Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
20 jun 2016

Quando Dr. Fritz me pediu um abraço, senti o amor além da vida

uai

Arquivo Portal UAI

Em um sábado frio e iluminado por um sol sereno fui motivada por meio do amigo João Batista da Mota, estudioso sobre fenômenos transcendentes,  a visitar a Fraternidade Olhos da Luz, em Sabará, região metropolitana de Belo Horizonte e conhecer de perto, por meio da médium Eliane Gonçalves, a energia divina do espírito do Dr. Fritz. Não fui como jornalista infiltrada ou convidada – interessada no funcionamento do local, mas como todos aqueles que procuram o conforto do espírito e o crescimento da consciência universal.

João me alertou que o local recebe em média no fim de semana 2  mil pessoas, entre mulheres, homens, idosos e crianças. Todos buscam, por meio da fé, a cura das dores físicas e espirituais. E me disse ainda que Dr. Fritz começa o atendimento às 6 horas da manhã e só encerra as atividades quando todos recebem o atendimento, sem distinção de raça, religião, preferência política, gênero ou situação financeira. E mais, sem hora para terminar.

Ninguém precisa se preocupar com dinheiro, porque lá o atendimento é gratuito, além das medicações, do café da manhã e de  uma sopa de legumes deliciosa feita por voluntários amáveis. Amigos e amigas, a sopa realmente esquenta o corpo e a alma. A Fraternidade recebe doações para manter há 16 anos as atividades de puro amor incondicional aos seres encarnados e desencarnados.

O amor está no local. Os voluntários de várias idades, inclusive adolescentes, ajudam a transmitir o clima agradável  de cura do local. Tudo é muito organizado. Impressiona a rapidez em solucionar problemas e prestar informações. Confesso que apesar do volume de pessoas, tive a paciência e a serenidade necessária para esperar minha vez. Somos envolvidos por músicas evangelizadoras, palavras confortantes e uma energia de cooperação.

Chegou a minha hora… Fui conduzida pelas mãos de um gentil voluntário até Dr. Fritz. Quase não me lembrava mais das minhas queixas individuais (físicas e emocionais). Na realidade, se fosse possível, gostaria de ajudar na cura das pessoas que estavam ali.

A emoção tomou conta e só consegui suplicar por mais consciência na minha vida e ter a oportunidade de ser mais solidária. Meus olhos arderam muito. Pensei que não iria conseguir enxergar. Ele cuidou dos meus olhos com uma limpeza profunda e fez dois curativos: um do lado  do coração e o outro perto do estômago.

Para me acalmar, ele me pediu um abraço. Fiquei simplesmente tomada por um amor universal, para além da vida. Ele me disse com a voz firme de um alemão em missão: “posso fazer um pedido?”. Leia todas as noites a Oração aos Anjos Guardiões e Espíritos Protetores” – Evangelho Segundo o Espiritismo – Allan Kardec.

IMG_5584Tive dificuldades de sair da maca, mas com a voz firme, Dr. Fritz determinou: “ela sabe caminhar sozinha”. Quando fui conduzida até a saída, a voluntária que apoiava o atendimento me entregou o livro “Evangelho Segundo o Espiritismo” e  me disse que era um presente do Dr. Fritz. Sem palavras. Não tenho palavras para descrever meus sentimentos de gratidão.

ev2

 

Em publicação no Portal UAI em 5 de maio de 2014 (primeira equipe de reportagem a escrever sobre o assunto) 

Segundo o espiritismo kardecista, Adolph Fritz é alemão, estudou medicina e foi mandado para o “front” na Primeira Guerra Mundial, como médico-cirurgião. Na época, com poucos recursos, fez diversas cirurgias. Desencarnou durante a guerra e seu espírito foi chamado por seus superiores espirituais a descer à Terra, onde seria mais útil. No Brasil, ele se manifesta há mais de 60 anos. O fenômeno, no qual uma entidade espiritual se comunica por meio da voz e do corpo de um médium, é chamado na doutrina espírita de psicofonia.

E foi em 1998 que o espírito de Adolph Fritz se manifestou pela primeira vez na Instituição Casa de Auxílio e Fraternidade Olhos da Luz, que na época funcionava no Bairro Esplanada, na capital. A psicofonia ocorreu em um jovem médium de Brasília, que acompanhava uma das reuniões espíritas da casa. Doutor Fritz, então, atendia as pessoas e nos pediu um lugar maior para desenvolver seu trabalho, mas deveria ser às margens do Rio das Velhas, por causa da energia do lugar.

  • Felipe Moreira

    Em 20.06.2016

    Somente quem conhece pessoalmente a fraternidade pode entender a magnitude do trabalho lá realizado, assim como compreender a beleza dos fluidos amorosos lá distribuídos. Sugiro uma correção ao texto: quando se diz Espiritismo, só pode se referir ao Kardecismo, uma vez que não há outro tipo de espiritismo. Seria redundante dizer Espiritismo Kardecista, apesar de comum esse pleonasmo.

  • Joao

    Em 20.06.2016

    Magnífico tudo isso, um lugar diferenciado com pessoas iluminadas que estão a fazer o bem, independente de trocas.

  • Afonso Lemos

    Em 20.06.2016

    Ótimo texto Adriana, quem frequenta as casas espíritas sabe da energia, dos bons fluidos, da humildade, cooperação e respeito que transitam por lá.

  • Adriana Santos

    Em 20.06.2016

    Gratidão, Afonso, pelas palavras. Obrigada, pessoal, pelo carinho dos comentários. Voltem sempre!

  • Paulo Henrique

    Em 20.06.2016

    Acompanhei minha mãe certa vez, em uma casa de fraternidade em Santa Luzia (MG) e entendo muito bem quando a Adriana Santos relata: … envolvidos por… uma energia de cooperação. Naquele momento fiquei na recepção do lugar e pude auxiliar fisicamente tantos necessitados, enquanto esperava minha mãe ser atendida e quando ela foi, o atendimento durou apenas 5 minutos, e a entidade que a atendeu disse que ela estava bem e que poderia voltar. Em outro momento, ainda lá, despedindo das pessoas uma pessoa me disse… – Pratique a caridade, pois assim se cura muitos males. Assim pude perceber o sentido profundo da cooperação, da caridade, da solidariedade. Peço a Deus todos os dias que eu seja instrumento d’Ele para continuar o mundo que Ele quer. A paz, a misericórdia e a justiça do Senhor estejam conosco. Parabéns Adriana Santos pelo testemunho.

  • Adriana Santos

    Em 20.06.2016

    Gratidão, Paulo. Volte sempre.

  • Sender Augusto

    Em 20.06.2016

    Muita luz a todos! Que Deus possa iluminar cada um de vocês.

  • Ademilson

    Em 20.06.2016

    Eu fui a este lugar há uns 4 anos atrás, confesso que fiquei muito apreensivo na hora do atendimento, pois era algo novo para mim, creio que minha falta de fé não permitiu a cura do meu propósito. Mas o lugar em si é de muita paz e serenidade, recomendo conhecer e se aprofundar no meio.

  • Hugo Murta

    Em 20.06.2016

    Simplesmente um ambiente de paz….Perfeito.

  • Roberto

    Em 20.06.2016

    Alguém sabe informar se são realizadas incisões? Ou os procedimentos não são perceptíveis aos nossos olhos?
    Agradeço.

Você deve estar logado para comentar.