24 nov 2017

Novos equipamentos garantem segurança e qualidade no atendimento aos usuários da Santa Casa de Lagoa Santa

Arquivado em Cidade, Comportamento, saúde, SUS

SANTABLOG

O estacionamento da Santa Casa de Lagoa Santa/Hospital Dr. Lindouro Avelar foi palco de comemorações, homenagens e doações. Na tarde chuvosa desta quinta-feira (23/11), o prefeito, Rogério Avelar presidiu a solenidade de doação de equipamentos de última geração para a instituição, ao lado do secretário de Saúde, Gilson Urbano. Prestigiaram a solenidade, vereadores; o novo gestor do hospital, Paulo Boschi; as voluntárias da ASSANTA; a renomada artista plástica, Lêda Gontijo, pacientes e funcionários.

santa 1Para garantir segurança e a qualidade no atendimento foram doados ventiladores pulmonares (adulto, pediátrico e neonatal), cardioversor, carrinho de emergência e foco cirúrgico e rouparia. Durante o evento também foi lançado oficialmente o novo portal da Santa Casa www.santacasalagoasanta.org.br. Paulo Boschi agradeceu a entrega dos equipamentos e ressaltou a importância da participação da população no site da Santa Casa. “Essas doações vêm ao encontro com o que estamos planejando para a Santa Casa em 2018, que é o aumento e melhoria do atendimento para deixar o munícipe tranquilo em relação à saúde. Com o lançamento do site, os pacientes e usuários do hospital poderão enviar sugestões que irão nos ajudar a melhorar nossos serviços”, disse.

O prefeito de Lagoa Santa destacou que tudo está sendo feito para garantir o pleno funcionamento da Santa Casa. No entanto, há necessidade de sensibilizar a União e o Estado no sentido de que participem efetivamente do financiamento da atenção hospitalar municipal. “Esse hospital só está funcionando porque a Prefeitura de Lagoa Santa tem feito a parte dela, a parte do Estado e a parte da União. Sem isso, o hospital não estaria aberto sob hipótese alguma. Os recursos que mantém a Santa Casa em funcionamento são 98% do município, frisou o prefeito Rogério Avelar.

santa saudeASSANTA  – O trabalho voluntário foi reconhecido pelas autoridades locais como estratégico para fortalecer as ações de saúde no município e em outras iniciativas sociais. A presidente da Associação das Voluntárias da Santa Casa (ASSANTA), Briguitta Barbian, em nome das 22 voluntárias, recebeu uma placa comemorativa e flores pelas mãos do novo diretor da Santa Casa. “A gente trabalha pelo prazer de trabalhar, não esperando nenhum tipo de reconhecimento e recompensa”, disse emocionada.

A consagrada artista plástica, Lêda Gontijo, 102 anos, foi a fundadora da Associação das Voluntárias, em 2001 e também foi homenageada. Ela recebeu das mãos do prefeito da cidade uma placa comemorativa, flores e um vídeo especial sobre sua trajetória artística. Entre as muitas obras que criou, duas se destacam: as imagens de São Tomás de Aquino e São Agostinho, que estão no Mausoléu dos Imortais, no Cemitério São João Batista (Rio de Janeiro).

10 ago 2017

Trabalho voluntário ajuda na humanização do antendimento hospitalar

Arquivado em Cidade, Comportamento, SUS
IMG_9061

Voluntárias da Santa Casa de Lagoa Santa

 

Adriana Santos para o INSTITUTO LABORARE

O trabalho voluntariado é regulamentado no Brasil pela Lei 9.608/1998. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o voluntário é aquela pessoa que tem interesse pessoal e espírito cívico, dedicando parte de seu tempo (sem remuneração), as várias formas de atividades.O Dia Nacional do Voluntariado foi instituído em 28 de agosto de 1985, e internacionalmente é comemorado  em 5 de dezembro. O objetivo é reconhecer a ação das pessoas que doam tempo, mão de obra e talento para causas de interesse social e para o bem estar da comunidade.

O trabalho voluntário deve ser exercido de forma séria e profissional, uma vez que é realizado em locais como hospitais, clínicas, escolas, entre outros. Nas instituições hospitalares, é uma participação que exige uma ação responsável e humanizada no sentido de promover a qualidade do acolhimento e o conforto aos pacientes no seu processo de tratamento.

O voluntariado faz a diferença no cotidiano da instituição e todos ganham: pacientes, voluntários, profissionais e colaboradores, tendo como principais benefícios:

*Humanização no ambiente hospitalar;
*Melhora a recuperação e o bem estar do paciente;
*Contribui para o fortalecimento institucional;
*Incentiva a participação da comunidade no hospital.

18 nov 2016

Encontro de Saúde promovido pela Assembleia de Minas reúne especialistas internacionais

Arquivado em Comportamento, saúde, SUS

jorge

A abertura do o “Encontro Internacional Direito a Saúde, Cobertura Universal e Integralidade Possível” lotou um dos salões do Minascentro, em Belo Horizonte, e contou com a presença de especialistas de países como Chile, Argentina, México, Costa Rica e Portugal.

A iniciativa tem como objetivo abordar questões importantes como; modelos constitucionais de direito a saúde, financiamento da área em diferentes países e a cobertura oferecida à população pelos sistemas públicos de saúde.

O evento foi organizado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), em parceria com o Grupo Banco Mundial, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

Pelo Brasil, o ex-ministro da saúde José Gomes Temporão realizou a palestra de abertura oficial, enfatizando que o Sistema Único de Saúde (SUS) é um sucesso como macro estratégia para impactar os indicadores sanitários e que o sistema brasileiro não é apenas para pobres, mas para toda população brasileira.

Temporão alertou que a saúde não é um gasto, mas um investimento. “Saúde produz riquezas”, afirmou o ex-ministro da Saúde. Lamentou que o Brasil é o país mais violento do mundo, matando homens, jovens e negros. Violência urbana é um problema de saúde, um dos mais sérios em nosso país.

A mesa de abertura contou com a presença da procuradora do Ministério Público de Contas de São Paulo que alertou sobre a tragetória errática do dever de custeio adequado do direito á Saúde, enfatizando as disparidades regionais e o papel da União.

A experiência exitosa da saúde do Chile nos últimos 20 anos foi abordada pelo superintendente de Saúde é advogado da Universidade do Chile, Sebastián Pavlovic Jeldres. Ele mostrou que o país catalogou 80 problemas de saúde, como câncer, diabetes, hipertensão e problemas odontológicos, que são monitorados e recebem recursos do Chile. A expectativa de vida do Chile subiu para 80 anos graças ao acesso á água potável e ao tratamento de esgoto. “Trabalhamos com um novo contrato social com foco no indivíduo”, disse Pavlovic.

Durante a programação até sábado (19/11), serão debatidas experiência internacionais na oferta de saúde pública, tanto do ponto de vista legal quanto prático. Algumas mesas vão tratar também de restrições orçamentárias e padrões de integralidade de acesso adotados em diferentes países.
temporao

 

Página 3 de 111234567... 11Próximo