15 abr 2019

Santa Casa de BH inaugura serviço de diagnóstico e tratamento do retinoblastoma

Arquivado em criança, saúde, SUS

SANTA CASANo ano em que completa 120 anos, a Santa Casa BH comemora mais uma vitória no tratamento das crianças com câncer em Minas Gerais. No dia 22 de abril, será oficializada a implantação do Serviço de Diagnóstico e Tratamento do Retinoblastoma (único na capital mineira), que marca também o início das atividades do Instituto de Oncologia. A cerimônia será realizada, às 16 horas, no Ambulatório de Oncologia Pediátrica da instituição, que funciona no 2º andar do Hospital São Lucas (entrada pela Rua dos Otoni). Até então, as crianças diagnosticadas com retinoblastoma – o câncer intraocular mais comum na infância – eram encaminhadas para tratamento em São Paulo. Com o novo serviço, os pacientes mirins receberão atendimento integral pelo SUS em Belo Horizonte. Os agendamentos via convênio ou particular poderão ser realizados no Hospital São Lucas – unidade de saúde do Grupo Santa Casa BH.

Para funcionamento do serviço, foi fundamental a aquisição do RetCam – adquirido com recursos próprios da Santa Casa BH e com verba doada pela ONG Marchadores pela Vida e ARD Foundation. Trata-se de um moderno e avançado sistema de mapeamento e avaliação da retina baseado em imagens fotográficas digitais de alta resolução, que permite diagnósticos precisos das mais diversas patologias oculares. A câmera de alta resolução do RetCam captura as imagens e as amplia em um monitor, onde é possível ajustar o brilho, contraste e equilíbrio de cores, permitindo o diagnóstico oftalmológico e acompanhamento das lesões.

De acordo com a oncologista ocular, Dra. Rafaela Caixeta, o retinoblastoma é a principal causa de remoção do globo ocular em crianças. “É um câncer com altos índices de cura, desde que diagnosticado precocemente e adequadamente tratado. A chegada do RetCam é uma grande vitória. Agradecemos a todos que colaboraram para que isso fosse possível, em especial à família Marchadores pela Vida”, ressalta.

Para o oncologista pediátrico, Dr. Joaquim Caetano Aguirre Neto, cerca de 80% dos casos da doença são diagnosticados antes dos 4 anos. “O sinal mais comum é a leucocoria ou reflexo pupilar branco [olho de gato], seguido do estrabismo. Outras formas de apresentação menos frequentes são inflamação, irritação ocular, glaucoma, massa em órbita e proptose. Em casos avançados, podem ocorrer sintomas de comprometimento do sistema nervoso central [cefaleia e vômitos] e da medula óssea [dor óssea]. A detecção do primeiro sinal é percebida, na maioria dos casos, por um familiar da criança ou pelo pediatra. Diante de qualquer suspeita, é imprescindível encaminhá-las para um serviço de referência”, explica.

A Santa Casa BH já está em contato com a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte e a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais para oferecer o serviço especializado e, com isso, ampliar o número de crianças atendidas.

Sobre o Instituto de Oncologia:

O Instituto de Oncologia SCBH é um projeto importante dos 120 anos da instituição. Para alcançar mais esta realização, o hospital busca apoio de parceiros. As novas instalações permitirá o aumento do número de atendimentos aos pacientes oncológicos, com a oferta de novas vagas para a população de todo o Estado. Será disponibilizado, em um único local, equipe multidisciplinar completa, proporcionando a integralidade na assistência e trazendo maior agilidade na realização do diagnóstico e tratamento, além de garantir a agilidade e assertividade nos processos assistenciais administrativos. De acordo com o DATASUS do Ministério de Saúde, a SCBH é a que mais trata pacientes oncológicos e a segunda que mais realiza cirurgias oncológicas em Minas Gerais. No caso de pacientes com menos de 17 anos, a instituição assume a liderança no estado.

Serviço: Abertura do Serviço de Diagnóstico e Tratamento de Retinoblastoma | 22 de abril (segunda-feira) |16 horas | no Ambulatório de Oncologia Pediátrica da SCBH, que funciona no 2º andar do Hospital São Lucas. A entrada é pelo Pronto Atendimento Adulto (rua dos Otoni, 660, Santa Efigênia).

