24 jan 2017

A estreita e incrível relação entre depressão e nosso intestino

alimentos-para-depressao
Por Mônica Vitorino
O nosso cérebro produz substâncias neurotransmissoras que controlam inúmeras funções cerebrais. Dentre elas está a serotonina que é capaz de dar ao cérebro a sensação de bem-estar regulando o nosso humor e a nossa saciedade. Ela age transmitindo e processando informações e estímulos sensoriais através dos neurônios.

Para a síntese cerebral da serotonina há necessidade de nutrientes fundamentais  como o triptofano (aminoácido), magnésio,cálcio (minerais), vitamina B6, ácido fólico (vitaminas). Seria então correto pensar que quanto mais deste alimentos ingerirmos mais bem estar iremos sentir. Contudo a matemática biológica é diferente e de nada adianta estes alimentos se não houver saúde intestinal. Sim, por mais estranho que nos pareça, o intestino produz e armazena 95% da serotonina do nosso organismo. A serotonina  intestinal é produzida pelos probióticos , ou seja, bactérias que residem no intestino, que na  etimologia da palavra  significa  as bactérias para a vida e que conhecemos no dia a dia  com o nome de flora intestinal ou de microbiota intestinal.

Além das bactérias, o intestino possui cerca de 100 milhões de neurônios– perdendo apenas para o cérebro (por isto é chamado de segundo cérebro) Neurotransmissores como a serotonina conectam o que acontece no cérebro com o que acontece no intestino e vice-versa através destes neurônios. Além da serotonina, o intestino fabrica e utiliza mais de 30 neurotransmissores Todos esses neurônios e neurotransmissores são necessários para a complexa rede neural responsável pela conexão entre o bem-estar emocional e o bem-estar físico. Desta forma, o intestino determina, em grande parte, nossas emoções. Chego até a afirmar que a saúde do intestino depende a saúde do cérebro. Neurotransmissores como a serotonina conectam o que acontece no cérebro com o que acontece no intestino e vice-versa.

A base do pensamento e da emoção é a energia. A emoção quando reprimida gera uma energia bloqueada que fica gravada no nosso corpo sob a forma de rigidez, dor, tensão. Por isso, a mente e o corpo relacionam-se e influenciam-se mutuamente. O equilíbrio da serotonina determina, em última analise a possibilidade de equilíbrio emocional. Dependendo da dose presente, como também de oxigênio proveniente da respiração profunda , de momentos de relaxamento e da meditação (que tem por finalidade o autoconhecimento) e da quantidade de probióticos presentes no intestino esta emoção  pode ser interpretada como alegre, triste, pavorosa, engraçada, neutra, relaxante ou aterrorizante. E também, é claro, o mal-estar e depressão.

Quase todos aqueles que sofrem de doenças crônicas envolvendo o cérebro, como a depressão, pânico, ansiedade, enxaqueca, autismo, esquizofrenia etc, sofrem  também de problemas no sistema digestivo  em maior ou menor grau. Intestino preso, alternância entre períodos com intestino muito solto e períodos com intestino preso, enjoo fácil quando em movimento, por exemplo, numa simples viagem de carro ou ônibus, colite, doença de Crohn  e todo tipo de má digestão e intolerâncias alimentares são comuns.

O stress, os alimentos de difícil digestão como são  os leite e seus derivados, frituras,  carnes , alimentos industrializados, ricos em glúten dentre outros,  resultam em aumento da permeabilidade do intestino , morte dos probióticos com consequente inflamação intestinal sub clinica. E inflamação é exatamente o que não precisamos. Enxaqueca, cólicas menstruais, doenças inflamatórias como tendinite,  doenças auto imunes, esclerose múltipla, esquizofrenia, autismo, entre uma série de problemas de ordem cerebral, mental e comportamental  como a depressão e ansiedade são causadas e/ou “turbinadas” por processos inflamatórios.

