30 out 2015

Paciente com câncer realiza o último desejo: reencontrar seu cachorro

Arquivado em Animais, saúde
videocachorro

Reprodução/Facebook

Equipe de Cuidados Paliativos do Hospital Ernesto Dornelles, em Porto Alegre (RS), realizou o último desejo de uma paciente em fase terminal de um câncer: a visita de um amigo muito especial. Então todos se mobilizaram para promover o encontro entre Rejane e Ritchie na entrada do hospital. São cenas comoventes de uma amizade entre tutor e seu cachorro e vão ficar guardadas na eternidade. O vídeo foi gravado pela funcionária Janifer Severo e divulgado no Facebook. Já são milhares de visualizações, comentários e pedidos de amizade em apenas poucas horas. É difícil não se emocionar…

IMG_3203(1)

Assessoria Hospital Ernesto Dornelles

IMG_3205

Assessoria Hospital Ernesto Dornelles

IMG_3206

Assessoria Hospital Ernesto Dornelles

20 out 2015

Enquanto uns abandonam cães doentes, outros simplesmente amam

Arquivado em Animais
fiona4

Pandora com os filhotes.

Pessoal, entrei em contato com a veterinária Fabiana Horr para saber notícias da Pandora, uma cadelinha idosa e tetraplégica que emocionou as redes sociais. Fiz uma postagem no blog Saúde do Meio. A tutora divulgou um vídeo em sua rede social, mostrando a higienização íntima necessária para retirada das fezes e urina devido a paraplegia. Fiquei sabendo que a filha de Pandora, uma buldogue francês de 9 anos chamada Fiona, está se recuperando de um câncer agressivo.

Fiona apareceu com uma pequena ferida, em meados de janeiro deste ano, que cresceu muito rápido. Fez exame de sangue e eletrocardiograma para cirurgia feita no início de fevereiro. Diagnóstico: histopatológico – Mastocitoma grau III. A cadelinha foi operada duas vezes na Clínica Vet Service em Jacarepaguá pelo Dr Eugênio de Oliveira Henriques e anestesiada pela Dra Paula Ribeiro Gomes.

O tumor é muito agressivo com sobrevida média de 6 meses a 1 ano. A pequena guerreira fez quimioterapia por 5 meses, mas houve metástase. Voltou a fazer quimioterapia, inclusive com injeções de corticóide dentro dos novos tumores. No início de outubro foi novamente operada e vai retirar os pontos nos próximos dias. Logo depois, Fiona  vai precisar de novos ciclos de quimioterapia. “Sei que o tumor tem um comportamento agressivo e com sobrevida curta, mas o que eu puder fazer por ela, farei. Enquanto houver chances vou lutar, sempre com o objetivo de dar qualidade de vida para minha filhota”, diz emocionada Fabiana Horr .

Novamente o caso voltou a repercutir nas redes sociais. Fabiana recebe diariamente inúmeros recadinhos de incentivo e muito amor. Fiona está recebendo muito carinho e já tem uma legião de fãs. Eu sou uma delas. Força, Fiona!

Fiona3 fiona1

CASO PANDORA Pandora é da raça buldogue francês e tem 11 anos. Há mais ou menos 5 anos ficou paraplégica devido a anormalidades congênitas na coluna. Fez 2 cirurgias, mas o intestino e bexiga não funcionam. Por isso necessita da ajuda da mamãe humana para esvaziar a bexiga e o intestino. O procedimento é feito três vezes ao dia. Fabiana acorda bem cedinho, ás 6 da manhã, para realizar a primeira higiene íntima de Pandora. A higiene (procedimento necessário para garantir a vida de Pandora) foi registrada em vídeo em sua página de Facebook. Até agora já foram milhares de visualizações, dezenas de pedidos de amizade e recadinhos emocionados vindos de várias partes do país. “Fiquei muito surpresa com a repercussão do caso, pois faço esse procedimento várias vezes ao dia por muito tempo. Não sabia que iriam se sensibilizar tanto com nossa rotina”, diz Fabiana.

22 set 2015

Como identificar e tratar a gripe canina

Arquivado em Animais
cachorro-com-febre1

Imagem Google

Assim como os humanos, os peludos também ficam gripados. Seres humanos não pegam gripe dos cães, mas um cão pode passar pra outro.

