Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
04 set 2015

O que está por trás dos arquivos secretos do Vaticano?

Arquivado em Saúde & Literatura

arquivos secretos 3

Tudo o que é oculto, secreto, proibido parece chamar mais nossa atenção. E, de fato, uma aura de mistério envolve os Arquivos Secretos do Vaticano.

O local é um imenso repositório de informações. Em seus 85 quilômetros de prateleiras estão livros, documentos, papéis e imagens, contando cerca de dois milhões de registros, que a Igreja Católica acumulou em oito séculos. 85 quilômetros é a distância aproximada entre Belo Horizonte e Pará de Minas.

Mas o que há de tão secreto em tudo isso? O local, apenas parcialmente aberto para consulta, não é um simples depósito de dados, mas uma espécie de área proibida, que guarda detalhes que mudariam não apenas a história do cristianismo, mas também a da humanidade como a conhecemos. Lá seria possível encontrar informações “perigosas”, como os Evangelhos Apócrifos, o código da Bíblia, o verdadeiro terceiro segredo de Fátima, documentos confidenciais e outros, incluindo os relacionados à renúncia do papa emérito Bento XVI.

Se há algo que fascina as pessoas é a possibilidade ter acesso a dados considerados “proibidos”, que desafiam a realidade como a conhecemos e provocam nosso imaginário a conjecturar qual seria, na verdade, a realidade.

O “Saúde e Literatura” entrevista Sérgio Pereira Couto, 48 anos, autor do livro “Arquivos Secretos do Vaticano, jornalista e escritor especializado em história do esoterismo, da ciência criminal, de teorias de conspiração e das sociedades secretas. Foi redator das revistas História Oculta e Biblioteca Negra, publicadas pela Editora Mythos, além de ter participado das revistas Geek, Discovery Magazine e outras. Hoje continua a trabalhar com outras revistas da mesma editora (Biblioteca Secreta, Sociedades Secretas e Arquivos Negros), enquanto prepara novos livros que serão lançados em livrarias e bancas de jornais. Confira:

sérgio

Aquivo pessoal

Adriana Santos:  O que são os Arquivos Secretos do Vaticano e quais os principais assuntos abordados nos documentos?

Sérgio Pereira Couto: Os arquivos são a coleção de documentos comuns a qualquer administração. Só que, em vez de conter apenas documentos comuns, estes contém, inclusive, papeis históricos e importantes do vasto e amplo espectro de atuação da Igreja com o passar dos anos. E o mais interessante é verificar que há, por exemplo, a carta de Henrique VIII da Inglaterra requisitando o divórcio de seu primeiro casamento com catarina de Aragão ou trabalhos apreendidos pela Inquisição de autoria de Galileu Galilei, que foi investigado por eles por heresia ao afirmar que o Sol era o centro do universo, não a Terra.

Adriana Santos: Por que o tema despertou o seu interesse?

Sérgio Pereira Couto: Tudo que é secreto á passível de ser interpretado de maneiras diferentes. Tive uma oportunidade de viajar para o Vaticano e lá conheci o prefeito dos arquivos, que me disse algumas coisas interessantes, como o fato de que as pessoas interpretam mal os arquivos secretos e que a verdadeira definição deveria ser “arquivos do secretário”, já que o secretário do Vaticano, na época do pontificado de cada papa, é quem alimenta o órgão com os papéis, que ficam pelo menos 75 anos mantidos em segredos e só depois desse período é que são liberados para consulta pública.

Adriana Santos: O que há de tão interessante nos Arquivos Secretos que pessoas do mundo todo, pesquisadores ou não, se interessam tanto pelo assunto?

Sérgio Pereira Couto: Por ter muita coisa apreendida pela Santa Inquisição convencionou-se achar que os arquivos conteriam muitos documentos que provariam as mais variadas coisas. Os conspírólogos, os “especialistas” em conspirações, acham que lá há até correspondência entre os papas e ETs e coisas assim. Os arquivos viraram uma espécie de Área 51 europeia e temática, já que pertencem ao Vaticano.

Adriana Santos: Quais foram suas fontes de pesquisa? Quanto tempo demorou para reunir todas as informações disponibilizadas no livro?

Sérgio Pereira Couto: Minhas fontes de pesquisa foram quatro visitas de 20 minutos ao local, além de entrevistas com os encarregados. Todas as informações no livro demoraram cerca de sete anos no total para serem reunidas.

Adriana Santos: Quem tem acesso irrestrito aos Arquivos Secretos do Vaticano?

Sérgio Pereira Couto: Em geral os documentos mais modernos são apenas para os funcionários da cúria romana, enquanto o acervo é aberto para o público, mas mesmo assim é necessário passar por uma espécie de pré-seleção para obter acesso aos papéis.

Adriana Santos: Você acredita que o Papa Francisco possa facilitar o acesso dos arquivos que abordam o “Terceiro Segredo de Fátima”, um assunto que interessa grande parte dos católicos?

Sérgio Pereira Couto: Até onde sabemos, o terceiro segredo de Fátima foi revelado ao público pelo papa João Paulo II. Não há nenhum indício de que haveria mais para ser revelado sobre esse assunto. E não acredito que o papa Francisco saiba de algo espúrio e que ainda não foi divulgado.

Adriana Santos: O que se trata o Código da Bíblia?

