06 out 2015

Quem são os misteriosos homens de preto da ufologia?

Arquivado em Ufologia
homens

Imagem: ufo.com

Eles vestem preto, ameaçam, provocam medo, são misteriosos e aparecem, geralmente, logo após um avistamento de objetos não identificados ou contatos com alienígenas. Até hoje esse é um grande mistério que ronda a ufologia.

No cinema, confirmado desde 2012, Homens de Preto 4 finalmente parece estar perto de se tornar realidade em 2015. Os fãs do cinema aguardam ansiosos a estreia de um dos longas mais esperados do ano. Já na ufologia, os Homens de Preto são personas non grata.

Os primeiros casos envolvendo os homens de preto surgiram na década de 40, quando várias testemunhas de avistamentos de UFOs e de alienígenas foram procuradas em suas casas por homens altos, de pele branca, sem pelos ou cabelos, vestindo ternos, chapéu e gravata pretas e camisas brancas.Esses homens ameaçavam essas pessoas, dizendo que se voltassem a falar para alguém sobre o que tinham visto, coisas ruins iriam acontecer à elas e seus familiares. Muitos pesquisadores também afirmam que foram ameaçados pelos Homens de Preto. Para alguns ufólogos, esses indivíduos são agentes secretos do Governo, principalmente dos EUA, enquanto outros dizem que são extraterrestres e até robôs. A verdade é que sejam quem for, suas aparições são sempre cercadas de grande medo e ameaças.

thiago

Arquivo pessoal de Thiago Luiz Ticchetti

Conversei com Thiago Luiz Ticchetti, coeditor Revista UFO, coordenador da Revista UFO Brasil: www.ufo.com.br e membro da  Comissão Brasileira de Ufólogos – CBU sobre as possíveis intenções dos homens de preto.

Adriana Santos: Os Homens de preto tem contato direto com os extraterrestre?

Thiago Luiz Ticchetti: Eu acredito que não. Na minha opinião eles seriam agentes do governo dos EUA com a tarefa de ameaçar as testemunhas de casos ufológicos. Na década de 40, quando teve início a Era Moderna da Ufologia, as autoridades norte-americanas foram inundadas de relatos desde avistamentos de UFOs, passando por contatos com extraterrestres, até a quedas desses aparatos voadores. Creio que num reflexo de desespero, eles queiram é calar a boca de todos, pois não sabiam como lidar com a situação.

Adriana Santos: Por que são sempre três homens? Há um motivo especial? O número me parece um pouco cabalístico?

Thiago Luiz Ticchetti: Nem sempre são três. Na maioria das vezes são dois homens de preto que surgem.

Adriana Santos: Os Homens de Preto são humanos, extraterrestre ou um misto dos dois?

Thiago Luiz Ticchetti: Para mim são seres-humanos, mas como eu disse, alguns acreditam que eles sejam extraterrestres e até robôs. Por exemplo, em um caso ocorrido em 1952, em Albany, estado norte-americano do Kentucky, uma testemunha de um avistamento de UFO foi visitada por um Homem de Preto que começou a lhe fazer perguntas e respostas em tom de ameaça. Em um determinado momento, o MiB (Man in Black, Homem de Preto) começou a aparentar estar ficando “sem energia”. Sua fala ficou mais lenta. Imediatamente o visitante se levantou e começou a andar com dificuldade em direção à porta da casa. Segundo o assustado morador, “ele se parecia com um robô com as baterias acabando”.

Adriana Santos: Os Homens de Preto tem alguma ligação com a Nasa?

Thiago Luiz Ticchetti: Não acho. Eles tem ligações com as agências de segurança nacional dos EUA, até mesmo uma que não seja conhecida.

Adriana Santos: Como e quando ele parecem?

Thiago Luiz Ticchetti: Eles simplesmente apareciam na porta da pessoa. Em alguns relatam, eles literalmente surgiam na sala da casa da testemunha. Eles surgem no mesmo dia, poucas horas após o avistamento, ou então no dia seguinte.

Adriana Santos: Precisamos temer os Homens de Preto?

Thiago Luiz Ticchetti: Quem já teve encontros com eles certamente diria que sim, tamanho o medo que eles impõe à essas pessoas.

