Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
14 jan 2020

Receita caseira de laxante bomba na internet e preocupa profissionais de saúde

Arquivado em Comportamento

Reprodução Youtube

Maria da Paz, conhecida como Dona Diva, é muito carismática e já conquistou milhares de seguidores no Youtube com o canal Diva aos 50. Ela publica vídeos sobre dicas caseiras de emagrecimento. No entanto, um vídeo, em especial, está bombando nas redes sociais e já alcançou, até o momento, mais de 3 milhões de visualizações. Na postagem, Dona Diva ensina preparar um suco “milagroso” de sene com ameixas, passas e água, prometendo eliminar até 20 kg, mas alerta sobre o efeito laxante da receita.

Os comentários são divertidos e preocupantes ao mesmo tempo, porque revelam os efeitos colaterais – que podem prejudicar o intestino, além de desencadear uma desidratação severa.

A nutricionista Patrícia Soares alerta que o emagrecimento não significa somente perda de peso: “isso é um erro comum no imaginário das pessoas. Emagrecer significa perder gordura corporal.  As antraquinonas são substancias presentes na planta sene  podem provocar efeitos indesejados, como diarreia, cólicas intensas e desidratação”.

Ela acrescenta: “utilizar produtos que melhoram o trânsito intestinal pode ser benéfico e até necessário, mas temos que ter muito cuidado, pois, a crença de que medicamentos à base de plantas são isentos de riscos à saúde faz parte da bagagem cultural da população afeita ao seu uso: “o que vêm da terra não faz mal”. No entanto, o potencial tóxico, as características específicas do usuário, a possibilidade de contaminação e a falta de regulamentação constituem fatores de risco para a ocorrência de reações adversas, intoxicações e outras complicações decorrentes de seu uso.

Cristiane Koizimi, coloproctologista dos Hospitais Biocor, Mater Dei, Vera Cruz e Hospital Municipal de Contagem, alerta que os laxantes, mesmos os caseiros, não podem ser usados como emagrecedores: “dependendo do tipo de laxante, pode provocar dependência e constipação intestinal refratária, dismotilidade intestinal e  distúrbios hidroeletrolíticos.

08 jan 2020

Perfumes doces: 8 opções para você se deliciar

Arquivado em Beleza, cabelo, Comportamento

Os perfumes doces estão entre as escolhas mais frequentes das brasileiras. Esse tipo de fragrância pode ser de leve a intensa e acompanhar você do trabalho às ocasiões mais do que especiais.

Na Casa de Perfumaria do Brasil, opção de perfume doce é o que não falta para atender diferentes personalidades. Dos deos parfum, fragrâncias formuladas com o que há de mais sofisticado no universo da perfumaria, aos desodorantes colônia, que combinam mais com o dia a dia, confira:

1. Deo Parfum Natura Una
Enriquecida com poejo e paramela, ingredientes naturais, o Deo Parfum Natura Una é a essência da sofisticação. O fundo adocicado e intenso é marcado pelo praliné, musc e ganache. É a escolha perfeita para estar com você em ocasiões especiais.

2. Deo Parfum Ilía Secreto
As notas adocicadas de fava-tonca e café arábica misturadas à cremosidade das flores brancas fazem de Ilía Secreto uma fragrância quente e instigante. Floral adocicado intenso, é para quem gosta de transmitir mistério e sofisticação.

3. Deo Parfum Una Senses
O Deo Parfum Una Senses une a potência da tuberosa com as notas amadeiradas de cashmeran, benjoin, extrato de vanila e cumaru, ingrediente natural da biodiversidade brasileira. Adocicada e intensa, é uma fragrância para impressionar todos a sua volta.

4. Deo Parfum Ilía Dual
A fragrância de Ilía Dual é floral e intensa. Suas notas doces e delicadas da flor-de-mel e da mimosa contrastam com a força e a personalidade do couro e especiarias.

5. Desodorante Colônia Kriska Drama
Adocicado e intenso, o Desodorante Colônia Krika Drama traz o acorde do açúcar derretido com amendoim, nozes e avelã torradas como ingredientes protagonistas. Um acessório para quem gosta de chamar atenção por onde passa!

6. Desodorante Colônia Humor Próprio
Cheio de personalidade, o Desodorante Colônia Humor Próprio mescla o toque frutal da cereja em calda com notas florais e um fundo ambarado superadocicado. Com um caminho olfativo mais casual, essa fragrância vai com você do trabalho às festas mais especiais.

7. Desodorante Colônia Kriska Shock
A fragrância do Desodorante Colônia Kriska Shock combina algodão doce, caramelo e baunilha, com um toque picante de pimenta rosa. É uma combinação deliciosa de notas doces ideal para o dia a dia.

