01 mar 2016

Você acredita em transição planetária para um mundo melhor?

trnasição

Para algumas pessoas já estamos na grande transição planetária. Todas as doutrinas religiosas falam de alguma maneira na construção de um mundo melhor, quando o bem irá triunfar no planeta Terra. Então espíritos nobres, de outra dimensão, que nós chamaremos seres angélicos, encarnarão na Terra e os maus não terão chances de continuar. Eles irão para mundos inferiores transitoriamente, porque Deus não castiga. Quando eles evoluírem, vão alcançar uma terra melhor. O porvir é abençoado. Hoje é um mundo de provas e expiações, o do futuro é um mundo de regeneração.

Confesso que é difícil acreditar em um mundo melhor diante de tantas atrocidades cometidas contra o planeta Terra. Nosso clima está cada vez mais quente. Animais e plantas entram em extinção por conta da nossa negligência. Doenças do passado ainda assuntam homens, mulher e crianças do presente. O terrorismo é uma triste realidade de quem não consegue coexistir com a diferença. As guerras continuam matando nossos jovens. As drogas destroem sonhos. No entanto sou uma otimista de carteirinha e prefiro acreditar que em algum momento da nossa história estremos verdadeiramente conectados com o divino. E você, acredita na transição planetária?

Conversei sobre transição planetária com Mônica de Medeiros, médica e sensitiva, cirurgiã formada pela Unicamp, mestrado na University of Illinois at Chicago. Fundadora e presidente da Casa do Consolador, centro universalista de fundamento cristão e base kardecista. Confira:

O que é transição planetária?

Dá-se o nome de transição planetária a todo período no qual um planeta muda sua sintonia vibratória, para um nível quântico superior, ou seja, num paralelo com música, seria aumentar uma oitava. Este movimento energético atinge a todos os seres manifestos no planeta, encarnados ou desencarnados, pois a mudança vibracional é devida a um aumento da energia quântica, o que acelera todos os átomos planetários, tanto a nível da 3ª dimensão – mundo físico- quanto de todas as demais que existem neste orbe.

Quando começou e até quando a Terra vai passar pela transição?

Provavelmente, o processo de transição planetária começou no século XIX, quando nasceram Espíritos de vanguarda, trazendo inovações em todos os campos do saber, melhorando a vida de modo geral. Se a humanidade tivesse compreendido a nova lição, estaríamos, hoje, em meio a um processo de transição pacífica e progressista. A partir de 1986, a Terra entrou no chamado feixe de fótons que vem do centro da galáxia e é potencializado pela estrela Alcyone, das Plêiades, chamada de “ O sol dos sóis”, pelos incas. A partir daí, acelerou-se o processo, com modificações geofísicas, atmosféricas. É mais que sabido que o dia não tem mais 24hs. Existem estudos comprovando o que sentimos no dia-a-dia. A camada de ressonância de Schumann, marca-passo planetário, vem apresentando uma frequência crescente o que interfere, diretamente, nas ondas cerebrais dos seres vivos.

Alguns textos sobre transição planetária informam  que as pessoas, durante este período, percebem mudanças de comportamento, de padrão alimentar, da presença de algumas alegrias e até mesmo do desenvolvimento de algumas capacidades psíquicas, como por exemplo, a telepatia. O que tem de verdade em tudo isso?

Lembra-se que falei sobre o acelerar da camada de ressonância de Schumann? Fato cientificamente comprovado, concorre para o acelerar das ondas cerebrais dos encarnados e mentais dos desencarnados. Isso aumenta a percepção extra-sensorial , promovendo as faculdades mediúnicas, a intuição e, igualmente, os desajustes psicológicos,  naturais em seres tão debilitados moralmente, quanto nós. Estamos vivendo os primórdios de tempos em que as ditas doenças psiquiátricas se manifestaram em número assustador de pessoas, em que atos inimagináveis há uma década atrás, se tornem corriqueiros.

Estamos entrando na quarta dimensão? O que significa isso?

Não. A 4ª dimensão é o que entendemos por plano espiritual. Ou seja, local onde se encontram as colônias de luz, como Nosso Lar, os umbrais médio e grosso. Logo, não estamos entrando na 4D, somos provenientes dela e estamos na 3D , quando encarnados.

A Nova Terra, planeta de regeneração, terá, ao longo de séculos, o estabelecimento harmônico de uma vibração mais alta, que conheceremos como 5ª dimensão. Mas até lá, viveremos nesta interface 3D/4D.

