Categoria "Internacional"
04 maio 2017

Sistema Diagnóstico Público contra a corrupção é premiado nos EUA

20170407_214320

O sistema Diagnóstico Público é uma ferramenta inovadora que possibilita uma gestão pública mais eficiente e transparente. O Objetivo é auxiliar no planejamento estratégico dos gestores e na identificação de possíveis irregularidades, tornando-se também um poderoso recurso no combate à corrupção. Por meio de análises inteligentes e didáticas, o sistema auxilia administradores na tomada de decisões, com base em cruzamentos de diferentes bancos de dados. Um robô, apelidado de Gaspar, é o responsável por atualizar os de dados do Diagnóstico Público, formando um enorme acervo com centenas de gigabytes.

As análises proporcionam aos prefeitos, aos agentes de controle e aos dirigentes de órgãos públicos melhor controle dos gastos, receitas, além de acompanhar indicadores e auxiliar no cumprimento de rotinas dos órgãos. Em questão de segundos, por exemplo, é possível comparar, se um município está pagando um bom preço pelos produtos e serviços adquiridos, ou então, verificar se o gasto com diárias daquele município está muito acima da média se comparado a municípios semelhantes. Estas e inúmeras outras possibilidades de visualizações estão disponíveis no Diagnóstico Público, um grande aliado para os gestores brasileiros garantirem maior eficiência no uso do dinheiro do contribuinte.

Análises de dados são utilizadas por grandes empresas privadas, como é o caso da Netflix, que busca levar conteúdos mais atrativos aos assinantes com base nos dados gerados pelos seus usuários. A ideia do Diagnóstico Público é trazer este tipo de tecnologia de inteligência para auxiliar o setor público na melhoria da qualidade de gestão, como afirma Marcos Rabelo, um dos criadores do sistema: “As grandes empresas privada investem em ferramentas de Big Data para tomar decisões estratégicas que podem definir sua sobrevivência ou seu crescimento. O poder público precisa se apropriar deste tipo de tecnologia para encontrar caminhos mais assertivos, com o objetivo de desenvolver nossas cidades e gerar melhor qualidade de vida á população.”

Matheus Moreira, co-criador do sistema reforça sua importância para a administração pública: “Os recursos existem. O que falta  é uma gestão mais eficiente e efetiva, É neste ponto que o Diagnóstico Público busca auxiliar os gestores.”

A vereadora de Vespasiano (MG), Luciene Fonseca (PPS) foi a primeira parlamentar a utilizar o Sistema Diagnóstico Público no Brasil. “Foi uma surpresa saber que sou a primeira vereadora do Brasil a utilizar o sistema BIg Data para auxiliar o nosso trabalho. Precisamos melhorar muito Vespasiano e esta vitória brilhante do Diagnóstico Público comprova que estamos no caminho certo. O povo não aguenta mais politicagens. O país está mudando. As pessoas querem transparência, seriedade e responsabilidade com o dinheiro público”, diz a vereadora.

Diagnóstico Público é campeão na Brazil Conference nos EUA

Equipe de Belo Horizonte venceu a competição Hack Brazil, iniciativa que reconhece as melhores ideias para superar problemas sociais no Brasil

A competição, organizada por duas das melhores universidades do mundo: MIT e Harvard foi realizada em Cambridge nos Estados Unidos, durante a Brazil Conference. O evento reúne, anualmente, especialistas brasileiros espalhados em vários lugares do mundo. O  objetivo é encontrar soluções criativas para o desenvolvimento do país.

Matheus Moreira, um dos idealizadores do Diagnóstico Público, ressaltou a importância do evento para o projeto: “Participar da Brazil Conference e da competição nos ajudou a enxergar mais longe e pensar na ampliação do nosso projeto, para que ele tenha um impacto significativo em todo o país. Se o Hack Brazil queria ver ideias para ajudar a mudar o Brasil, esse é o nosso propósito e ficamos muito felizes em voltar para Belo Horizonte com a vitória e levando nas mãos este troféu”.

SERVIÇO

www.diagnosticopublico.com

4mti@4mti.combr

(31) 98688-6288

(31) 2526-4684

17 nov 2016

Uma fofura que ama ler bomba nas redes sociais

bebe-chora-historia-termina

Reprodução Catraca Livre

É muitaaaaaaaa fofura!!! Emmett, um lindo bebê de 10 meses, chora toda vez que a mãe deixa de contar histórias. Ele é apaixonado por livros infantis e abre a boca a chorar toda vez que o livro chega ao fim.

O vídeo me fez recordar a velha infância. Toda noite me mãe contava histórias para dormir. Ficava louca para anoitecer e viajar nos contos de princesas, príncipes e sapos. Hoje sou uma devoradora de livros. Passei a herança para meu filho. Ele também ama ler.

18 fev 2016

Cerca de um milhão de crianças desnutridas por grave seca na África, diz Unicef

unicef3

Imagem/Unicef

Cerca de um milhão de crianças na África Oriental e Austral sofrem de desnutrição aguda grave por causa da seca que atinge o continente e é provável que piore com o fenômeno climático El Niño – alerta o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). “O fenômeno El Niño será reduzido, mas o impacto sobre as crianças será sentido por muitos anos”, avaliou Leila Gharagozloo-Pakkala, diretora-regional da Unicef para a África Oriental e Austral. “É uma situação sem precedentes e a sobrevivência das crianças depende das ações tomadas agora”, acrescenta.

A desnutrição aguda severa é caracterizada por uma perda de peso muito significativa e é responsável pela maioria das mortes de crianças menores de cinco anos no mundo, de acordo com Fundo das Nações Unidas. Há dois anos o volume de chuvas está abaixo da média e as colheitas são escassas nessas regiões da África. Como resultado, os preços das matérias-primas aumentar e os habitantes tiveram a alimentação reduzida. As crianças estão em maior risco de morrer de fome e de doenças, segundo a Unicef. Lesoto, Zimbábue e várias províncias sul-africanas já estão em estado de catástrofe natural.

A ONU estima que 14 milhões de pessoas podem ficar sem alimento em 2016 no sul da África por conta das escassas colheitas do ano anterior e da seca extrema. No Malauí, por exemplo, 2,8 milhões de pessoas estão ameaçadas pela fome. Na África Oriental, a Etiópia é particularmente atingida pela tragédia com 18 milhões de pessoas que necessitarão de ajuda alimentar antes do final do ano, segundo a Unicef. Para a organização, o país precisa de 87 milhões de dólares em doações. Segundo o escritório da ONU pata a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), as comunidades afetadas pelo fenômeno do El Niño necessitarão de dois anos para se recuperar desta grave seca.

O fenômeno El Niño, corrente equatorial quente do Pacífico, reaparece a cada cinco ou sete anos e conheceu este ano uma forte intensidade. Causou graves secas em certas áreas e inundações em outras. A estação de chuvas, correspondente ao verão no hemisfério sul, termina tradicionalmente em abril para dar início a cerca de cinco meses de estação seca, o que poderia piorar a situação até o final de 2016.

Página 2 de 71234567