8. Desodorante Colônia Biografia Assinatura
Floral e adocicado, o Desodorante Colônia Biografia Assinatura tem um toque de amêndoas douradas e mandarinas, que se mistura a um buquê floral envolvido pela doçura da vanila e do cumaru. É uma fragrância para te acompanhar em todos os momentos do dia.

O que é um desodorante colônia?
Nesse caso, a concentração de fragrância é de, em média, 10 a 12%. A fixação, de até seis horas, segue a recomendação dos Deos Parfums e dará mais certo se o produto for borrifado – de duas a três vezes — em locais de alta circulação sanguínea, como punho, dobras dos antebraços e atrás dos joelhos.

O que é um deo parfum?
Deos Parfum apresentam de 15 a 20% de concentração e uma fixação de até 10 horas na pele. Para fazer seu perfume doce escolhido durar mais tempo, aplique nas regiões do corpo com maior circulação de sangue, como atrás das orelhas e outras dobrinhas do corpo, como as dos braços e pernas. Uma borrifada é mais do que suficiente!

Dica extra da Verônica Kato
Seja qual for a decisão sobre o perfume doce que será seu acessório, a perfumista exclusiva de A Casa de Perfumaria do Brasil, Verônica Kato, afirma que esse caminho olfativo é o que dura mais tempo na pele, assim como os amadeirados. Então escolha já o seu e aproveite!

Os produtos acima estão disponíveis no espaço meu espaço digital Natura.

06 jan 2020

Sintomas psicossomáticos: quando o corpo chora as dores da alma

O termo psicossomático foi utilizado pela primeira vez em meados do século XIX, do grego psico (mente) e soma (alma/corpo), criado pelo físico alemão Heinroth. Nesse sentido, a “doença psicossomática” tem origem na “alma”, mas com manifestação no corpo. São várias causas, entre elas:

Ansiedade e depressão;
Traumas de infância;
Situações de violência (física ou psicológica);
Trabalho em excesso;
Autocobrança exagerada;
Estresse pós-traumático.

Na verdade, toda doença humana é psicossomática, já que incide num ser que tem corpo e mente inseparáveis anatômica e funcionalmente. Um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) que foi realizado em 15 cidades, apontou que cerca de 20% dos pacientes apresentavam no mínimo seis sintomas que não podiam ser explicados de forma clínica. Os sintomas aparecem, especialmente, em indivíduos com altos níveis de estresse e ansiedade. Funciona como um alerta do próprio organismo para avisar que algo está errado.

Conversei com o médico psiquiatra Bruno Brandão sobre o assunto. Confira:

Quais as doenças consideradas psicossomáticas pela ciência?

Não podemos falar em doenças consideradas psicossomáticas. Devemos falar em sintomas psicossomáticos que podem ser os mais variados: dores, desconforto abdominal, falta de ar, prurido na pele, queimação no estômago, etc.

Antigamente, a doença psicossomática só podia ser diagnosticada na ausência de alguma condição física que explicasse os sintomas. Por exemplo: se uma pessoa apresentasse uma dor em alguma articulação e fosse diagnosticada uma condição ortopédica, o diagnóstico de doença psicossomática não poderia ser considerado. Entretanto, no conceito atual, essa queixa deve ser considerada pelo médico. A pessoa tem uma doença identificável, mas não explica o “tamanho” da dor, por exemplo.

O tratamento de uma origem psicossomática necessita de um acompanhamento diferenciado?

Certamente sim! Esses pacientes de uma forma geral são mais sensíveis aos medicamentos. A base para o tratamento é a psicoterapia. Entretanto, esses pacientes relutam em acreditar que os sintomas apresentados tenham origem emocional. Nesse contexto, os clínicos e outros especialistas, com avaliações regulares, ganham importância transmitindo ao paciente a segurança necessária para seguir o tratamento.

Como identificar uma doença com características emocionais?

O diagnóstico é feito quando o paciente tem sintomas físicos na ausência de uma doença física que explique esses sintomas ou a intensidade desses sintomas.

Como explicar para o paciente que a doença tem origem emocional, já que muitos procuram a cura imediata?

Esse é um grande problema. Esses pacientes não costumam aceitar facilmente que seus sintomas são de origem emocional. Na grande maioria das vezes, buscam clínicos e outros especialistas. Exames físicos regulares, sempre tranquilizando os pacientes de que eles estão em dia com as avaliações. Nesses casos, uma boa relação médico-paciente é fundamental.

Considerações finais

Embora seja difícil entender e compreender esses sintomas que são vistos por muitos como “frescura”, de uma forma lógica, é importante ter em mente que o sofrimento é real. Respeitar a dor do sujeito e não subestimá-la é fundamental para um sucesso no Tratamento.

Página 8 de 239«1 ...456789101112... 239Próximo