Adriana Santos: Os Homens de preto atuam no Brasil?Thiago Luiz Ticchetti: No Brasil nunca ouvi falar de homens de preto, mas há sim vários casos onde agentes em trajes civis e até fardados que “visitaram” as testemunhas ameaçando e também tentando comprar o seu silêncio.

Adriana Santos: É verdade que muitos ufólogos são ameaçados e alguns morreram de forma misteriosa. Os Homens de Preto são responsáveis pelas mortes?

Thiago Luiz Ticchetti: Sim. O ex-assessor do governo dos EUA e astrônomo amador Timothy Ford revelou que nos últimos 30 anos, muitos ufólogos e especialistas em armas espaciais dos EUA e do Reino Unido morreram misteriosamente. Embora a maioria deles morreu de suicídios ou acidentes, Ford suspeita que a morte pode ter sido causada pelas agências de inteligência dos governos desses países de por eles “saberem demais”.Timothy Ford descobriu que o primeiro a morrer em circunstâncias misteriosas foi o astrônomo Morris Jessup de Rockville, Indiana. Com um mestrado em astronomia, dedicou a sua vida a pesquisar o fenômeno UFO. Ele teria cometido suicídio em abril de 1959.Outra morte misteriosa foi a do físico da Universidade do Arizona, James Edward McDonald, em junho de 1971, que entrevistou pelo menos 500 testemunhas de avistamentos de UFOs. Ele matou-se com um tiro na beira de um riacho perto da cidade de Tucson, Arizona.  Esses são só dois exemplos.

21 set 2015

A intervenção dos extraterrestre na transição planetária, segundo sensitiva

espaco2

Os ufólogos tradicionais creem apenas em extraterrestres tridimensionais, como nós mesmos. Já os espíritas creem apenas em extraterrestres sem corpo físico, como Espíritos desencarnados. No entanto há um grupo de pessoas que transitam nos dois campos do conhecimento, trazendo novas informações sobre os múltiplos universos e o papel dos extraterrestre na transição planetária.

Em 1856, Allan Kardec (Livro dos Espíritas) fez 22 perguntas à Egrégora “O Espírito da Verdade” sobre a vida fora da Terra. As respostas são instigantes e nos levam, naturalmente, à compreensão de que não estamos sós neste imenso universo.

As próprias palavras de Jesus nos levam a acreditar em “possibilidades” de vida além do planeta Terra: Não se perturbe o teu coração. – Crê em Deus, crê também em mim. Há muitas moradas na casa de meu Pai; se assim não fosse, já eu te teria dito, pois vou para preparar-te o lugar. – Depois que tenha ido e que te houver preparado o lugar, voltarei e te retirarei para mim, a fim de que onde eu estiver, também tu aí estejas. (S. JOÃO, cap. XIV, vv. 1 a 3).

Conversei sobre a Transição Planetária, Jesus, abdução e extraterrestre com Mônica de Medeiros, médica e sensitiva, cirurgiã formada pela Unicamp, mestrado na University of Illinois at Chicago. Fundadora e presidente da Casa do Consolador, centro universalista de fundamento cristão e base kardecista

mônica

Imagem: Revista UFO

Adriana Santos: Você  tem experiência em três áreas do conhecimento que, no primeiro momento, parecem ser antagônicas. Qual a relação possível entre espiritualidade, medicina e ufologia?

Mônica Medeiros: O espiritismo, em seu livro codificador – LIVRO DOS ESPÍRITOS (1857), trata da vida extraplanetária em 22 questões: da 55 à 58 , aborda a pluralidade de mundos habitados e de 172 à 188, fala sobre as encarnações em diferentes mundos. Então, pode-se dizer que o estudo que reúne ufologia e espiritismo começou com sua obra magna. A medicina é uma ciência de amplos horizontes porque curar significa, sobretudo, compreender quem sofre e depende, profundamente, do conhecimento para que tal se dê. Assim, existe um área de intersecção entre os três campos: a necessidade de pesquisa e de mente aberta, sobretudo na busca de respostas que reduzam o sofrimento.

