06 jan 2018

Sentir gratidão pode mudar o seu cérebro

Arquivado em Comportamento, saúde

Diário-da-Gratidão-Dia-1Desde criança, minha mãe ensinou para os seus filhos o poder da gratidão. Aprendi a agradecer tudo e todos ao meu redor. Por isso que hoje (6/1) o Dia Da Gratidão é sem novidades. Sou grata sempre e por qualquer motivo. Agradeço até mesmo quando vou ao banheiro e saio de lá feliz da vida. Minha saudosa mãe teve câncer no intestino e usou bolsas de colostomia. Sei o valor de fazer cocô todos os dias. Parece uma bobagem, mas se você reparar bem, temos motivos de sobra para agradecer.

Expressar gratidão pode mudar o seu cérebro. Pesquisadores da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, chegaram à conclusão de que ser grato pelas pequenas coisas da vida pode causar grandes mudanças – inclusive cerebrais. Um artigo publicado no jornal científico NeuroImage atesta que, depois de poucos meses exercitando sua gratidão por meio da escrita, seu cérebro passa a se sentir ainda mais condicionado a ser grato. E isso traz benefícios.

E não para por aí. Uma pesquisa publicada pela Associação Psicológica Americana descobriu que pacientes com problemas cardíacos assintomáticos mostraram redução nos níveis de marcadores inflamatórios no corpo, o que está relacionado a uma melhor saúde cardíaca. Bacana, né? A gratidão também melhora o sistema imunológico do nosso organismo, ajuda a controlar a depressão, promove o bem estar e fortalece as relações afetivas.

A gratidão também é o segredo da prosperidade. “Um coração grato, é um coração preparado para receber as bençãos de Deus”. Quanto mais você está em um estado de gratidão, mais vai atrair coisas pelas quais ser grato. A gratidão é uma forma positiva diante da vida.

Agora segue uma dica bacana para você cultivar a gratidão. Topa experimentar a experiência de fazer um diário da gratidão? Então confira:

  • Compre um caderno ou agenda bem bacana. Você pode decorar o caderno com uma capa colorida. A minha sugestão é usar uma cor que faça você lembrar de algum fato que marcou a sua vida, exemplos: a cor do seu vestido de formatura, a cor da roupinha do seu primeiro filho, a cor da sua flor preferida (…);
  • Coloque a data na parte superior do diário;
  • Reserve 68 segundos, à noite, antes de dormir, para escrever os agradecimento do dia. Segundo a “Lei da atração”, 68 segundos é o tempo que você leva para focar naquilo que você realmente deseja;
  • Tenha pensamentos positivos e, principalmente, seja verdadeiro. Seu corpo precisa vibrar agradecimento;
  • Deixe seu caderno na cabeceira da cama;
  • Releia todos os agradecimentos da semana no domingo. Reflita sobre tudo de bom que aconteceu com você. Não esqueça de agradecer a oportunidade de ler suas conquistas, tá?

Gratidão!!!

05 jan 2018

10 dicas para organizar melhor a rotina de medicamentos, após a alta médica

Arquivado em Comportamento, Idoso, saúde
 remédio

Logo após a alta médica, muitos pacientes que foram hospitalizados recebem várias informações como, por exemplo, a maneira correta de tomar os medicamentos. Ás vezes, há necessidade de vários remédios em horários distintos. Manter a disciplina necessária nem sempre é fácil. Existem vários fatores que interferem no uso de medicamentos e, consequentemente, no resultado do tratamento. Esquecer de tomar o remédio pode comprometer a cura ou o controle da doença.

Selecionei algumas dicas, a partir da minha experiência como consultora de comunicação e saúde em instituições de saúde:

*Tome o medicamento como prescrito.  Não pule e nem acumule doses. Se está com dúvidas sobre o quanto um medicamento pode fazer bem ou não, converse com um profissional qualificado;

*Evite tomar qualquer medicamento que não tenha sido prescrito especificamente para você;

*Não abandone o tratamento sem orientação médica, mesmo que você esteja se sentindo melhor. A maioria das doenças é tratável e controlável na medida em que o paciente tenha disciplina e faça a  adesão ao tratamento;

*Evite a automedicação;

*Converse antes com seu médico, se é possível tomar um medicamento similar ou mesmo o genérico,  se o preço for atrativo;

*Mantenha a lista dos medicamentos visível;

*Anote o que você está tomando e quais são os horários de cada medicamento. Mantenha uma lista com você e outra em casa, a vista de todos.  Atualize a lista a cada consulta ou mudança e inclua também orientações específicas como “tomar após o café da manhã” ou “30 minutos antes do almoço”;

*Considere dar uma cópia para um amigo ou um ente querido,  que você confia, para que ele possa te ajudar, especialmente,  em caso de emergência ou até mesmo quando você estiver  viajando e, por alguma razão, perdeu as orientações;

*Faça o acompanhamento periódico necessário com seu médico;

*Esteja ciente das potenciais interações medicamentosas e efeitos adversos que um medicamento pode trazer.

11 out 2017

Você conhece os benefícios da acupuntura, procedimento da medicina chinesa?

dri

Reconhecida como especialidade médica no Brasil desde 1995, a acupuntura vem sendo cada vez mais procurada por pacientes que desejam obter o alívio de diversos sintomas. Utilizada como tratamento complementar das mais variadas doenças – de insônia e depressão a infertilidade e lombalgia –, o método oferece o melhor da sabedoria milenar oriental aliada à segurança e à eficácia da medicina ocidental.

