Facebook Twitter Youtube Google+ Image Map
31 jan 2020

Santa Casa BH pesquisa doenças hereditárias da retina e esclarece dúvidas à população

Arquivado em Comportamento, saúde

Instituição é a única em Minas a fazer parte do estudo de desenvolvimento de medicamento para doenças raras

As doenças hereditárias da retina causam perda progressiva da visão e ainda nos dias de hoje não possuem tratamento. Em conjunto, afetam 1 a cada 2000 pessoas e são consideradas a maior causa de perda da visão em pessoas entre 15 e 45 anos de idade, impactando na qualidade de vida de milhares de pacientes. Com o objetivo de encontrar novas opções terapêuticas e medicamentos para doenças órfãs da retina como Doença de Stargardt, Retinose Pigmentar e Amaurose Congênita de Leber, desde dezembro de 2019, a Santa Casa BH (SCBH) participa, de maneira inédita, de estudos internacionais multicêntricos.

O estudo envolvendo Doença de Stargardt tem aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa/Conselho Nacional e está em fase 3, quando busca comprovar a eficácia do medicamento em um grupo maior de seres humanos. No Brasil, são apenas dois centros selecionados, sendo a Santa Casa BH um deles.

No dia 1º de fevereiro, a Dra. Fernanda Belga Ottoni Porto, investigadora principal do estudo e especialista em doenças hereditárias da retina, vai realizar uma reunião na SCBH para esclarecer dúvidas a respeito das pesquisas clínicas para Doença de Stargardt para pacientes e familiares.

Os interessados devem se inscrever pelo WhatsApp (31) 99849-6777 ou pelo e-mail pesquisainret@gmail.com. Vagas limitadas.

Você deve estar logado para comentar.