Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
25 maio 2015

Quem usa, defende o SUS. Caso família Huck

Arquivado em SUS

sus

Quem conhece, defende o SUS. Fiquei muito comovida com a notícia do acidente aéreo envolvendo os apresentadores de televisão, Angélica e Luciano Huck. Angélica e a família voltavam de gravações do Programa Estrelas no Pantanal de Mato Grosso do Sul, quando o avião teve de fazer um pouso forçado em uma fazenda a cerca de 30 km de Campo Grande. Notícias como essa são sempre trágicas, principalmente porque estavam a bordo os filhos do casal. O atendimento de todos foi feito, com êxito, pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Hoje, os apresentadores agradeceram, por meio de um comunicado enviado pela CGCOM (Central Globo de Comunicação) os serviços prestados pela Santa Casa de Campo Grande, unidade de referência no atendimento à politraumatizados no Estado.

Luciano Huck:
“É importante também agradecer todo pessoal da Santa Casa de Campo Grande, que foi de uma gentileza enorme”.

Angélica:

“Também quero agradecer todo mundo que ajudou lá na Santa Casa de Campo Grande”.

É sempre bom lembrar que o SUS tirou do “corredor da morte” várias pessoas com Aids. O sistema é referência mundial com relação à prevenção e ao tratamento do vírus HIV. Muitos idosos também não estão mais no “corredor da morte”, porque recebem vacina contra a gripe pelo sistema púbico de saúde, evitando problemas mais sérios como a pneumonia ou outras complicações respiratórias. Somos recordistas em transplantes de órgãos. Fomos o primeiro país a erradicar a poliomelite. Reduzimos com louvor a mortalidade infantil.

O SUS deve ser tratado como patrimônio nacional, uma construção coletiva de saúde pública. Somos um sistema universal, um dos poucos para países com mais de 100 milhões de pessoas. É um equívoco dizer que o SUS é para os anônimos. O SUS é de todos, porque de uma forma ou de outra os brasileiros usam o Sistema Único de Saúde, inclusive  celebridades, jornalistas, juízes, colunistas políticos, apocalípticos da mídia…
  • Márcio

    Em 25.05.2015

    Eu não canso de me surpreender com as pessoas, com o mundo e especialmente com o Brasil. Agora o SUS é o “São SUS”. Acorda Brasil, pode até ter qualidades, mas não santifiquem um projeto ou fomentem os seus astutos políticos, sejam criadores ou apenas usurpadores. E se foram tão bem atendidos, será que é por que eram pessoas precisando do SUS ou por que eram detentores de um “título nobre” nesse nosso país feudal?
    Quase chorei com a santa piedade do SUS. #SQN

  • Adriana

    Em 25.05.2015

    Ei Márcio, o SUS é para todos, anônimos e celebridades. O Sistema é universal e garantido na nossa Constituição. Há problemas no gerenciamento do SUS, mas não podemos esquecer das conquistas. Acredite, são muitas, em especial a capilaridade. O mais importante da postagem é esclarecer que todos os brasileiros utilizam de alguma forma o sistema público de saúde, apesar que muitos desconhecem tal fato. Até quando você escolhe um restaurante para jantar com a família, tem dedo do SUS. Se sua mãe ou namora procura um sala de beleza, ela, indiretamente, utilizou os serviços do SUS. Obrigada pelo comentário. Abraços e volte sempre.

  • Mario

    Em 25.05.2015

    Parabéns Adriana pelo bom senso e conhecimento do assunto. O SUS é nosso e devemos defendê-lo sempre, além de uma ferramenta da democracia na distribuição dos impostos.

  • Adriana Santos

    Em 25.05.2015

    Obrigada, Mário, pelo comentário. Infelizmente, poucos conhecem a capilaridade do SUS. Anônimos e celebridade, muitas vezes, usam o SUS e não sabem. Abraços e volte sempre.

  • Luciano Napoleão

    Em 25.05.2015

    É brincadeira, hein? Quem agiu, trabalhou e brilhou foram os profissionais de saúde daquele hospital, APESAR do SUS, esta falácia mal provida pelo governo federal. o SUS não reajusta os procedimentos médico-hospitalares desde “1993”. Peçam para a Santa Casa de Campo Grande divulgar quanto o SUS irá repassar para custear o atendimento à família Global.

  • Naius

    Em 25.05.2015

    Eu só tenho a elogiar o SUS.
    Tenho Plano de Saúde e, quando precisei, fiquei por duas horas na espera.
    Desta última vez, fui atendido pelo SUS e poso afirmar que fiz a melhor escolha. Minha vida foi salva naquele hospital e não sei se poderia dizer o mesmo em relação à empresa provida.
    O que posso dizer é que cada órgão, cada empresa é composta por pessoas e cada uma precisa ter vontade de estar ali, precisa ter vontade de fazer, vontade de salvar vidas. Cada um fazendo bem feito o seu trabalho, além dos recursos presentes, faz a qualidade do SUS ou do plano de saúde particular.

Você deve estar logado para comentar.