04 fev 2019

Veja alguns dos problemas que a comida empacotada pode causar em nossos peludos

alimentacao-natural-cachorros-an-01

Uma alimentação balanceada, composta por ingredientes naturais e minimamente processados, é o segredo de uma vida plena, longe de doenças crônicas, degenerativas e mentais Alguém duvida? A dica também vale para a nutrição de cães e gatos. Afinal, desejamos que os nossos peludos vivam com saúde.

Por isso, cada vez mais, os tutores desconfiam das “comidas” industrializadas – oferecidas pelas grandes marcas de ração. Segundo informações do “Guia Completo para cães: alimentação natural“, uma publicação digital e de fácil leitura, algumas doenças são agravadas pelo consumo de alimento empacotado. Veja:

ALERGIA ALIMENTAR
A alergia alimentar é uma resposta exagerada do organismo a determinada substância presente no alimento, como conservantes, corantes, aromatizantes e outras substâncias químicas pesadas comumente utilizadas em rações industrializadas. Os tipos mais comuns de alergia alimentar são coceiras, vermelhidão e descamação da pele com lesões provocadas pela unha do animal.

PROBLEMAS NO FÍGADO

O fígado é um dos órgãos que mais podem ser comprometidos em cães e gatos. Muitas das doenças originadas nele são causadas pela alimentação deficiente, inadequada e de baixa qualidade. O fígado atua no metabolismo de carboidratos, gorduras e sintetiza proteínas. Ele também é o responsável pela metabolização e excreção de drogas e toxinas, por isso sofre com medicamentos e agentes químicos. As doenças no fígado são geralmente silenciosas e quando apresentam os sintomas geralmente já estão em estado avançado, quando 75% ou mais da função hepática está comprometida.

PROBLEMAS DE OBESIDADE

É proveniente do acúmulo excessivo de gordura decorrente da alteração e desequilíbrio no balanço energético do animal. Normalmente é consequência de dietas inadequadas e sedentarismo. Cães e gatos gorduchos podem desenvolver diabetes, problemas de articulações, doenças cardiovasculares e até alterações neurológicas, além de baixa qualidade de vida e suas consequências.

DEPRESSÃO

Embora ainda faltem trabalhos que expliquem exatamente o que acontece no cérebro dos animais melancólicos, alguns apresentam um distúrbio muito parecido com a depressão dos seres humanos. As causas podem ser muitas, inclusive desnutrição, agentes químicos, hormônios… A angústia é geralmente sinalizada pela mania de se lamberem freneticamente. Os bichos passam a recusar comida e brincadeiras, mudam repentinamente de comportamento e eventualmente ficam arredios.

INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA

É a alteração da capacidade de filtragem dos rins, o que acarreta a retenção de ureia e creatinina no sangue (dois compostos tóxicos) e, consequentemente, na eliminação de água, vitaminas e proteínas importantes pela urina. Costuma estar ligada a fatores isquêmicos, infecciosos ou tóxicos. Seu agravamento pode provocar infecções no trato urinário, úlceras na boca e no estômago, e pressão alta, que leva a cegueira. Alguns ainda desenvolvem anemia.

PROBLEMAS NO TRATO URINÁRIO

Inflamação do revestimento da bexiga e da uretra do animal, ou a formação de depósitos e pedras minerais urinárias é bastante comum em cães e particularmente e gatos. Os sintomas aparecem como aumento da frequência de micção, aparência de sangue na urina e, em casos graves, desconforto extremo, com esforço e bloqueio parcial ou completo da bexiga. Quase invariavelmente, o primeiro ataque segue um histórico de alimentação de alimentos comerciais secos durante um longo período.

Embora as implicações raramente sejam óbvias no curto prazo, são inegáveis no longo prazo. Doenças degenerativas crônicas, doenças autoimunes, obesidade, alergias, doenças renais, pancreáticas e hepáticas estão desenfreadas na população de animais de estimação, e as taxas de câncer continuam a aumentar. A lista é longa e assustadora.

No entanto, infelizmente, ainda existe o mito que as comidas empacotadas são os únicos alimentos capazes de suprir completamente as necessidades nutricionais dos animais e, ironicamente, este é o pior alimento para a saúde e para a vida de nossos indefesos peludos.

SAIBA MAIS

Antes de você oferecer qualquer alimento para o seu cão, é preciso entender o que pode e não pode, além de aprender umas receitinhas bem gostosas. A minha dica SAÚDE & LITERATURA é o “Guia Completo para cães: alimentação natural

29 maio 2018

Ministério Público de Minas recomenda imediata liberação de caminhões retidos com ração para animais

Arquivado em Animais, Cidade, Comportamento

aves
O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Coordenadoria Estadual de Defesa da Fauna (Cedef), expediu Recomendação aos comandos das Polícias Rodoviária Estadual e Federal e do Policiamento Especializado em Meio Ambiente para que adotem todas as medidas necessárias para assegurar a imediata liberação de caminhões retidos em pontos de manifestações no estado com rações, insumos para a produção da alimentação animal, como milho e soja, e outros produtos.

Conforme o documento, levantamento realizado pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), há veículos nessas condições impedidos de circular, o que, caso continue, representará grave risco para milhões de aves e suínos que estão em grande sofrimento e em risco iminente de morte.

O Cedef ressalta que, conforme a Lei Estadual 22.231/2016 , são considerados maus-tratos contra animais quaisquer ações ou omissões que atentem contra a saúde ou a integridade física ou mental de animal, especialmente privá-lo das suas necessidades básicas.

Já a Lei 9.605/1998 estabelece que toda a prática de abuso, maus-tratos, ferimentos ou mutilações de animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, sujeita o infrator à pena de detenção de três meses a um ano, que pode ser aumentada de 1/6 a 1/3 se ocorrer a morte do animal.

Conforme a promotora de Justiça Luciana Imaculada de Paula, que coordena o Cedef, já há um alinhamento com os comandos das polícias para assegurar a liberação dos caminhões.

Crédito: Ministério Público