Adriana Santos: O que é transição planetária?

Mônica Medeiros: É o período que estamos passando, quando o planeta sairá de uma condição rude, conhecida no espiritismo por “expiação e prova” para uma outra, mais leve, ainda que densa, chamada de “ regeneração. “ Ou seja, a característica do mundo atual é o predomínio da força sobre o direito, da matéria sobre o espírito, da dor sobre o amor, do egoísmo sobre a fraternidade. Um mundo onde a injustiça social rege o sistema de vida; onde o ser humano se sente no direito de matar irmãos hominais , animais, vegetais e minerais; onde doenças ceifam esperanças, vidas ; onde o mal parece prevalecer, tendo o domínio de forças financeiras mundiais. O planeta é um ser vivo e, como tal, também tem evolução. Após tantos milhões de anos como expiação e provas, adquiriu quantum energético suficiente para dar seu salto quântico e isso mudará radicalmente a qualidade dos seres que nele viverão. É o tempo de mudanças radicais e estamos vivendo essa experiência difícil mas, absolutamente necessária porque não aguentamos mais o status quo.

Adriana Santos: Qual o papel dos extraterrestre na transição planetária?

Mônica Medeiros:  Existem duas possibilidades quanto aos extraterrestres: os elevados moral e tecnologicamente e os elevados apenas tecnológica. Os primeiros são membros da Confederação Cósmica ou Galáctica e nos observam muito atentamente, desde o advento da bomba atômica porque não estamos sós, neste braço de Órion (da via láctea), onde nos encontramos e muito menos no sistema solar, onde Vênus e Marte, principalmente mas não apenas, podem sofrer consequências de nossos desmandos destrutivos. Contudo, visitam a Terra a milhões de anos, como bem comprovam provas arqueológicas como fósseis com pegadas de botas do período pré-cambriano, quando não haviam hominais por aqui, desenhos rupestres desde 17000 anos atrás. Atualmente, estão presentes e, a cada dia, mostrando-se mais presentes entre nós, principalmente em centros espíritas, onde se manifestam ostensivamente. A missão deles é nos acompanhar neste período difícil de transição, pelo qual eles mesmos já passaram, sem interferir mas nos apoiando em encontrar soluções para nossos problemas.

Adriana Santos: Quem é Jesus nos múltiplos universos?

Mônica Medeiros: Jesus, também chamado de Sananda, por extraterrestres, é o Espírito de Maior hierarquia desta galáxia, sendo descrito como logus planetário. É a referência para todos os seres que buscam a felicidade porque está só pode ser obtida através da prática da lei da fraternidade que Ele mesmo nos trouxe.

Adriana Santos: Jesus é um extraterrestre de qual dimensão?

Mônica Medeiros: Olha,extraterrestres somos todos nós porque, após 4,5 bilhões de anos de existência, o planeta Terra já não deve estar contando com seres de evolução inicial por aqui. Ou seja, somos todos nós, hominais, filhos do universo.ev. É difícil dizer de qual dimensão é Jesus porque não creio que Ele seja desde universo tão jovem mas para este universo, Ele deve estar no ápice evolutivo.

Adriana Santos: A vinda de Jesus está próxima. Ele vem sozinho?

Mônica Medeiros:  Jesus voltar? Mas Ele nunca se foi. Figura física acho pouco provável.

Adriana Santos: Os extraterrestre se comunicam de que forma? Qual a mais utilizada?

Mônica Medeiros: Telepatia.

Adriana Santos: Só os médiuns captam as mensagens dos extraterrestre?

Mônica Medeiros:  Médiuns somos todos, a partir dos animais superiores. Então, todos podem ser contatados. O Projeto Nova Terra, Nova Raça Humana que está sendo desenvolvido pela confederação galáctica, sob coordenação de Jesus, neste momento, é DNA-Dependente. Ou seja, abduzidos e contatados são seres de DNA escolhido e assim o é em virtude de serem reencarnantes que aceitaram participar desse projeto. Não existem eleitos nisto. Apenas o compromisso com o aprimoramento da atual raça humana. Mas, em tempo futuro e não muito distante de hoje, o contato será às claras e irrestrito.

