Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
24 jan 2020

Cuidar da coluna vertebral é fundamental para uma boa qualidade de vida

Arquivado em Comportamento, saúde

Geralmente, quando falamos sobre estilo de vida saudável, as pessoas pensam automaticamente em atividade física e alimentação balanceada. No entanto, existem outros fatores que precisam ser considerados. Um deles é o cuidado com a coluna vertebral, pois dela dependemos para ter uma boa qualidade de vida.

Segundo o médico ortopedista Daniel Oliveira, especialista em coluna vertebral, problemas na coluna podem refletir no dia a dia das pessoas, prejudicando atividades rotineiras como trabalhar, limpar casa, sair com os amigos e até se movimentar com segurança.

“A coluna é o maior complexo músculo-articular do corpo humano. Ela é responsável por nos deixar em posição ereta, sustentar nossa cabeça e membros, assim como proteger parte do nosso sistema nervoso. É formada por discos, músculos, ossos e ligamentos, por isso sua saúde é tão importante.”

Ainda de acordo com Daniel Oliveira, existem cuidados que devemos tomar para prevenir e amenizar a temida dor nas costas, entre eles: a prática regular de atividade física, a utilização de calçados confortáveis, atenção a uma boa postura, fazer uso de cadeiras com encosto anatômico, não ficar muitas horas parados na mesma posição e, claro, procurar um especialista caso haja alguma dor persistente na região.

A falta de cuidado ao longo da vida pode resultar em hérnias de disco, lombalgias, osteartrose e dores ciáticas. O tratamento pode incluir mudanças nos hábitos de vida, medicamentos, fisioterapias e, em alguns casos, cirurgias.

Atualmente, segundo o ortopedista, existem procedimentos minimamente invasivos para tratamento de hérnias de disco e compressões medulares, que podem substituir as grandes cirurgias de coluna tradicionalmente usadas, trazendo muitos benefícios para os pacientes.

“A endoscopia de coluna é uma evolução da cirurgia tradicional, que permite acessar a coluna de maneira direta, através de endoscópicos associados a câmeras de alta resolução, onde o cirurgião de coluna consegue ver e remover a hérnia de disco com cortes menores que 1 cm.”

O resultado, de acordo com Daniel Oliveira, é um pós-operatório com pouca dor, alta no mesmo dia e retorno rápido às atividades profissionais e da rotina diária.

“Com essa técnica, toda estrutura articular, muscular e ligamentar da coluna permanece praticamente intacta e não geramos instabilidade adicional. Assim, evitamos a necessidade do uso de parafusos e implantes em muitos casos”, finaliza o especialista.

16 jan 2020

Santa Casa de BH realiza primeiro transplante hepático infantil

Divulgação

“Ano novo, vida nova”. Essa frase descreve o momento especial vivido por Sophia Gabrielly Santos, de 3 anos, e sua família. A menina realizou dias antes do Natal um transplante hepático que mudou sua vida. Esse foi o primeiro procedimento da especialidade feito em crianças na Santa Casa BH (SCBH). O sucesso da recuperação da paciente é comemorado pelas equipes do Transplante e da Pediatria. Em 2019, a instituição fez 32 transplantes de fígado, um aumento de 60% em relação ao ano anterior. Só em dezembro foram 10 procedimentos. Para 2020, está se preparando para oferecer transplante entre pessoas vivas para crianças.

Sophia nasceu no dia 14 de novembro de 2016, em Coluna (MG), e foi diagnosticada com atresia biliar (obstrução dos dutos biliares). Por conta disso, teve que ir para São Paulo para acompanhamento clínico e entrou na fila para aguardar a cirurgia. Pelas dificuldades financeiras e por problemas burocráticos, não conseguiu continuar o tratamento em outro estado. Em setembro de 2019, a Santa Casa BH disponibilizou uma vaga para a Secretaria Municipal de Saúde de Coluna para o atendimento clínico e já em dezembro foi feito o transplante.

De acordo com o coordenador do Transplante de Fígado da SCBH,  Dr. Agnaldo Soares Lima, a cirurgia foi muito bem sucedida. “Sophia nasceu com atresia das vias biliares. Aos 2 meses passou por uma cirurgia corretiva, que não surtiu o efeito esperado. Por conta disso, foi indicado o transplante”, disse.

Karina Costa Santos, mãe de Sophia, só tem a agradecer: “Deus é bom demais. Foi ele quem nos encaminhou para a Santa Casa BH e colocou os médicos e a equipe de enfermagem em nossas vidas. Foram três anos muito angustiantes, mas acabou o sofrimento. Minha filha terá vida normal e continuará fazendo acompanhamento aqui. Muito obrigada por tudo”.

Transplantes na SCBH em 2019

Considerado o maior hospital transplantador de Minas Gerais, a SCBH também oferece transplantes de córnea, medula óssea, coração e rim e realiza a captação de múltiplos órgãos para doação. Em 2019, foram feitos 111 transplantes de medula óssea, 59 de rim, 32 de fígado, 14 de coração e 110 de córnea. O hospital faz parte do “Projeto DONORS:  Estratégias para otimizar a doação de órgãos no Brasil”, do Ministério da Saúde. A iniciativa tem o objetivo de aumentar a taxa de sucesso das doações e a qualidade dos órgãos disponibilizados aos seus receptores.

14 jan 2020

Receita caseira de laxante bomba na internet e preocupa profissionais de saúde

Arquivado em Comportamento

Reprodução Youtube

Maria da Paz, conhecida como Dona Diva, é muito carismática e já conquistou milhares de seguidores no Youtube com o canal Diva aos 50. Ela publica vídeos sobre dicas caseiras de emagrecimento. No entanto, um vídeo, em especial, está bombando nas redes sociais e já alcançou, até o momento, mais de 3 milhões de visualizações. Na postagem, Dona Diva ensina preparar um suco “milagroso” de sene com ameixas, passas e água, prometendo eliminar até 20 kg, mas alerta sobre o efeito laxante da receita.

Os comentários são divertidos e preocupantes ao mesmo tempo, porque revelam os efeitos colaterais – que podem prejudicar o intestino, além de desencadear uma desidratação severa.

A nutricionista Patrícia Soares alerta que o emagrecimento não significa somente perda de peso: “isso é um erro comum no imaginário das pessoas. Emagrecer significa perder gordura corporal.  As antraquinonas são substancias presentes na planta sene  podem provocar efeitos indesejados, como diarreia, cólicas intensas e desidratação”.

Ela acrescenta: “utilizar produtos que melhoram o trânsito intestinal pode ser benéfico e até necessário, mas temos que ter muito cuidado, pois, a crença de que medicamentos à base de plantas são isentos de riscos à saúde faz parte da bagagem cultural da população afeita ao seu uso: “o que vêm da terra não faz mal”. No entanto, o potencial tóxico, as características específicas do usuário, a possibilidade de contaminação e a falta de regulamentação constituem fatores de risco para a ocorrência de reações adversas, intoxicações e outras complicações decorrentes de seu uso.

Cristiane Koizimi, coloproctologista dos Hospitais Biocor, Mater Dei, Vera Cruz e Hospital Municipal de Contagem, alerta que os laxantes, mesmos os caseiros, não podem ser usados como emagrecedores: “dependendo do tipo de laxante, pode provocar dependência e constipação intestinal refratária, dismotilidade intestinal e  distúrbios hidroeletrolíticos.

Página 1 de 23312345... 233Próximo