A mudança climática, as doenças provocadas pelo mosquito da dengue e as doenças neurológicas têm alguma relação com a transição planetária?

Então, a pergunta é: quem criou esses vírus? Serão naturais ou armas biológicas. Somente o futuro responderá a isso. A relação entre o zikah vírus e a microcefalia e a Síndrome de Gillian-Barret ainda está para ser ratificada. Contudo, do ponto de vista espiritual, sim, estão relacionadas com a transição planetária. Veja, existe um contingente elevado de Espíritos cujos atos impensados causaram-lhes carmas, imensamente, pesados. Como não haverá oportunidade futura de reencarne para eles, na Terra, por causa da transição para um nível quântico incompatível com Espíritos trevosos, eles são reencarnados de modo compulsório e com todas as restrições cerebrais necessárias para que não tenham possibilidades de fazer mais mal a si mesmos. Estes Espíritos em encarnações compulsórias pesadas, estão sofrendo o processo de limpeza perispiritual necessário para poderem gerar corpos menos deficientes, em seus novos planetas, pois que serão exilados, onde se lhes aguarda o concurso das inteligências primorosas que possuem, para o desenvolvimento de suas novas moradas. Desta forma, o mal serve ao Bem Maior.

Podemos esperar a chegada de novos mestres para nos ajudar na transição planetária?

Sim. Eles já estão nascendo desde 2000. São os seres conhecidos como cristais. Possuidores de inteligências racional, emocional e espiritual mais equilibradas e desenvolvidas, trazem a energia da nova era, onde a lei da fraternidade imperará, finalmente, na Terra.

As novas descobertas científicas  sobre o universo, as divulgações de sons vindos atrás da lua e o interesse por alienígenas fazem parte do processo de transição planetárias?

Os extraterrestres estão acompanhando de perto essa nossa transição. Estão aqui, de modo, progressivamente, ostensivo, desde os aos 40-50, quando se apresentaram às potencias mundiais, propondo um progresso em todos os campos, se abandonássemos as pesquisas nucleares, com fins armamentistas. Infelizmente, a mesma proposta, mas com fins nada pacíficos, foi feita por extraterrestres em nada alinhados com a Lei da Fraternidade e o medo do inimigo fez com que a opção fosse pelo lado que oferecia armas e não a cura do câncer. Contudo, como somos considerados, desde sempre uma raça hostil e primitiva, com poder atômico, nos tornamos um risco para os planetas vizinhos e, por isso, aqui permaneceram os extraterrestres confederados, ou, do Bem.

Com a permissão de Jesus  e cumprindo um programa de aprimoramento genético para a nova raça humana, que será formada por seres cristais, os extraterrestres têm interagido com a humanidade de modo, inicialmente, oculto e, a partir de 2010, de modo ostensivo. Há uma diretriz ética que os impede de interferir pois a Terra nos “pertence”. Respeitando esta diretriz, eles observam, atuam através da expansão de consciência de abduzidos e contatados, estudaram , profundamente, o DNA humano, aprimorando-o , criando híbridos como os índigos e os atuais cristais.

Atualmente, manifestam-se em centros espíritas de todo Brasil e em Portugal, sabidamente, aproximando-se de nós, quebrando barreiras de medo, criando laços que, em breve, espero, se traduzam num contato em massa com uma humanidade polida por extremo sofrimento, depurada de seus filhos mais densos, acolhendo ao próximo, como seremos acolhidos por nossos irmãos extraterrestres. Momento em que voltaremos a fazer parte da família universal.

Estamos em uma nova ordem mundial?

Existe no planeta uma força trevosa, conhecida por Governo Oculto que é formada por lemurianos, atlantes, nibiruanos, humanos empedernidos no mal, draconianos ( reptilianos do Sistema Draco), grays. Esses seres governam a 3D com nossa permissão, sendo responsáveis pelo crime organizado, drogas, prostituição, sistema financeiro, industrias que se alimentam da dor, da miséria, pela maioria dos governos. Esses seres querem estabelecer uma nova ordem mundial, onde seremos escravos conscientes de seus desmandos e arbritariedades.  Ainda não estabeleceram tal nova ordem mundial mas estão próximos de o conseguir.

A nossa espécie será mais evoluída moralmente e biologicamente? Como?

A maior evolução moral definirá a maior evolução física. São aspectos diretamente proporcionais. Os seres que comporão a Nova Raça humana, já são de maior evolução que a média da atual humanidade, encarnada e desencarnada. Gerarão corpos mais harmônicos e equilibrados, principalmente, no sistema límbico, sede onde nossas emoções se tornam neurotransmissores. Viverão pela lei da fraternidade e o planeta viverá um período de crescimento como nunca antes visto.

