02 mar 2018

“Saúde da Mulher – Cuide dos Seus Rins” é tema do ‘Dia Mundial do Rim 2018’

Arquivado em saúde, Saúde da Mulher

saude mulher

O ‘Dia Mundial do Rim’ (8/3) tem como tema a saúde da mulher. De acordo com a Sociedade Mineira de Nefrologia (SMN) a doença renal crônica (DRC) atinge 10% da população mundial. No Brasil, aproximadamente 10% da população feminina tem algum grau de acometimento renal. “Mais de 120 mil pessoas no país já se encontram na fase terminal da doença, necessitando de tratamento de diálise. Como na mesma data comemoramos o Dia Internacional da Mulher, queremos alertar esse público sobre as formas de prevenção, além de transformá-lo em multiplicador de informação junto à família e amigos”, explica o presidente da SMN, Daniel Calazans.

Para dar destaque ao tema, a Associação Médica de Minas Gerais (AMMG), em parceria com a SMN, iluminará a fachada de sua sede, durante todo o mês de março, nas cores azul e vermelho. “Devemos chamar a atenção da comunidade para esta doença silenciosa”, reforça Calazans. Ele explica que no Brasil a maior parte dos diagnósticos já é dado na etapa final da DRC, o que dificulta o manejo e a reversão do quadro do paciente. De acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), nos últimos 15 anos, mais que dobrou o número de doentes em hemodiálise no Brasil. Isto se deve principalmente ao envelhecimento da população, obesidade, hipertensão e diabetes.

O ‘Dia Mundial do Rim’ deste ano, para o presidente da SMN, quer levar às pessoas, principalmente às mulheres, informações sobre como prevenir e tratar a doença. Ele alerta que outro embate para o diagnóstico e tratamento é o fato de o doente, muitas vezes, ter o primeiro contato com o nefrologista já no momento de admissão para a hemodiálise. “É de fundamental importância a prevenção e uma avaliação com o seu nefrologista”, destaca.

Para trabalhar também a comunidade médica, a SMN, em parceria com a Associação Médica do Vale do Aço e a Fundação São Francisco Xavier, de Ipatinga, promove, dia 7 de abril, a I Jornada de Nefrologia do Vale do Aço e XXXIII Encontro Amicen, no Hospital Márcio Cunha. “O evento contará com a presença de nefrologistas renomados nacionalmente que abordarão em 13 aulas, os assuntos de maior relevância em Nefrologia e Transplante Renal. Será mais um grande evento científico com objetivo de abordar novos conceitos terapêuticos visando melhor prática clínica, fornecendo ferramentas úteis aos profissionais de saúde atuantes com paciente nefrológico”, conclui Calazans.

O que é DRC? Como é tratada?

Doença renal crônica (DRC) é a perda progressiva da função dos dois rins. Quando os rins falham e a capacidade de funcionar cai abaixo de determinado nível, o que chamamos de insuficiência renal, as impurezas não são retiradas do sangue e afetam os órgãos do nosso corpo, como o coração, pulmões, músculos, estômago e cérebro. Isso pode se tornar uma ameaça à vida da pessoa e requer atenção urgente. Atualmente não existe cura para a DRC. Os tratamentos atuais são as diálises (filtragem do sangue por outros meios) ou o transplante (que depende de um doador compatível), e devolvem parte da qualidade de vida do paciente.

Como é detectada?

No começo, a DRC não tem sintomas. A pessoa pode perder 90% da função renal sem perceber. Por isto a prevenção e a detecção precoce são essenciais, pois permitem controlar o avanço da doença e a necessidade de tratamentos mais complexos. Exames de urina e de sangue podem detectar o início da doença.

Quais são as causas da DRC? Quem está no grupo de risco?

Hipertensão arterial (pressão alta) e diabetes são as causas mais comuns de DRC. Pode afetar pessoas de todas as idades e raças. O risco é maior para pessoas mais velhas, sofrem de diabetes e/ou pressão alta, tem pessoa na família que tenha DRC, ou seja, de origem africana, hispânica, oriental ou aborígene. Se a pessoa está no grupo de risco deve obrigatoriamente consultar um nefrologista periodicamente.

Prevenção

1. Mantenha-se em forma e pratique atividade física regularmente;

2. Controle o nível de açúcar no sangue (glicemia) para evitar o diabetes;

3. Monitore sua pressão arterial;

4. Mantenha sua alimentação saudável e evite o sobrepeso;

5. Mantenha-se hidratado, tomando líquidos não alcoólicos;

6. Não fume;

7. Não tome remédios sem orientação médica;

8. Consulte um médico regularmente para verificar a situação dos seus rins.

30 jan 2018

Confira algumas dicas de cursos e palestras na área da saúde

Arquivado em Cidade, cursos

curso2

A Pós-graduação do Instituto de Ensino e Pesquisa Santa Casa BH (IEP SCBH) promove diversos workshops gratuitos

As palestras serão realizadas em dois sábados consecutivos: em 24 de fevereiro, Gestão em Saúde, às 8h30. No dia 3 de março, Estética em Saúde, às 8h30. E no período da tarde, às 13h30, Farmácia: Gestão, Marketing e Auditoria; e Educação em Saúde.

