07 fev 2019

Kefir: alimento milenar que ajuda no bom funcionamento do organismo e até emagrece

kefir2

Pessoal, estou em lua de mel com meus graõzinhos de kefir. É muito amor envolvido!!! Demorou um pouco, mas finalmente consegui um doador confiável. Vou explicar do que se trata, agora. Fiz uma longa busca por informações, mas tenho consciência de que os meus estudos sobre o assunto ainda devem continuar por algum tempo. A cada dia, novas pesquisas científicas aparecem, comprovando os benefícios de um dos alimentos mais extraordinários descobertos pela humanidade.

O kefir é um leite fermentado a partir de grãos parecidos com uma couve-flor, ricos em lactobacilos vivos e leveduras. O nome se deriva da palavra keif, que significa sentir-se bem em turco. Os grãos de kefir também são chamados de Cogumelos Tibetanos, Plantas de Iogurte, Cogumelos do Iogurte, Fungo do Iogurte e Lotus de Neve. A fermentação desses grãos forma um composto bastante rico em:  ácido fólico, vitaminas B5, B6, B3, B12, vitamina K, biotina, cálcio, fósforo e magnésio, entre outras substâncias. O sabor é bem azedinho, mas você pode controlar a acidez, conforme o tempo de fermentação. Quanto mais tempo fermentando, mais azedo seu iogurte vai ficar.

Há uma tradição milenar de que os grãos de Kefir podem ser apenas doados. A comercialização não é recomendada, embora exista até a versão industrializada em pó.  No site www.probioticosbrasil.com.br é possível obter de graça esses grãozinhos, que se multiplicam rapidamente quando deixados de molho em leite (vaca, cabra e coco) ou em água com açúcar mascavo. Vou deixar apenas a receita do kefir de leite, porque ainda não experimentei a versão com água.

Como preparar o Kefir de Leite 

Use leite de vaca, cabra ou coco
Coloque 1 colher de sopa de grãos de kefir de leite em um vidro esterilizado e adicione 500ml de leite;
Cubra o pote com um papel toalha um pano limpo e permeável para que as bactérias possam respirar e se multiplicar;
Deixe descansar em um lugar fechado, dentro de um armário por exemplo, por 12 a 48 horas. Este é o processo de fermentação;
Quanto mais tempo o kefir ficar descansando, menos lactose ele terá. Pessoas com intolerância a lactose podem consumi-lo. Basta fermentar por mais tempo.
Coar com uma peneira de plástico usando espátula de silicone ou madeira. Na peneira, ficarão os grãos de kefir. A parte líquida pode ser armazenada na geladeira em um frasco de vidro;
Adicione os grãos de kefir que ficaram na peneira em um pote de vidro e adicione mais leite para continuar a produção de kefir.
Com o tempo, você perceberá que as colônias de grãos se tornarão maiores e você pode começar a doar grãos de kefir de leite.

Você pode aprender várias receitas saborosas a partir do leite de kefir, até queijo. Saiba mais AQUI

Benefícios

Rico em proteínas, vitaminas e minerais, tem propriedades antifúngicas e antibióticas, podendo ser uma ajuda na prevenção de vários problemas de saúde. Facilmente se percebe que são muitos os seus benefícios tais como:

Ajuda no equilíbrio da flora intestinal e contribui para a absorção de nutrientes;

Facilita a digestão;

Ameniza as gastrites;

Diminui o colesterol;

Melhora a densidade óssea e combate a osteoporose;

Tem um efeito tranquilizador do sistema nervoso (sendo benéfico para quem sofre de depressão ou distúrbios do sono, por exemplo);

Aumenta a resistência a infeções;

Previne problemas de vesícula, fígado ou rins;

Pode ser usado como tratamento de problemas dermatológicos como acne, eczemas, psoríase ou alergias;

Sintetiza vitaminas do complexo B;

Pode ser indicado para pessoas com ligeira intolerância à lactose;

Ajuda a evitar a candidíase e herpes de repetição;

Auxilia no processo de emagrecimento;

Prevenção de câncer;

Ajuda nos problemas respiratórios: asma, bronquite;

Mantêm pele, cabelos e unhas saudáveis;

Auxilia na construção de músculos, por ser um alimento proteico.

kefirDúvida frequente: Como saber se o kefir de leite morreu?

Grãos que começam a esfarelar na hora do preparo não são bons sinais. Se isso acontecer, coloque-os em uma peneira, passe água filtrada sobre eles e chacoalhe a peneira. Se eles se agruparem, significa que ainda resta esperanças, caso contrário, lamento informar mas realmente o seu kefir está morto.

