Posts de Adriana Santos
23 jun 2015

Amigo não se compra: Adote cães e gatos

Arquivado em Animais

cão

As estatísticas sobre cães abandonados no Brasil podem ser ainda maiores. No entanto, a Organização Mundial da Saúde estima que no país existam aproximadamente 30 milhões de animais abandonados, entre 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães. Em BH existem, aproximadamente 30 mil cães nas ruas. Para cada dez cães abandonados, apenas um consegue um novo lar. O abandono ou maus tratos de animais é crime enquadrado em Lei Federal, assim como deixar sem água ou comida, preso permanentemente ou negar assistência.

Os motivos alegados por aqueles que abandonam um animal são os mais diversos e banais, mostrando que o abandono é resultado da compra ou adoção despreparada, movida por impulso. Muitas pessoas acham que bicho é um objeto descartável, ignoram sua vida e seus sentimentos.

As desculpas mais comuns são: suja a casa, solta pêlo; cresceu muito; ficou velho e doente; é muito ativo ou requer muita atenção, late ou mia muito; urinou ou defecou fora do lugar; quebrou ou danificou algum objeto; não se adapta com outros bichos; é fujão; não é amistoso, mordeu ou unhou alguém, é agressivo com pessoas; é desobediente etc..

Com essa quantidade de animais abandonados no Brasil, a melhor dica, sem dúvida, é a adoção. Para tanto, organizações não governamentais, associações de proteção animal, voluntários e iniciativas governamentais organizam feiras com objetivo de promover adoções responsáveis.

O Programa Adote um Amigo, por exemplo, é mais uma etapa do Programa Ético de Controle de População de Animais que a Prefeitura de Belo Horizonte, através da Secretaria Municipal de Saúde, e juntamente com o Conselho Municipal de Saúde (CMS), a Comissão Interinstitucional de Saúde Humana na sua Relação com os Animais (CISHRA), a ONG Teia de Textos e protetores(as) independentes vêm realizando desde 2008, por meio de castrações gratuitas disponíveis para todos os cidadãos.

A promoção de feiras de adoção tem por objetivo encaminhar para um lar responsável os animais que são recolhidos das ruas de BH  pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), após serem recuperados, castrados, vermifugados, vacinados e microchipados, evitando que retornem às ruas.

As feiras funcionam também como parte de uma campanha educativa para a conscientização da população de que a solução para os animais de rua só é possível através de um esforço conjunto que engloba: nunca abandonar um animal, castrar para evitar crias indesejáveis, adotar ao invés de comprar, e valorizar o cão sem raça definida.

Dia 27 de Junho: 172ª Feira de adoção de Animais. Leve cópia da CI, CPF e comprovante de residência. Adoção é responsabilidade!
Quando 27/06/2015
das 09h00 até 13h00
Onde Centro de Controle de Zoonoses
Informações (31) 2535-2517
 adote1amigobh@gmail.com

Centro de Controle de Zoonoses

Rua Edna Quintel 173 -Bairro São Bernardo

172ª Feira de Adoção de Animais

BastAdotar: Cerca de 20 cães e gatos serão oferecidos para adoção na próxima quinta-feira (25/06), pela organização não governamental BastAdotar e pela Clínica Cães&Cia, que vão promover a Feira da Solidariedade, das 10h às 15h, na arena da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A feira tem como objetivo garantir um lar aos animais abandonados da universidade.

adoção

A Associação Cão Viver é uma organização não governamental e cuida cerca de 200 animais. Gostaria de ajudar a Cão Viver? Escolha a que melhor se encaixa no seu perfil e disponibilidade:

Apadrinhe um peludo e doe amor;  Doe produtos para o bazar;  Doe remédios, material de limpeza/escritório/clínica; Doe dinheiro, ração, pesticos;  Seja um voluntário, doe seu tempo e conhecimento.

 

cão viver

Conheça também o grupo Facebook – SOS BICHOS DE MINAS uma ótima iniciativa de adoção de animais, via redes sociais.

sos

 

22 jun 2015

USP oferece, gratuitamente, Curso de Escrita Científica

Arquivado em Comportamento
escrita
Para melhorar o nível de qualidade na elaboração de artigos científicos por pesquisadores brasileiros, a  Universidade de São Paulo (USP) – líder em produção científica no país -, lançou o curso online grátis de Escrita Científica: produção de artigos de alto impacto. Formatado para a web e oferecido gratuitamente, o curso tem como objetivo auxiliar pesquisadores e estudantes de pós-graduação na elaboração de artigos de maior relevância acadêmica.

