Deprecated: Methods with the same name as their class will not be constructors in a future version of PHP; afcwidget_perfil has a deprecated constructor in /home/saudedom99/public_html/wp-content/themes/temabase_mLuv1.1/functions/widgets.php on line 40

Deprecated: Function create_function() is deprecated in /home/saudedom99/public_html/wp-content/themes/temabase_mLuv1.1/functions/widgets.php on line 103

Warning: Declaration of Walker_Nav_Menu_Dropdown::start_lvl(&$output, $depth) should be compatible with Walker_Nav_Menu::start_lvl(&$output, $depth = 0, $args = NULL) in /home/saudedom99/public_html/wp-content/themes/temabase_mLuv1.1/functions/funcoes-gerais.php on line 52

Warning: Declaration of Walker_Nav_Menu_Dropdown::end_lvl(&$output, $depth) should be compatible with Walker_Nav_Menu::end_lvl(&$output, $depth = 0, $args = NULL) in /home/saudedom99/public_html/wp-content/themes/temabase_mLuv1.1/functions/funcoes-gerais.php on line 52

Warning: Declaration of Walker_Nav_Menu_Dropdown::start_el(&$output, $item, $depth, $args) should be compatible with Walker_Nav_Menu::start_el(&$output, $item, $depth = 0, $args = NULL, $id = 0) in /home/saudedom99/public_html/wp-content/themes/temabase_mLuv1.1/functions/funcoes-gerais.php on line 52

Warning: Declaration of Walker_Nav_Menu_Dropdown::end_el(&$output, $item, $depth) should be compatible with Walker_Nav_Menu::end_el(&$output, $item, $depth = 0, $args = NULL) in /home/saudedom99/public_html/wp-content/themes/temabase_mLuv1.1/functions/funcoes-gerais.php on line 52

Deprecated: O método construtor chamado para WP_Widget em afcwidget_perfil esta depreciado desde a versão 4.3.0! Utilize __construct() no lugar. in /home/saudedom99/public_html/wp-includes/functions.php on line 5304
ansiedade ◂ Saude do Meio
Notice: Undefined index: imgPadrao in /home/saudedom99/public_html/wp-content/themes/temabase_mLuv1.1/inc/head.php on line 26
Categoria "ansiedade"
12 fev 2021

Querida Dee, como é difícil atravessar a noite escura da alma em tempos virtuais!

Reprodução/Instagram

A morte prematura da bela jovem Dazharia Shaffer, conhecida como Dee, de 18 anos, mexeu muito com as minhas emoções. Ela foi encontrada morta, na última terça-feira (09/02) em Louisiana, nos Estados Unidos. Dee era uma influencer com  1,7 milhão de seguidores na rede social Tik Tok, além de milhares de fãs no Instagram e no YouTube.

A informação sobre a morte  foi confirmada pelo pai da jovem, Joseph Santiago. Segundo a perícia, as evidências apontam para um caso de suicídio. Não tem como ficar indiferente, depois de ler uma notícia trágica sobre a morte de uma pessoa tão jovem. Sou mãe de um rapaz de 19 anos e nem consigo imaginar a dor da família diante de um caso de autoextermínio. Dee poderia ser a minha filha. Ela poderia ser a sua irmã. Você poderia ser avó ou avô da jovem. Ela poderia ser a sua melhor amiga.

Um dia antes de sua morte, Dazharia publicou uma série de Stories em seu Instagram, com o título “últimas postagens”. Tudo indica, que a Dee estava profundamente mergulhada na depressão e não conseguia administrar os próprios sentimentos, apesar da fama nas redes sociais. Como dizem por aí: “é difícil atravessar a noite escura da alma”, principalmente em tempos virtuais.

Talvez o excesso de exposição prejudicou o equilíbrio emocional da jovem influencer, que, provavelmente, já apresentava alguns traços de depressão. Afinal, uma pessoa pública também passa por situações delicadas como: comentários grosseiros, ofensas virtuais, comparações desnecessárias, assédios, cancelamentos, mentiras, ataques pessoais e, até mesmo, ameaças. Não é nada fácil manter a sensatez quando somos o alvo da vez. É mais difícil ainda atravessar a noite escura da alma, quando estamos despreparados, desamparados, perdidos e desprotegidos.

As redes sociais são formadas, na maioria das vezes, por pessoas anônimas que não conhecem a nossa verdade, apenas fragmentos de um cotidiano real ou imaginário. Geralmente, publicamos a nossa melhor versão, de preferência com muitos filtros e efeitos digitais. São fotos e vídeos impecáveis, mas que não refletem, necessariamente, o nosso estado de espírito presente.

Quem nunca publicou imagens de sorrisos e de momentos felizes no trabalho, por exemplo, quando na realidade, a nossa vontade seria socar a cara de um colega traidor? Parece bizarro, mas é o que acontece. Por isso, muitas pessoas encontram nas redes sociais um refúgio. No entanto, não percebem que, na real, entraram na toca do lobo ou que foram lançadas aos leões.

Nesses momentos, o melhor é focar no bem, no belo e no bom! Ninguém está sozinho no mundo. Muitas pessoas são gentis e querem o nosso bem. Verdade! No planetinha Terra há vários anjos sem asas que nos ajudam a atravessar a noite escura da alma. No Centro de Valorização da Vida (CVV), você vai encontrar vários deles. Procure ajuda, quando necessário. Entre em contato, pelo telefone 188 ou acesse o site AQUI

Por: Adriana Santos

02 fev 2021

Eu realmente preciso ter um propósito de vida?

 

Por Dani Maniá* para a Rede Natura.

Muitas pessoas já me procuraram nas sessões de coaching ou até me escreveram com a seguinte pergunta: “Dani, eu realmente preciso ter um propósito de vida”?