Quando ele perde a sua consistência normal significa que está em processo de putrefação, está ficando podre, e o melhor será não usar ele para produzir o iogurte. Está na hora de procurar outros grãos.

Outra forma de saber se ele está morto é pelo cheiro desagradável de alimento podre e, também, pela coloração (rosa, amarelo, laranja). Os grãos sadios são sempre branquinhos e com aspecto gelatinoso.

25 jan 2019

Como anda a saúde do seu intestino?

Arquivado em Comportamento, saúde
Google

Google

O intestino  tem mais neurônios que a espinha dorsal e age independentemente do sistema nervoso central. É considerado por muitos como o segundo cérebro” do corpo. Outra informação importante é o tamanho do nosso canal alimentar. Se esticássemos seus dois segmentos: o delgado e o grosso, o intestino ocuparia uma área de 250 metros quadrados, o equivalente a uma quadra de tênis. É por isso e por muito mais que devemos escolher bem os alimentos que consumimos; praticar com regularidade qualquer tipo de atividade física; evitar o abuso do álcool; abandonar o vício do tabaco; e procurar levar uma vida mais simples e feliz.

Para esclarecer algumas dúvidas sobre a importância do cuidado com o intestino, conversei por e-mail com o Dr. Diogo Paim, cirurgião do Aparelho Digestivo e professor da Faculdade Ciências Médicas. Confira:

Adriana Santos: Qual a influência do bom funcionamento do intestino na saúde saúde do resto do organismo?

Diego Paim O funcionamento adequado do intestino, englobando desde o processo de absorção de nutrientes, água e eliminação de resíduos indesejáveis, colabora de maneira global no pronto funcionamento de todo o organismo. Se há um desequilíbrio em qualquer dos sistemas e órgãos do nosso corpo, isso tem repercussão em todo o nosso organismo.

É verdade que o desempenho do intestino influência o humor da pessoa?

Sim, nos dois extremos. A pessoa que tem intestino preso irá apresentar distensão do abdome, dor abdominal e outras queixas que repercutem na atividade diária. O oposto, na diarreia, leva a restrições tanto físicas com limitação de sair de casa, trabalhar, etc…levando a alterações do humor e desanimo.

Por que as mulheres tendem a sofrer mais com o intestino lento ou preso?

O próprio funcionamento hormonal da mulher faz com que o intestino absorva mais água tendendo a lentificação do intestino. O mesmo acontece de maneira mais acentuada na gravidez.

As mulheres na menopausa sofrem mais com o intestino lento?

O funcionamento da intestino na menopausa é variável, algumas pacientes tendem a ter o intestino mais lento, em outros casos a resposta é diferente. Lembrando que isso depende não só das mudanças hormonais quanto de fatores alimentares, uso de medicamentos, atividade física.

Quais os alimentos são prejudiciais ao intestino?

Para uma pessoa normal, uma boa alimentação é muito importante para o funcionamento em geral. Recomenda-se nesses casos uma alimentação adequada e balanceada. Restrições específicas de alguns alimentos são indicadas em casos específicos de acordo com cada paciente.

Quais os alimentos são amigos do intestino?

Alimentos saudáveis, com quantidade adequada de fibras e alta ingestão de água colaboram para um bom funcionamento intestinal.

A atividade física regular colabora com o bom funcionamento do intestino?

Sim, com certeza. Além de influenciar no humor, na saúde do coração , a atividade física geralmente está associada a grande ingesta de água, que é bastante importante.

Por que o cigarro prejudica o funcionamento pleno do intestino?

O cigarro exerce efeitos negativos em praticamente todos os órgão do corpo humano, aumentando a incidência de câncer em geral e com grande prejuízo para as nossas artérias e veias. Se o intestino não recebe quantidade adequada de sangue ele não absorve nem elimina de maneira correta.

Quando procurar um médico?

O médico deve ser procurado sempre que houver alteração no funcionamento do intestino ou algum sinal de alarme.

Quais as principais doenças que atingem o intestino?

Polipos são extremamente comuns, divertículos que podem causar diverticulite ou sangramento, além de tumores e doenças que acometem a região do anus (hemorroidas, fissuras) e doença inflamatória intestinal.

Como prevenir contra o câncer do intestino?

