Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
13 mar 2021

Como fazer uma deliciosa geleia de manga com mamão e gelatina de abacaxi

Arquivo pessoal

Amo geleias caseiras de frutas, desde criança. São tantas receitas irresistíveis preparadas com:  goiaba, morango, amora,  laranja, limão…  A dica é sempre aproveitar as ofertas de cada mês. Em março, a estação favorece a produção das seguintes frutas: abacate, caqui, coco, kiwi, laranja, limão, maça e mamão. Delícia! A natureza sempre nos presenteia com o que há de melhor.

As geleias têm várias utilidades na culinária. As delícias podem ser usadas em pães, torradas e recheios de bolo ou tortas geladas. No preparo, prefiro sempre usar os produtos orgânicos. São mais saudáveis e aromáticos.

Resolvi testar uma receitinha de geleia. Gente, o negócio ficou bom demais da conta. Anote aí:

Ingredientes:

1 mamão pouco maduro

1 manga pouco madura

Duas xícaras de açúcar orgânico

1 caixinha de gelatina de abacaxi

Como preparar:

Lave bem as frutas

Corte as frutas em pedacinhos

Coloque para cozinhar na água filtrada (cerca de meio litro) com 1 copo de açúcar orgânico e uma pitada de canela

Amasse as frutas até virar uma pasta cremosa (na panela mesmo)

Retire o excesso de água, se necessário (utilize uma peneira)

Coloque a quantidade de uma caixinha de gelatina de abacaxi em um copo de água quente e filtrada. Dissolva a gelatina e coloque para ferver junto com as frutas

Em outra panela coloque 1 copo de açúcar orgânico até virar um caramelo e coloque o preparado de frutas

Cozinhe por mais um tempo

Rendimento:

Dois potes de geleia (tipo industrial)

Confira as propriedades medicinais da manga e do mamão:

Manga

A manga é uma aliada do intestino. A fruta possui fibras, antioxidantes, vitaminas, cálcio, zinco, potássio, ferro e magnésio. Entre os benefícios, destacam-se: melhorar a imunidade, contribuir com a saúde cardíaca e aliviar a constipação

Mamão

O mamão melhora o trânsito intestinal; facilitar a digestão; mantem a saúde da visão; ajuda a prevenir a cegueira noturna e atrasar a deterioração da visão relacionada com a idade; fortalecer o sistema imunológico; ajuda no funcionamento do sistema nervoso; ajuda na perda de peso, pois possui poucas calorias e é rica em fibras; evita o envelhecimento prematuro; pode ajudar a eliminar toxinas do fígado devido à sua ação antioxidante.

12 mar 2021

Saiba mais sobre as maravilhas do açafrão para fortalecer o sistema imunológico

Sou simplesmente apaixonada pelo sabor marcante do açafrão-da-terra ou cúrcuma. É um dos alimentos funcionais que não pode faltar na minha cozinha. Logo pela manhã, em jejum, tomo 200 ml de água geladinha, 1 colher de chá de açafrão e um limão espremido. Que maravilha!! A bebida provoca uma sensação tão boa e os benefícios da receitinha são muitos: anti-inflamatório, antioxidante, antisséptico, cicatrizante e, ainda, ajuda no controle da depressão e fortalece o sistema imunológico do nosso organismo.

Na verdade, uso o açafrão com frequência, como, por exemplo, na água que eu preparo o macarrão; nos molhos com creme de leite, no arroz e nos chás. A cor já chama atenção e o cheirinho é sensacional.  Fica tudo muito irresistível com uma pitada de açafrão.

Conversei com a nutricionista vegetariana Mônica Vitorino (Julho/2018) sobre os benefícios do açafrão. Confira:

“O açafrão é uma planta medicinal que tem como princípio ativo a curcumina que é a substância que fortalece o sistema imunológico e ajuda estabilizar a microbiota do corpo. A microbiota é hoje o nome dado a flora intestinal e que tem uma série de funções muito importantes para imunidade. O açafrão tem também ação na resposta ao estresse que tem relação com a imunidade. Quanto mais estresse, menos imunidade.

