28 nov 2019

“Trocar fraldas é tarefa da mãe”: que pensamento mais ultrapassado, hein?

Divulgação Natura

Ser pai é mais do que ajudar. É dividir as tarefas e dobrar o cuidado. É ser pai todos os dias e as madrugadas também. Porque é o afeto do dia a dia e a presença noite a noite que torna o vínculo cada vez mais forte e durável. E para incentivar um novo olhar sobre a paternidade, A Natura criou o movimento de doação de trocadores para banheiros masculinos de restaurantes em todo Brasil.

A empresa lançou, em 2017, a edição dos produtos de higiene “Papai e Bebê”- porque acreditou que a importância do vínculo não se limita às mães. A Natura mergulhou fundo no universo dos pais e encontrou alguns desafios e resolveu dar uma forcinha.

Como o pai troca a fralda do bebê se no restaurante que a família adora não tem um trocador no banheiro masculino? 

“Infelizmente, esta ainda é uma cultura muito enraizada no nosso país, que é gigantesco e tem muitas realidades distintas nos diferentes estados. Essa transformação pela qual o homem vem passando – e o “ser pai” é apenas uma parte disso – com certeza é um dos principais motores de transformação do futuro da sociedade como um todo. Mas isso não acontece do dia pra noite”, diz Beto Lima, publicitário, pai do João Pedro, 5, e da Helena, 1, à frente do perfil @eupapai, que trata de questões familiares do ponto de vista paterno.

Pensando nisso, em setembro de 2018, “Papai e Bebê” doou trocadores para os banheiros masculinos de 40 restaurantes em cinco capitais brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Recife e Porto Alegre. Nas redes sociais, os embaixadores digitais da Natura incentivaram o projeto.

“Este foi um dos movimentos de maior engajamento que já participei e até hoje recebo mensagens e fotos de pessoas que se deparam com os trocadores em diversas cidades do país. A imensa maioria apoia a iniciativa e pede, inclusive, que outras empresas participem deste movimento para termos cada vez mais escala”, conta Beto Lima, um dos embaixadores.

O resultado: após o sucesso da campanha, o projeto entrou na segunda fase, mais cidades foram contempladas por votação nas redes sociais. As cidades mais votadas foram São Paulo, Salvador, Belo Horizonte e Fortaleza. Confira a lista completa dos restaurantes. AQUI

EM BELO HORIZONTE
– Pizzaria 68
Rua Felipe dos Santos, 68

– Est! Est!! Est!!!
Avenida Getúlio Vargas, 107

Confira os produtos no Espaço Digital Natura Saúde do Meio. AQUI

  • Com informações do Site Oficial da Natura
01 nov 2019

Black Friday: uma oportunidade de mover o mercado de forma ética e criativa

 

Novembro é o mês das promoções em todo mundo. Muitos consumidores aproveitam as ofertas da Black Friday para garantir os presentes de Natal; do tão esperado “Amigo Oculto”; e das lembrancinhas de final de ano que não podem faltar. Pelo menos é assim que muitos pensam.  Para tanto, as lojas, físicas e virtuais, procuram reforçar as equipes de vendas para oferecer inúmeras vantagens de parcelamentos no crediário. São muitas oportunidades de compras, mas também de alguns arrependimentos quando o mês acaba e a conta não fecha. Por isso, é sempre bom recorrer as velhas dicas do Procon e também tentar aproveitar a data para exercitar o consumo consciente.

O que é consumo consciente? Resumindo: é a capacidade de escolher de forma racional e ética os produtos e serviços oferecidos pelo mercado. Muitas vezes consumimos movidos por emoções desequilibradas, ansiedade, depressão, preguiça, medo e pressa. É justamente por falta de planejamento que as dívidas aparecem e provocam tantos transtornos, principalmente na época da Black Fridy.

No entanto, podemos fazer diferente, exercitando a nossa cidadania e movendo o mercado de forma racional e criativa.  A Black Friday pode ser uma ótima oportunidade de exercitar o consumo consciente. Já faz um tempo que tento modificar os meus hábitos de consumo, principalmente depois que deixei de consumir carne de seres vivos e evitar outras proteínas de origem animal. Hoje, presto atenção naqueles mínimos detalhes, como por exemplo: as empresas têm posturas éticas com relação aos animais? Realizam testes em animais? São sustentáveis? Oferecem produtos de qualidade?  Respeitam a biodiversidade? Respeitam a diversidade humana?  Apoiam projetos sociais? Estão em dia com as obrigações previstas pela lei? Oferecem canais de comunicação éticos? É assim que exercito a minha cidadania, procurando me tornar uma consumidora ética e responsável.

Conheça os 12 princípios do consumo consciente, segundo o Instituto Akatu, uma organização não governamental sem fins lucrativos que trabalha pela conscientização e mobilização da sociedade para o consumo consciente.

1. Planeje suas compras
Não seja impulsivo nas compras. A impulsividade é inimiga do consumo consciente. Planeje antecipadamente e, com isso, compre menos e melhor.

2. Avalie os impactos de seu consumo
Leve em consideração o meio ambiente e a sociedade em suas escolhas de consumo.

3. Consuma apenas o necessário
Reflita sobre suas reais necessidades e procure viver com menos.

4.Reutilize produtos e embalagens
Não compre outra vez o que você pode consertar, transformar e reutilizar.

5.Separe seu lixo
Recicle e contribua para a economia de recursos naturais, a redução da degradação ambiental e a geração de empregos.

6.Use crédito conscientemente
Pense bem se o que você vai comprar a crédito não pode esperar e esteja certo de que poderá pagar as prestações.

7.Conheça e valorize as práticas de responsabilidade social das empresas
Em suas escolhas de consumo, não olhe apenas preço e qualidade do produto. Valorize as empresas em função de sua responsabilidade para com os funcionários, a sociedade e o meio ambiente.

8. Não compre produtos piratas ou contrabandeados
Compre sempre do comércio legalizado e, dessa forma, contribua para gerar empregos estáveis e para combater o crime organizado e a violência.

9. Contribua para a melhoria de produtos e serviços
Adote uma postura ativa. Envie às empresas sugestões e críticas construtivas sobre seus produtos e serviços.

10. Divulgue o consumo consciente
Seja um militante da causa: sensibilize outros consumidores e dissemine informações, valores e práticas do consumo consciente. Monte grupos para mobilizar seus familiares, amigos e pessoas mais próximas.

11. Cobre dos políticos
Exija de partidos, candidatos e governantes propostas e ações que viabilizem e aprofundem a prática de consumo consciente.

12. Reflita sobre seus valores
Avalie constantemente os princípios que guiam suas escolhas e seus hábitos de consumo.1. Planeje suas compras.