Categoria "saúde"
06 set 2019

Planos de saúde de 10 operadoras estão suspensos a partir de hoje

Arquivado em Comportamento, saúde

Por Agência Brasil. A partir de hoje (6/9), 51 planos de saúde de dez operadoras estão com sua comercialização suspensa por determinação da Agência Nacional de Saúde (ANS), em função de reclamações feitas pelos clientes, durante o segundo trimestre. De acordo com a ANS, a medida é resultado do Programa de Monitoramento de Garantia de Atendimento, que monitora a qualidade do serviço prestado pelo setor e atua na proteção dos beneficiários.

Somados, os 51 planos atendem a 278,6 mil beneficiários, que terão mantida a garantia à assistência regular.

Segundo a agência, o programa avalia as operadoras tomando por base as queixas feitas pelos beneficiários nos canais de atendimento da ANS. “O objetivo do programa é estimular as empresas a garantir o acesso do beneficiário aos serviços e procedimentos definidos no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde de acordo com o que foi contratado.”

O diretor de Normas e Habilitação dos Produtos da ANS, Rogério Scarabel, disse que a suspensão evita que esses planos sejam comercializados ou recebam novos clientes até que comprovem melhoria do atendimento prestado. “As reclamações que são consideradas nesse monitoramento se referem ao descumprimento dos prazos máximos para realização de consultas, exames e cirurgias ou negativa de cobertura. É uma medida importante para proteger quem já está no plano, além de obrigar a operadora a qualificar a assistência prestada.”

Paralelamente à suspensão, a agência vai liberar a comercialização de 28 planos de saúde de 11 operadoras. Eles haviam sido suspensos em ciclos anteriores, mas melhoraram os resultados do monitoramento e, com isso, poderão voltar a ser vendidos para novos clientes a partir de hoje.

Lista dos planos suspensos

Veja AQUI a lista dos planos de saúde que tiveram a comercialização suspensa pela ANS

04 set 2019

Restrições a doações de sangue são consideradas discriminatórias?

Arquivado em Cidade, Comportamento, saúde

Blog Pequena Mila

Debater as restrições à doação de sangue, consideradas discriminatórias e violadoras de direitos humanos, previstas pela Portaria 158/16, do Ministério da Saúde, e os prejuízos para a população mineira. Esta é a finalidade da audiência pública que a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realiza nesta quarta-feira (4/9/19), às 15h30, no Plenarinho II.

Segundo o presidente da comissão e autor do requerimento de reunião, deputado Cristiano Silveira (PT), as limitações impostas pela portaria implicam em sérias violações de direitos humanos. As medidas obedeceriam aspectos morais, em vez de questões de segurança sanitária. “O artigo 64, por exemplo, prevê a impossibilidade de doação de sangue por homens que tiveram relações sexuais com outros homens”, afirmou.

O parlamentar ressalta que os dados mais recentes mostram que a taxa de infecção em homens que mantêm apenas relações com mulheres é a que mais cresce. “Como há procedimentos de controle para todas as doações, a restrição com base em práticas sexuais não parece ser fundamentada em argumentos científicos, configurando apenas discriminação e preconceito”, avalia.

Além desse aspecto, Cristiano Silveira aponta que a restrição implica na perda de grande volume de sangue que poderia beneficiar centenas de mineiros. “É necessário repensar a forma como as atuais vedações são aplicadas, atuando-se para evitar violações nos direitos fundamentais de grupos socialmente vulneráveis”, diz.

Transmissões ao vivo – Todas as reuniões do Plenário e das comissões são transmitidas ao vivo pelo Portal da Assembleia. Para acompanhá-las, basta procurar pelo evento desejado na agenda do dia.

Crédito: Assessoria de Imprensa da Assembleia Legislativa de Minas Gerais

25 ago 2019

Programa de cuidados paliativos recruta voluntários em Belo Horizonte

A operadora de planos de saúde Vitallis está cadastrando candidatos para serem cuidadores voluntários de idosos e pessoas doentes. Os voluntários integrarão a equipe do Programa Contigo, que visa proporcionar boas práticas de gestão e atenção pacientes portadores de doenças graves, crônicas ou terminais, que necessitam de cuidados paliativos.

Os requisitos para participar são: ter mais de 21 anos; gostar de ajudar pessoas; e estar aberto para vivenciar experiências transformadoras. Interessados devem se cadastrar no link: AQUI e aguardar contato da Vitallis para agendamento de entrevista.

Sobre Programa Contigo

O programa Contigo foi lançado no Brasil em julho pela operadora de planos de saúde Vitallis em parceria com a NEWPALEX®, instituição internacional referência na área de cuidados paliativos. É um programa inédito no país, porém já aplicado com sucesso na Colômbia, pelo grupo Internacional Keralty, ao qual a Vitallis pertence. Sua abordagem envolve toda a rede de serviços, nos níveis ambulatorial, domiciliar e hospitalar, para atender plena e integralmente os pacientes e seus familiares.

Página 2 de 67123456... 67Próximo