O que podemos esperar nesta transição?

Shellyana das Plêiades ensina que: “uma raça violenta gera uma transição rude e difícil. Uma raça mansa, uma transição pacífica e equilibrada. ” A lei da causalidade impera em todo universo. Logicamente, iremos colher tudo o que plantamos. Passaremos, como já estamos passando, por tribulações de toda sorte, perda de referências, quebra de paradigmas, queda de instituições, o mal vindo à tona, doenças mentais como depressão, síndrome do pânico, distúrbio da ansiedade crescendo em progressão geométrica. A fome, a violência, doenças parceiras de nosso dia-a-dia. O medo de perda de nossos entes queridos, de nossos bens, de nossa liberdade nos assolando cada vez mais. O que não conseguimos aprender pelo bem, aprenderemos pela dor. Será obrigatoriamente assim? De modo algum. Depende apenas de nossas escolhas. Apenas de nossas escolhas. Somos todos, igualmente, responsáveis.

30 nov 2015

Crianças de hoje não são mais como antigamente; conheça a criança cristal

Arquivado em Espiritualidade
Akiane - 11 anos

akiane.com

As crianças de hoje não são mais como antigamente. Meu irmão mais novo nasceu com os olhos fechados e inchados. Demorou uns sete dias para que eu pudesse descobrir a cor dos olhos do caçulinha da minha casa. Já meu filho de 14 anos nasceu como os olhos abertos e curiosos. Parecia que ele já conhecia o caminho dos meus seios para a primeira mamada. Aprendeu a ler ainda muito pequeno e tem uma curiosidade surpreendente pela história das religiões. Ele não aceita facilmente ordens sem uma boa razão, adora pular, andar em círculo, apreciar sabores exóticos e não se importa muito com o que os outros pensam dele.

Psicoterapeutas, psicólogos, pedagogos e espiritualistas vêm notando desde 2000 o surgimento de crianças com comportamentos diferentes e inusitados. Eles passaram a observar uma alta incidência de insubordinação nesta geração muitas vezes denominada Y.

Estes seres hiperativos são diagnosticados, na maioria das vezes, com algum tipo de transtorno psiquiátrico, portanto, carentes de cuidados medicinais. Este quadro mudou somente com a constatação de que não se tratava apenas de algumas crianças, mas de toda uma geração peculiar, mais voltada para as questões ambientais, espirituais e mais aptas a enfrentar a inevitável transição planetária, de um recanto de provações e expiações a um universo regenerador.

A criança cristal é recém-chegada ao planeta. São meninos e meninas pacificadores e cheios de compaixão, pois trazem atributos de paz e equilíbrio para continuar o trabalho começado pelas crianças índigo (crianças com múltiplas habilidades nascidas a partir da década de 70). Ambas as crianças representam um desafio para a sociedade, especialmente para os pais. A forma de tratá-las vai ter de mudar, os pais e os educadores têm de adotar novas formas de ser, para lidar corretamente com as crianças de um novo tempo.

Conversei sobre as características da criança cristal com a Mônica de Medeiros, médica e sensitiva, cirurgiã formada pela Unicamp, mestrado na University of Illinois at Chicago. Fundadora e presidente da Casa do Consolador, centro universalista de fundamento cristão e base kardecista. Confira:

Adriana Santos: O que é uma criança cristal?

Mônica Medeiros: É o salto quântico da raça humana. São os representantes da 6a raça que renovará este planeta. São de várias origens, incluindo a própria Terra

Adriana Santos: Qual a diferença entre criança cristal e criança índigo?

Mônica Medeiros:  Os índigos são os precursores dos cristais. Seu arquétipo é João Batista: liderança, inflexibilidade, teimosia, inteligências racional e espiritual acima da média mas emocional igual a dos habitantes planetários. Por isso, apresentam grande habilidade emocional. Devido ao carisma imenso, são seguidos com facilidade e, se não se conectam a ideais superiores, podem ser muito destrutivos, como Hitler. Por terem consciência mais profunda de suas falhas, ainda que não aceitem seu lado sombra, temem ser rejeitados e traídos. Assim, fazem amigos com grande facilidade mas os perdem da mesma forma. Preferem a segurança da solidão. Os índigos sempre se destacam em seus meios e são donos de grande capacidade de transformar e mudar paradigmas. Pela inteligência lógica, resolvem problemas complicados com facilidade mas complicam-se em coisas simples. São hiperativos que se irritam porque não ouvem e não obedecem. Apresentam dislexia e distúrbio da atenção.

