Categoria "livro"
26 mar 2019

Yogananda: Como alcançar o sucesso por meio da meditação

meditar

#SaúdeeLiteratura Pensamentos positivos, vontade dinâmica, autoanálise, iniciativa e autocontrole – Yogananda nos mostra como usá-los para alcançar o sucesso. A maioria dos livros populares enfatiza um ou outro desses recursos, mas não dá o devido crédito ao Poder que está por trás deles. Por exemplo, o cultivo da vontade dinâmica floresce em harmonia com a Vontade Divina. Neste terceiro volume da coleção “A Sabedoria de Paramhansa Yogananda”, o livro Como Alcançar o Sucesso, nos traz um poderoso e prático manual de autoconhecimento. Escrito por um dos maiores mestres espirituais dos tempos modernos, o leitor obterá tanto a motivação quanto as ferramentas necessárias para transformar sua vida e alcançar o sucesso que almeja material e espiritualmente.

Confira:

18 mar 2019

As novas tecnologias ajudam no tratamento, mas não substituem a presença do profissional de saúde

saúdeA comunicação é a capacidade que o homem tem de comungar idéias, sonhos, projetos de vida e experiências culturais. São conjugações e construções de sentidos, por meio do diálogo, o principal reconhecedor e legitimador do outro na convivência. A compreensão da comunicação como dialógica é, sem dúvida, um dos modelos mais influentes da comunicação, que remonta à filosofia grega de Platão e Sócrates. É por meio do diálogo, que o cidadão conquista a capacidade de intervir nos processos da natureza e sua historicidade.

No entanto, os artefatos tecnológicos, como celulares, redes sociais, aplicativos e outras tantas possibilidades de mediação de sentidos, alteraram, significativamente, as distâncias geográficas e temporais e, consequentemente, as formas de interação social. O que significa dizer que as nossas experiências estão cada vez mais mediadas pelos inventos tecnológicos. Nesse sentido, o principal impacto da contemporaneidade na comunicação é uma grande valorização dos meios tecnológicos e uma pouca reflexão sobre os sentidos tecnológicos.

Diante de uma valorização excessiva das mediações tecnológicas e das urgências nas relações sociais e interpessoais, a comunicação perde algumas características fundamentais: a capacidade de ouvir e aceitar o outro na sua complexidade. Em se tratando de saúde, o atual cenário é ainda mais preocupante, já que a comunicação entre o profissional de saúde e o paciente se afirma como elemento essencial na sua promoção. O acolhimento, a escuta, o afeto, a cooperação e conversa operam criando um modo próprio de governar os processos terapêuticos, de estabelecer espaços de negociação, possibilitando a troca de conhecimentos.

Quando voltamos um pouquinho no tempo, temos a sensação que a relação entre o médico, o paciente e os seus familiares tinha bases mais sólidas, contribuindo para o sucesso do tratamento oferecido pelo profissional. Infelizmente, aquele médico da família, que acompanhava todos os seus integrantes ao longo da vida, não existe mais. Talvez alguns poucos profissionais, com bases na linha mais tradicional da medicina, ainda consigam estabelecer relações afetivas duradouras com seus pacientes.

Uma das hipótese para o “esfriamento” da relação médico-paciente seja o avanço dos artefatos tecnológicos, que proporciona notáveis benefícios ao diagnóstico precoce de várias doenças, salvando vidas. No entanto, ao mesmo tempo, as máquinas que promovem o prolongamento da vida distanciam as relações entre profissionais de saúde e pacientes ávidos por uma atenção diferenciada. Outra hipótese muito presente no meio acadêmico é o foco na especialização médica, subtraindo a correlação entre as partes e a totalidade.

Segundo o autor do livro “Câncer no reto: meu paciente e eu”, Geraldo Magela Gomes da Cruz, a relação médico-paciente é movida por amor. Por isso, a necessidade do contato físico e o aperfeiçoamento das técnicas de comunicação com foco no atendimento médico. Ele relata que nas décadas de 60 e 70 os cânceres retais eram operados sem muitos recursos tecnológicos. Diagnosticado o tumor, o paciente era submetido a uma cirurgia altamente mutiladora. As consequências eram: impotência sexual e incontinência urinária. “Como tudo era empírico, as mentiras ficavam soltas: “a colostomia vai ser revertida quando seus eosinófilos atingissem 50% no sangue circulante”, dentre outras tantas. Hoje, com o Google, isto não seria possível. O paciente, hoje em dia, não suporta esperar por uma resposta do médico. Ele quer uma resposta para suas dúvidas ou alívio para sua dor agora!”, esclarece o autor.

O coloproctologista Geraldo Magela alerta que “perdemos a noção de tempo e de espaço: todos estamos ligados instantaneamente e independentemente de onde estejamos. Parece que o médico está presente e disponível o tempo todo! Por isso, é importante aprimorar e saber usar os métodos de comunicação, se não vai estar fadado a permanecer desatualizado e alheio às tendências”.

