Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
02 maio 2019

Santa Casa de BH participa de mutirão nacional de cirurgia da criança

Arquivado em criança, saúde

cirurgia
O maior hospital filantrópico de Minas Gerais participa do ‘XIII Mutirão Nacional de Cirurgia da Criança’ no próximo sábado (4 de maio). A iniciativa faz parte das comemorações pelos 120 anos da Santa Casa BH e é realizada em parceria com a Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica (CIPE), com o objetivo de reduzir as filas de espera por cirurgias pediátricas na rede pública de saúde do país. Em Minas Gerais, a SCBH e o Hospital das Clínicas da Universidade do Triângulo Mineiro, de Uberaba, aderiram ao evento. A ação – que se repete anualmente desde 2007 e beneficia milhares de crianças e adolescentes – conta com a adesão de 14 serviços, de 10 estados e do Distrito Federal.

Ao todo, 19 crianças que aguardavam por cirurgias ambulatoriais eletivas foram encaminhadas pela Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte para participar do mutirão na Santa Casa BH. Estão programadas operações de hérnias (umbilicais e inguinais), criptorquidia (testículo), hidrocele, biopsia retal e colecistectomia (retirada cirúrgica da vesícula biliar).

De acordo com o chefe da Cirurgia Pediátrica da SCBH, Dr. Moacir Tibúrcio, esses são procedimentos realizados em regime ambulatorial. “A nossa expectativa é que as crianças cheguem ao hospital no sábado, operem, permaneçam por algumas horas em observação e no mesmo dia voltem para casa. Posteriormente, eles retornarão para curativos e novas avaliações. Participamos da ação há anos e sabemos da importância do envolvimento do serviço para diminuir a fila de espera do SUS e para o bem-estar desses pacientes mirins. Estamos muito felizes por fazer parte dessa história”, explica.

A Santa Casa BH é referência em Cirurgia Pediátrica no estado e conta com equipe altamente capacitada, composta por 10 cirurgiões pediátricos. Anualmente, são realizadas cerca de 1700 cirurgias infantis – média de 141 cirurgias mensais.

Sobre o mutirão nacional

Com essa iniciativa, a CIPE procura restabelecer a qualidade de vida dessas crianças em menor tempo e permitir que também as cirurgias de média e alta complexidade, que exigem internação, possam ser realizadas em prazos menores. O presidente da entidade, Dr. João Vicente Bassols, destaca que todas as edições primaram pela segurança dos pacientes, sem registro de intercorrências, resultado que a CIPE espera que se repita também neste ano. “Mais uma vez a associação procurou sensibilizar a direção dos serviços de Cirurgia Pediátrica do país, visando abreviar o tempo de espera por cirurgias de crianças e adolescentes, sobretudo nos hospitais públicos, que em algumas localidades pode chegar a meses”, declara.

30 abr 2019

4 dicas para fazer o bronzeado durar mais ao longo do ano

Arquivado em Beleza, Comportamento

bronzeado-e1483964357199-750x500

Dias de verão significam tardes na praia ou na piscina reforçando o bronzeado. Mas quando as temperaturas caem e os looks ganham camadas, o bronze tende a ir embora, a não ser que você tome alguns cuidados específicos.

Segundo a dermatologista Raquel Toyota, “se você tomou as precauções antes de se expor ao sol — usou protetor solar, ingeriu bastante líquido, manteve uma alimentação saudável e tomou sol de forma moderada nos horários certos — já acumulou pontos para prolongar o bronzeado”.

Depois disso, os passos são simples e eficazes.

1. Abuse dos hidratantes

Quanto mais hidratada, mais a pele segura o bronze e evita o descascamento. “costumo recomendar produtos que tenham ativos hidratantes, como vitamina e e óleos vegetais”, diz Raquel. Precisa de sugestões? Vá de Desodorante Hidratante Corporal Cereja e Avelã, de Tododia – que possui Vitamina E – ou Polpa Desodorante Hidratante Corporal Pós-sol Buriti, de Ekos – que tem fórmula refrescante e estimula a produção de antioxidantes.

Para turbinar a eficácia dos cremes, aplique-os logo após banho! “Com o corpo úmido, os poros permanecem abertos, absorvendo melhor os nutrientes”, explica a dermatologista.

