Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
20 jan 2019

Truques para aumentar os lábios com batom

Arquivado em Beleza, Comportamento

boca-pequena-truques-para-aumentar-labios-com-batom-header-desktop

Você pode investir nestas dicas para dar destaque maior à boca e garantir volume natural.  A gente sabe que a maquiagem é muito mais que blush ou batom – é uma ferramenta poderosa para valorizar a beleza. Assim como as máscaras para cílios ou as bases, os batons podem ajudar a aumentar os lábios de quem tem boca pequena ou lábios finos.

Para conquistar o bocão de forma natural, Marcos Costa, maquiador oficial da Natura, ensina truques simples que podem ser feitos no dia a dia.

1. Usar contorno labial

Não precisa ter medo do lápis: ele é um grande aliado do contorno. Quem tem lábios finos ou pequenos e quer aumentá-los pode apostar no contorno labial para ajudar. Marcos Costa explica que é possível fazer um contorno um pouco maior que o formato natural, mas o mais próximo possível, para não ficar desproporcional.

2. Boca degradê

Sabe o contorno que muita gente adora? Ele também pode ser aproveitado nos lábios! Por ser um jogo de luz e sombra, vale usar uma cor mais escura no contorno e começo da boca e preencher com uma cor mais clara no centro.

Se você gosta de usar iluminador na maquiagem, aplique-o no arco do cupido e levemente no queixo. Esses pontos também iluminam os lábios.

3. Prefira tons mais claros de batom

“Usar tons mais vivos, como cores mais alegres, é ótimo para dar destaque à boca. Normalmente, batons escuros diminuem os lábios”, ensina Marcos. Se você é fã dos tons mais fechados, não desista: invista nas outras dicas para aumentar os lábios!

4. Aposte no brilho nos lábios

Sim, é verdade: o batom com brilho ajuda a criar o efeito de boca carnuda. Experimente o Batom Color Sheer FPS 8, de Aquarela, que pode ter mais ou menos brilho, de acordo com quantas camadas você aplicar. Se quiser apenas um pouquinho, aplique o batom no centro dos lábios.

18 jan 2019

Publicação mineira aposta na inovação e na desmistificação da ufologia no Brasil

Arquivado em Comportamento, Ufologia

ovniblog
A ufologia é um assunto cada vez mais relevante, principalmente depois dos avanços digitais. Não há como negar que as redes sociais ajudaram a popularizar os avistamentos de objetos voadores não identificados (OVNIs). É claro que no mundo virtual tudo é possível de acontecer, até mesmo manipulações de imagens com o intuito de desmoralizar o estudo ufológico. Por isso, a importância de separar o joio do trigo; a fantasia da realidade; o misticismo da ciência.

No entanto, boa parte dos estudos sobre óvnis carece de rigor científico ou está impregnada de forte misticismo ou crendices. A maioria dos acadêmicos considera a ufologia uma pseudociência, ou seja, um trabalho destituído de metodologia científica. Para piorar, dezenas de charlatões tomaram conta das pesquisas ufológicas, com a intenção de explorar a boa-fé das pessoas. Mas há pesquisadores sérios, muitos com formação acadêmica e reconhecimento público – que lutam por uma ufologia com bases na ciência.

Então, entra em cena a Revista Ovni Pesquisa, uma publicação trimestral, produzida pelo Centro de Investigações e Pesquisas de Fenômenos Aéreos Não Identificados (Cipfani) de Minas Gerais – que prioriza os estudos ufológicos com bases na investigação científica. O Cipfani apresenta, desde 1991, dicas e normas de conduta em uma das atividades mais comuns realizadas pelos grupos de pesquisas e interessados na busca por evidências do fenômeno OVNI.

Uma amostra inequívoca da seriedade proposta pela Revista Ovni Pesquisa reside no fato de que já na edição de lançamento a “OVNI Pesquisa” entrevistou o Coronel-Aviador da Força Aérea Brasileira na reserva Marcos Pontes (agora ministro da Ciência e Tecnologia), que entrou para a História nacional como o primeiro astronauta do Brasil. Um profissional da sua categoria, reconhecido internacionalmente, só agregou valores à publicação e, obviamente, a sua participação acrescentou responsabilidade aos seus idealizadores, no sentido de se esforçar continuamente para desmistificar a Ufologia e proporcionar-lhe a devida importância.

