11 nov 2019

Conheça a primeira empresa brasileira de cosméticos a receber uma Patente Verde

Divulgação

Patente foi concedida a tratamento que aproveita biomassa para criar cosméticos

A Natura se tornou a primeira empresa brasileira de cosméticos a receber uma Patente Verde, iniciativa do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) que reconhece tecnologias voltadas para o meio ambiente.

A patente foi concedida a um tratamento desenvolvido por pesquisadores do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e da Natura. O procedimento aproveita a biomassa gerada a partir da extração do óleo de oleaginosas como insumos de produção da companhia.

Segundo a Natura, anteriormente, a biomassa gerada como resíduo era utilizada para compostagem de solo. Agora, ela será inserida em um novo produto a ser lançado em 2020.

A descoberta faz parte do projeto Visão de Sustentabilidade 2050 da Natura. O projeto foi apoiado pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII). O registro junto ao INPI garante à Natura exclusividade de produção e venda da inovação durante os primeiros anos.

“É uma grande conquista relacionada à economia circular, pois desenvolvemos uma técnica de uso integral de sementes da biodiversidade brasileira. O que antes virava adubo, agora gera uma oportunidade em outra cadeia produtiva”, explica Roseli Mello, diretora de Inovação da Natura.

Conheça os produtos na minha loja virtual Consultoria Saúde do Meio

01 out 2019

Jornalistas lançam o livro-reportagem sobre o crime ambiental em Brumadinho

REUTERS/Washington Alves

Não foi acidente. A frase pintada em cartazes de protesto logo após a maior tragédia socioambiental da história do Brasil país não estava errada. A Vale sabia dos riscos elevados de ruptura da barragem da mina de Córrego do Feijão pelo menos desde o segundo semestre de 2017 e podia ter evitado a morte de 270 pessoas e danos à bacia do rio Paraopeba.

O desastre de Brumadinho deixa um rastro documentado de negligência com a vida humana e com o meio ambiente. Agora, a história da tragédia toma as páginas de um livro-reportagem disponível no site da Editora Letramento, “Brumadinho: a engenharia de um crime”, o primeiro sobre o desastre ocorrido em 25 de janeiro de 2019.

Baseado nas investigações da Polícia Federal, a obra traz informações inéditas sobre os bastidores da investigação e o cotidiano no complexo minerário. Os jornalistas Lucas Ragazzi (Globo Minas) e Murilo Rocha (O TEMPO) foram responsáveis pela costura dessa narrativa que está documentada em relatórios internos da mineradora, trocas de e-mails de auditores externos e depoimentos de funcionários.

O jornalista André Trigueiro (GloboNews), premiado por seu trabalho na área do desenvolvimento sustentável, é quem assina a orelha da publicação. “Em se tratando da Vale, aescandalosa reincidência pós-Mariana torna o assunto indigesto para a empresa, para o lobby da mineração, e para os políticos que banalizaram os riscos em troca de favores”, escreve.

*Divulgação

27 set 2019

#ONU Natura ganha o prêmio mais importante de mudanças climáticas do mundo

A Natura é um dos ganhadores do prêmio 2019 UN Global Action Award. Concedida pela Organização das Nações Unidas (ONU), a premiação é considerada a mais importante de mudanças climáticas do mundo.  A empresa foi premiada na categoria Climate Neutral Now, que reconhece os esforços de indivíduos, empresas e governos que estão obtendo resultados reais na transição para a neutralidade climática.

“O prêmio reconhece uma jornada que a Natura tomou a decisão de trilhar, há mais de uma década, de se tornar uma empresa carbono neutro. O reconhecimento tem o poder de inspirar a adoção de ações também por outras empresas para que, no futuro, a emissão de carbono na atmosfera seja zero”, diz Keyvan Macedo, gerente de sustentabilidade.

A divulgação dos vencedores do UN Global Action Award ocorreu na na Semana do Clima de Nova Iorque, evento da ONU, na quinta-feira (26/0).  A Natura foi um dos 15 selecionados, dentre 670 projetos inscritos. Além disso, haverá reconhecimento às campeãs na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 25), em Santiago, no Chile, que acontece de 9 a 12 de dezembro.

O programa

Criado em 2007, o Programa Natura Carbono Neutro é baseado em três pilares: inventário de gases de efeito estufa (GEE) – que mede e registra todas as nossas emissões, desde a extração da matéria-prima até o descarte do produto pelo consumidor; compensação das emissões não evitadas por meio da compra de créditos de carbono de projetos certificados, e redução, que abrange nossas ações e processos para diminuí-las. Em 2013, foram reduzidos emissões relativas de GEE 33% em comparação com o ano de 2007. Segundo a empresa, a meta é seguir inovando para a redução chegar a zero em 2030.

“Temos como meta engajar toda nossa rede de Consultoras e Consultores de Beleza, colaboradores, parceiros e consumidores para o risco do aquecimento global, um problema que afeta toda a humanidade. Por isso, nossos projetos de redução são um desafio contínuo e agora queremos atingir novos compromissos”, conclui Macedo.

Página 1 de 1112345... 11Próximo