Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
14 jan 2020

Receita caseira de laxante bomba na internet e preocupa profissionais de saúde

Arquivado em Comportamento

Reprodução Youtube

Maria da Paz, conhecida como Dona Diva, é muito carismática e já conquistou milhares de seguidores no Youtube com o canal Diva aos 50. Ela publica vídeos sobre dicas caseiras de emagrecimento. No entanto, um vídeo, em especial, está bombando nas redes sociais e já alcançou, até o momento, mais de 3 milhões de visualizações. Na postagem, Dona Diva ensina preparar um suco “milagroso” de sene com ameixas, passas e água, prometendo eliminar até 20 kg, mas alerta sobre o efeito laxante da receita.

Os comentários são divertidos e preocupantes ao mesmo tempo, porque revelam os efeitos colaterais – que podem prejudicar o intestino, além de desencadear uma desidratação severa.

A nutricionista Patrícia Soares alerta que o emagrecimento não significa somente perda de peso: “isso é um erro comum no imaginário das pessoas. Emagrecer significa perder gordura corporal.  As antraquinonas são substancias presentes na planta sene  podem provocar efeitos indesejados, como diarreia, cólicas intensas e desidratação”.

Ela acrescenta: “utilizar produtos que melhoram o trânsito intestinal pode ser benéfico e até necessário, mas temos que ter muito cuidado, pois, a crença de que medicamentos à base de plantas são isentos de riscos à saúde faz parte da bagagem cultural da população afeita ao seu uso: “o que vêm da terra não faz mal”. No entanto, o potencial tóxico, as características específicas do usuário, a possibilidade de contaminação e a falta de regulamentação constituem fatores de risco para a ocorrência de reações adversas, intoxicações e outras complicações decorrentes de seu uso.

Cristiane Koizimi, coloproctologista dos Hospitais Biocor, Mater Dei, Vera Cruz e Hospital Municipal de Contagem, alerta que os laxantes, mesmos os caseiros, não podem ser usados como emagrecedores: “dependendo do tipo de laxante, pode provocar dependência e constipação intestinal refratária, dismotilidade intestinal e  distúrbios hidroeletrolíticos.

Você deve estar logado para comentar.