Recomenda-se de rotina realização de exames de rastreamento, que são escolhidos e indicados de acordo com cada paciente. Desses exames, a realização de colonoscopia torna-se indicada nos pacientes de ambos os sexos acima de 50 anos para pacientes assintomáticos. Existe tendencia de reduzir a idade de inicia para a quarta década de vida. Em pacientes com parentes com câncer de intestino, a idade de início é antecipada.

Laxantes são aconselháveis em quais casos?

Em pacientes constipados graves, apos medidas alimentares e de ingesta de água, que não foram efetivas, pode-se em usar laxantes. Esses devem ser escolhidos de maneira a serem usados com parcimônia, usando os medicamentos que menos levam a problemas de uso cronico, tais como laxantes naturais, PEG, etc.

O que mais irrita o intestino?

Numa pessoa normal, deve-se cuidar para alimentação saudável e com menos produtos químicos. Essas medidas são importantes para cuidar de todo o sistema digestivo. Devemos pensar nos alimentos de forma mais ampla. Além de ser nutritivo, deve ser funcional, possuir componentes que influenciam determinadas funções do organismo, nos ajudando na proteção e manutenção da saúde.

Considerações finais

Cuidar da saúde do intestino é cuidar do bom funcionamento do nosso corpo. Ter uma alimentação saudável, beber muita água, realizar atividade física além da prevenção do câncer são extremamente importantes.

 

10 jun 2015

Como é feito o exame que investiga a saúde do intestino?

Arquivado em saúde
mae

Arquivo pessoal. Dri e Dona Deja, minha mãe.

Há dez anos perdi minha referência de vida por conta de um câncer agressivo. Minha mãe, na época com 60 anos, teve câncer no ânus com metástase no intestino. Ela chegou a usar três bolsas de colostomia.

Os sintomas apareceram sutilmente e disfarçados. Ela acreditava que o sangue expelido junto com as fezes fosse consequência de hemorroidas. Usou pomadas e medicamentos sem prescrição médica. Demorou a procurar ajuda de um médico. Por meio de um exame chamado colonoscopia, ela descobriu que não se tratava de hemorroidas, mas de um câncer nível dois no ânus. Minha mãe faleceu no ano seguinte.

Três anos após a morte da minha mãe, foi a vez da minha doce “Dinha” enfrentar um diagnóstico duro de câncer no intestino. Ela é minha madrinha de batismo e prima de primeiro grau da minha mãe. Logo em seguida, outra perda irreparável. Meu tio materno descobriu um câncer avançado no intestino sem esperanças de cura.

Desde esse tempo, por orientação de um proctologista, faço, a cada 5 anos, o exame preventivo e adotei hábito alimentares mais saudáveis. Consumo com regularidade fibras, abandonei as carnes e coloco no meu prato mais verduras, legumes e frutas frescas. Tudo bem colorido e saboroso. Agora me preparo para realizar mais um exame que investiga com detalhes a saúde do meu intestino.

O câncer colorretal abrange tumores que acometem um segmento do intestino grosso (o cólon) e o reto. É tratável e, na maioria dos casos, curável, ao ser detectado precocemente, quando ainda não se espalhou para outros órgãos. Grande parte desses tumores se inicia a partir de pólipos, lesões benignas que podem crescer na parede interna do intestino grosso. Uma maneira de prevenir o aparecimento dos tumores seria a detecção e a remoção dos pólipos antes de eles se tornarem malignos.

Conversei com Christiane Poncinelli – presidente da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (Sobed-MG) sobre os procedimentos na hora do exame (colonoscopia) e a importância da prevenção. Confira:

Gastrominas2015_2905_ Foto Wander Faria-1749

Foto: Nereu Jr.

Adriana Santos: Como é realizado o exame colonoscopia (preparo, procedimento e sedação)?

Christiane Poncinelli: A colonoscopia é um exame endoscópico realizado com um aparelho flexível que permite o exame de todo o intestino grosso (principal local de doenças malignas) e também do segmento final do intestino delgado.

O paciente que será submetido a uma colonoscopia deve realizar uma consulta prévia com o médico que realizará o procedimento.  Neste momento o endoscopista vai avaliar a indicação do exame, as condições clínicas do paciente, o melhor local para a realização do procedimento e prescrever o preparo para o exame.

É fundamental que o intestino esteja limpo no dia do exame, sem resíduos sólidos e para tal a colaboração do paciente é fundamental. Na maior parte dos casos, recomenda-se uma dieta sem fibras, leite ou derivados, corantes ou carne na véspera do procedimento. O paciente é também orientado a ingerir quantidade abundante de líquidos claros e um laxativo leve no final do dia. Algumas horas antes do exame, ele ingere um laxativo mais potente e fica em jejum por cerca de 4 horas antes do início do exame. O preparo pode ser feito na residência na maioria dos casos. Pacientes mais debilitados são orientados a realizar o preparo em ambiente hospitalar.