Os eventos serão realizados no Centro de Especialidades Médicas SCBH, na Rua Domingos Vieira, 416, Santa Efigênia. Mais informações pelo e-mail latosensu@santacasabh.org.br ou pelo telefone (31) 3238-8974.

Rediama lança curso em procedimentos minimamente invasivos em mastologia e imaginologia mamária 

O crescimento da medicina diagnóstica no Brasil desperta novas oportunidades de trabalho e passa por constante atualização de conhecimento, movimentando o segmento de saúde e a economia. Conforme dados de um estudo realizado pelo jornal Valor Econômico, o setor movimentou cerca de R$ 25 bilhões com exames diagnósticos em 2015, sendo 40% desse total decorrente de exames ligados à área de imagem, segundo a Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed). A mineira Redimama, com apoio da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) – Regional Minas Gerais, lança curso inédito em Procedimentos Minimamente Invasivos e Imaginologia Mamária para ginecologistas, mastologistas, radiologistas e imaginologistas do Brasil.

A programação é dividida em dez módulos com cinco horas de aula teórica e dez horas de aula prática cada, durante dois dias (sexta-feira e sábado) por mês. Dentre os temas a serem abordados no cronograma estão: marcação (agulhamento) de lesões mamárias por estereotaxia e ultrassom; mamotomia por estereotaxia computadorizada em mesa dedicada e ultrassom; Core Biopsy de lesões mamárias e linfonodos axilares; e clipagem tumoral e de linfonodos axilares pré QT NEO.

A iniciativa surgiu a partir de uma demanda observada pelos médicos Henrique Lima Couto e Tereza Cristina Ferreira de Oliveira, diretores da Redimama. “Trata-se de uma proposta inovadora, profissional e com treinamento teórico-prático hands on no modelo de educação continuada”, afirma Couto, um dos idealizadores do projeto.

Para concorrer a uma das dez vagas disponíveis para alunos e participar do processo seletivo, os interessados devem enviar currículo pelo e-mail contato@redimama-radiomed.com.br, até 19 de março. O resultado da seleção será divulgado em 26 de março e o curso terá início no dia 6 de abril. Mais informações e dúvidas pelo telefone (31) 3273-0443 ou no e-mail contato@redimama-radiomed.com.br .

Café & Conhecimento oferece palestras gratuitas na área de saúde

Promovido pelo Instituto de Ensino e Pesquisa Santa Casa BH (IEP SCBH), o Café & Conhecimento é um ciclo de eventos gratuitos, que tem por objetivo apresentar e discutir temas relevantes e atuais da área de saúde entre acadêmicos e profissionais das diversas áreas.

Entre os dias 3 de fevereiro e 5 de março serão oferecidas 11 palestras sobre os mais diversos temas. O cronograma está disponível no site http://santacasabh.org.br/ver/cafe-e-conhecimento.

As palestras são realizadas no IEP e no Centro de Especialidades Médicas Santa Casa BH (CEM SCBH), ambos localizados à Rua Domingos Vieira, Bairro Santa Efigênia. As vagas são limitadas e os participantes recebem certificado após o evento.

As inscrições devem ser feitas via internet, no mesmo site do cronograma. Mais informações pelo (31) 3238-8974.

OMS oferece cursos gratuitos sobre epidemias, pandemias e emergências de saúde 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou neste ano uma série de cursos em vídeo sobre epidemias, pandemias e emergências de saúde. Adaptado para aqueles que trabalham em emergências, os cursos também são acessíveis a qualquer pessoa interessada.

Os cursos – conhecidos como ‘openWHO’, ou ‘OMS aberta’ – transformam conhecimento científico complexo em aulas de vídeo introdutórias fáceis de entender, usando uma largura de banda menor. As versões off-line estão disponíveis para dispositivos IOS e Android.

A plataforma pode hospedar um número ilimitado de usuários e está aberta a qualquer pessoa que queira se registrar.

A plataforma possui três canais principais:

O canal ‘Surtos’ (outbreaks) se concentra em doenças que são epidêmicas ou propensas a pandemia, como ebola, febre amarela e gripe pandêmica.

O canal GetSocial! abrange intervenções de ciências sociais, tais como comunicação de risco, envolvimento da comunidade e mobilização social.

Ready For Response (‘Pronto para resposta’) oferece cursos sobre o quadro de resposta de emergência da OMS, o Sistema de Gerenciamento de Incidentes e treinamentos pré-implantação para pessoas que podem ser enviadas para os países para resposta de emergência.

Além disso, um canal é voltado aos parceiros na Rede Global de Alerta e Resposta a Emergências (GOARN), que fornece o treinamento necessário para participar das respostas.

Todos os cursos estão em inglês e muitos também estão disponíveis em árabe e francês. Para garantir que todos os envolvidos em resposta de emergência tenham as últimas informações científicas e operacionais, a OMS disponibiliza alguns cursos em línguas e dialetos locais durante epidemias e emergências.

Por exemplo, durante o recente surto de ebola na República Democrática do Congo (RDC), a OMS traduziu o curso introdutório sobre ebola na plataforma em lingala, o principal idioma da região mais afetada.

Acesse a plataforma OpenWHO: https://openwho.org.

Página 4 de 261 ...12345678... 26Próximo