Já os cristais têm em Jesus seu arquétipo, possuindo inteligências racional, espiritual e emocional acima da média da atual humanidade. São carismáticos, teimosos, geniais. Líderes natos são seguidos sem impor suas ideias mas por aceitação de seu caráter superior. Conhecem e aceitam melhor seu lado sombra, não tendo medo da rejeição por causa dela. Por isso, abrem seu coração a todos, principalmente para os animais. Fazem e mantém amigos fieis. São capazes de simplificar muito mais que os índigos e não guardam mágoas porque expõe seus sentimentos com facilidade. Destacam-se muito cedo, mormente, através das artes e dos esportes. São os hiperativos que ouvem e obedecem se convencidos do que lhes é dito. Apresentam dislexia e distúrbio da atenção. Acalmam-se com música de qualidade.

Adriana Santos: A criança cristal tem alguma missão especial?

Mônica Medeiros: A missão deles é trazer a boa nova como forma de vida, ou seja, ensinar que podemos viver pela lei da fraternidade. Não são seres de Luz, mas estão mais perto dela do que a maioria de nós. São os primórdios da nova raça humana que habitará a Nova Terra.

Adriana Santos: Quais as características de uma criança cristal?

Mônica Medeiros: O desenvolvimento neuropsíquico motor é acelerado , mesmo em relação aos índigos, que já são um upgrade cerebral. Assim, apresentam desenvolvimento motor, sensorial e mental rápidos, sendo capazes de sustentar a cabeça com dias de vida, ao invés de 1 mês, enxergam com exatidão antes e ouvem, localizando a fonte emissora, com poucas horas de vida. Sorriem socialmente antes, olham nos olhos e acolhem sempre.

Adriana Santos: Qual a maior virtude da criança cristal?

Mônica Medeiros: O medo menor de serem e rejeitados e a maior aceitação de seu lado sombra.

Adriana Santos: Qual a relação da criança cristal com o meio ambiente?

Mônica Medeiros: Assim como os índigos, os cristais amam a natureza e são protetores natos dos animais. O ideal é que convivam com eles desde bem cedo e que lhes seja apresentada a terra para plantarem.

Adriana Santos: Quando começaram a chegar as crianças cristal?

Mônica Medeiros: Sempre nasceram na Terra, são os avatares de todos os tempos. Mas o primeiro fluxo maciço ocorreu a partir do ano 2000 e ainda não parou.

Adriana Santos: Jesus era uma criança cristal?

Mônica Medeiros: Sim. O cristal perfeito.

Adriana Santos: Quem virá após a criança cristal?

Mônica Medeiros: Olha, neste momento, a criança cristal é a esperança da renovação planetária. É a Nova Terra que será planeta de regeneração e que estagiará neste nível quântico por milhares e milhares de anos. A sequência dos cristais, num futuro, muito distante, ainda estão por ser conhecido, mas, certamente, serão composto por seres de Luz e harmonia interior.

AKIANE, A MENINA PRODIGIO

Akiane Kramarik, 21 anos, é uma jovem artista de múltiplos talentos, autodidata, nascida nos EUA, filha de mãe ateísta e apontada, em todo mundo, como sendo uma “criança cristal. Segundo ela, as inspirações artísticas e poéticas são “visões” do céu. São pinturas espirituais, emocionais, cheios de encantamento. Aos quatro anos de idade, Akiane já surpreendia a todos pelas pinturas angelicais. Ela afirma que um anjo a levou para um mundo muito belo, tomado por cores e por luzes deslumbrantes. A partir daí, a criança cristal começou a pintar rostos e paisagens de uma beleza desconcertante. Ela diz que tem uma missão especial na Terra.

AkianePríncipe da paz

Um dos quadros mais fascinante da doce Akiane é o “Príncipe da Paz”, pintado quando ela tinha apenas oito anos. Ela revela que precisou procurar, durante um ano, um modelo ideal de Jesus Cristo. Certa noite, a garota se trancou no quarto e pediu a Deus para que mostrasse como era o rosto de Jesus. Na manhã seguinte, um  carpinteiro apareceu em sua casa e disse que seria o modelo para o seu quadro. São várias pinturas de entidades e de cidades espirituais e, até mesmo, de áreas umbralinas.

