11 fev 2020

Bloco de carnaval de palhaços leva folia para hospitais de Minas Gerais

Foto: Carol Reis

Este ano são esperadas 5 milhões de pessoas para o carnaval em Belo Horizonte. Para garantir que pessoas hospitalizadas ou acolhidas em instituições aproveitem esta grande festa, o Instituto Hahaha leva a folia até elas. De 13 de fevereiro a 1 de março, os artistas palhaços promovem o Bloco Hahaha em 7 hospitais da Rede SUS, 1 Instituição de Longa Permanência para Idosos e 2 Unidades de Acolhimento Institucional de Minas Gerais.

O cortejo carnavalesco terá figurino com adereços da época, além de marchinhas e a famosa paródia anual criada pelos próprios artistas. Este ano, a música escolhida é a “Tudo OK”, de Thiaguinho MTr. O Instituto lançará nesta quinta-feira o clipe oficial da “Brota no Plantão”, uma versão com a participação especial dos idosos do Instituto Geriátrico Afonso Pena (IGAP). Há anos, as paródias tem extrapolado fronteiras físicas e conquistado o afeto de milhões de pessoas na grande avenida virtual das redes sociais, como o vídeo da paródia “Funk das Enfermeiras” que já teve mais de 17 milhões de visualizações.

A largada dos cortejos acontece em Ipatinga, no Vale do Aço, no dia 13 de fevereiro no Hospital Márcio Cunha, da Fundação São Francisco Xavier. Em seguida, em Belo Horizonte, os cortejos passarão pelos seguintes locais: Hospital Infantil João Paulo II e Hospital João XXIII – Rede Fhemig (14/02), Santa Casa BH e Instituto Geriátrico Afonso Pena (17/02), Hospital da Baleia e Casa dos Pequenos (18/02), Hospital Paulo de Tarso e Casa Tremedal (19/02), e Hospital das Clínicas – UFMG (20/02).

Para o Gestor de Criação e Manutenção Artísticas do Instituto, Eliseu Custódio, o Bloco Hahaha é uma forma de conectar as pessoas privadas de participar da folia com o que acontece fora dos ambientes de saúde e de acolhimento. “O ritmo do carnaval nestes ambientes impulsiona um movimento que é orgânico, o de festejar. Levar a energia do carnaval para esses espaços automaticamente já ativa a memória corporal do balanço, do gingado e da celebração”.

Chefe da unidade de Pediatria do Hospital das Clínicas-UFMG, Regina Celi Marques de Almeida, afirma que: “as ações em datas festivas são aguardadas com muito entusiasmo não só pelos pacientes, mas por toda comunidade hospitalar (servidores, acompanhantes, visitantes e equipe acadêmica). Duas palavras define este projeto: profissionalismo e doação. O que me chama mais atenção, é a aceitação do público. Momento mágico, que transforma a tristeza em Alegria”.

Instituto Hahaha. Novidades em 2020

Instituto Hahaha tem muitos motivos para fazer folia neste ano! Além da Residência Artística iniciada em Ipatinga, há um novo marco: a expansão das intervenções dos palhaços para as Unidades de Acolhimento Institucional (Uai’s) Casa dos Pequenos e Casa Tremedal, em Belo Horizonte. Desde janeiro, crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional recebem uma vez por semana a visita dos artistas palhaços.

O Bloco Hahaha é executado por meio do Ministério da Cidadania e Pátria Amada Brasil, da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, e do Fundo Municipal do Idoso, com o patrocínio da Drogaria Araujo, Cemig, Usiminas, ArcelorMittal, Viena Siderúrgica, Vaccinar, Abbott, Mater Dei, Uber, Magotteaux Brasil, Biohosp, Thermotelha e ThermJet, Hidropoços, e apoio de Lyon Engenharia, Instituto Usiminas e Fundação São Francisco Xavier.

Programação

13/02 – Hospital Márcio Cunha – Ipatinga – 9h30

14/02 – Hospital Infantil João Paulo II – 11h

14/02 – Hospital João XXIII – Rede Fhemig 10h

17/02 – Santa Casa BH – 10h

17/02 – Instituto Geriátrico Afonso Pena – 12h

18/02 – Hospital da Baleia – 10h

18/02 – Casa dos Pequenos – 14h30

19/02 – Hospital Paulo de Tarso – 10h

19/02 – Casa Tremedal – 17h

20/02 – Hospital das Clínicas UFMG – 10h

01 mar 2019

Carnaval: 6 dicas para a maquiagem durar a folia toda

Arquivado em Beleza, Comportamento

carnaval-make-prova-dagua

Ai, que alegria! Com o feriado chegam os bloquinhos de rua, as fantasias e, claro, as maquiagens de Carnaval. Para festejar de acordo com sem medo no calorão da estação, siga algumas dicas para aumentar a durabilidade do visual!