O procedimento é realizado com o paciente deitado de lado, em posição confortável sem constrangimento. Ele recebe sedação venosa assistida pelo anestesiologista.

A colonoscopia não gera dor, entretanto, após o exame pode haver discreto desconforto abdominal gerado por distensão gasosa. O exame dura cerca de 20 a 30 min podendo se prolongar quando é  necessária a realização de  terapêutica como a ressecção de lesões (pólipos por exemplo).

Adriana Santos: A partir de qual idade é recomendado o exame?

Christiane Poncinelli: Considera-se que a partir de 50 anos, a população geral já tenha maior risco de desenvolver lesões do intestino. Entretanto, pacientes com história familiar de pólipos ou mesmo câncer de intestino, especialmente se o parente é de primeiro grau e apresentou a doença em idade mais precoce, o exame pode ser recomendado antes, geralmente 10 anos antes da idade do parente mais jovem.

Adriana Santos: O que são pólipos?

Christiane Poncinelli: Pólipos são lesões que se projetam na luz do intestino podendo ser planas ou terem um pedículo (pediculadas). Como se tratam de um crescimento desordenado de células, dependendo da sua avaliação histológica, os pólipos podem preceder lesões malignas e por isso são removidos para análise. A maioria dos pólipos é benigna e são muito frequentes com o envelhecimento. Mas é bom ficar claro que na maioria das vezes o pólipo é benigno e não se maligniza.

Adriana Santos: Um pólipo pode ser um sinal de predisposição para o câncer de intestino?

Christiane Poncinelli: Sim. Dependendo da histopatologia (estudo histológico da lesão). Os pólipos podem preceder o câncer de intestino e por isso devem ser sempre removidos.

Adriana Santos: Minha mãe e dois tios maternos tiveram câncer de intestino. O câncer de intestino é hereditário?

Christiane Poncinelli: Uma história familiar com três parentes (primeiro e segundo grau) com câncer de intestino tem grande importância e neste caso o paciente tem mais risco. Existem estudos genéticos para avaliar melhor a questão da hereditariedade mas certamente com esta história familiar o paciente tem mais chance sim. Entretanto a maioria dos tumores do intestino é considerada esporádica e não é familiar.

Adriana Santos: Realizo o exame colonoscopia a cada 5 anos e não apresento pólipos. Não como carne e consumo aveia, frutas e legumes com frequência. Estou no caminho certo?

Christiane Poncinelli: Sim! A ingesta de fibras com pouca quantidade de gordura e carne vermelha é uma boa orientação.

Pacientes de risco médio (acima de 50 anos, sem história familiar de Câncer de intestino e cuja primeira colonoscopia não tenha mostrado pólipos) poderiam realizar o exame até de 10 em 10 anos.

Adriana Santos: Uma dieta livre da carne ou com menor quantidade de carne vermelha ajuda a reduzir os índices de câncer?

Christiane Poncinelli: Os estudos mostram que obesidade, excesso de carne, especialmente salgadas, os embutidos parecem aumentar, em pessoas susceptíveis o risco de câncer. Recomenda-se uma dieta balanceada associada à atividade física regular.

Adriana Santos: Quando é necessário usar as bolsas de colostomia?

Christiane Poncinelli: Bolsa de colostomia é a exteriorização do intestino no abdome. È usada após uma cirurgia de urgência seja por um processo inflamatório mais grave (diverticulite por exemplo) ou um tumor obstrutivo. Nestes casos, após alguns meses, com o paciente já recuperado, pode-se fazer nova cirurgia e reconstituir o trânsito normal do intestino. Em algumas situações a colostomia pode ficar definitiva quando, por questões técnicas, não há como refazer este trânsito.

Adriana Santos: O câncer de intestino pode ser evitado?

Christiane Poncinelli: Há um fato interessante em relação ao câncer de intestino que é este caminho entre o pólipo (lesão benigna) e o câncer (a malignização do pólipo).  Este processo é relativamente lento (cerca de 10 anos) o que torna o câncer de intestino, na maioria das vezes previsível. Daí a importância da avaliação endoscópica cuidadosa com equipamentos modernos de alta resolução com possibilidade de magnificação de imagem e remoção segura das lesões. Entretanto existem tumores mais agressivos que quando são detectados já estão em fase avançada.

intestino