Categorias
SUS

Resgate de bebê com queimaduras comove as redes sociais

bebê

A cena é dramática: um bebê com com 45% do corpo queimado é resgatado pelos profissionais do SAMU de Picuí-PB. No entanto, a docilidade da jovem enfermeira, Danielly Meneses, ao acalmar a criança comoveu os internautas.

A imagem foi repercutida no Facebook do professor Rômulo Passos do Núcleo de Estudos especializado em concursos na Enfermagem e na Saúde.

“Essa é a enfermagem que eu admiro e represento!” Isa Coelho 

“Isso sim é a arte de cuidar. Parabéns” Adriana Eulalio Raposo

“Muito forte. Já tive o prazer de conhecer duas pessoas do samu, em um momento triste da minha vida…. E o empenho deles faz a pessoa q tá ali se sinta acolhida” Márcia da Silva Macedo

O bebê se queimou com água fervente para o preparo de Miojo, um macarrão instantâneo.

dani
Danielly Meneses. Arquivo pessoal.

“Não imaginava que a foto fosse ter toda essa repercussão. Eu nem vi quando a foto foi tirada. Mas é gratificante o reconhecimento acerca da enfermagem e do serviço do SAMU. Fiquei realmente bastante surpresa e grata com a sensibilidade das pessoas ao verem nosso cuidado com o bebê”.  diz grata Danielly Meneses.

QUEIMADURAS NO BRASIL

O Sistema Único de Saúde (SUS), no período entre 2013 e 2014, registrou mais de 15 mil casos de internações por queimadura em crianças com idade entre 0 e 10 anos.

Medidas simples do dia a dia podem proteger a criança contra queimaduras. Ao cozinhar, por exemplo, o ideal é manter as crianças em outro cômodo sob o cuidado de outro adulto. Dê sempre preferência às bocas da parte de trás do fogão e mantenha o cabo das panelas direcionados para o centro e não para fora. Existe uma trava para impedir que a criança consiga abrir o gás e a porta do fogão que pode ser utilizada. Fósforos, isqueiros e álcool não devem ficar ao alcance delas.

Os alimentos e bebidas quentes devem ser provados antes para serem servidos na temperatura adequada e colocados longe de crianças para evitar situações de escaldamento na hora das refeições. Quando as crianças ainda são muito pequenas, pode-se evitar o uso de toalhas de mesa compridas, evitando o risco de crianças puxarem e derrubarem objetos e alimentos quentes. Explicar atentamente o perigo dessas situações para a criança é fundamental para que ela entenda e respeite as normas da casa.