A cúrcuma exerce também um papel importante na proteção e desintoxicação do fígado, retirando as substâncias químicas tóxicas, aumentando a imunidade e protegendo o organismo dos efeitos de muitos poluentes.

Podemos usar o açafrão ou cúrcuma ao cozinhar legumes, ao fazer arroz, além de preparar vitaminas.  Podemos também usar a raiz no preparo do feijão, molhos e até colocar em maionese para dar cor. Age na culinária como se fosse um colorau amarelo. Quando cozinhamos junto com os alimentos, podemos perceber uma melhora na digestão de gorduras e proteínas. As pessoas com cálculos biliares, mulheres grávidas e mulheres que amamentam devem consultar um nutricionista antes de usar”.

12 mar 2021

Feiura e beleza: Quem ama o feio, bonito lhe parece?

A dica “Saúde & Literatura” de hoje é um passeio histórico em torno de dois aspectos que movem artes, desde a antiguidade clássica até a atualidade, e, consequentemente, influenciam toda estética social: beleza e feiura. Afinal, o que é beleza? O que é feiura? Gosto se discute? O que é arte? O que é estética?

“Que me perdoem as feias, mas beleza é fundamental” (Vinícius de Moraes)

“Quem ama o feio, bonito lhe parece” (Provérbio popular)

“A beleza está nos olhos de quem vê” (Provérbio popular)

Para mergulhar fundo nas águas profundas de dois conceitos  filosóficos que mexem com as nossas emoções, nada melhor do que dois livros maravilhosos do escritor, filósofo, professor e semiólogo,  Umberto Eco.

No último dia 19 de fevereiro, completaram-se cinco anos desde a morte do autor das obras: História da Feiura e História da Beleza. Os livros buscam testemunhos teóricos capazes de delimitar o gosto de determinada época.

Depois de registrar, o curso do belo na civilização ocidental, no livro História da beleza, Umberto Eco se volta para a feiura e nos faz refletir sobre os padrões estéticos que influenciam o surgimento das culturas. Para um ocidental, por exemplo, uma máscara ritual africana pode causar estranhamento, repulsa, terror, ao passo que para o nativo pode representar uma divindade benévola.

Nos quinze capítulos do livro “História da Feiura”, Umberto Eco reflete sobre as diversas transformações do conceito de feiura, em diversas áreas do conhecimento, como a filosofia, a teologia, a ciência, a política e a economia.

Entre demônios, loucos e deformidades, descobre-se uma veia iconográfica rica e curiosa. As ilustrações do livro são sensacionais e ajudam no entendimento de cada conceito.

Beleza deve ser analisada ou sentida?  O que é beleza? Umberto Eco propõe essas indagações em História da beleza, evitando ideias preconcebidas em torno do belo e do ponto de vista limitante de uma determinada cultura.  Até o feio, o cruel e o demoníaco merecem considerações importantes do autor, no sentido de ancorar argumentos teóricos e conceituais do belo, desde a antiguidade clássica.

O livro “História da Beleza” conta com 17 capítulos, dos quais escreveu nove (os outros são de autoria do escritor italiano Girolamo de Michele). A linguagem é original, inteligente e comparativa, afinal Umberto Eco é um amante das palavras.

Pra discutir conceito tão complexo, Eco investiga as múltiplas ideias de Beleza expressadas e discutidas da Grécia antiga até hoje, traçando paralelos curiosos, como, por exemplo, entre a nudez da Vênus de Millo, do século II A.C., com a da modelo Monica Bellucci, num calendário da Pirelli; ou entre o corpo atlético do Apolo do Belvedere, exibido no Musei Vaticani, em Roma, e os bíceps anabolizados de Arnold Schwarzenegger no filme Comando.

Sensacional!!!

Página 3 de 2531234567... 253Próximo