“A coisa mais importante neste mundo é a fé, sem fé você não pode se comunicar com Deus” diz Akiane Kramarik

CRIANÇA CRISTAL, COMPAIXÃO PELOS ANIMAIS

“Não quero que eles sejam cortados”, diz a garota, logo após chamar porcos, galinhas e vacas de “animais legais”. Toda a descoberta vegetariana foi filmada pelo pai, e o vídeo viralizou ao ser publicado no Facebook, sendo visto mais de 15 milhões de vezes

CRIANÇA CRISTAL & CRIANÇA ÍNDIGO

indigo e cristal tabela difença

21 set 2015

A intervenção dos extraterrestre na transição planetária, segundo sensitiva

espaco2

Os ufólogos tradicionais creem apenas em extraterrestres tridimensionais, como nós mesmos. Já os espíritas creem apenas em extraterrestres sem corpo físico, como Espíritos desencarnados. No entanto há um grupo de pessoas que transitam nos dois campos do conhecimento, trazendo novas informações sobre os múltiplos universos e o papel dos extraterrestre na transição planetária.

Em 1856, Allan Kardec (Livro dos Espíritas) fez 22 perguntas à Egrégora “O Espírito da Verdade” sobre a vida fora da Terra. As respostas são instigantes e nos levam, naturalmente, à compreensão de que não estamos sós neste imenso universo.

As próprias palavras de Jesus nos levam a acreditar em “possibilidades” de vida além do planeta Terra: Não se perturbe o teu coração. – Crê em Deus, crê também em mim. Há muitas moradas na casa de meu Pai; se assim não fosse, já eu te teria dito, pois vou para preparar-te o lugar. – Depois que tenha ido e que te houver preparado o lugar, voltarei e te retirarei para mim, a fim de que onde eu estiver, também tu aí estejas. (S. JOÃO, cap. XIV, vv. 1 a 3).

Conversei sobre a Transição Planetária, Jesus, abdução e extraterrestre com Mônica de Medeiros, médica e sensitiva, cirurgiã formada pela Unicamp, mestrado na University of Illinois at Chicago. Fundadora e presidente da Casa do Consolador, centro universalista de fundamento cristão e base kardecista

mônica

Imagem: Revista UFO

Adriana Santos: Você  tem experiência em três áreas do conhecimento que, no primeiro momento, parecem ser antagônicas. Qual a relação possível entre espiritualidade, medicina e ufologia?

Mônica Medeiros: O espiritismo, em seu livro codificador – LIVRO DOS ESPÍRITOS (1857), trata da vida extraplanetária em 22 questões: da 55 à 58 , aborda a pluralidade de mundos habitados e de 172 à 188, fala sobre as encarnações em diferentes mundos. Então, pode-se dizer que o estudo que reúne ufologia e espiritismo começou com sua obra magna. A medicina é uma ciência de amplos horizontes porque curar significa, sobretudo, compreender quem sofre e depende, profundamente, do conhecimento para que tal se dê. Assim, existe um área de intersecção entre os três campos: a necessidade de pesquisa e de mente aberta, sobretudo na busca de respostas que reduzam o sofrimento.

Adriana Santos: O que é transição planetária?

Mônica Medeiros: É o período que estamos passando, quando o planeta sairá de uma condição rude, conhecida no espiritismo por “expiação e prova” para uma outra, mais leve, ainda que densa, chamada de “ regeneração. “ Ou seja, a característica do mundo atual é o predomínio da força sobre o direito, da matéria sobre o espírito, da dor sobre o amor, do egoísmo sobre a fraternidade. Um mundo onde a injustiça social rege o sistema de vida; onde o ser humano se sente no direito de matar irmãos hominais , animais, vegetais e minerais; onde doenças ceifam esperanças, vidas ; onde o mal parece prevalecer, tendo o domínio de forças financeiras mundiais. O planeta é um ser vivo e, como tal, também tem evolução. Após tantos milhões de anos como expiação e provas, adquiriu quantum energético suficiente para dar seu salto quântico e isso mudará radicalmente a qualidade dos seres que nele viverão. É o tempo de mudanças radicais e estamos vivendo essa experiência difícil mas, absolutamente necessária porque não aguentamos mais o status quo.

Adriana Santos: Qual o papel dos extraterrestre na transição planetária?