Isso porque muita gente, quando ouve a palavra propósito, imagina-se viajando o mundo, sem destino, sem nenhuma conta para pagar e com dinheiro infinito… E a coisa não é bem por aí. Associar essas imagens a ter um propósito de vida pode te causar frustação.

Porque é importante ter um propósito de vida?

Está difícil levantar da cama para trabalhar?

Sente que os dias estão longos e todos iguais?

Segunda-feira e você já está contando os minutos para chegar a próxima folga?

Se você respondeu sim para ao menos uma das três perguntas acima, esse artigo é para você.

Eu acredito que todo mundo tenha um propósito de vida… A diferença é que alguns já sabem qual é o seu; outros, tem ele guardado num lugar bem escondido.

Sabe quando você recebe uma ligação com uma proposta de trabalho, de investimento ou de qualquer outra atividade que exija uma decisão sua?

Muitas pessoas ficam em dúvida, agem por impulso ou sentem que algo dentro delas pede que não aceite aquela oferta, mas não sabem dizer o motivo.

Se você tem um propósito definido fica mais fácil dizer sim ou não. Isso porque o propósito é uma direção… ele te dá um norte, mas quem faz o caminho é você. Ou seja, ter um propósito definido não significa que todos os seus problemas estarão resolvidos, mas ele certamente te ajudará a saber qual direção seguir.

Por exemplo, parte do meu propósito de vida é ajudar a conectar cada indivíduo com o seu melhor.

Eu consigo fazer isso em uma sessão de coaching? Sim!

E escrevendo um artigo sobre marketing para ajudar empreendedores a se desenvolverem? Opa, também!

Trabalhando em parceria com uma empresa que fomenta o empreendedorismo e alavanca a economia do país, consigo? Claro, porque não?

Talvez, com esse propósito, eu tenha dificuldade em atuar com determinadas atividades, mas ele me mostra muitas portas e, assim, eu consigo encontrar as que mais me realizam, pessoal e profissionalmente.

Ficou mais claro como ter um propósito de vida bem definido pode te ajudar?

Definindo seu propósito

Como eu mencionei acima, o propósito está aí, dentro de você! Não está no mundo externo. E, para isso, você precisa se conhecer bem.

Quando você sabe quem realmente você é, fica mais fácil perceber as possibilidades e voar mais longe.

Responda as sete perguntas abaixo para te ajudar nessa:

1) Quem eu realmente sou?

2) O que eu estaria fazendo da vida se dinheiro não fosse um problema?

3) Em quais momentos da vida eu estive mais feliz? E em quais atividades?

4) O que eu amo fazer?

5) O que eu sei fazer bem?

6) Pelo que as pessoas me elogiam?

7) O que me impede hoje de fazer o que eu amo?

Lembre-se: o propósito não precisa ser algo grandioso, como gerar a paz mundial. Mas, se a paz é um ponto fundamental para você, como você começa a inserindo em seu dia a dia? Você pode ser um bom gestor e ter um time que trabalhe em harmonia, ter uma família que se ama e se respeita.

A realização do propósito começa assim: primeiro com você e, depois, movimentando quem está ao seu redor. Só aí a transformação do mundo começa a acontecer, a partir de cada um.

O que fazer se, ainda assim, eu não encontrar meu propósito de vida?

A primeira coisa é ter calma – tudo tem seu tempo!

Comece identificando o que você não gosta e não quer fazer e já risque isso da sua lista.

Converse com algumas pessoas e pergunte o que elas acreditam ser o seu talento – peça feedbacks para colegas e amigos próximos.

Leia mais e se mantenha curioso para a vida!

E, lembre-se: você não ouvirá fogos de artifício quando descobrir o seu propósito, mas verá que começará a acordar muito melhor.

E essa busca não para aqui! A gente evolui… E o nosso propósito também pode evoluir, não é mesmo? Essa é a beleza da vida, sempre buscarmos o nosso melhor e estarmos abertos para aprender.

Prezado leitor, aproveite e confira, no espaço virtual Natura Saúde do Meio, os produtos que ajudam o meio ambiente, além de promover a beleza natural de homens e mulheres.  

06 abr 2020

Coronavírus: Fragmentos de uma quarentena

Apensas fragmentos de uma quarentena…

Apesar do meu lado “pessoa de poucos amigos”, o “isolamento social” está me deixando pirada. Ver o sofrimento dos outros por conta das restrições íntimas deixa meu coração bastante ferido. Os brasileiros gostam de beijinhos, abraços e afagos… Faz parte da nossa identidade latina. Acredito que todos passaremos pelo período pós-traumático provocado pelo coronavírus;

Os pobres continuam sendo as pessoas mais solidárias do Planeta Terra. Elas sentem na pele a dor das restrições diárias, por isso são generosas sempre que podem. Celebridades fazendo “vaquinhas virtuais” em prol dos menos favorecidos são lunáticas e ridículas. É a minha opinião sincera;

As estratégias de “Comunicação e Saúde” preconizadas pelas Instituições de Saúde continuam pautadas pelo medo generalizado e pelos argumentos de guerra. A mídia segue o mesmo roteiro sanitário há décadas;

Jornalistas Políticos deveriam analisar assuntos relacionados aos bastidores políticos em tempos de pandemia. Tal estratégia editorial evitaria tantos erros em termos de comunicação e saúde;

Somos carentes de Jornalistas com foco na saúde pública ou seja SUS. Os poucos que existem no Brasil são covardemente calados…;

Nunca senti tanta saudade das minhas caminhadas no entorno da Praça da Liberdade;

Nunca vi tantas borboletas na Praça da Bandeira de BH;

A natureza respira melhor, enquanto os humanos disputam por um respirador artificial;

Página 1 de 212
Pular para a barra de ferramentas