15 fev 2019

Hospital Felício Rocho inaugura banco de peruca para pacientes oncológicos

perucas

Uma parceria entre o Hospital Felício Rocho e a ONG Fio de Luz, irá repaginar a autoestima de suas pacientes em tratamento de câncer. A Instituição acabou de inaugurar um banco de perucas para doar às mulheres que tiverem seu cabelo raspado ao longo do processo de procedimentos oncológicos.

A partir de agora, a paciente do Hospital Felício Rocho que se sentir à vontade para usar uma peruca, pode recorrer ao banco, experimentar, selecionar a sua e levar para casa. É bom ressalvar que se trata de uma doação do material, sem nenhum custo, e não carece de devolução após o término do procedimento.

Cerca de 20 perucas estarão disponíveis para serem experimentadas e doadas, com reposição conforme demanda. Além disso, o Hospital torna-se um ponto para doação de cabelo. Todo o material arrecadado será direcionado para a ONG Fio de Luz e transformado em perucas. Qualquer quantidade de cabelo superior a 20 centímetros é bem-vinda. Para doar, basta procurar o Ambulatório Oncológico, na Rua Aimorés, número 3580, no Barro Preto.

A diretoria comemora mais este feito e reforça seu compromisso com os pacientes. “Para nós do Hospital Felício Rocho essa é mais uma iniciativa que endossa nosso empenho com a harmonia e o bem-estar de nossos pacientes. Enxergamos que pequenos feitos como esses podem contribuir para a o tratamento de pacientes oncológicos, levando a eles mais alegria e um reforço à autoestima. Não medimos esforços nesse objetivo de cuidar bem de todas as pessoas que procuram o Hospital diariamente”, comenta o diretor Dr. Pedro de Oliveira Neves.

Enquanto isso, o responsável pela ONG Fio de Luz, Edimilson Marques Oliveira, fala a respeito da missão desse projeto. “Fazer o bem, faz bem! Quando você ajuda alguém, você se sente melhor do que quem está sendo ajudado. E nós estamos muito felizes com essa parceria porque sabemos da importância dela para que mais pessoas se sintam acolhidas e tenham mais força para enfrentar a doença”, comenta.

Primeiras pacientes

Assim que as perucas estavam disponíveis, algumas pacientes que já realizam tratamento no Hospital Felício Rocho puderam escolher as suas próprias perucas. Tímidas, porém dispostas, uma a uma das mulheres se sentaram diante ao mostruário e aos poucos experimentavam os modelos para conferir o novo visual.

A primeira a provar foi a jovem Samanta Antunes, de 27 anos. Para ela, a iniciativa é um alívio para a autoestima e, também para o bolso, por conta do alto custo de uma peruca. “Quando recebi o diagnóstico fiquei desnorteada. Desde sempre quis usar perucas, mas não sabia onde procurar. Cheguei a fazer alguns orçamentos e não encontrei nada abaixo de R$ 3 mil. É muito dinheiro para quem está enfrentando a doença. Saber dessa parceria entre o Felício Rocho e a ONG Fio de Luz é muito gratificante porque serve de apoio para nós. Sem dúvida a falta do cabelo retira a feminilidade de nós mulheres e hoje, com a minha peruca, vou sair daqui mais feliz”, comenta a paciente.

E por falar em felicidade, a paciente Fabíola Neri, comenta a iniciativa sorridente. “Você joga o cabelo para o lado, joga para o outro. É perfeito! A sensação é a de ter o meu cabelo novamente, nem parece peruca. E também é interessante porque é gratuito. Muita gente não tem dinheiro para comprar uma peruca assim, porque custa em média R$ 4 mil. Sem dúvida que um presente desses, faz muita diferença e levanta muito a nossa autoestima”, reporta a paciente.

Por Rose Leoni/Naves Coelho

 

25 jan 2019

Como anda a saúde do seu intestino?

Arquivado em Comportamento, saúde
Google

Google

O intestino  tem mais neurônios que a espinha dorsal e age independentemente do sistema nervoso central. É considerado por muitos como o segundo cérebro” do corpo. Outra informação importante é o tamanho do nosso canal alimentar. Se esticássemos seus dois segmentos: o delgado e o grosso, o intestino ocuparia uma área de 250 metros quadrados, o equivalente a uma quadra de tênis. É por isso e por muito mais que devemos escolher bem os alimentos que consumimos; praticar com regularidade qualquer tipo de atividade física; evitar o abuso do álcool; abandonar o vício do tabaco; e procurar levar uma vida mais simples e feliz.