Adriana Santos: O Espiritismo é a religião oficial dos extraterrestre?

Mônica Medeiros: Extraterrestres não têm religião, em sua maioria. Creem em Deus, a quem chamam de Fonte Criadora e se relacionam de um modo mais maduro que nós. O espiritismo , ao ver deles, é o campo mais propício, hoje, ao contato em maior escala, já que na própria codificação fala-se sobre a vida extraplanetária.

Adriana Santos: O que é abdução?

Mônica Medeiros: É o fenômeno pelo qual um ser terrícola é levado a uma nave sem, aparentemente, permissão explícita do mesmo. Mas isso não é real, uma vez que os abduzidos são voluntários nesse processo. Perceba, as abduções podem ocorrer em diferentes encarnações e são, de modo geral, múltiplas numa mesma família, atestando a DNA- dependência do fenômeno.

Adriana Santos: A abdução não fere o livre arbítrio?

Mônica Medeiros: Pelo exposto acima, de modo algum.

Adriana Santos: Você já foi abduzida?

Mônica Medeiros: Fui abduzida dos 5 aos 16 anos. Hoje, sou contatada.

Adriana Santos: Os extraterrestre estão em missão de paz?

Mônica Medeiros: Os confederados, sim. Os pesquisadores não relacionados com o projeto Nova Terra, não tem qualquer interesse em nos prejudicar. Os draconianos, seres reptilianos que chegaram à Terra pouco depois do dilúvio bíblico, aportando na África, mancomunaram-se com os magos negros da Terra e compõe o que é conhecido como governo oculto, cuja manifestação tridimensional são os iluminatti e os 12 magníficos. Estes últimos nada de bom fazem e são altamente destrutivos para o planeta e para todas as espécies que aqui vivem.

17 set 2015

Minas Gerais na rota dos UFOS

Arquivado em Comportamento
avião-e-ovni (1)

Ilustração

O Controle de Tráfego Aéreo da capital mineira é um dos mais movimentados do país. São centenas de pousos e decolagens nos aeroportos da Pampulha e de Confins, também conhecido como Aeroporto Internacional Tancredo Neves. Estes dois aeroportos são os dois principais do estado e estão localizados na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Além dos vôos comerciais normais e militares comuns eles estão às voltas com a presença de outras aeronaves não identificadas. Vários casos são registrados todos os anos.

“Na noite de 05 de fevereiro de 2002, por volta das 22:30 h, estava observando o céu quando notei um artefato com luz azul que passava lentamente no sentido leste-oeste. A princípio, pensei que se tratava de um avião, já que o local é rota conhecida. Logo vi que não, pois o objeto simplesmente parou no ar. Cheguei a pensar que se tratasse de um helicóptero, mas desprezei esta hipótese porque o UFO iniciou um processo de subida num ângulo de aproximadamente 45º e alternando as cores em azul, branca, amarela e vermelha. Depois ele desceu e fez vários vôos na linha do horizonte, quando, de repente, subiu e virou cerca de 90º vindo em direção ao meu prédio. Fez um vôo à meia altura e deu uma guinada para a esquerda, voltando ao ponto onde se encontrava antes. Quando passou por cima do meu apartamento, notei que possuía luzes azuis e brancas e uma vermelha, aparecendo de vez em quando. Imaginei que fosse a envergadura de suas asas.

O UFO retornou ao local de onde saiu, iniciando um voo mais longínquo, e desaparecendo por trás dos prédios. Continuando seu vôo, ele poderia ter pousado no Aeroporto Internacional de Confins, em Belo Horizonte (MG), que fica na mesma direção. Acredito que seja, de fato, um UFO, pois os movimentos eram muito estranhos para uma simples aeronave terrestre”. (Marco Túlio N. Chagas – relato para a revista UFO)

Uma portaria publicada no Diário Oficial da União de (10/08/2010) regulamenta como a Aeronáutica deve lidar com assuntos ligados a “objetos voadores não identificados” (Óvni) no espaço aéreo nacional.

Segundo o documento, o Comando da Aeronáutica (Comaer) deve se encarregar apenas do registro de ocorrências e do seu encaminhamento para o Arquivo Nacional.