A gripe canina é também chamada de Traqueobronquite Infecciosa Canina ou “Tosse dos Canis” e assim como ocorre com a gripe humana, os casos de gripe canina aumentam com a chegada do inverno e as mudanças bruscas de temperatura. Todo o animal, não importa a raça ou a idade pode pegar a tosse dos canis através do ar ou no contato direto com cães doentes.

Conversei  sobre gripe canina com o médico veterinário Dr. Mario Rennó, graduado em Medicina Veterinária pela Escola de Veterinária da UFMG em 2003. Especialista em Clínica Médica de Pequenos Animais (Residência Médico-Veterinária) Nível 1 em 2005 e Nível 2 em 2006 pela Escola de Veterinária da UFMG. Especialista em Ortopedia e Traumatologia de Pequenos animais pela Universidade de São Paulo (USP-SP). Área de atuação: Clínica Médica, Cirurgia Geral, Ortopedia, Anestesiologia, Radiologia Internação e Reprodução de Pequenos Animais.

Adriana Santos: Quais os sintomas de um cachorro resfriado?

Mario Renno: O resfriado não é tão comum nos cães, porém pode acomete-los e é fácil identificar os sintomas que se parecem muito com os dos humanos como prostração (mais quietos), corrimento nasal (translúcido) espirros esporádicos e também poderá ou não ocorrer febre.

Adriana Santos: Qual a diferença entre resfriado e gripe?

Mario Renno: A principal diferença entre gripe e resfriado é a intensidade de sintomas onde de modo geral os da gripe são mais intensos.

Adriana Santos: Quais os cuidados necessários para que o cão com traqueobronquite infecciosa canina ou tosse do canis não torne uma sinusite e em casos mais graves pode se tornar uma pneumonia?

Mario Renno: Para se evitar a evolução do quadro clínico de uma gripe ou resfriado para bronquite ou pneumonia o animalzinho deverá ser levado ao Médico Veterinário assim que se iniciarem os sintomas.

Adriana Santos: Os cães devem tomar analgésicos nos primeiros sinais de resfriado?

Mario Renno: Não. NUNCA deve-se medicar seu animal sem o mesmo ser avaliado por um Médico Veterinário que irá diagnosticar qual a causa do problema e dessa forma medica lo adequadamente.

Adriana Santos:  Como evitar a renite alérgica, em especial em cães com focinho curto?

Mario Renno:  Várias são as causas de Rinite Alérgica nos cães como por exemplo perfumes e odorizadores de ambientes, polens, fumaça de cigarros, gramas, dentre outras substâncias denominadas Alérgenos (proteína desconhecida ao organismo que desencadeia reação de hipersensibilidade). Para se evitar deve-se evitar o contato do animal com essas substâncias e/ou leva los ao médico veterinário para que sejam feitos testes alérgicos e identificar qual o alérgeno específico (ou grupo de alérgenos) está causando o problema e planejar tratamento com vacinas específicas, hoje já disponíveis (veja em https://www.facebook.com/clinicaveterinariavetmaster  ).

Adriana Santos:  Resfriados em cães podem ser transmitidos para humanos e vice versa?

Mario Renno: Não. Os agentes causadores de resfriado/Gripe em cães e humanos não são os mesmos e não são transmitidos entre si.

Adriana Santos: Há vacinas contra gripes em cães?

Mario Renno: Sim. Hoje existem disponíveis em Clínicas Veterinárias vacinas contra gripe canina que auxiliam na prevenção da doença

Adriana Santos: O que fazer em caso de febre?

Mario Renno: A gripe canina é altamente contagiosa para os cães, ou seja, é transmitida de cão para cão principalmente pelo contato. Para diminuir as chances de seu animalzinho adquirir a doença, além da vacinação, mantenha-o protegido do frio, da umidade e do vento, evite banhos em dias frios, evitar aglomerações de animais e ao surgimento de qualquer sintoma procure o médico veterinário.

Um dos sinais clínicos da gripe, é o aumento da temperatura corporal do cão (“febre”) ao notar que seu cãozinho está prostrado e “quente”, procure o médico veterinário . Evite “receitas caseiras” em qualquer situação pois estas poderão prejudicar e não ajudar.

Página 2 de 512345