Para esclarecer algumas dúvidas sobre a importância do cuidado com o intestino, conversei por e-mail com o Dr. Diogo Paim, cirurgião do Aparelho Digestivo e professor da Faculdade Ciências Médicas. Confira:

Adriana Santos: Qual a influência do bom funcionamento do intestino na saúde saúde do resto do organismo?

Diego Paim O funcionamento adequado do intestino, englobando desde o processo de absorção de nutrientes, água e eliminação de resíduos indesejáveis, colabora de maneira global no pronto funcionamento de todo o organismo. Se há um desequilíbrio em qualquer dos sistemas e órgãos do nosso corpo, isso tem repercussão em todo o nosso organismo.

É verdade que o desempenho do intestino influência o humor da pessoa?

Sim, nos dois extremos. A pessoa que tem intestino preso irá apresentar distensão do abdome, dor abdominal e outras queixas que repercutem na atividade diária. O oposto, na diarreia, leva a restrições tanto físicas com limitação de sair de casa, trabalhar, etc…levando a alterações do humor e desanimo.

Por que as mulheres tendem a sofrer mais com o intestino lento ou preso?

O próprio funcionamento hormonal da mulher faz com que o intestino absorva mais água tendendo a lentificação do intestino. O mesmo acontece de maneira mais acentuada na gravidez.

As mulheres na menopausa sofrem mais com o intestino lento?

O funcionamento da intestino na menopausa é variável, algumas pacientes tendem a ter o intestino mais lento, em outros casos a resposta é diferente. Lembrando que isso depende não só das mudanças hormonais quanto de fatores alimentares, uso de medicamentos, atividade física.

Quais os alimentos são prejudiciais ao intestino?

Para uma pessoa normal, uma boa alimentação é muito importante para o funcionamento em geral. Recomenda-se nesses casos uma alimentação adequada e balanceada. Restrições específicas de alguns alimentos são indicadas em casos específicos de acordo com cada paciente.

Quais os alimentos são amigos do intestino?

Alimentos saudáveis, com quantidade adequada de fibras e alta ingestão de água colaboram para um bom funcionamento intestinal.

A atividade física regular colabora com o bom funcionamento do intestino?

Sim, com certeza. Além de influenciar no humor, na saúde do coração , a atividade física geralmente está associada a grande ingesta de água, que é bastante importante.

Por que o cigarro prejudica o funcionamento pleno do intestino?

O cigarro exerce efeitos negativos em praticamente todos os órgão do corpo humano, aumentando a incidência de câncer em geral e com grande prejuízo para as nossas artérias e veias. Se o intestino não recebe quantidade adequada de sangue ele não absorve nem elimina de maneira correta.

Quando procurar um médico?

O médico deve ser procurado sempre que houver alteração no funcionamento do intestino ou algum sinal de alarme.

Quais as principais doenças que atingem o intestino?

Polipos são extremamente comuns, divertículos que podem causar diverticulite ou sangramento, além de tumores e doenças que acometem a região do anus (hemorroidas, fissuras) e doença inflamatória intestinal.

Como prevenir contra o câncer do intestino?

Recomenda-se de rotina realização de exames de rastreamento, que são escolhidos e indicados de acordo com cada paciente. Desses exames, a realização de colonoscopia torna-se indicada nos pacientes de ambos os sexos acima de 50 anos para pacientes assintomáticos. Existe tendencia de reduzir a idade de inicia para a quarta década de vida. Em pacientes com parentes com câncer de intestino, a idade de início é antecipada.

Laxantes são aconselháveis em quais casos?

Em pacientes constipados graves, apos medidas alimentares e de ingesta de água, que não foram efetivas, pode-se em usar laxantes. Esses devem ser escolhidos de maneira a serem usados com parcimônia, usando os medicamentos que menos levam a problemas de uso cronico, tais como laxantes naturais, PEG, etc.

O que mais irrita o intestino?

Numa pessoa normal, deve-se cuidar para alimentação saudável e com menos produtos químicos. Essas medidas são importantes para cuidar de todo o sistema digestivo. Devemos pensar nos alimentos de forma mais ampla. Além de ser nutritivo, deve ser funcional, possuir componentes que influenciam determinadas funções do organismo, nos ajudando na proteção e manutenção da saúde.

Considerações finais

Cuidar da saúde do intestino é cuidar do bom funcionamento do nosso corpo. Ter uma alimentação saudável, beber muita água, realizar atividade física além da prevenção do câncer são extremamente importantes.

 

Página 1 de 6123456