1. Invista em produtos à prova d’água

Como em qualquer outra ocasião com muitas horas de festa, é preciso escolher os produtos ideais. Já que em fevereiro é verão no hemisfério sul, o segredo da make de carnaval que dura a folia toda são os produtos à prova d’água. Invista em máscaras para cílios para aguentar a festa: a make à prova d’água não vai derreter facilmente com o suor.

2. Aposte na pele mais leve (e bem protegida)

O truque primordial da maquiagem de Carnaval que dura o dia todo é uma pele limpa, hidratada, protegida e com cobertura suave. A proteção solar é imprescindível, já que você fica boa parte da folia na rua. Invista em produtos leves e multifuncionais, como o BB Cream. Eles protegem, hidratam e também funcionam como um primer antes da maquiagem, garantindo longa duração. E para quem não abre mão da base a sugestão é escolher produtos com cobertura leve e com proteção solar.

3. Lembre-se dos produtos para levar na bolsa e retocar a make

Se o problema é a sombra que apagou ou o batom que borrou em um beijo, a solução prática é ter à mão produtos multifuncionais que cabem na menor das bolsas. O Batom Mix Tint Matte, de Faces, por exemplo, funciona como sombra, blush ou batom. Um desse resolve muita coisa, não é mesmo?

4. Aposte nos iluminadores

Uma das grandes vantagens do Carnaval acontecer no alto verão brasileiro é que a luminosidade da pele pode ser a protagonista da maquiagem. Para dar ainda mais destaque a pontos-chave do rosto – como as têmporas ou o ossinho do nariz -, não abra mão do iluminador.
Já que é Carnaval, brilhe à vontade! Deposite o quanto quiser do iluminador em pó com um pincel mais gordinho, como o de blush.

5. Contorne os lábios com lápis antes do batom

Ao usar um lápis labial antes de aplicar o batom, você garante que ele não “escape” além do contorno e, de quebra, aumenta a durabilidade da cor nos lábios.

6. E depois da folia? Não esqueça da limpeza e hidratação

Pode ser que você esteja cansada depois de correr atrás do trio ou do bloco por horas a fio. Mas não deixe de remover a maquiagem corretamente, para manter a sua pele saudável nesses dias intensos de sol, suor e maquiagens. Seja com lenços, seja com demaquilante, seja com água micelar, o importante é retirar toda a make, lavar o rosto com o sabonete específico para seu tipo de pele e finalizar com um bom hidratante facial, para ficar pronta para o dia seguinte!

12 fev 2018

Foliões de BH homenageiam os índios e elogiam a atuação da PM e da Guarda Municipal

Arquivado em Cidade, Comportamento

IMG_1829[1]

Resolvi dar um rolezinho  no carnaval mais esperado do Brasil em plena capital mineira. Então, desci Floresta e subi Bahia. Em todo trajeto, vi BH  lotada de gente criativa, diversa, festiva e disposta a curtir a folia sem perder a ternura jamais. É claro que o trânsito estava caótico, as ruas praticamente intransitáveis. Motoristas disputavam espaço com os foliões, mas sem maiores transtornos. “Tudo vale a pena, quando a alma não é pequena”.

Os ambulantes de bebidas praticavam o livre comércio. Bebi uma latinha de cerveja da mesma marca por seis e outra por cinco reais. Fiquei nas duas latinhas – ainda tinha muita coisa para aproveitar. Como amo BH!

Como sempre, aqui no horizonte de alegria, os foliões dos blocos de carnaval não perderam o humor, a piada e a oportunidade de enfatizar a importância do respeito ao outro. Afinal, o nosso carnaval renasceu da manifestação social e política. Não poderia ser diferente, né? O maior ato político é saber conviver com as diferenças.
IMG_1837[1]Encontrei até as figuras simpática de Jesus e do Capiroto! Brincadeiras de lado, o importante é entender de uma vez por todas que somos seres livres para escolher os nossos caminhos, mesmo que isso, às vezes, nos parece insuportável. IMG_1830[1]

E a tal polêmica das fantasias de índio? De acordo com um vídeo postado pelo site “Catraca Livre”,  sete fantasias não devem ser usadas no carnaval por serem preconceituosas ou machistas, uma delas é justamente a vestimentas dos índios. Só que aqui em “Belzonte”,  os foliões resolveram transformar preconceito em homenagem. O que você acha?

IMG_1838[1]


A fonte da beleza é a alegria! Como amo BH!

IMG_1839[1]

Para concluir, parabéns especial aos policiais da  Polícia Militar e aos agentes da Guarda Municipal.  Por todos os lados, eles e elas estavam para garantir a segurança dos foliões. Pedi informações para alguns deles, fui recebida com atenção e gentileza. Um deles pegou o celular para me passar uma informação. Nota 10.

IMG_1831[1]

Os foliões elogiaram a atuação da polícia, mas reclamaram do acesso ao transporte público. No entanto, ainda estamos na vantagem.

Página 1 de 3123