Ainda segundo a portaria 551/GC3, de 9 de agosto de 2010, o responsável pelo recebimento e pela catalogação das notificações referentes aos Óvnis é o Comando de Defesa Aeroespacial (Comdabra).

Já as notificações relatadas por usuários dos serviços de controle de tráfego aéreo devem ser encaminhadas para o Centro de Documentação e Histórico da Aeronáutica (Cendoc).

Conversei sobre avistamentos de objetos não identificados em Minas Gerais com Thiago Luiz Ticchetti, natural do Rio de Janeiro e domiciliado em Brasília, pesquisa o fenômeno ufológico há mais de 20 anos. Atualmente é coeditor da Revista UFO. É membro da Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU). Com vários artigos publicados na própria Revista UFO e nas publicações inglesas UFO Matrix e UFO Truth, é autor dos livros “Quedas de UFOs (2002), “Tipologia Extraterrestre” (2014), “Arquivos UFO: casos ufológicos Vols. I e II” (2013/2015) e “Universo Insólito, Livro de Bordo – Vols. I e II” (2015).

big

Imagem: arquivo pessoal

Adriana Santos: É verdade que o estado de Minas Gerais é um dos estados brasileiros com maior número de avistamentos de objetos não identificados, em especial na Zona da Mata. Qual o motivo?

Thiago Ticchetti: Sim, o estado de Minas Gerais tem uma enorme incidência de avistamentos de objetos voadores não identificados. A Zona da mata é de fato um dos principais pontos, mas existem outros como Passa Tempo e São Tomé das Letras. Acredita-se que devido à grande riqueza mineral do solo mineiro, os OVNIs usam esse material como fonte de energia.

Adriana Santos: O Controle de Tráfego Aéreo do Aeroporto de Confins é um dos mais movimentados do país. Além dos vôos comerciais normais e militares comuns eles estão às voltas com a presença de outras aeronaves não identificadas. Qual foi o último caso registrado e qual sua importância para o avanço das pesquisas em nosso estado?

Thiago Luiz Ticchetti: O último caso registrado que tive notícia ocorreu sobre a cidade de Belo Horizonte em janeiro de 2015, quando três pessoas disseram ter visto um objeto discóide sobre a cidade, durante a madrugada. Infelizmente não há imagem desse objeto. O estado de Minas Gerais é um dos mais ativos na pesquisa ufológica. Entre os seus maiores pesquisadores destaco o Antônio Faleiro e o Paulo Baraky Werner, presidente do Centro de Investigações e Pesquisas de Fenômenos Aéreos Não Identificados (Cipfani) e consultor da Revista UFO.

Adriana Santos: É verdade que o Aeroporto de Confins foi construído pensando em futuros contatos com outras vidas planetárias?

Thiago Luiz Ticchetti: Bom, isso eu não sei, mas te afirmo uma coisa, com a tecnologia das naves extraterrestres, eles não precisariam de um aeroporto nos moldes dos que temos hoje.

Adriana Santos:  A Aeronáutica está sensibilizada com o caso e ajuda nas pesquisas?

Thiago Luiz Ticchetti: Não. A Aeronáutica, infelizmente, não tem pessoal e orçamento para realizar uma investigação de todos os avistamentos que ocorrem no Brasil. O máximo que ela faz é ao final de cada ano enviar para o Arquivo Nacional em Brasília os relatórios de pilotos que viram alguma coisa diferente no céu. Caso esse contato tenha causado algum incidente mais grave, aí ela investigaria, mas como segurança aérea, e não por ser uma espaçonave extraterrestre. E é aí que a Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU) entra. Nossa sugestão ao Ministério da Defesa, durante uma reunião que tivemos em 2013 com eles, é que nós seríamos o material humano para realizar as investigações dos casos que a forças armadas nos repassassem.

Adriana Santos: Quais as intenções das visitas do extraterrestre? Somos cobaias?