A redação de trabalhos científicos, elaborados para serem publicados em revistas de alto impacto (como a Science, Nature e a Clinics) é um dos gargalos para o crescimento da produção científica das universidades, incluindo a própria USP, afirmou o pró-reitor de pesquisa da instituição Marco Antonio Zago, em reunião recente com dirigentes da universidade. ”A técnica não é dominada amplamente, em especial pelos pesquisadores principiantes e alunos de pós-graduação”, disse  Zago.

É por isso que o curso online de escrita científica foi pensado de forma didática e intuitiva. Desenvolvido pelo professor Valtencir Zucolotto, do Instituto de Física de São Carlos, o curso é dividido em oito módulos e conta com videoaulas que explicam, passo a passo, cada uma das partes que compõem o paper (títulos, introdução, resultados, conclusões). Há um tópico especial sobre a elaboração de textos científicos em inglês.

Além das videoaulas – que podem ser consultadas a qualquer momento -, os interessados ainda contam com apostilas explicativas e materiais didáticos extras, que trazem indicações de obras de referência recomendadas por Zucolotto. Todos os materiais podem ser baixados livremente. O curso, no entanto, não disponibiliza a emissão de certificados.

Acesse o site. AQUI
19 jun 2015

Sentença inédita condena mulher a 12 anos de prisão por morte de animais

Arquivado em Animais, Direito Animal
cães mortos

Foto: Helio Torchi/Futura Press

Condenação à prisão por maus-tratos e morte de animais é inédita no Brasil. Dalva Lina da Silva era conhecida por acolher animais abandonados.

Foto Globo News

Pela primeira vez no Brasil uma pessoa foi condenada à prisão por maus-tratos e morte de animais. A decisão é da Juíza Patrícia Alvares Cruz, da nova vara criminal do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Ela condenou Dalva Lina Silva a mais de 12 anos de detenção pelos crimes de maus tratos e mortes de 37 animais. A juíza também decidiu pelo mandato de prisão preventiva.

O crime chocou São Paulo. Os animais mortos foram encontrados em sacos de lixo. Estas foram as provas que deram início ao processo criminal e, agora, à condenação de Dalva.

Em casos anteriores, semelhantes a esse, as penas aplicadas foram mais leves, como prestação de serviços comunitários e multas.

Dalva era conhecida por acolher e cuidar de animais abandonados. Em 12 de janeiro de 2012, ela foi detida em flagrante suspeita de matar 37 gatos e cachorros. No carro de Dalva, a polícia apreendeu caixas de sedativos. No dia seguinte, a mulher foi liberada porque, segundo a Polícia Civil, o crime foi considerado de menor potencial ofensivo.

Revoltados, manifestantes quebraram o portão da casa e picharam o imóvel.

O caso veio à tona depois que uma ONG de proteção animal contratou um detetive particular. Ele passou 20 dias investigando a conduta de Dalva e fotografou vários animais sendo entregues a ela. Ele flagrou Dalva levando os sacos de lixo para a calçada do vizinho. Depois de encontrar os corpos, o detetive avisou à ONG, que chamou a polícia.

Diante de tantas atrocidades cometidas contra os animais no Brasil sem qualquer punição aos criminosos, a sentença de Dalva é uma grande vitória ainda que ela possa recorrer em liberdade.A sentença proferida pela juíza Patrícia Álvarez Cruz, em 87 páginas cita, inclusive, a senciência dos animais. A juíza já expediu um mandado de prisão preventiva contra Dalva e ela pode ser presa a qualquer momento. Veja trecho da sentença abaixo:

“18/06/2015 Sentença Registrada18/06/2015 Condenação à Pena Privativa de Liberdade e Multa COM Decretação da Prisão Ante o exposto, julgo parcialmente procedente a ação, para: I. Condenar DALVA LINA DA SILVA, portadora do R.G./I.I.R.G.D. nº 20.735.577, filha de José Firmino da Silva e Dalvina Gonçalves Leite, à pena de doze anos, seis meses e quatorze dias de detenção, e ao pagamento de quatrocentos e quarenta e quatro dias-multa, cada um destes fixado em 1/10 do valor do salário mínimo vigente à época dos fatos, a ser atualizado em execução, como incursa, por trinta e sete vezes, nas penas cominadas no artigo 32, §2º, da Lei 9.605/98, na forma do artigo 69 do Código Penal; II. Absolver a mesma ré das imputações que lhe são formuladas no aditamento da denúncia, nos termos do artigo 386, inciso III, do Código de Processo Penal.11/06/2015 Conclusos para Sentença27/05/2015”

folha

Reprodução Folha

Página 166 de 184«1 ...162163164165166167168169170... 184Próximo