Categoria "SUS"
17 set 2020

Hospitais do SUS se mobilizam para aumentar segurança de pacientes

Arquivado em Cidade, Comportamento, saúde, SUS

Por: Pedro Ivo de Oliveira – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Típicas de doenças que geram condições incapacitantes ou limitantes, as chamadas escaras de decúbito ou úlceras de pressão são lesões comuns em pessoas que não conseguem se movimentar por um longo período de tempo. De estágios iniciais de vermelhidão até bolhas e feridas profundas – que podem necrosar a pele ou os músculos -, as escaras são uma preocupação constante de profissionais de saúde que supervisionam pacientes imóveis, tanto em casa quanto em hospitais.

Para trazer visibilidade ao tema e aos cuidados gerais de higiene necessários para profissionais de saúde, o hospital Moinhos de Vento, localizado em Porto Alegre (RS), lançou o projeto Paciente Seguro. A iniciativa foi criada com intermédio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi-SUS) e visa mobilizar trabalhadores da área de todo o Brasil com atividades educativas e capacitação, em uma espécie de maratona de higiene e cuidados. As escaras foram tema de um dos quizzes realizados pela campanha, que mobilizou mais de 13 mil profissionais em setembro.

“Não esperávamos uma resposta tão positiva. As atividades geraram grande motivação das equipes dos hospitais”, informa Daniela Santos, líder do projeto Paciente Seguro. Segundo Daniela, a iniciativa traz leveza e descontração para o tema, que é especialmente difícil no contexto da pandemia de covid-19. A iniciativa faz alusão ao Dia Mundial da Segurança do Paciente, comemorado hoje (17).
Mãos higienizadas

Segundo dados da campanha, o projeto conseguiu reduzir em 57% a incidência de escaras em pacientes dos hospitais participantes. A conscientização sobre a higiene constante das mãos também cresceu 55%.

Os webinars semanais da iniciativa também já abordaram outros temas, como Cuidar de Quem Cuida, Farmácia e Trabalho em Equipe, além de lesões por pressão. Trabalhadores e funcionários de saúde dos 52 hospitais participantes têm acesso a 14 aulas presenciais, 72 vídeos educativos, 102 ferramentas de apoio à qualidade e 13 jogos que abordam as metas de segurança.
Duração

O projeto tem duração prevista até 19 de novembro, quando será encerrado em um seminário internacional sobre o tema. Até lá, os organizadores planejam lançar 2 cursos de ensino à distância, de 8 horas de duração cada, para habilitar profissionais em atenção primária.

07 fev 2020

Funcionários do Hospital de Monte Azul promovem uma rifa para deixar a pediatria mais humanizada

O Hospital Nossa Senhora das Graças de Monte Azul, Norte de Minas, inaugurou, no último dia 25/01, a reforma da ala de pediatria da instituição, com o objetivo de humanizar o atendimento das crianças internadas. Ficou muito lindo!!!

Segundo o gestor do hospital, Célio André Silva Castro, a iniciativa partiu do setor de Serviço Social, por meio da mobilização das colaboradoras Alessandra Antunes Silva Brito e Elisângela Antunes Vieira. A  reforma foi possível com o apoio do Grupo de Trabalho Humanização, que envolveu todos os colaboradores do hospital. Eles promoveram uma rifa e arrecadaram doações, totalizando R$ 15.550,00.

A reforma da pediatria, que possui 05 leitos, incluiu a troca do piso, janelas, berços, leitos, banheiros e pinturas com o tema “A beleza do mar”. De acordo com o gestor da instituição, o tema foi escolhido através de uma pesquisa realizada com as crianças internadas, que escolheram o mar, retratando o acolhimento de suas ondas e seus mistérios. “É um ambiente de paz envolvido com harmonia de cores, que é o que mais temos que ter em um hospital, o acolhimento humanizado aos nossos pequenos”, afirma o administrador. Ainda de acordo com ele a arte foi feita por um profissional que reside na cidade.

O Hospital Nossa Senhora das Graças é uma instituição que oferece 90% dos seus serviços ao SUS. O hospital atende 05 municípios da região e uma população de 82.0000 a 85.000 mil habitantes. Além disso a instituição possui um Pronto Socorro 24 horas; serviços de urgência; realiza cirurgias eletivas; atendimento e exames ambulatoriais e é referência na região.

16 jan 2020

Santa Casa de BH realiza primeiro transplante hepático infantil

Divulgação

“Ano novo, vida nova”. Essa frase descreve o momento especial vivido por Sophia Gabrielly Santos, de 3 anos, e sua família. A menina realizou dias antes do Natal um transplante hepático que mudou sua vida. Esse foi o primeiro procedimento da especialidade feito em crianças na Santa Casa BH (SCBH). O sucesso da recuperação da paciente é comemorado pelas equipes do Transplante e da Pediatria. Em 2019, a instituição fez 32 transplantes de fígado, um aumento de 60% em relação ao ano anterior. Só em dezembro foram 10 procedimentos. Para 2020, está se preparando para oferecer transplante entre pessoas vivas para crianças.

Sophia nasceu no dia 14 de novembro de 2016, em Coluna (MG), e foi diagnosticada com atresia biliar (obstrução dos dutos biliares). Por conta disso, teve que ir para São Paulo para acompanhamento clínico e entrou na fila para aguardar a cirurgia. Pelas dificuldades financeiras e por problemas burocráticos, não conseguiu continuar o tratamento em outro estado. Em setembro de 2019, a Santa Casa BH disponibilizou uma vaga para a Secretaria Municipal de Saúde de Coluna para o atendimento clínico e já em dezembro foi feito o transplante.

De acordo com o coordenador do Transplante de Fígado da SCBH,  Dr. Agnaldo Soares Lima, a cirurgia foi muito bem sucedida. “Sophia nasceu com atresia das vias biliares. Aos 2 meses passou por uma cirurgia corretiva, que não surtiu o efeito esperado. Por conta disso, foi indicado o transplante”, disse.

Karina Costa Santos, mãe de Sophia, só tem a agradecer: “Deus é bom demais. Foi ele quem nos encaminhou para a Santa Casa BH e colocou os médicos e a equipe de enfermagem em nossas vidas. Foram três anos muito angustiantes, mas acabou o sofrimento. Minha filha terá vida normal e continuará fazendo acompanhamento aqui. Muito obrigada por tudo”.

Transplantes na SCBH em 2019

Considerado o maior hospital transplantador de Minas Gerais, a SCBH também oferece transplantes de córnea, medula óssea, coração e rim e realiza a captação de múltiplos órgãos para doação. Em 2019, foram feitos 111 transplantes de medula óssea, 59 de rim, 32 de fígado, 14 de coração e 110 de córnea. O hospital faz parte do “Projeto DONORS:  Estratégias para otimizar a doação de órgãos no Brasil”, do Ministério da Saúde. A iniciativa tem o objetivo de aumentar a taxa de sucesso das doações e a qualidade dos órgãos disponibilizados aos seus receptores.

Página 1 de 1912345... 19Próximo