Esse ciclo vicioso somente pode ser quebrado através das mudanças-chave no estilo de vida e da alimentação.  Para ajudar o seu organismo a viver com o PH ideal, manter o equilíbrio e a ecologia interna saudável, seja saudável. Evite produtos animais, aumente a quantidade de fibras através das frutas, verduras, alimentos integrais e suco detox. Procure seguir as dicas dadas neste pequeno texto. O uso de probióticos é de suma importância. Existem os naturais (keffir, kombucha, caspian, rejuvelac, dentre outros e os comprados ou manipulados em farmácia. Sem eles, nada feito!!) .Abaixo os alimentos fontes dos precursores de serotonina:

Triptofano e ômega-3: ovo, castanha, linhaça, chia, cogumelos, amendoim, ervilha, abacate, couve-flor, banana, grão-de-bico, feijão;
Cálcio: sementes e folhas verde escuras
Magnésio: chocolate, castanhas, amêndoas, sementes de abóbora, arroz integral, gérmen de trigo, aveia, abacate e banana;
Vitaminas do complexo B: espinafre, couve, ovos, brócolis, cereais integrais, ervilhas, amendoim, castanhas, nozes  aspargos, espinafre e vegetais folhosos de coloração verde escura, brócolis, lentilha, feijão, ervilha,sementes de girassol cogumelos, amendoim
Vitamina C: acerola, goiaba, abacaxi, laranja, limão, tangerina, amora, framboesa, kiwi, folhas em geral.

03 jun 2016

Saiba mais sobre vegetarianismo na gravidez

Por: Mônica Vitorino
Email: nutricionistamonicavitorino@gmail.com
vida.nutri – alimentação vegetariana –  Rua do Ouro 548 – 3° andar – Belo Horizonte

IMG-20160406-WA0056Atualmente o numero de pessoas que deixa de se alimentar de carnes aumenta a cada dia. E não se restringe somente as carnes vermelhas. Carnes brancas, ovos, leite e seus derivados também estão no rol daqueles alimentos que estão a cada dia mais sendo substituídos. Nada é tão simples e tão difícil como a prática do vegetarianismo, inclusive na gestação.

Infelizmente, a futura mamãe vegetariana é muito criticada e questionada por sua atitude e o pior que soma-se a estas criticas, a chantagem emocional dos leigos. Conselhos de amigos, parentes e até desconhecidos chegam a cada instante com uma grande carga de desinformação…

E como se fosse pouco conviver com tantas críticas negativas, a pouca sabedoria se estende aos profissionais da área de saúde, pois a maioria possui poucas informações e a futura mamãe entra em profundo conflito.

Está certo que muitas dúvidas persistem, na grande maioria das pessoas, sobre a eficácia da alimentação vegetariana durante a gravidez, mas estas incertezas não devem existir nos profissionais da área de saúde. A dieta vegetariana é absolutamente segura e saudável para gestantes e para os bebes. Inclusive a alimentação vegetariana estrita está ligada a inúmeros benéficos para a saúde.

Vit B12, ácido fólico, ferro devem ser suplementados em grávidas vegetarianas ou não. O motivo destas suplementações é de origem metabólica e não devido a opção alimentar. Cálcio e outros nutrientes importantes serão solicitados de acordo com a avaliação dos dados laboratoriais e a suplementação ocorrerá ou não para vegetarianos e não vegetarianos. Novamente não é a opção alimentar que condiciona a suplementação e sim o estado de saúde da pessoa.

As futuras mamães vegetarianas devem sempre variar o cardápio diário e lembrar que não é o famoso comer para dois que funciona. Na verdade o acréscimo calórico é mínimo. A segurança da dieta vegetariana ou não vegetariana, se faz através do aporte calórico correto e das escolhas alimentares sadias com os nutrientes necessários. Incluir sempre alimentos ricos em zinco, cálcio, ferro, ômega 3 é essencial, além da exposição solar diária.

Montar os seus pratos coloridos todos os dias, decisivamente é a melhor escolha para uma dieta bem planejada e equilibrada. Portanto, a futura mamãe deve contar com o auxílio do nutricionista e do médico, independentemente de sua escolha alimentar.

Antes de marcar a consulta, verifique se o profissional sabe trabalhar com a dieta vegetariana e se ele respeita a sua escolha. Lembre-se que nenhum profissional precisa ter as mesmas convicções ideológicas que você.

Colocar o vegetarianismo na prática da vida é possível, ético e saudável. Basta assistir aos documentários na TV e ler as revistas que tratam com seriedade o tema SAÚDE.
Aqui a minhas homenagens as futuras mamães vegetarianas e aos destemidos profissionais que atuam nesta área pois possuem a alegria de ser o que a consciência silenciosa e insistentemente solicita. Brilham pela alegria de em paz com a lei universal da não violência e brilham por estarem convictos de estar contribuindo para um mundo melhor!

Página 1 de 212