Mônica Medeiros:  Existem duas possibilidades quanto aos extraterrestres: os elevados moral e tecnologicamente e os elevados apenas tecnológica. Os primeiros são membros da Confederação Cósmica ou Galáctica e nos observam muito atentamente, desde o advento da bomba atômica porque não estamos sós, neste braço de Órion (da via láctea), onde nos encontramos e muito menos no sistema solar, onde Vênus e Marte, principalmente mas não apenas, podem sofrer consequências de nossos desmandos destrutivos. Contudo, visitam a Terra a milhões de anos, como bem comprovam provas arqueológicas como fósseis com pegadas de botas do período pré-cambriano, quando não haviam hominais por aqui, desenhos rupestres desde 17000 anos atrás. Atualmente, estão presentes e, a cada dia, mostrando-se mais presentes entre nós, principalmente em centros espíritas, onde se manifestam ostensivamente. A missão deles é nos acompanhar neste período difícil de transição, pelo qual eles mesmos já passaram, sem interferir mas nos apoiando em encontrar soluções para nossos problemas.

Adriana Santos: Quem é Jesus nos múltiplos universos?

Mônica Medeiros: Jesus, também chamado de Sananda, por extraterrestres, é o Espírito de Maior hierarquia desta galáxia, sendo descrito como logus planetário. É a referência para todos os seres que buscam a felicidade porque está só pode ser obtida através da prática da lei da fraternidade que Ele mesmo nos trouxe.

Adriana Santos: Jesus é um extraterrestre de qual dimensão?

Mônica Medeiros: Olha,extraterrestres somos todos nós porque, após 4,5 bilhões de anos de existência, o planeta Terra já não deve estar contando com seres de evolução inicial por aqui. Ou seja, somos todos nós, hominais, filhos do universo.ev. É difícil dizer de qual dimensão é Jesus porque não creio que Ele seja desde universo tão jovem mas para este universo, Ele deve estar no ápice evolutivo.

Adriana Santos: A vinda de Jesus está próxima. Ele vem sozinho?

Mônica Medeiros:  Jesus voltar? Mas Ele nunca se foi. Figura física acho pouco provável.

Adriana Santos: Os extraterrestre se comunicam de que forma? Qual a mais utilizada?

Mônica Medeiros: Telepatia.

Adriana Santos: Só os médiuns captam as mensagens dos extraterrestre?

Mônica Medeiros:  Médiuns somos todos, a partir dos animais superiores. Então, todos podem ser contatados. O Projeto Nova Terra, Nova Raça Humana que está sendo desenvolvido pela confederação galáctica, sob coordenação de Jesus, neste momento, é DNA-Dependente. Ou seja, abduzidos e contatados são seres de DNA escolhido e assim o é em virtude de serem reencarnantes que aceitaram participar desse projeto. Não existem eleitos nisto. Apenas o compromisso com o aprimoramento da atual raça humana. Mas, em tempo futuro e não muito distante de hoje, o contato será às claras e irrestrito.

Adriana Santos: O Espiritismo é a religião oficial dos extraterrestre?

Mônica Medeiros: Extraterrestres não têm religião, em sua maioria. Creem em Deus, a quem chamam de Fonte Criadora e se relacionam de um modo mais maduro que nós. O espiritismo , ao ver deles, é o campo mais propício, hoje, ao contato em maior escala, já que na própria codificação fala-se sobre a vida extraplanetária.

Adriana Santos: O que é abdução?

Mônica Medeiros: É o fenômeno pelo qual um ser terrícola é levado a uma nave sem, aparentemente, permissão explícita do mesmo. Mas isso não é real, uma vez que os abduzidos são voluntários nesse processo. Perceba, as abduções podem ocorrer em diferentes encarnações e são, de modo geral, múltiplas numa mesma família, atestando a DNA- dependência do fenômeno.

Adriana Santos: A abdução não fere o livre arbítrio?

Mônica Medeiros: Pelo exposto acima, de modo algum.

Adriana Santos: Você já foi abduzida?

Mônica Medeiros: Fui abduzida dos 5 aos 16 anos. Hoje, sou contatada.

Adriana Santos: Os extraterrestre estão em missão de paz?

Mônica Medeiros: Os confederados, sim. Os pesquisadores não relacionados com o projeto Nova Terra, não tem qualquer interesse em nos prejudicar. Os draconianos, seres reptilianos que chegaram à Terra pouco depois do dilúvio bíblico, aportando na África, mancomunaram-se com os magos negros da Terra e compõe o que é conhecido como governo oculto, cuja manifestação tridimensional são os iluminatti e os 12 magníficos. Estes últimos nada de bom fazem e são altamente destrutivos para o planeta e para todas as espécies que aqui vivem.