2. Ingira muito líquido (sempre)

A hidratação do corpo pode ser feita por outras vias, que vão além da aplicação de um creme hidratante. Para isso, beba bastante líquido ao longo do ano. Diariamente, o ideal é beber, em média, 2 litros de água. Isso contribui para que a pele mantenha a água de que precisa para permanecer bonita e saudável.

3. Atenção ao banho!

Banhos demorados e quentes não fazem bem para a pele, pois prejudicam sua barreira protetora e provocam o ressecamento. “Eles removem toda a oleosidade natural benéfica para a barreira cutânea e manutenção do bronzeado”, esclarece Raquel. Fique atenta!

4. Alimente-se bem

Os alimentos também influenciam no bronze e na sua duração. O segredo, portanto, é investir nos alimentos ricos em betacaroteno, como as frutas e os legumes de cor vermelha, laranja ou amarela. “A fixação do betacaroteno na gordura da pele colabora com o tom alaranjado do bronzeado”, explica a dermatologista.

Os antioxidantes também são importantes. “Eles ajudam a reduzir a inflamação da pele durante os dias de exposição e protegem dos danos causados pelo sol”, pontua Raquel. Estão presentes em frutas, legumes, verduras, grãos e alimentos integrais. Enriqueça já seu cardápio.

Os produtos acima podem ser encontrados no site Natura.

29 abr 2019

Consumidor deve ter cuidado ao se inscrever em cursos a distância

Arquivado em Comportamento, cursos

Cursos-online

A expansão do acesso e da velocidade de conexão permitiram nos últimos anos um aumento significativo da oferta de cursos de graduação e pós-graduação via internet. O ensino a distância (EAD) facilitou a milhares de pessoas a conquista de um diploma, mas abriu também uma brecha para a oferta de cursos não reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC). O resultado é que, ao final de meses ou anos de frequência e pagamentos, o aluno corre o risco de não ter seu diploma reconhecido oficialmente ou de nem mesmo recebê-lo.

Em recente audiência pública no Senado Federal (março/29), o representante do Movimento Diploma Legal, com sede em Alagoas, estimou em 200 mil o número de vítimas do chamado “golpe do diploma” em todo o Brasil. Na reunião foi apontada a deficiência do ministério na fiscalização dos cursos oferecidos na modalidade EAD.

O Procon da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) destaca a importância de o consumidor se precaver para não acabar se tornando mais uma vítima. De acordo com o coordenador do Procon Assembleia, Marcelo Barbosa, a primeira coisa que o interessado deve fazer é consultar o Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Educação Superior (Cadastro e-MEC) no endereço eletrônico http://emec.mec.gov.br. Se for um curso de pós-graduação, o site é https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/#. Nesses endereços é possível conferir todos os dados cadastrais das instituições de ensino autorizadas e comprovar se estão ativas, entre outras informações.

“Um cuidado muito importante”, destaca o coordenador, “é verificar se a instituição está autorizada a ministrar cursos na modalidade EAD ou apenas presenciais”. Já foram detectados casos de escolas oferecerem cursos à distância, apesar de terem autorização apenas para funcionar presencialmente nas cidades onde estão sediadas.

Cursos irregulares não costumam respeitar carga horária nem oferecer orientação acadêmica, lembra Barbosa. Além disso, cobram preços bem abaixo da média do mercado, sendo que o pagamento normalmente é feito diretamente a pessoas físicas, e não jurídicas. Tudo isso deve ser motivo de desconfiança por parte do consumidor. Outro aspecto importante: algumas instituições se dizem intermediárias ou representantes de escolas sediadas no exterior. Isso de nada adianta se os cursos oferecidos não são reconhecidos no Brasil.

Para evitar cair em ciladas, o estudante deve reunir o máximo de informações sobre a instituição, incluindo material publicitário, e-mails recebidos e outros. Ele não deve pagar nada antes de confirmar a legalidade do curso que pretende fazer. Caso não esteja 100% seguro sobre a idoneidade da instituição, vale a pena consultar diretamente o MEC (o telefone é 0800 616161). Se for comprovada alguma irregularidade, ela deve ser denunciada ao próprio MEC e ao Ministério Público para que outras pessoas não sejam vítimas de golpe.

Crédito: Procon Assembleia

Página 2 de 196123456... 196Próximo