Categoria "Direito Animal"
29 jan 2019

Agente armado com fuzil dispara contra animais em sofrimento, em Brumadinho

IMG_3558 (1)

OPINIÃO. Até pensei que fosse mais uma notícia falsa em torno do crime ambiental, em Brumadinho, mas, infelizmente, é real… Veja um trecho da reportagem do portal R7

“Os helicópteros que cortavam o céu de Brumadinho na tarde desta segunda-feira (28) não estavam ocupados apenas em apoiar a retirada de corpos dos escombros e da lama, ou encontrar sobreviventes em meio à destruição. Ao menos uma das aeronaves tinha a missão de executar, com tiros, animais ilhados, presos na lama ou feridos.

Eram 14h37. Um helicóptero da PRF (Polícia Rodoviária Federal) fazia voos rasantes em uma área devastada do Córrego do Feijão, numa região isolada e mais próxima da barragem de rejeitos. Um agente armado com fuzil mirava, de dentro do helicóptero, locais onde enxergava animais na lama. E disparava”.

Fiz um vídeo sobre o assunto. Confira:

27 jan 2019

Vlog: Instituições ambientais também devem priorizar o regate animal

Foto: Adriano Machado/EM

Foto: Adriano Machado/EM

Desde a tarde de sexta-feira (25/01), pouco depois do rompimento da barragem do Córrego do Feijão, veterinários voluntários estão em Brumadinho aguardando liberação do Corpo de Bombeiros para tentar salvar animais atingidos pelo derramamento de rejeitos. Fiz uma reflexão sobre o assunto. Na minha opinião, as instituições envolvidas em tragédias ambientais devem priorizar o resgate de qualquer ser vivo, seja humano ou não humano, por meio de estratégias de salvamento. Confira:

26 jan 2019

SOS Brumadinho: Toda vida VALE a pena!

IMG_3584

Toda vida vale a pena ser vivida! Por isso, meu coração sangra ao ver imagens de animais agonizando na lama, em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde uma barragem de rejeitos da mineradora Vale se rompeu, no início da tarde de ontem (25/01/2019). Foi difícil pegar no sono, depois de assistir aos noticiários e de conferir todas as mensagens de WhatsApp dos meus colegas jornalistas – que estão na cobertura de mais um crime ambiental.

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais registrou, até agora (26/01), onze mortes em decorrência do rompimento.

A história novamente se repete em solo mineiro. Há três anos, a cidade histórica de Mariana contabilizava inúmeras perdas humanas e não humanas durante a maior tragédia ambiental do Brasil. Na época, eu estava trabalhando como repórter no Portal UAI. Foram momentos tensos e dramáticos. São prejuízos incalculáveis em todos os pontos de vista possíveis. Milhares de vidas pedidas. Se não fosse o trabalho voluntário de muitos brasileiros missionários da causa animal, a tragédia seria ainda maior.

* A foto da postagem foi exibida na página dos amigos do deputado Norldino Júnior. 

FIQUE POR DENTRO. SOS BRUMADINHO

*Deputado Noraldino Junior, da Comissão Extraordinária de Proteção dos Animais da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), vai entrar com liminar na Justiça para que a Vale realize o salvamento dos animais vítimas do rompimento da Barragem em Brumadinho.

*A partir da próxima segunda-feira (28), cães farejadores devem passar a auxiliar os trabalhos na região onde os rejeitos da barragem foram derramados. Também a partir da próxima semana, tecnologia colocada à disposição pelo governo de Israel poderá ser empregada na localização, por imagem, de corpos que se encontram submersos na lama.

*O juiz Renan Chaves Carreira Machado, responsável pelo plantão judicial em Belo Horizonte, determinou o bloqueio de R$ 1 bilhão da mineradora Vale. O montante, de acordo com a decisão, deve ser depositado numa conta judicial.

* 300 funcionários da Vale estavam trabalhando no momento da queda da barragem.

* No Brasil, entre 2001 e 2018, ocorreram oito acidentes com barragens de mineração, provocando um total de 27 mortes. O mais conhecido deles foi o rompimento da barragem da mineradora Samarco que, em novembro de 2015.

* Apenas 3% das barragens do país foram vistoriadas em 2017, diz Agência Nacional de Águas.

* Três anos após o rompimento da barragem de Mariana, vítimas seguem sem indenização e pescam em área contaminada.

* O Instituto Inhotim, maior museu a céu aberto do mundo, foi evacuado por recomendação dos Bombeiros de Minas Gerais após rompimento de barragem

* A Polícia Civil de Minas Gerais informou que as famílias de pessoas desaparecidas após o rompimento da barragem em Brumadinho devem procurar a Academia de Polícia Civil, localizada na Rua Oscar Negrão de Lima, 200, Nova Gameleira, em Belo Horizonte. Dúvidas podem ser enviadas à corporação pelo e-mail dvibrumadinho@gmail.com

* A mineradora divulgou, na manhã de hoje (26), uma lista com o nome de pessoas que não fizeram contato desde o rompimento da barragem. Mais de 400 pessoas, entre funcionários do quadro e terceirizados, integram o levantamento da mineradora. De acordo com a empresa, a lista está sendo atualizada constantemente, conforme as pessoas são localizadas. O telefone destinado ao atendimento é 0800 821 500.

Página 3 de 211234567... 21Próximo