Ainda segundo o autor do livro “Câncer no reto: meu paciente e eu”, as novas tecnologias, como por exemplo as redes sociais, ajudam no exercício das atividades médicas, mas nada substitui a presença física do profissional. “A rede social vai facilitar a relação, em tempo (imediatamente) e espaço (seja lá onde o médico estiver). O paciente que está com dor não pode esperar um médico atender um telefone fixo 3 ou 4 horas depois, é preciso que ele atenda o Whatsapp ou SMS e na hora dê uma solução, orientação”, finaliza.

04 fev 2019

Veja alguns dos problemas que a comida empacotada pode causar em nossos peludos

alimentacao-natural-cachorros-an-01

Uma alimentação balanceada, composta por ingredientes naturais e minimamente processados, é o segredo de uma vida plena, longe de doenças crônicas, degenerativas e mentais Alguém duvida? A dica também vale para a nutrição de cães e gatos. Afinal, desejamos que os nossos peludos vivam com saúde.

Por isso, cada vez mais, os tutores desconfiam das “comidas” industrializadas – oferecidas pelas grandes marcas de ração. Segundo informações do “Guia Completo para cães: alimentação natural“, uma publicação digital e de fácil leitura, algumas doenças são agravadas pelo consumo de alimento empacotado. Veja:

ALERGIA ALIMENTAR
A alergia alimentar é uma resposta exagerada do organismo a determinada substância presente no alimento, como conservantes, corantes, aromatizantes e outras substâncias químicas pesadas comumente utilizadas em rações industrializadas. Os tipos mais comuns de alergia alimentar são coceiras, vermelhidão e descamação da pele com lesões provocadas pela unha do animal.

PROBLEMAS NO FÍGADO

O fígado é um dos órgãos que mais podem ser comprometidos em cães e gatos. Muitas das doenças originadas nele são causadas pela alimentação deficiente, inadequada e de baixa qualidade. O fígado atua no metabolismo de carboidratos, gorduras e sintetiza proteínas. Ele também é o responsável pela metabolização e excreção de drogas e toxinas, por isso sofre com medicamentos e agentes químicos. As doenças no fígado são geralmente silenciosas e quando apresentam os sintomas geralmente já estão em estado avançado, quando 75% ou mais da função hepática está comprometida.

PROBLEMAS DE OBESIDADE

É proveniente do acúmulo excessivo de gordura decorrente da alteração e desequilíbrio no balanço energético do animal. Normalmente é consequência de dietas inadequadas e sedentarismo. Cães e gatos gorduchos podem desenvolver diabetes, problemas de articulações, doenças cardiovasculares e até alterações neurológicas, além de baixa qualidade de vida e suas consequências.

DEPRESSÃO

Embora ainda faltem trabalhos que expliquem exatamente o que acontece no cérebro dos animais melancólicos, alguns apresentam um distúrbio muito parecido com a depressão dos seres humanos. As causas podem ser muitas, inclusive desnutrição, agentes químicos, hormônios… A angústia é geralmente sinalizada pela mania de se lamberem freneticamente. Os bichos passam a recusar comida e brincadeiras, mudam repentinamente de comportamento e eventualmente ficam arredios.

INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA

É a alteração da capacidade de filtragem dos rins, o que acarreta a retenção de ureia e creatinina no sangue (dois compostos tóxicos) e, consequentemente, na eliminação de água, vitaminas e proteínas importantes pela urina. Costuma estar ligada a fatores isquêmicos, infecciosos ou tóxicos. Seu agravamento pode provocar infecções no trato urinário, úlceras na boca e no estômago, e pressão alta, que leva a cegueira. Alguns ainda desenvolvem anemia.

PROBLEMAS NO TRATO URINÁRIO

Inflamação do revestimento da bexiga e da uretra do animal, ou a formação de depósitos e pedras minerais urinárias é bastante comum em cães e particularmente e gatos. Os sintomas aparecem como aumento da frequência de micção, aparência de sangue na urina e, em casos graves, desconforto extremo, com esforço e bloqueio parcial ou completo da bexiga. Quase invariavelmente, o primeiro ataque segue um histórico de alimentação de alimentos comerciais secos durante um longo período.

Embora as implicações raramente sejam óbvias no curto prazo, são inegáveis no longo prazo. Doenças degenerativas crônicas, doenças autoimunes, obesidade, alergias, doenças renais, pancreáticas e hepáticas estão desenfreadas na população de animais de estimação, e as taxas de câncer continuam a aumentar. A lista é longa e assustadora.

No entanto, infelizmente, ainda existe o mito que as comidas empacotadas são os únicos alimentos capazes de suprir completamente as necessidades nutricionais dos animais e, ironicamente, este é o pior alimento para a saúde e para a vida de nossos indefesos peludos.

SAIBA MAIS

Antes de você oferecer qualquer alimento para o seu cão, é preciso entender o que pode e não pode, além de aprender umas receitinhas bem gostosas. A minha dica SAÚDE & LITERATURA é o “Guia Completo para cães: alimentação natural

Página 1 de 3123