Sérgio Pereira Couto: O código da Bíblia é uma sequência de letras equidistantes que pode ser revelado a partir do momento que se insere no computador i texto original do Velho Testamento em hebraico em forma de matriz de texto sem linhas ou parágrafos. A partir de então o computador pode procurar as passagens onde essas sequências revelam profecias ocultas e que podem citar o nome de qualquer um. O estudo, originado em Israel por um cientista matemático, ganhou o mundo quando foi divulgado pela mídia norte-americana, que encontrou no texto sequências que previam mortes como as de Yitzak Rabin e da princesa Diana Spenser, além de acontecimentos como a invasão do Iraque e o 11 de setembro. Especula-se, sem provas, de que uma cópia bem guardada do software que faz as análises estaria nos Arquivos Secretos, guardada a sete chaves, e que ela teria como realizar o mesmo estudo na Bíblia inteira, ao contrário do programa original, que só analisava o Antigo Testamento.

Adriana Santos: O que está por trás da renúncia do papa emérito Bento XVI?

Sérgio Pereira Couto: Razões administrativas fortes demais para que um papa pudesse enfrentar todos os problemas que uma Cúria Romana envolta em casos de corrupção e até de lavagem de dinheiro pudesse resolver por si mesmo. Quando se é um sacerdote que só tem força no campo espiritual e não no administrativo, essas coisas acontecem. Uma andorinha só não faz verão.

Adriana Santos: Por que os evangelhos apócrifos são tão “perigosos” para o “status quo” da Igreja Católica?

Sérgio Pereira Couto: Porque trazem ideias que são díspares ao que é pregado pelos evangelhos canônicos. Desde a descoberta no fim da década de 1940 a quantidade desses textos aumentou muito e ideias como a do suposto casamento entre Jesus e Madalena começaram a surgir. A intenção é manter uma unidade na administração espiritual, não promover separações e cismas, como aconteceu muito durante a história da Igreja.

Adriana Santos: Os Arquivos Secretos do Vaticano guardam segredos de seres extraterrestre?

Sérgio Pereira Couto: Que eu tenha visto, não. Isso é mais uma bobagem propagada por conspirólogos.

Adriana Santos: Para finalizar, o Vaticano ainda hoje faz alguma pressão política com relação às descobertas científicas que tentam provar a reencarnação?

Sérgio Pereira Couto: Que eu saiba as autoridades católicas tem como premissa não aceitar a noção da reencarnação. Sendo assim, não monitoram nada que corresponde ao assunto, preferindo se preocupar com astronomia, física, matemática e outros assuntos que ocupam as principais correntes de pensamento científico moderno.

03 set 2015

Setembro amarelo alerta contra o suicídio

cvv

Imagem: Divulgação CVV

Assim como já existe o ‘Outubro Rosa’, mês de prevenção do câncer de mama; e o ‘Novembro Azul’, com ações para conscientizar sobre as doenças masculinas, o ‘Setembro Amarelo’ é uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV) para prevenir uma das formas mais dramáticas de mortes evitáveis, o suicídio.

A iniciativa tem o apoio da Associação Internacional pela Prevenção do Suicídio (IASP) e consiste em iluminar ou sinalizar locais públicos com faixas ou símbolos amarelos.

No Brasil, a campanha já conseguiu que no dia 10 de setembro, Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, seja totalmente iluminado até o fim do mês.

Como ajudar?

Para colaborar, qualquer pessoa pode iluminar ou identificar a fachada de uma casa ou prédio, gravar um vídeo e disponibilizar no Youtube, promover caminhadas com camisetas amarelas ou outras ações que impactem a população.

Suicídio

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o suicídio representa uma das vinte maiores causas de morte no mundo e um importante problema de saúde pública. A cada ano, cerca de um milhão de pessoas morrem por suicídio em todo o mundo (uma morte a cada 45 segundos), representando a triste estatística de estar entre as dez principais causas de morte na maioria dos países.

Existe uma forte relação entre a presença de transtornos mentais e risco de suicídio. Estudos mostram que praticamente 100% dos suicidas têm uma doença psiquiátrica que não foi diagnosticada nem tratada, muitas vezes. Os diagnósticos mais frequentes são depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia e transtornos relacionados ao uso de substancias (álcool, crack, etc)

No Brasil, estima-se em dez mil mortes anuais, com um aumento significativo de morte por suicídio entre jovens nas ultimas décadas. Os principais grupos de risco são jovens entre 15 e 29 anos e idosos. Segundo o vice- presidente da Associação Latinoamericana de Suicidologia, representante do Brasil na IASP (International Association of Suicide Prevention) e vice-presidente da Associação Mineira de Psiquiatria, Humberto Corrêa, os homens se suicidam três a quatro vezes mais do que as mulheres. Leia a entrevista do dia 21 de maio com Dr. Humberto. AQUI

03 set 2015

Ministério da Saúde lança versão digital do Cartão SUS

Arquivado em SUS

Cartao-SUS-Digital-2-604x270

 

O Cartão SUS – que é a identidade do cidadão no Sistema Único de Saúde (SUS) – está mais funcional. O aplicativo, chamado Cartão SUS Digital, disponibilizará ferramentas importantes como o controle da aferição de pressão e medição de glicemia, o que é essencial para quem tem diabetes e hipertensão. Ao preencher as informações, a ferramenta mostrará, com auxílio de gráficos, os últimos registros de pressão máxima e mínima, bem como a evolução das taxas de glicemia. O aplicativo já está disponível para smartphones com sistema Android e a previsão é de que em novembro ele já esteja disponível na Apple Store.

O cidadão também poderá indicar se possui alguma alergia, informar se faz uso contínuo de medicamentos, adicionar contatos de emergência e compartilhar as informações com médicos por quem estejam sendo acompanhados, o que permite traçar o diagnóstico e ofertar o tratamento mais adequado ao histórico do paciente. O aplicativo passará por atualizações nos próximos meses o que ampliará a oferta de serviços disponíveis.

Clique aqui para o download do Cartão SUS digital

 

Página 125 de 162«1 ...121122123124125126127128129... 162Próximo