Thiago Luiz Ticchetti:  Não temos certeza quais seriam essas intenções, mas a de nos destruir não é, pois senão já o teriam feito. Eu creio que para uma parte dos seres que nos visitam, somos sim parte de algum estudo científico deles, portanto, somos cobaias. Mas por mais absurdo que possa parecer, pode ser que algumas civilizações extraterrestres venham de “férias” ao nosso planeta (isso mesmo, ou não faremos o mesmo quando tivermos tecnologia para viajar a outros planetas do universo?) ou o utilizem como uma parada para descanso ou reabastecimento.

Por que os seres fora da órbita terrestre, ditos tão evoluídos, não se apresentam de forma mais objetiva? Por que eles dificultam a comunicação com os terráqueos?
Pelo simples fato de não querer. Não existe uma resposta mais clara. Se eles quisessem se comunicar ou manter algum contato, era só pousar seu disco voador e pronto.

Os extraterrestre podem ser divididos por “espécie”? Se sim, quantas espécies já foram pesquisadas?
Sim, podem. Ano passado publiquei um livro chamado “Guia da Tipologia Extraterrestre” onde eu catalogo a tipologia extraterrestre que já foi registrada. Eu os dividi em quatro grande grupos: Humanóides, Animália, Robótico e Exóticos. A partir daí há divisões em tipologia e depois variantes. Neste meu livro, foram catalogados 49 tipos de seres diferentes, baseados numa pesquisa bibliográfica e testemunhal de mais de três anos que culminou em 1.477 casos investigados, de um universo de mais de 8.000 relatos.

Adriana Santos: Os extraterrestre estão interessados em meio ambiente e nos nossos recursos naturais?

Thiago Luiz Ticchetti: Sim, também. Recursos como água, metais, minerais e energia, isso sem falar em DNA humano.

Adriana Santos: O que são abduções e para que servem?

Thiago Luiz Ticchetti: É quando a ou as pessoas são retiradas, contra sua vontade do lugar onde estão e levadas a bordo de UFOs ou instalações secretas extraterrestres. Segundo as pesquisas sobre esse fenômeno, nesses locais os seres humanos são submetidos desde a retirada de amostras biológicas a contatos telepáticos com alienígenas até a colocação de chips, relações sexuais e inseminações artificiais para a criação de seres híbridos.

Adriana Santos: Você já foi abduzido ou presenciou ufos? Ficou com medo?

Thiago Luiz Ticchetti: Não, jamais e não aconselho. As consequências nunca são boas. Lembre-se que quando você é abduzido, você é retirado contra a sua vontade de onde você está e submetido a procedimentos nem sempre prazerosos.

Adriana Santos: Precisamos temer os extraterrestre?

Thiago Luiz Ticchetti:  Genericamente não; e eu digo genericamente porque há casos onde os seres alienígenas agrediram humanos. Por exemplo, em meados da década de 50 na Venezuela, foram feitos vários relatos onde seres peludos, baixos, mas extremamente fortes tentaram abduzir pessoas e não conseguindo entraram em luta corporal com várias delas. Eu acho que devemos temer mais a nós mesmos.

Adriana Santos: Os extraterrestre são seres com valores morais e religiosos parecidos com os dos humanos?

Thiago Luiz Ticchetti: Depende do tipo de ser. Os seres que fazem as abduções normalmente são os do tipo (gray). Esses seres não demonstram qualquer tipo de sentimento, segundo os relatos. Eles simplesmente fazem o que tem que fazer. Por outro lado, os seres nórdicos, os que são parecidos com seres humanos e na grande maioria dos casos de contato, falam em um mesmo deus para todas as espécies existentes, alertam para a possibilidade de nossa autodestruição e as consequências disso para o universo. Esses seres eu acredito que tenham valores morais e até mesmo religiosos.

Adriana Santos: Eles vão se revelar ainda nesse século?

Thiago Luiz Ticchetti:  Como pesquisador, essa revelação já ocorreu há milênios. Mas eu entendi o que você quis dizer. Eu acredito que nós vamos, ainda neste século, chegar à conclusão de que não estamos sozinhos no universo e que existem seres de outros planetas nos visitando. O que em que isso acontecer, a humanidade dará início a um novo marco em sua história.

Contatos:

Blog
Facebook 
Twitter: @TLTufologo

Página 6 de 71234567