No livro Acupuntura e medicina integrativa – Sabedoria milenar, ciência e bem-estar, Dr. Mário Sérgio aborda, em linguagem clara e direta, os princípios que compõem a medicina tradicional chinesa, as evidências de que a acupuntura funciona, os vários tipos de tratamento, as principais indicações do agulhamento, os benefícios da técnica e as dúvidas mais comuns dos leigos. Além disso, mostra como a acupuntura está alinhada com uma nova visão de medicina, baseada na prevenção, na busca do equilíbrio do organismo, na qualidade de vida e no respeito ao paciente.

Confira a entrevista exclusiva que o Dr. Mário Sérgio concedeu ao Blog Saúde do Meio:

 

Adriana Santos: O que é e qual a origem da Acupuntura?

Mário Sérgio: A acupuntura é um procedimento de origem chinesa que visa tratar e prevenir doenças por meio da aplicação de agulhas, estimulando a homeostase, ou seja, a tendência natural do organismo de autorregular-se e reequilibrar- se para uma condição geral de harmonia física, mental, emocional e energética. Pioneiros na descoberta de que o agulhamento de distintas partes do corpo provoca reações e influencia várias funções orgânicas, os chineses desenvolveram explicações para isso conforme sua cultura, filosofia e conhecimento do organismo humano naquela época. Ao longo dos séculos, foram se estabelecendo parâmetros técnicos para que a estimulação por acupuntura fosse a mais eficiente possível, muitas vezes baseados em tentativa e erro, e criteriosa observação clínica e anotação e compilação criteriosa desses dados. Nos últimos 50 anos, com a integração da medicina ocidental à acupuntura e o melhor entendimento de seu funcionamento pelos critérios da ciência ocidental, a técnica foi aperfeiçoada e potencializada, e, agora, integrada ao arsenal médico ocidental, tem resultados cada vez mais expressivos.

O método é reconhecido no Brasil?

No Brasil, a acupuntura foi reconhecida como especialidade médica pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) em 1995 e, três anos mais tarde, pela Associação Médica Brasileira (AMB). Além disso, desde 1979, é indicada como “medicina complementar”, tendo sua eficácia como tratamento comprovada para mais de 40 doenças pela Organização Mundial de Saúde (OMS). E, mais recentemente, o órgão vem estimulando o uso da medicina tradicional/complementar nos sistemas de saúde de forma integrada às técnicas modernas da medicina ocidental.

A Acupuntura é usada apenas para distúrbios físicos?

Não. A Acupuntura é indicada na prevenção e no tratamento de diversas patologias e apresenta, segundo a visão da medicina ocidental, efeito analgésico, anti-inflamatório e relaxante muscular, além de melhorar a imunidade. Também tem efeito ansiolítico, antidepressivo leve e cicatrizante, entre outras ações, atuando nos mecanismos intrínsecos de autorregulação do organismo.

Como pode ajudar nos transtornos mentais, como a depressão e a Síndrome do Pânico?

A acupuntura pode ser aliada no tratamento de transtornos mentais como a depressão e a Síndrome do Pânico sempre como abordagem complementar às orientações e intervenções propostas pelo médico especialista na área em questão.

Quantas aplicações são necessárias para um bom resultado?

Normalmente consideramos uma média de dez a vinte sessões para reavaliar cada caso. Vale frisar que o ritmo da melhora com a acupuntura deve ser considerado tendo em conta a capacidade do organismo de processar e transformar os estímulos, além do tipo de patologia, que pode ter um prognóstico melhor ou pior. Além disso, por ser uma técnica que depende de um operador, a perícia e habilidade do médico acupunturista ao agulhar o conjunto de pontos mais adequados para aquela patologia são fundamentais para os melhores resultados.

A Acupuntura provoca algum tido de dor, enfeito colateral ou restrição?

A estimulação por acupuntura é muito bem tolerada. A sensação costuma ser de leve pressão e, em alguns casos, sente-se um rápido “choquinho”. A maioria dos pacientes, após algumas sessões, fica completamente relaxada e imersa no ambiente terapêutico da acupuntura, relatando sensações de calma e vitalidade. Alguns inclusive afirmam que a sensação é prazerosa e lhes traz relaxamento imediato.

Como em qualquer outro procedimento invasivo, certos riscos inevitavelmente estarão presentes. Entretanto, a acupuntura é uma técnica muito segura, desde que se cumpram os requisitos de segurança preconizados para essa classe de procedimentos. As técnicas de acupuntura são variáveis e envolvem uma gama de possibilidades de inserção de agulhas em locais, planos de profundidade e tecidos distintos.

Quando conduzida por um profissional experiente, com conhecimento técnico adequado, os riscos são baixíssimos, de pequenas consequências e facilmente administrados.

Existem situações e patologias para as quais a acupuntura não está indicada e sua utilização será perda de energia e tempo. Além disso, os profissionais competentes não utilizam a acupuntura para mascarar sintomas e retardar o diagnóstico correto de uma patologia que deveria estar sendo tratada, por exemplo, com antibióticos.

Página 5 de 251 ...123456789... 25Próximo