A Revista OVNI Pesquisa já está na terceira edição. Uma publicação recheada de informações de qualidade, material exclusivo, novidades e seriedade. Alguns destaques: princípios básicos da Ufologia; Dossiês da FAB (Material exclusivo); o caso de um objeto estranho que foi avistado por funcionários de um clube de pesca em Januária (MG). Segundo eles, o mesmo teria feito manobras e caído em uma mata à beira do Rio São Francisco; uma análise das cenas mais polêmicas que marcaram os 25 anos da série Arquivo X; a sabedoria alienígena e os deuses astronautas; as mensagens vindas do espaço por meio de desenhos em plantações e outros assuntos importantes que marcaram a edição.

“A Revista OVNI PESQUISA entende que o caminho para a compreensão do fenômeno deve ser estritamente científico. A Ufologia não é ciência. Porém, pode se valer de ferramentas e apoio de profissionais em áreas distintas, resultando pesquisas com embasamento técnico e o mais importante: credibilidade”, enfatiza o editor Paulo Baraky Werner.

17 jan 2019

Muro do Caso ET de Varginha vai virar tela de cinema e de jogos

Arquivado em Cidade, Comportamento, Ufologia

et

O próximo domingo, dia 20 de janeiro, o Caso ET de Varginha completa 23 anos. Com o intuito de celebrar a data de forma educativa e inusitada, o festival de cidadania Virada Varginha vai transformar o muro do terreno onde teria acontecido a aparição, em uma tela de cinema e para um game virtual sobre o extraterrestre.

O evento, com entrada gratuita e para todas as idades, foi planejado para agregar atrações ao lançamento oficial do filme sobre a edição de 2018 da Virada Varginha, uma vez que a astronomia e a ufologia sempre foram destaques entre as atividades do festival. “Não entramos na esfera da crença do varginhense sobre a veracidade do caso. Temos ciência do misto entre ceticismo e vergonha que envolve o tema, porém é impossível apagar o vínculo entre o ET e a história de Varginha. Nos resta então, utilizá-lo a nosso favor como um instrumento de educação, cidadania e cultura”, explica Diego Gazola, um dos mobilizadores da Virada Varginha.

No início da noite, às 18h45, ciclistas, corredores e caminhantes se concentrarão embaixo da Nave do ET, no centro da cidade, e seguirão rumo ao Muro do Caso. O trajeto escolhido para este passeio terá cerca de quatro quilômetros e será mais uma oportunidade para conhecer e descobrir o potencial da linha férrea como uma via para deslocamentos não motorizados.

Para os que optarem por chegar ao local mais tarde e de forma independente, a partir das 20h será acionada a iluminação cênica, a tela de cinema e a de jogos. O evento será animado pelo DJ Val d’Lucca e no decorrer da programação será fomentada uma roda de debate sobre o Caso ET de Varginha. Durante as atrações será distribuída pipoca para o público.

Programação Completa

Documentário Caso Varginha Minuto a Minuto do Canal João Marcelo; trailer do desenho animado Bugigangue no Espaço, que conta com a participação do ET de Varginha; reportagens históricas de TV sobre o Caso; trecho do filme E.T. O Extraterrestre; e o lançamento do filme sobre a Virada Varginha 2018. Em paralelo, haverá outra tela projetada no muro para se jogar o game virtual ET Adventure 3D.

O terreno, desconhecido pela maioria dos varginhenses, está localizado na rua Benevenuto Braz Vieira, 30, no bairro Jardim Andere, entre as ruas Silvianópolis e Belo Horizonte, a menos de 600 metros do bar Pinga com Torresmo.

Sobre a Virada Varginha 2018

Planejada para mobilizar a população em torno de causas de interesse coletivo, entre os dias 16 e 18 de agosto a Virada Varginha fomentou o debate sobre um novo uso como via não motorizada para a antiga linha férrea. O festival atraiu a sociedade para, literalmente, andar na linha por meio de dezenas de atrações culturais, esportivas e artísticas ao longo dos cerca de 9 quilômetros, entre a Vila Paiva e as margens do rio Verde no bairro Damasco. O trecho urbano da via foi usado durante anos para o transporte de pessoas e cargas e, desde que foi desativada como ferrovia, a região sofre um continuado processo de deterioração.

A Virada Varginha é um festival de cidadania que estimula o uso dos espaços públicos por meio de ações divertidas e, ao mesmo tempo, educativas. O evento, sem fins lucrativos, é mobilizado pela Muda de Ideia e Sakey Comunicação, alinhado com o Fórum Varginha 2050. Em 2018 contou com a parceria estratégica do Sebrae, e com a viabilização pela Pedreira Santo Antônio e Grupo Unis. Recebeu ainda apoio do Moinho Sul Mineiro, da Associação Feminina de Assistência Social (AFAS-Varginha) e da RN.

Mais informações no site www.viradavarginha.com.br e nas mídias sociais Facebook e Instagram.

Página 2 de 175123456... 175Próximo