Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
08 ago 2016

Ufólogo diz que a verdade sobre a presença de alienígenas está próxima

IMG_5846

Marco Antônio petit, ufólogo, coeditor da revista UFO  e membro fundador da Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU), por meio do Fórum Permanente para Estudos de Fenômenos Transcedentes de Minas Gerais (FOTRANS), esteve em Belo Horizonte para uma palestra sobre a nova edição do livro “Varginha: Toda Verdade Revelada”, um dos mais importantes casos ufológicos do mundo ocorrido no sul de Minas Gerais. A obra revela de forma detalhada como o Inquérito Policial Militar (IPM) conduzido por autoridades na época acobertou fatos sobre o caso para que eles não fossem levados a público.

O auditório da Universidade FUMEC ficou lotado de pessoas interessadas em objetos não identificados. Marcaram presença também o presidente da Associação Mineira de Imprensa, Wilson Miranda; o jornalista Cesar Vanucci (irmão do saudoso Augusto César Vanucci, autor, diretor da TV Globo e criador de vários programas de televisão com temática espiritualista); e a delegada geral de polícia Elaine Matozinhos.

Petit analisou 6 mil páginas de inquérito policial já liberados. Ele aponta erros grotescos no processo;  mostra imagens de documentos oficiais da época; cita nomes de militares envolvidos no acobertamento do caso; denuncia manobras dentro do Exército para “provar” que o ET de Varginha seria o Mudinho, um morador de Varginha com deficiência e dificuldades de locomoção; revela contradições de datas que teria ocorrido o fato; conta como a vida das testemunhas foram devastadas após a revelação do caso; revela que o governo dos Estados Unidos alertou sobre a queda de um objeto em território brasileiro. Enfim, são vários aspectos do caso ainda desconhecidos do grande público. Veja a entrevista exclusiva com Maco Antônio Petit.

FORÇA AÉREA BRASILEIRA LIBERA DOCUMENTOS SECRETOS

defesa civil 2013

Brasília, 18/04/2013 – Membros da Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU) e representantes das Forças Armadas reuniram-se no Ministério da Defesa (MD), para tratar do acesso a documentos militares que tratam de relatos envolvendo OVNIs.

Um participante, que prefere não ser identificado, registrou imagens impressionantes de supostos OVINs na região próxima à Cidade Administrativa de Minas Gerais. Ele procurou a Aeronáutica e registrou a ocorrência. Segundo o rapaz, a AER notificou prontamente o recebimento do vídeo por meio de um e-mail.

Desde o início de fevereiro de 2015, a Força Aérea Brasileira libera, conforme a lei, mais uma pequena remessa de documentos relacionados às ocorrências de Objetos Voadores Não Identificados (OVNIs) no espaço aéreo brasileiro. Estes documentos incluem resumos estatísticos com abrangência aos anos de 1954 e 2005, e ocorrências relativamente recentes, registradas em 2014.

Os arquivos ainda não estão digitalizados, mas podem ser consultados no Arquivo Nacional ( código de referência BR AN,BSB ARX, sob o título “Objeto Voador Não Identificado/OVNI. A portaria n. 551/GC3, de 9 de agosto de 2010, do comandante da Aeronáutica, publicada no Diário Oficial da União, n. 152, Seção 1, p. 101, em 10 de agosto de 2010, dispôs sobre o registro e o trâmite de assuntos relacionados a objetos voadores não identificados.

Veja o vídeo que o ufólogo Marco Antônio Petit fala sobre relatos de contatos alienígenas na Amazônia, a postura do Ministério da Defesa que tem até 2021 para liberar documentos considerados confidenciais sobre objetos não identificados, vida primitiva em Marte, Operação Prato e revelações que podem mudar alguns paradigmas da humanidade.

Aeronáutica

 

*